RECEITA DE ANO NOVO!

ANO NOVO 2018.jpg

Chegamos ao último mês de 2018. E, como no final de todo ano, começam as listas com os desejos que a gente gostaria de ver realizados no ano que vem chegando. Neste poema, Carlos Drummond de Andrade lembra que não basta querer tem um grande ano. É preciso lutar para que o anos seja pleno. Leia:

Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor de arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação como todo o tempo já vivido
(mal vivido ou talvez sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser,
novo até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?).
Não precisa fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar de arrependido
pelas besteiras consumadas
nem parvamente acreditar
que por decreto da esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.
Para ganhar um ano-novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo de novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.

FAXINA DE ANO NOVO!

2015-06-02 14.25.58

Final de ano tá aí… Hora de fazer aquela tradicional limpeza. Decidi adiantar as coisas sabe, só pra curtir bem a virada.

Tô olhando minha vida aqui, abrindo umas gavetas e armários e vendo, como a gente guarda tanta coisas inúteis né?! Loucura.

Mas o que decidi hoje, foi limpar muito além disso. Remexo e desapego. Decidi me livrar de tudo aquilo que é inútil, pesado e ruim e que mantive o ano todo na minha alma.

Já de cara encontrei aqui aquele agrado falso disfarçado de amor. Ah, vai pro lixo, sem dó. Deixo espaço para novas energias fluírem.

Gente bisbilhoteira. Hum… Tchau! Amor unilateral. Ih, já vai tarde! Mesquinharia? Xô! Auto piedade… Essa não preciso mais. Rancor? Mágoa? Relacionamentos furados? Amizades por conveniência? Não pensei duas vezes, todos fora daqui.

Vai pra reciclagem também: conversas inúteis, gente rasa, curtida invejosa, comentário maldoso. Relacionamentos meia boca, tóxicos e sem reciprocidade. Bóra limpar!

Faxinoterapia. (Indico como tratamento pra qualquer coisa.). Vai por mim, cura desde dor de cotovelo até depressão.

Uma bela limpeza não só no nosso mundinho físico mas na nossa alma nos renova, nos acalma e abre caminhos. Já que o novo nunca chegará se não houver espaço!

Crie esse espaço. E deixe o novo entrar. Se dê esse presente!

Mas que grata surpresa, escondidos no meio de tanta bagunça acabei encontrando o amor próprio que tinha perdido, aqueles planos que tanto tenho adiado e alguns antigos e bons amigos. Viu só como é bom fazer uma faxina?

Depois de tudo isso tomei aquele banho com um punhadinho de sal grosso. Botei um pijama limpo e aquela roupa de cama cheirosa e tive a melhor noite de sono da minha vida.

Tudo pronto. E que agora realmente seja um ano NOVO.

Fonte: Estela Meyer

Feliz 2018 !!!

ANO NOVO 2018

“Feliz Ano Novo…” 

Embarque nessa grande viagem! Descubra que a vida nos dá oportunidades todos os dias de aprendermos a ser pessoas melhores … crescermos espiritualmente… e sermos muito mais felizes… A vida é tão simples…, mas nós muitas vezes complicamos! Reconhecer nossos erros… Refletir… Desculpar-se e… Refazer nossos caminhos é uma escolho sabia e só nossa… Faça isso quantas vezes precisar. .. Acredite sempre em você… Em Deus e que tudo vai dar certo! Que seus sonhos serão realizados e terá uma vida plena!

Feliz 2018…

A BUNDA DURA -Crônica Arnaldo Jabor

Provavelmente você já deve ter lido esta crônica do Arnaldo Jabor… mas vamos lá, é…

Para refletirmos e pensarmos um pouco que tipo de mulher somos e queremos continuar a ser… e qual vocês homens desejam ter ao seu lado. É isto que este texto coloca, a beleza da mulher natural. Natural nos seus atos, natural no seu corpo, natural na alma!!! Pensem nisso…

Bom… aproveitem esta crônica que é mais uma lição de Arnaldo Jabor:

“Tenho horror a mulher perfeitinha. Sabe aquele tipo que faz escova toda manhã, tá sempre na moda e é tão sorridente que parece garota-propaganda de processo de clareamento dentário? E, só pra piorar, tem a bunda dura?

Pois então, mulheres assim são um porre. Pior: são brochantes. Sou louco? Então tá, mas posso provar a minha tese. Quer ver?

1) Escova toda manhã. A fulana acorda as seis da matina pra deixar o cabelo parecido com o da Patrícia de Sabrit. Perde momentos imprescindíveis de rolamento na cama, encoxamento do namorado, pegação, pra encaixar-se no padrão “Alisabel é que é legal”. Burra.

2) Na moda: estilo pessoal, pra ela, é o que aparece nos anúncios da Elle do mês. Você vê-la de shortinho, camiseta surrada e cabelo preso? JAMAIS! O que indica uma coisa: ela não vai querer ficar “desarrumada” nem enquanto tiver transando. É capaz até de fazer pose em busca do melhor ângulo perante o espelho do quarto. Credo.

3) Sorriso incessante: ela mora na vila dos Smurfs? Tá fazendo treinamento pra Hebe? Sou antipático com orgulho – só sorrio para quem provoca meu sorriso. Não gostou? Problema seu. Isso se chama autenticidade, meu caro. Coisa que, pra perfeitinha, não existe. Aliás, ela nem sabe o que a palavra significa, coitada.

4) Bunda dura. As muito gostosas são muito chatas. Pra manter aquele corpão, comem alface e tomam isotônico (isso quando não enfiam o dedo na garganta pra se livrar das 2 calorias que ingeriram), portanto não vão acompanhá-lo nos pasteizinhos nem na porção de bolinho de arroz do sabadão. Bebida dá barriga e ela tem HORROR a qualquer carninha saindo da calça de cintura tão baixa que o cós acaba onde começa a pornografia: nada de tomar um bom vinho com você. Cerveja? Esquece! Melhor convidar o Jorjão.

Pois é…ela é um tesão. Mas não curte sexo porque desglamouriza, se veste feito um manequim de vitrine do Iguatemi, acha inadmissível você apalpar a bunda dela em público, nunca toma porre e só sabe contar até quinze, que é até onde chega a seqüência de bíceps e tríceps. Que beleza de mulher. E você reparou naquela bunda? Meu Deus…

Legal mesmo é mulher de verdade. E daí se ela tem celulite? O senso de humor compensa. Pode ter uns quilinhos a mais, mas é uma ótima companheira de bebedeira. Pode até ser meio mal educada quando você larga a cueca no meio da sala, mas adora sexo. Porque celulite, gordurinhas e desorganização têm solução (e, às vezes, nem chegam a ser um problema). Mas ainda não criaram um remédio pra futilidade. Nem pra dela, nem pra sua.” Um beijo

Dany Calla Lilly

COMERCIAL: IDOSO SÓ FINGE SUA MORTE PARA REUNIR A FAMÍLIA NO NATAL.

Divulgado no final de novembro/2015, o comercial de Natal do supermercado alemão Edeka continua fazendo gente dos quatro cantos do mundo chorar com a história comovente: vendo que não conseguiria reunir os filhos e netos no Natal, o avô, que vive sozinho, usa de um truque: finge que morreu. Comunicados de sua morte, filhos e netos logo aparecem na casa dele.

O sucesso foi instantâneo. Alguns dos comentários nas redes sociais: “o comercial mais devastador desse Natal”, “incrivelmente triste, mas passa uma mensagem poderosa”, “o comercial de Natal mais triste do ano”. O sucesso da peça publicitária talvez possa ser creditado ao fato de chamar a atenção para uma realidade trágica: a dos idosos que passam sozinhos as festas natalinas. Sensacional!

Veja o comercial:

MATURIDADE ACALMA!

_ felicidade-

” Na juventude, aprendemos; na maturidade, compreendemos…” Marie Eschenbanch

Com a maturidade aprendi que….

Maturidade acalma. Traz sossego. Nos livra de melindres. Gente madura olha nos olhos. Não faz chantagem emocional nem sufoca com suas carências. Gente madura compreende, não cria caso, não age pra atingir nem faz uso de indiretas. Aliás ser maduro é ser direto, objetivo. É respeitar a opinião alheia pois quer que a sua também seja respeitada. É aprender com os erros, ao invés de paralisar com eles.

É ouvir mais do que fala e escutar com atenção, pois é assim que procede o aprendizado. Gente madura ri de si mesma pois sabe que o sorriso é a chave para muitas portas que a vida nos apresenta. Sabe que o bom humor é chique, que gente feliz brilha, sem precisar de Sol. E sabe também que alegria de verdade não se forja, se exercita com as próprias dificuldades da vida.

Gente madura sabe o que é ser feliz. Anda devagar, por que já teve pressa e percebeu que ela não é só inimiga da perfeição. Gente madura sabe que a pressa faz passar despercebido o que realmente nos ilumina o coração.

By Erick Tozzo