PRÊMIO VERSATILE BLOGGER AWARD PARA BLOGS E BLOGUEIROS!i

award

“Vencer a si próprio é a maior das vitórias”. Platão.

“O Versatile Blogger Award é uma iniciativa para que blogueiros (incríveis com postagens engenhosas, cativantes e inspiradoras), que mereçam todo reconhecimento, destaquem o trabalho de outros blogueiros, se ajudando mutuamente, afinal é disso que a blogosfera se alimenta: “compartilhamento”.

É com muita alegria e gratidão que recebi a notícia de nomeação do meu blog “o terceiro ato” para o prêmio Versatile Blogger Award – o awardremete-me de imediato ao The Oscars Academy Awards, como disse um amigo rsrsrs... através destes blogs que eu adoro e sigo, são eles: Discretamente de Dulce Delgado – Panografias de Sandro Ernesto  e Estevam Web de J. G. Estevam. Muito Obrigada!

LISTAR DAS REGRAS: (junho de 2017)

  • Adicionar as regras para que os outros as possam seguir.
  • Incluir a imagem do Logo/Imagem do Prêmio no seu post;
  • Agradecer a quem (Blog) me concedeu o prêmio VBA, e incluir o link deles. Notifique seus candidatos comentando no seu blog – ok. Uma missão fácil, pois recebi esses prêmios de três pessoas muito especiais:

– O Blog Panografias é realizado por Sandro Ernesto, um blog onde ele faz lindas poesias e músicas baseados nas vivências próprias dele, compartilhando tantas belezas conosco. Obrigado Sandro, link do Blog: https://panografias.com.br/

– O Blog Discretamente é realizado por Dulce Delgado, um blog poético, sensível e muito interessante. Ela consegue através de suas poesias, imagens e textos maravilhosos ir captando as coisas mais simples do cotidiano e da nossa vida, transformando em algo belo, leve e mágico. Obrigado querida Dulce, link do Blog: https://discretamente.wordpress.com/

O Blog Estevam Web é realizado por J. G. Estevam, um Blog que traz ensaios poéticos sobre o amor e a arte de amar a vida e suas mara-vilhas. Muitas vezes contextualizando com grandes poetas, simplesmente maravilhoso. Obrigado Sandro, link do Blog: https://estevamweb.wordpress.com

  • Selecionar 15 blogs/ blogueiros para também receberem o prêmio. Escolhi com bastante cuidado… Cabe destacar aqui que sigo muitos outros sites com alta qualidade e muito interessantes, mas que infelizmente não pude incluir aqui devido à limitação do prêmio.... Com certeza foi muito difícil escolher, pois teria muito mais blogs pra indicar.Optei pela ordem alfabética, a forma que me pareceu mais justa para os apresentar. São eles:
  1. A bookaholic girlhttps://abookaholicgirl.wordpress.com/, por Camila Melo;
  2. A estranhamente –https://aestranhamentee.wordpress.com/, por Maria Vitória;
  3. A novamentehttps://anovamente.wordpress.com/, por Na Wa;
  4. Catarina voltou a escrever –https://catarinavoltouaescrever.wordpress.com/, por Lunna Guedes;
  5. Cinestalgiahttps://cinestalgiadotblog.wordpress.com/, por Igor Pereira 15;
  6. Cosmopolitan grirlhttps://nancycosmopolitangirl.wordpress.com/, por Clarissa Corrêa;
  7. De frente para o marhttp://www.defrenteparaomar.com/, por Claudia;
  8. Entre pontos e virgulas, poesia!https://albertocuddel.wordpress.com/, por Alberto Cuddel;
  9. Fashion Chique- https://fashionchique.pt/, por Blogueira Portuguesa;
  10. Ludo e Vico –https://ludoevico.wordpress.com/, por Mãe de Ludo e Vico;
  11. Mundo da Helen –https://mundodahelen.com/, por Helen Bezerra;
  12. Mulher do Leme – https://mulherdoleme.com/, por Maria José Santana;
  13. Rezenhandohttps://rezenhando.wordpress.com/, por Felipe Calabrez;
  14. Vivemetaliumhttps://vivimetaliun.wordpress.com/, por ele mesmo;
  15. O poder da Leitura – https://opoderdaleituracom.wordpress.com/, por Ana Fog.

Bia Barco Bus Paris 2015-06-09 19.42.13

  • Contar à pessoa que me indicou 7 coisas sobre mim, autora do o terceiro ato, aqui vai:
  1. Sou Bia Perez, brasileira, virginiana, deslumbrada com a vida… eterna otimista, paciente, intranquila, surpreendente e sonhadora fazendo a minha parte para um mundo melhor e mais justo para todos nós.
  2. Esposa feliz, Mãe dedicada de 2+ 2 filhos (as), Avó coruja de 3 netinhos lindos, Filha e irmã amorosa e pacífica… sempre ao redor da família… será? Assim que eu me vejo rsrsrs;
  3. Amo viajar, conhecer lugares diferentes de todo tipo. Tudo que é cultural, histórico e da natureza me encantam. Com filhos e netos morando na Europa e EUA, vivo indo e vindo… apreciando e guardando na memória lindas histórias de família.
  4. Ando treinando mais meu Inglês enferrujado e desbotado, sem medo de errar… me divertindo muito. Em breve ele estará perfeito e me comunicarei bem com os netinhos ingleses e americanos;
  5. Meu maior desafio… Falta melhorar e me disciplinar melhor em relação a “Reeducação Alimentar” e “Exercícios” que visem melhorar a minha saúde… me cuidar melhor pois, eu quero chegar aos 100 anos ainda, rsrsrs… eu tento fazer. Não disse que era sonhadora e positivista?
  6. Fiz de todos os meus desafios, grandes aprendizagens de vida. Sou resiliente, batalhadora e persistente… mudo de lugar construo e reconstruo até ficar feliz, tantas vezes que forem necessárias… Sou um poço de lindas histórias… muito feliz, resolvida, independente e realizada. Espero que gostem um pouquinho de mim rsrsrs. Obrigada pela atenção;
  7. Envelhecendo, tenho refletido sobre algumas questões de como melhorar: a qualidade de vida; os relacionamentos de uma maneira geral; selecionar leituras e crônicas de autores que gosto e que contribuam com minha alma e pensamento… enfim tendo um olhar positivo pra viver melhor e com saúde. Surgiu daí o meu Blog… como um sopro de vida! Numa brincadeira a 3 anos atrás; Estou compartilhando e aprendendo até hoje, grande desafio meu;

▪ Compartilhe um link com minhas melhores postagens;  Minhas publicações mais acessadas são:

https://oterceiroato.com/2016/06/20/como-viver-em-portugal-depois-de-aposentar/

https://oterceiroato.com/2015/10/29/eu-vou-ser-avo-pela-primeira-vez-que-felicidade/

https://oterceiroato.com/2016/02/08/algarve-em-portugal-e-o-melhor-lugar-para-se-viver-aposentado/

https://oterceiroato.com/2015/10/23/sindrome-do-entardecer-em-pacientes-com-alzheimer-quero-voltar-para-casa-o-que-fazer/

Por aqui vou sentindo um frescor de um pôr de sol.

Bia Perez

Anúncios

PAUSAR A VIDA PELOS FILHOS…

a49cdb808f4067e04c2f32d97f3971e4“Filhos são comparados a borboleta, só permanece no casulo até criar suas asas de voar para a liberdade”. Ilzimar Dantas

Hoje recebi esse texto de uma amiga (desconheço autoria) que me trouxeram lembranças dos doces momentos que vivemos e revivemos muitas vezes, durante a vida… Hoje é aniversário de minha mãe Neida, que faz 90 anos… de repente fiquei a pensar meio nostálgica das saudades que sinto de minha mãe presente inteira, aqui comigo e conosco. A doença que a abate agora, ainda mostra ela como a mulher forte que é, e batalhando muito, nos ensinando dia a dia e muito sobre os desafios da vida e de como podemos enfrentá-los… Resignada, (e cansada) eu diria! Sua alegria de viver e a maneira como sempre enxergou a vida como “maravilhosa”… desponta leve em minha alma, trazendo lembranças, alegrias… e me alertam.

Mamãe e Familia 2015-06-20 15.39.56

Pensei também nos meus filhos ainda pequenos … Sim, eles crescem… criam asas e voam… dá uma saudade imensa de quando ainda eram pequenos!!! Resolvi então compartilhar esta crônica, para homenagear a minha mãe, aniversariante de hoje… como  um grito que vem do fundo da meu ser, Leiam:

Hoje tomei meu café com lágrimas e na minha boca, amargava as saudades que sinto das minhas conversas, com minha mãe. Fiquei pensando em quantas vezes, desde que me tornei mãe, já escutei a frase “não pause sua vida pelos filhos, pois eles um dia crescem” ou alguma variação dela, repetida, ainda que não intencionalmente, como uma forma disfarçada de menosprezar (mesmo que entrelinhas)…  a dedicação materna… se afinal, criamos os filho pro mundo, todo mundo dizem. “As asas, as benditas asas” chegam. Eu sei, você sabe…. para mim aí esta a magia de ser mãe… Deixando o seu coração pulsando por aí… batendo pelo mundo, em outros corações muito amados.

1

“Não pausar a vida”. Ideia curiosa essa, como assim?… já que ser mãe é viver eternamente de pausas. Por 9 meses (ou mais) a gente pausa o vinho. Por aproximadamente 40 dias (mas provavelmente bem mais) a gente pausa a vida sexual. Por muitas e muitas noites a gente pausa o sono. A gente pausa a reunião de trabalho, a ligação importante, a promoção.

Pausamos a poupança, porque juntar dinheiro fica difícil. A gente pausa as refeições e os banhos. Pausamos os planos de viagens, as saídas com as amigas, as idas ao cabeleireiro. A gente pausa o coração na preocupação… sim, pausamos a própria vida, pra respirar a deles.

Familia 2014-07-19 22.01.19

“Criar para o mundo”. O que isso seria? Suponho que minha mãe me criou “para o mundo,” sempre me dando asas. Saí de casa aos 24 anos quando me casei, e nunca mais voltei pra morar… só pra ter o prazer da sua doce companhia e pra conversarmos sobre a vida, comendo suas comidinhas gostosas. Suponho que minha mãe me criou sim “para o mundo”, sempre me dando “asas”… e eu voei longe!. Fui conquistar esse mundão para o qual ela me criou, formei minha família… me reconstruí quando precisei, cai e me levantei… sempre em sua companhia. Ouvi seus conselhos, me aconcheguei no seu amor, nos seus abraços e beijos. Me (re) descobri!

Família

Mas a verdade é que eu nunca deixei de ser dela. Um pedaço dela. Um produto dela. Tão dela que mesmo com mais de 60 anos, eu ainda preciso (de vez em quando) que ela pause a sua vida dela por mim… rsrsrs. Pasmem, ela ainda pausa. Ela pausa com a generosidade de quem é acostumada a pausar, doar e amar… e amar e amar… da maneira que ela pode hoje.

IMG_1470

Então eu penso, enquanto tomo meu café curtindo as saudades que sinto das nossas conversas, que filhos não são do mundo… Nossos filhos, são nossos! Eles vieram da gente e voltam pra gente de novo… e de novo. Tudo dependerá da forma como os criamos…. no amor que demos e receberam, na raiz que os criaram.  Mesmo estando longe, (e temos esta experiência) eles são nossos… Nossos pedaços… nossos produtos… Os produtos de todas as nossas pausas…

Niver Lari Familia Parabéns 2004 Tios. 4

Porque é na pausa que fortalecemos o vínculo, é na pausa que construímos as memórias. e fazemos histórias. Ela tem. Eu também tenho muitas. É no pausar da vida, nesse incessante viver pelo outro, em meio as dores e sacrifícios que, como mulheres, muitas vezes nos vemos plenas; e mais do que isso, nos vemos mães. Grandes mãe eu diria rsrsrs.

Feliz Aniversário, minha querida mãe… Sinto falta das nossas conversas, da suas comidinhas e dos seus abrações. Quero vê-la hoje muito feliz e orgulhosa, com os seus 4 filhos, que estão sempre com você, zelando para o seu bem estar. Você é muito amada por todos nós da família… a família que você um dia começou.

foto familia Perez

Agora mais uma pausa… pra ouvirmos juntas musicas… Um brinde pelos seus 90 anos, minha amada mãe. Estas músicas que te ofereço agora, diz todo o amor que eu sinto por você, ouça: “Como é grande o meu amor por você“… e “Lady Laura”:

Aqui estão algumas músicas pra você ouvir…  músicas que você mais gostava e que tocam o seu coração…  Esta aqui te  lembrava o papai, lembra?

Aqui estão as suas músicas preferidas e escolhidas por você naquela “Serenata’, que eu mandei fazer  pra você, nos seus 80 anos, pra você recordar:

E não podia faltar as Marchinhas de Carnaval do seu tempo, que você tanto gostava de dançar… vamos relembrar…

Tudo sempre valeu a pena, né mãe? Estas aqui eu acho muito lindas:

Obrigada por todas as suas pausas… todo o seu amor e toda a sua dedicação, comigo e com os meus filhos… pausas que fizeram de mim o que sou hoje. Sinto – me muita grata. Te amo muito.

Aprecie seu dia conosco.

 

AH! SE EU SOUBESSE…

“Se eu pudesse novamente viver a minha vida, na próxima trataria de cometer mais erros. Não tentaria ser tão perfeito…” Don Herold.

Pensando no que dizer pra você meu genro Fábio, que faz aniversário hoje… prestes a ser papai em breve… eu falaria pra você aproveitar muito bem a sua vida, saboreando cada momento, sem pressa… pra lá na frente, quando estiver envelhecendo… nunca sentir falta do que poderia ter sido… Faça hoje, aqui, agora… Viva feliz o presente! Amar e aproveitar seu tempo com sabedoria! Nada mais será preciso…

Querendo que você seja muito feliz e tenha uma vida plena… junto a sua família, que começa a ser formada, baseada em muito amor, pensei… Gostaria muito de compartilhar esta crônica de Hugo Lapa, sobre o que “não deveríamos fazer” e como provavelmente pensaríamos, quando chegássemos algum dia ao plano espiritual (ou seria algo muito parecido), caso nos faltasse alguma coisa… Soa-me esta crônica, como um alerta! Queria que você soubesse disso agora. Somos nós que construímos a nossa história. Cuide pra nunca te faltar nada… nem tempo, nem amor, nem família, nem filhos, nem amigos, nem música, nem poesia, nem arte, nem pescaria, nem trabalho, nem coisa alguma… na sua vida, assim (como eu faço) sempre brindará cada lembrança vivida e cada história construída, espero que goste, leia:

IMG_6141

Ah! se eu soubesse… que o tempo é tão curto, teria deixado de lado os problemas pequenininhos, teria ajudado mais pessoas, teria feito mais caridade aos necessitados, e teria deixado o amor fluir… teria sido mais humilde e teria vivido em paz…

Ah! se eu soubesse… teria passado mais tempo com aqueles que amo, teria me preocupado menos, teria tido mais paciência, teria me soltado mais, me desprendido mais, teria vivido mais livre, de forma mais espontânea, mais natural, teria visto o lado bom de tudo, teria valorizado as coisas simples da vida.

IMG_6166

Ah! se eu soubesse… que tudo se esvai, que nada é permanente, que não existe algo fixo, imutável. Se eu soubesse que tudo começa e termina, que os relacionamentos começam e terminam, que a dor lateja e depois vem o alívio… e que o amor renasce, imenso... que a vida se transforma e o amor se refaz, melhor e mais forte ainda. Transborda e pulsa…

Ah! se eu soubesse… que a cobiça gera insatisfação, que a lisonja só cria humilhação, que a preguiça gera estagnação. Se eu soubesse que o medo é sempre maior do que a mente engendrou eu teria me arriscado mais, teria ousado, teria tido a coragem de ser o que eu sou, teria retirado essa máscara que encobria minha verdade, teria desatado o compromisso com o logro, com a burla, teria assumido minha integridade sem divisões, sem fragmentos.

3

Ah! se eu soubesse, de tudo isso… teria menos pressa, olharia mais para a vida, veria mais o nascer do dia, comeria com calma o pão de cada manhã, teria feitos mais músicas e poesias, teria plantado uma árvore, corrido no jardim, deitado no chão e rolado na grama… Teria mergulhado e me perdido no tempo, solto em reflexões sobre os mistérios da vida. Teria me desimpedido de autocobranças, teria me aceitado como sou e aceitado o milagre da vida como ele é.

Ah! se eu soubesse… teria sim renunciado aos hábitos arraigados, as discussões estéreis, a especulação teórica. Se eu soubesse, teria permanecido mais na natureza, observando os pássaros, molhando as mãos no rio, pescado mais peixes, sentindo o vento, me aquecendo ao sol da manhã, sujado as mãos na lama e sentido o frescor da chuva… muito mais vezes. Se eu soubesse que sou um ser em desenvolvimento na essência inesgotável e eterna da vida, teria sido infinitamente mais livre e feliz.

1

Espero Fabio que você seja muito feliz… nesta linda família que está construindo… completando e alegrando mais ainda a nossa grande  família, maluquinha e animada. Saiba que gosto muito de você, viu? (desculpe o nosso início, faz parte dos nossos aprendizados de vida rsrsrs… dar um tempo ao tempo… Tudo passa, renasce e cresce… o nosso amor floresceu… foi só acreditar e querer, eu quis !)... E que tenho muito orgulho de ver você homem amadurecido, sensível e cheio de sonhos que te impulsionam a correr atras de ir conquistá-los… empurrando os medos e que fazem especialmentevocê construir esta linda família feliz, com certeza repleta de história lindas. Basta amor pra começarmos, isso você tem… o resto, corremos atras!

2

Saiba que sempre estarei por perto, conte (m) sempre comigo.

Ofereço esta musica, que eu particularmente adoro, pra você (lembra muito eu e o Zé, a nossa história e desejo imensamente que aconteça com vocês também) ), “Keep it deep within your soul”… vem carregada de sonhos, amor, afeto e esperanças… Sonhos nunca morrem, sabe… aumentam e sempre trazem, novas aprendizagens!! Saiba que é  o que temos de mais precioso na vida. Sonhem, acreditem neles… e amem muito. A magia acontece… Espero que goste:

Obrigada por me dar o privilégio de poder estar sempre com você (s), acompanhando cada desafio e sucesso que a vida lhe traz.

Bia Barco Bus Paris  2015-06-09 19.42.13.jpg

Brindaremos muito juntos ainda. Seja muito feliz! Beijos.

9

 

12

MATURIDADE É USAR O SILÊNCIO… QUANDO O OUTRO ESPERA QUE VOCÊ GRITE!

ENVELHECER 2“Na juventude, aprendemos; na maturidade, compreendemos”. Marie Eschenbach

Fantástico o que Marcel Camargo relata nesta crônica. Sim “caberá a nós manter o controle, o equilíbrio” necessários para vivermos bem e ser feliz, eu já fiz esta escolha faz um bom tempo e você? Leiam:

Seremos testados, em vários momentos, por pessoas destemperadas, seja em relacionamentos, no serviço, em casa, na escola, seja na vida. Muitos criam tempestades e, em vez de tentarem sair delas, desejam trazer para debaixo de seus raios e trovões quem estiver por perto.

Enquanto vivermos, estaremos sujeitos a sermos contrariados por pessoas, por acontecimentos, imprevistos, pela vida. É assim e sempre será, desde que nascemos, até nosso último suspiro. Somos várias pessoas nos encontrando e nos desencontrando em ambientes variados, cada uma com seus pensamentos, objetivos e visões sobre o mundo. Inevitável, portanto, trombarmos com quem em nada concordará conosco, ou até mesmo com quem adore azucrinar a paciência alheia.

Infelizmente, existe muita gente cuidando da vida do outro. Seremos questionados sobre o porquê de não namorarmos, de ainda não termos nos casados, de não termos filhos ou de termos determinada quantidade dos mesmos, sobre o porquê do porquê do porquê, e, pior, por pessoas que mal nos conhecem. Ou seja, muitos nem interesse sincero terão por nossas vidas, estarão apenas curiosos mesmo. Da mesma forma, muitas pessoas farão observações desagradáveis e incômodas sobre nós, deixando-nos desconfortáveis. Haverá quem dirá que engordamos, que envelhecemos; haverá quem nos censurará e nos julgará pelo modo de vida que escolhermos; haverá quem nos repreenderá por alguma atitude que tomarmos. Incrivelmente, mesmo que nosso comportamento não lhes afete de maneira alguma.

- RAIVA

Não se percebem, jamais se responsabilizam pelo que eles próprios provocaram, culpando o mundo, vitalizando-se e espalhando discórdia por onde estiverem.

Caberá a nós manter o controle, o equilíbrio, para que não nos permitamos adentrar a doença do outro, para que não nos molhemos sob tempestades que não são nossas. Teremos que tentar ajudar quem estiver pronto a ouvir, porém, o silêncio será sempre a melhor resposta a quem espera e aguarda pelo nosso destempero, pois assim é que neutralizamos todo o mal que nos rodeia. Isso é maturidade e autopreservação. É sobrevivência.

Fonte: http://www.resilienciamag.com/maturidade-e-usar-o-silencio-quando-o-outro-espera-que-voce-grite/

SESSENTAR… É APRECIAR A VIDA MAIS DEVAGAR.

irmãos amigos-abraçados-de-costas

“Qual seria a sua idade se você não soubesse quantos anos você tem?” Confúcio.

Hoje é aniversário do meu irmão Placido… faz 60 anos. Lembro que me assustei um pouquinho quando fiz esta idade e pensei, nossa sessenta anos é muita coisa!!! Mas foi só por um minuto, juro, depois passou e não doeu nada… Foi quando lembrei de tudo o que já tinha vivido, das coisas que aprendi, das vitórias e os desafios que tinha enfrentado… de tantas lembranças que tenho guardada comigo e das mil histórias que construí e carrego pra  contar pro meu legado (foram anos de aprendizagens)… Então parei e pensei no muito que ainda tenho pra fazer, no tanto que quero aprender e viver… e pelo contrario então me acalmei… comecei a celebrar tudo…pois continuo aqui, firme e forte aprendendo á viver cada vez melhor e mais feliz…. Senti-me grata por tudo que sou, e tenho recebido! Então agradeci! E comemorei em grande estilo, em Paris!

Parabéns meu irmão… um brinde as muitas coisas que você já viveu e do quanto aprendeu nestes anos todos de sua vida… por todas as suas superações e conquistas… Foram  muitos desafios, eu sei… que aparecerem na sua (e na nossa) vida e fizeram com que você se tornasse este grande homem que és hoje… forte, corajoso, persistente, batalhador e resiliente… Te amo muito viu?… (também amo muito a linda família que você construiu que só nos traz alegrias). Nunca, nunca mesmo se esqueça disso… tenho muito orgulho de você…  conte sempre comigo… estou sempre bem pertinho e torcendo muito por você e sua família linda!

IRMÃOS 2014

Pensando nisso, neste seu momento… um tema interessante me surgiu, gosto muito desta crônica de José Bernardo Magalhães, que ofereço agora pra você. Penso que ele tem razão. Vale a pena ler, sentir e refletir!! Leia:

foto familia Perez.png

Sessentar é apreciar a vida mais devagar,

é sentir o sabor e o aroma sem a pressa dos que tem pressa de chegar. 

Chegar aonde? Não sabem.

A pressa não deixa saber. Por que saber?

Tudo passa tão rápido e muda tão depressa que não interessa.

Sessentar é saber que já se caminhou boa parte do caminho.

É ter tempo de observar a trajetória e refazer planos.

Redirecionar.

Avaliar e

Seguir em frente.

Aproveitar o conhecimento adquirido para fazer um pouso tranquilo da aeronave que a vida nos entregou.

Assumindo o papel de piloto, deixando de ser passageiro.

Que a vida siga e que todos os pilotos que nos cercam consigam ter um voo tranquilo.

 Que a vida vista de cima possa nos dar um prazer muito grande, que só se pode ter sessentando.

Quem ainda não sesssentou – que pena, vai esperar um pouco mais, mas terá também esta oportunidade.

Quem já sessentou… Bem-vindos ao seleto clube. 

Bem vindo ao nosso Clube! pois Sessentar é pra poucos… e é simplesmente maravilhoso.

IMG_0860Fonte: Texto de José Bernardo Magalhães – executivo aposentado atualmente trabalha como psicanalista e realiza alguns trabalhos voluntários.

Também te ofereço esta musica, que eu aprecio muito… encaixa bem neste momento da nossa vida…. e me faz refletir muito,  enquanto estou envelhecendo…

http://viverdepoisdos50.com/2016/12/sessentar-e-apreciar-a-vida-mais-devagar/

 

A MÃE SÁBIA FAZ-SE DESNECESSÁRIA COM O PASSAR DO TEMPO…

“Ser pai ou mãe é o maior ato de coragem que alguém pode ter, porque é se expor a todo tipo de dor, principalmente da incerteza de estar agindo corretamente e do medo de perder algo tão amado…” Jackson César Buonocore . 

Hoje é aniversário de minha irmã Rosaly – Zaí para mim… ela mora em Salvador com sua família, mas sempre que pode, esta aqui em São Paulo conosco visitando o resto da família, comemorando algo ou trabalhando… Vamos muitas vezes pra lá também, brindar com ela e matar as saudades… somos acalorados, festeiros e comilões… recebidos com o imenso amor dela e de sua família. Difícil é nos despedirmos. Nos esforçamos pra que isso aconteça sempre, cada vez mais!

Aproveitamos estes momentos pra juntar as famílias e muitas vezes fazemos o “Encontro só com os Irmãos” que tem sido super importante e cada vez mais valorizado por nós 4 (já disse que somos 4?). Nos “Encontros dos Irmãos” refletirmos juntos sobre as questões que a vida nos traz, abrindo nossos corações e compartilhando nossas dores e alegrias…  Temos muito mais o que brindar!

Cada irmão tem sua exclusiva forma de agir e pensar e são justamente nestas diferenças que nos encontramos, nos fortalecemos e aprendemos juntos um com o outro, dia a dia, ano a ano. Confesso que estamos caminhando… (damos algumas escorregadas as vezes) e melhorando cada vez mais, principalmente em relação a “falar e ouvir o outro”. Como um exercício de vida, respeitamos cada vez mais… estas diferentes formas de  pensar e agir de cada um de nós… afinal somos de gerações diferentes e temos experiências variadas. Um aprendizado rico! Percebo que a escuta é curativa nos aliviando de tudo, trazendo uma calmaria, um aconchego e uma certa paz e não sentíamos mais, quando estamos sozinhos…

irmãos 4

Ofereço pra você minha irmã… esta belíssima crônica de Márcia Neder (onde concordo plenamente com cada linha, sem tirar nem por),  penso que me ajudou muito e com certeza pode te ajudar também… especialmente como grande mãe que és e zelosa com toda a família… Importante ler agora que seus filhos estão crescendo e querendo “bater asas”… é bom pra refletir.

Sempre acreditei que “criamos nossos filhos para o mundo”, e olha que ele é muito grande! Às vezes é grande até demais (um dia você também já passou por isso, lembra?). Estou sentindo isso especialmente agora na pele rsrsrs. Este é o nosso maior desafio com certeza, como mãe… mas também é o que nos dará maior sentimento de realização, não tenho duvidas… Acredito que “vendo-os bater asas em seu próprio voo” … e ganharem o mundo, de alguma forma, nós voaremos com eles!

Sempre estaremos juntos, quando temos muito amor pra dar e receber (digo que vale a pena cada noite mal  dormida)… uma reciprocidade construída ao longo dos tempos.  Nós, estaremos daqui torcendo muito e acompanhando tudo de pertinho (sempre com o coração batendo forte)… embora estando longe, mas só fisicamente… estaremos mais perto do que nunca. Felizes vamos participando de tudo e nos realizando através de seus sonhos. Sonhos que de alguma maneira, são nosso também né? Somos a raiz de tudo o seu “porto seguro”! Leia:

A boa mãe é aquela que vai se tornando desnecessária com o passar do tempo. Várias vezes ouvi de um amigo psicanalista essa frase, e ela sempre me soou estranha. Chegou a hora de reprimir de vez o impulso natural materno de querer colocar a cria embaixo da asa, protegida de todos os erros, tristezas e perigos. Uma batalha hercúlea, confesso. Quando começo a esmorecer na luta para controlar a super-mãe que todas temos dentro de nós, lembro logo da frase, hoje absolutamente clara. Se eu fiz o meu trabalho direito, tenho que me tornar desnecessária.

IMG_4078.JPG

Antes que alguma mãe apressada me acuse de desamor, explico o que significa isso. Ser “desnecessária” é não deixar que o amor incondicional de mãe, que sempre existirá, provoque vício e dependência nos filhos, como uma droga, a ponto de eles não conseguirem ser autônomos, confiantes e independentes. Prontos para traçar seu rumo, fazer suas escolhas, superar suas frustrações e cometer os próprios erros também. A cada fase da vida, vamos cortando e refazendo o cordão umbilical.

A cada nova fase, uma nova perda é um novo ganho, para os dois lados, mãe e filho.

Porque o amor é um processo de libertação permanente e esse vínculo não pára de se transformar ao longo da vida. Até o dia em que os filhos se tornam adultos, constituem a própria família e recomeçam o ciclo. O que eles precisam é ter certeza de que estamos lá, firmes, na concordância ou na divergência, no sucesso ou no fracasso, com o peito aberto para o aconchego, o abraço apertado, o conforto nas horas difíceis.

Pai e mãe – solidários – criam filhos para serem livres. Esse é o maior desafio e a principal missão. Ao aprendermos a ser “desnecessários”, nos transformamos em porto seguro para quando eles decidirem atracar.

Penso também como Dalai Lama:

“Dê a quem você ama :

– Asas para voar…

– Raízes para voltar…

– Motivos para ficar… “

Gostou?

Espero ter conseguido fazer isso plenamente… me esforço bastante.  Hoje tenho 4 filhos, dois de sangue e dois escolhidos pelo coração, de meu segundo marido. Amo-os demais. Dois já foram morar fora do Brasil (na Europa), outra prepara-se para ir embora também para o EUA. Com nossa realidade atual, que  vivemos aqui no Brasil  tanto  politicamente como economicamente… falta de segurança e muitas corrupções,,, o que dizer? Tudo isso fizeram com que eles “batessem as asas” e galgassem o mundo, indo construir suas vidas com suas famílias, num local que lhes dessem uma melhor qualidade de vida, do que a que temos aqui. Eu (e eles) sempre estamos nos falando, atualmente com os recurso da internet, isso tem me ajudado a matar um pouco as saudades deles… também vou visitá-los sempre que posso e vice versa.

Zai

Desejo a você, minha irmã um feliz aniversário… você tem muito o que comemorar… e que seu sonhos sejam realizados. Te amo muito viu?. Conte sempre comigo, tá?

Crônica de Márcia Neder (embora apareça na internet com diversas autorias, a autoria mais provável e acredito ser, é desta jornalista).

VIDA, É ISSO… FILHA!

“Os filhos são para as mães as âncoras da sua vida”. Sófocles.

Pra comemorar hoje o aniversário de minha filha caçula, pensei em alguma coisa que eu poderia lhe dizer sobre a vida, do que penso sobre como ela é! Menina, mulher e futura mamãe encontra-se agora numa fase linda da sua vida e de mulher.

32e4d3011005bf65501b8a0bc72dcd30

Eu penso que da vida eu só espero rir dos tombos, aprender com os erros, e continuar acreditando que no final tudo vai dar certo. Tudo passa!!! É, sempre tenho um olhar positivo em relação a vida e muito respeito… isso me ajudou a enfrentar todos os desafios do dia a dia. Por mais difícil que possam parecer, e são muitas vezes, o importante é respirar fundo, ter fé e acreditar que tem solução.

Acredite, sempre tem uma saída! Encontrar os caminhos, construir pontes e refazer as coisas são sempre necessários, a vida está em constante movimento… e eu, sou muito boa nisso rsrsrs… Não importa os tombos que dei, todo mundo dá… Eu levanto, sacudo a poeira e sigo em frente… sou uma resiliente, graças a Deus com muito orgulho!

Percebi que de repente as vezes “a vida te vira do avesso, e você descobre então, que o avesso é o seu lado certo”. Eu descobri isso!

mi e eu 15 anos

Sempre me preocupei mais em “construir pontes” ou “mudar meus caminhos”… construindo novas historias pra mim e para os meus… quando não me sentia feliz na vida! Medo, tive muitos… mas acredite e segui em frente. Fechei o livro sim! Construí novas páginas… algumas vezes… Tudo simplesmente para construir novas e lindas histórias de vida. O importante é sermos felizes e sinceros conosco mesmo, sempre… assim seremos mais felizes. Arrependimentos,, não tenho nem quero ter, por isso sigo a voz do coração. Ouça o seu sempre! Tem dado certo!

Da vida não eu quero muito rsrsrs…  Quero apenas saber que tentei tudo o que quis, tive tudo o que pude, amei tudo o que valia a pena e perdi apenas… o que, no fundo, nunca foi meu. Minha opção sempre foi ser feliz!! Na verdade, somos todos viajantes nesta vida. Acredito  que “estar vivo, não é a mesma coisa que viver”… por isso fiz a opção de viver á muito tempo. Sonhe muitoooo, voe alto… corra atrás de realizar cada um deles. Tenha paciência, as vezes isso é necessário, mas só por um tempo… não muito, viu?

Mi… Todo dia é uma nova oportunidade que a vida te oferece e a quem nela crê, então viva… não perca esta oportunidade, faça acontecer!! Eu creio! Tenho Fé! Tenho paz de espírito! Tenho alegria de viver!!!! Eu estou sempre no comando da minha vida, construindo a minha história da uma maneira que eu me sinta bem e mais feliz… faço as minha escolhas, e sigo em frente, sem olhar pra traz… Lembre-se somos responsáveis pelas nossas escolhas… disso eu não abro mão. Aprendi muito com meus pais, de quem me orgulho muito… e são minha referencia, minha raiz, minha fortaleza… e que me mantem firme e em pé até hoje. Quero passar isso pra vocês meus filhos e netos, pra todo o  meu legado.

a49cdb808f4067e04c2f32d97f3971e4

Escolhi esta poema de  Augusto Branco… pra você se encantar (assim como eu) e saber um pouco mais sobre o que eu penso da vida, de como vivo e conhecer um pouco mais sobre mim... e dei uns palpitinhos aí rsrsrs… Leia: Depois de algum tempo você aprende que na vida… 

Já perdoei erros quase imperdoáveis,
tentei substituir pessoas insubstituíveis
e esquecer pessoas inesquecíveis.

Já fiz coisas por impulso,
já me decepcionei com pessoas
que eu nunca pensei que iriam me decepcionar,
mas também já decepcionei alguém.
Já abracei pra proteger,
já dei risada quando não podia,
fiz amigos eternos,
e amigos que eu nunca mais vi.

Amei e fui amado,
mas também já fui rejeitado,
fui amado e não amei. Amo muito ainda… e muito,
Já gritei e pulei de tanta felicidade,
já vivi de amor e fiz juras eternas,
e quebrei a cara muitas vezes! Mas levantei e segui em frente.

Já chorei ouvindo música e vendo fotos,
já liguei só para escutar uma voz,
me apaixonei por um sorriso,
já pensei que fosse morrer de tanta saudade
e tive medo de perder alguém especial (acabei perdendo, refiz tudo então e me reconstruí).

35d0ec07c77302aac4a1bbbdff8eb804

Percebi, que tudo vem a seu tempo! Aprendi afinal a dar um tempo… algumas vezes tive paciência… e esperei. 

Pra plantar… Para crescer… Pra brotar… Pra florescer… Pra colher… Pra agir…  Pra seguir… Pra aprender! Aceitar o ciclo da vida…  Respeitar o fluxo do tempo…  Observar o tempo passar… Esperar o tempo certo.  Foi um grande aprendizado da vida! Dei o tempo necessário…

Aprendi então, que tudo que é bom ou não… Tem um tempo. Tudo vai passar. É isso…Temos que aproveitar! Aprendi e continuo aprendendo…Vivo u dia de cada vez, pensando no amanhã!

IMG_0860

Mas vivi…
E ainda vivo! Vivo intensamente.  
Não passo pela vida. Faço acontecer!
E você também não deveria deixar ela passar em branco!
Vibre! Viva!!

Bom mesmo é ir à luta com determinação,
abraçar a vida com paixão,
perder com classe
e vencer com ousadia,
porque o mundo pertence a quem se atreve
e a vida é muito, para ser insignificante.

gratidaofoto02

Sabe, tem coisa que dá vontade de viver de novo. E de novo, e de novo… Então… Viva! Por isso …Sonhe! Realize!! Ouse… Se reinvente… Siga em frente. (Re) Faça quantas vezes forem necessárias… Logo, sem olhar muito pra traz. Você percebe então… que a vida são eternos recomeços. Viver amanhã é muito tarde. Viva o hoje. Viva o agora. Escolha ser feliz, sempre! 

cores 1

Assim é a vida… tudo isso e muito mais. Deixe de fazer com que a sua vida seja insignificante. Viva e seja feliz!!! Lembre-se a vida tem a cor que você pinta!!! Torne-a UMA VIDA VIBRANTE E COLORIDA!

arco iris 2

Espero filhota que você seja muitoooooo feliz! Hoje  e sempre… Muito sucesso! Tenho muito orgulho da sua coragem e determinação… Conte sempre comigo, estarei pertinho! Te amo muitoooooo… Felicidades pra esta nova família que você esta construindo… Você é uma grande mulher,!

mandala-colorida-41876273

CONHEÇA A TEORIA DOS SETÊNIOS: DE 7 EM 7 ANOS A SUA VIDA MUDA COMPLETAMENTE.

Conheça-a-Teoria-dos-Setênios

“A Antroposofia é um caminho de conhecimento que deseja levar o espiritual da entidade humana para o espiritual do universo”. Rudolf Steiner.

Interessante conhecer a Antroposofia (ou Antropossofia)  é uma linha de pensamento criada pelo filósofo Rudolf Steiner (1861-1925), que entende e estabelece uma espécie de “pedagogia do viver”, pois ela abrange vários setores da vida humana como a saúde, a educação, a agronomia e outros. É uma doutrina filosófica mística – uma “ciência espiritual”.

Esta linha de pensamento compreende que o ser humano tem que conhecer a si para também conhecer o Universo, pois somos todos parte e participantes desse mundo. “A vida passa depressa, é dinâmica e, entender melhor esses momentos, poderá trazer certa conformidade e esperança”, diz Rudolf Steiner. Tanto chineses quanto gregos foram os primeiros a observar que as mudanças biológicas e espirituais ocorriam de sete em sete anos na vida das pessoas, por isso “setênios”.as-fases-da-vida1Dentro desse pensamento filosófico encontra-se uma forma cíclica de ver a vida chamada “teoria dos setênios”. Tal teoria foi elaborada a partir da observação dos ritmos da natureza, da natureza no sentido da vida, na qual todos nós estamos imersos. Ela divide a vida em fases de sete anos, vale lembrar que o número sete é um número místico dotado de muito poder em quase todas as culturas conhecidas.

Nossa vida é dividida, basicamente em 10 fases principais, sendo elas estabelecidas a cada 7 anos. A cada fase um novo ciclo é iniciado, que envolvem mudanças e transformações em diversos aspectos. Isto é o que concluíram os estudiosos dos setênios. Um estudo que se baseou na medicina tradicional chinesa e na antroposofia (dos gregos) – na qual a medicina antroposófica se baseia.

teoria-dos-seteniosA Teoria Setênia propõe o seguinte:

Penso que se o indivíduo tiver “respeitado” o ritmo de cada setênio, ele chegará no 10º (ou seja, com 70 anos), muito provavelmente com a consciência e a sabedoria necessárias para viver com boa saúde e lucidez, além de amar sem cobrar e ajudar sem perguntar.

O objetivo dos setênios, então, é de alertar as pessoas das fases existentes para que saibam e percebam todas as mudanças que estão enfrentando e as que estão por vir… assim aproveitem de modo mais saudável.

A vida passa depressa, é dinâmica e, entender melhor esses momentos, poderá trazer certa conformidade e esperança. Um dos intuitos deste estudo é fazer com que as pessoas fiquem atentas, que sejam vigilantes com elas mesmas e que possam decidir sobre suas ações de modo a responder aos estímulos diários, mantendo uma vida saudável mesmo em constante mudança.

Algo importante a se destacar é que, como cada um tem sua percepção de mundo e enfrenta as dificuldades a seu modo (além de terem os mais diferentes níveis de intuição, sensibilidade, empatia etc.), pode ocorrer de algumas mudanças que estão situadas em setênios futuros, serem experienciadas, por exemplo, antes de seu tempo, ou então depois do previsto pela teoria.

Até porque, cada ser amadurece de um modo único, exercita sua afetividade à sua maneira e, por essa razão, pode haver essa transição de experiências de um setênio a outro, todavia, costuma ser raro. Conheça como se dividi a Teoria Setênia… os ciclos da vida:AUTOCONHECIMENTO_E_A_TEORIA_DOS_SETENIOS1º setênio – O ninho. Interação entre o individual (adormecido) e o hereditárioDos 0 aos 7 anos de idade:bebe no aviào 2A fase da gestação, nascimento, nutrição e crescimento. No 1º setênio há o encontro entre a parte espiritual da individualidade e a parte biológica, preparada após a fecundação no ventre materno. A primeira infância é uma fase de individuação, de construção do nosso corpo, já separado do da nossa mãe, da nossa mente e da nossa personalidade. A hereditariedade está bem marcada nas células do corpo no 1º setênio, pela ação das forças herdadas, e são armazenadas nos rins para a vida inteira – deixando assim a marca na fisionomia do corpo do indivíduo.

Olha! É a cara da mamãe ou do papai” ou “da vovó/vovô”, são constatações que provam o que foi mencionado acima. Calor, confiança e amor: Eis os três alimentos à criança. Quem cria tal atmosfera para a criança são os pais. Se um dos pais está ausente, o esforço do outro terá de compensar.

A pedagogia Waldorf, usada em algumas escolas tem como filosofia a Antroposofia, entende que na primeira infância a criança tem que perceber os aspectos positivos do mundo, para quererem estar aqui e cultivarem a felicidade em longo prazo.

O primeiro setênio deve oportunizar o movimento livre, a corrida, as brincadeiras, deve permitir que a criança teste e conheça seu corpo, seus limites e suas percepções de mundo. Por isso o espaço físico é muito importante, bem como o espaço do pensar e o do viver espiritual.

2º setênio – Sentido de si, autoridade do outro – Dos 7 aos 14 anos:mae e filhos 20O segundo setênio promove um profundo despertar do sentimento próprio. A energia que emanava do polo superior, da cabeça, se dilui e se encontra no meio do corpo. Começam a surgir os dentes permanentes e inicia-se a evolução dos órgãos do sistema rítmico, aqueles contidos na caixa torácica (coração e pulmão). Os órgãos desse setênio são o coração e os pulmões, esses se desenvolvem promovendo a interiorização e exteriorização da vivência.

É nesta fase que o mundo externo “chega” a nós e, nós, a partir de dentro, podemos nos manifestar e expandir para o mundo. É nesse ponto que a autoridade dos pais e professores assume um papel importante, pois eles são mediadores do mundo no qual a criança se insere. Esquematizando de forma gráfica esse movimento, temos forças entrando e forças saindo. A característica deste setênio é a troca.

Nesse ciclo as normas e os hábitos estão sendo absorvidos, o desenvolvimento sadio do ser humano está relacionado à dosagem, o equilíbrio e a harmonia das relações de autoridade, valores, limites e permissões. É o sentir que está sendo afetado, o desenvolvimento das emoções. Do interior para o exterior e vice-versa.

As estórias infantis, contos de fadas, todo ato de brincar é extremamente saudável pois a criança cria e molda sua participação no mundo. Isso, para o desenvolvimento humano, é bastante mais saudável que situações em que ela se faz apenas como expectadora, como no caso da televisão, ou de jogos eletrônicos. A arte deve ser estimulada desde o primeiro ciclo, mas nesse momento ela se faz muito mais importante, bem como a religião.  Os mundos artístico e religioso auxiliam no sentido de si e do mundo, fluindo a alma, que busca a beleza e a fé.

3º setênio – Puberdade/ Adolescência – Crise de Identidade – Dos 14 aos 21 anos:desapego em movimentoO que todo adolescente busca?… liberdade! Eles não querem os pais, irmãos mais velhos nem professores “pegando no pé”. O que rege esse ciclo é o sentido de liberdade. No sentido corporal, as forças que se acumulavam nos órgãos centrais se espalham e chegam aos membros e no sistema metabólico.

O espaço dessa criança é o mundo, já não pode se resumir a família nem a Escola. Ele precisa se reconhecer e ser reconhecido, aceito, achar a “sua turma” para compor um grupo no qual se identifique.

A liberdade nesse ciclo atua como a vivência do “bom” no primeiro ciclo e do “belo” no segundo ciclo. Ocorre que a liberdade só se dá num ambiente de tensão entre as possibilidades, impossibilidades e desejos. A mulher começa a menstruar e o homem se torna fértil. Essa tensão costuma gerar rompimentos, as vezes esses rompimentos são violentos, mas são necessários e próprios desse ciclo. Essa liberdade também tem um sentido de exposição. Tudo está voltado para o externo, para fora, para o mundo. Há uma dificuldade em ouvir o outro e entender suas posições, tudo deve seguir o seu sentimento de mudança, de julgamento de certo e errado, de bom e ruim.

As trocas nesse ciclo são importantíssimas. O diálogo, a abertura ao novo, a prática da compreensão, da solidariedade, assim como o seu reconhecimento e o pertencimento. Os questionamentos são fruto desses choques. É o momento de questionar a tudo e a todos.

Também é o momento do discernimento, das escolhas profissionais, do vestibular, do primeiro emprego, pois a liberdade também só faz sentido quando percebemos a vida econômica. O dinheiro então pode ganhar um sentido de poder que talvez não seja saudável. É a partir desta idade que começamos a ter um pensamento mais autônomo, ainda que, nesta época, acreditemos estar amadurecidos para efetuar julgamentos.

A fase onde o ser humano sai do mundo mais paradisíaco e cósmico da infância e entra no mundo terreno. Ele se torna cidadão terrestre, coparticipante da cidadania, de seu lugar, sociedade, e do mundo.

4º setênio – O ‘EU” – A Independência e a Crise do Talento – Dos 21 aos 28 anos:

Abraçar  eu feliz  amor 1

A partir dos 21 anos nossa individualidade, nosso self, toma uma força considerável na tentativa de estabilização. O “Eu” começa realmente a se mostrar, mesmo ainda estando em formação. No entanto, para que esse “Eu” apareça e se forme, mesmo sendo algo subjetivo e interno, ele depende do mundo exterior, da sociedade.

O fim do crescimento corporal instaura o início de um processo de crescimento mental e espiritual, somos então “cidadãos de dois mundos: o celeste e o terrestre”. Músculos e ossos estão fortes, homem e mulher atingem o ápice da fertilidade, além de ser a fase da alma, da sensação e da emoção. Geralmente já não moramos mais com a família e já não estamos mais na escola. É o momento da autoeducação, do emprego, do desenvolvimento dos talentos, etc. Surgem dúvidas como: Escolhi a profissão certa? Quais talentos e aptidões eu deixei para traz? Consegui uma boa relação com o mundo, com o trabalho, com a família e comigo mesmo?

A história das pessoas começa a ser traçadas por elas mesmas, pois há uma tomada de caminho que não depende mais, diretamente, das outras instituições. É uma emancipação em todos os níveis, mas como resultado de toda a experiência nos três primeiros setênios. Surpreendentemente, é também a fase em que mais nos influenciamos pelos outros, pois a sociedade dirá o ritmo da vida de cada um.

Nesse ciclo, os valores, aprendizados, e lições de vida passam a fazer mais sentido.  As energias estão mais pacificadas. Nosso lugar no mundo é o principal objetivo. A colocação profissional assume um papel muito importante.teoria setênios-15º setênio – Fase Organizacional e Crises Existenciais –  Dos 28 aos 35 anos:

Quem nunca ouviu falar na “crise dos 30”? Ela não é um mero mito, ela existe e tem explicação. O 5º setênio começa com essas crises na vida, o abalo da nossa identidade, a cobrança do sucesso que talvez ainda não tenha atingido, a certeza de não podermos tudo, de onde vem a frustração e tristeza.

A sensações de angústia e vazio são muito comuns. Em algumas sociedades as pessoas nesse ciclo não encontram um lugar para si e se veem entre a juventude e a velhice ou maturidade. O baço-pâncreas não sustenta mais a carne, e o rosto começa a enrugar. As pessoas passam a não se conhecerem, pois, seus gostos mudam – ou por si mesmos ou pela pressão dos outros. Sentimo-nos impotentes nesta passagem da juventude para a maturidade, de um viver mais impulsivo para um viver mais sério, responsável, voltados para a família e para o trabalho.

Nesta fase vem a crise dos talentos: Será que estou no caminho? Qual o caminho a escolher? Também há questões sobre intelecto e índole próprios. Como: Consegui me expressar? Eu me sinto oprimido ou oprimi alguém? Encontrei meu local de atuação? Ocorreu alguma modificação importante em minha vida nessa fase?

Nesse ciclo os sentimentos nos levam também a uma busca espiritual maior, um “caminho da alma”. Estamos suscetíveis ao cosmos, às oscilações e às vezes a harmonia custa a acontecer. Somos cobrados por estrutura, firmeza, estabilidade, uma base, um pilar, que seja material e que também sejam mental e espiritual. A Antroposofia acredita que logo após o 31 ½ ano, que corresponde à metade do 63º. ano de vida, estamos no final das atuações planetárias e zodiacais. Depois dessa idade, ficamos mais livres.

Estamos realmente, nessa fase, em organização. Estamos tendo crises, mas é por meio dessas crises que construímos novos pensamentos, novos valores, terminamos relacionamentos e começamos outros, mudamos de emprego, de ideologias, de partidos políticos, enfim… crises, desorganizações e reorganizações. É nesse ciclo que passamos a pesar uma série de coisas, avaliar a trajetória da nossa vida, esse não lugar nos força a perguntar “quem sou eu”. Há uma renovação a partir desse ciclo.

6º setênio – Crise de Autenticidade – Dos 35 aos 42 anos:gratidaofoto02Esse setênio, embora tenha suas peculiaridades, está ainda ligado aos setenio anterior, ruminando os resultados das crises. Reconhecemos também uma espécie de crise nesse setênio, mas uma crise que busca uma autenticidade, geradas pelas reflexões do ciclo anterior.  Temos, aqui, mais capacidade de julgamento, gozamos de mais maturidade psíquica e emocional.

Em geral, já acumulamos alguns bens materiais ou ao menos conseguimos uma renda que seja suficiente para as questões básicas de consumo. O desafio, então, é encontrar valores espirituais e nos reconhecermos como seres únicos. A pergunta é: como é que encontro o caminho para a essência do mundo e para a minha própria essência?

Esse setênio configura a última fase do desenvolvimento da alma propriamente dita, estamos propensos a adentrar mais profundamente no nosso mundo espiritual, na parte mais sensível de nós. Buscamos a essência de tudo, no outro e em nós. Isso passa a acontecer com mais força nesse setênio pois, aqui, já há maturidade e aprendizado suficiente para esse conhecimento. O fígado perde metade de suas funções e o cabelo começa a cair e embranquecer.

A carreira, a família (ou não) os desejos, tudo já teve seu tempo. Já alcançamos as conquistas que nos eram urgentes. Há um desaceleramento. É possível que esse ciclo traga um descontentamento com o novo. Pode ser que o sujeito questione se, chegando aos 40 anos, ainda há algo novo para se fazer. Buscar coisas novas é um exercício importante para esse ciclo. Em contraponto ao novo, há uma aceitação maior do que se é, de como se é, das histórias e experiências de vida.

Mudanças do ritmo do nosso corpo e da nossa mente, o que é algo importante para alcançarmos frequências mais sutis de pensamento, onde estará nosso corpo suprassensível. É a fase da alma da consciência. As perguntas são: Já passou a metade da vida, o que farei daqui pra frente? Acrescentei novos valores à minha vida? Estou encontrando minha missão de vida? Estou caminhando nela? Encontrei e aceitei minha questão básica de vida.

7º setênio – Altruísmo X Quere manter a Fase Expansiva –  Dos 42 aos 49 anos:ir embora 3É um ciclo que tem um “arde recomeço, de ressurreição, de alívio, até a crise dos trinta perde a força e parece não ter tido resultados tão graves como se pensava. É, porém, o momento de buscar, desesperadamente, por algo novo, para que a vida adquira sentido.

As mudanças nesse setênio são urgentes. Mesmo que nem todos estejam preparados para elas. As questões existenciais retornam com uma certa força, mas agora elas mais dinâmicas e menos melancólicas pois o sujeito já se vê capaz de produzir essas mudanças. O lema é “como está, não dá pra ficar”.

Essa dinâmica impulsiona a tomada de decisões que, por vezes, ficou anos sendo gestadas dentro de si. Pode ser a separação conjugal, a saída de uma empresa, ter um filho, etc. É uma fase que corresponde, em termos energéticos, à fase que vai dos 14 aos 21 anos. Ficamos saudosistas, queremos ir à Disney e reviver coisas da nossa adolescência. Voltamos a desafiar nosso corpo e fazer esporte. É uma fase solar.

O medo do envelhecimento surge. As questões internas despertadas pelos ciclos anteriores perdem um pouco de espaço para a estética e a necessidade de se fazer coisas que os jovens fazem. Os pulmões perdem mais capacidade de oxigenar o sangue, o rosto se torna descolado, a andropausa e menopausa geralmente chegam nesse setênio.  As rugas e a menopausa são os espinhos das mulheres nesse setênio. A sexualidade retoma uma importância crucial. Contudo, a força que se perde com o declínio da sexualidade pode e deve ser empregada em outros nichos.

Esse setênio traz o contraditório: queremos mudanças, estamos em busca do novo, mas o envelhecimento que é uma mudança natural nos assusta, incomoda, gera ansiedade, muda nosso comportamento com relação a nós mesmos e ao mundo. Assim, sucumbimos à força do “sósia”, ou seja, da sombra, daquilo que está diretamente ligado aos aspectos pessoais não resolvidos, não integrados.

Nos enxergamos nas sombras do outro e entramos em confronto. As relações ficam à mercê das emoções distorcidas pelo que não vemos em nós, mas vemos nitidamente nas pessoas. No entanto, o que acontece é um espelhamento. A nova visão nessa etapa da vida questiona: Estou desenvolvendo alguma criatividade nova? Em que área? Como está meu casamento? E meus relacionamentos, a relação com meus filhos? Estou procurando ou já encontrei um novo lazer para esta fase?

8º setênio – Ouvir o mundo – Dos 49 aos 56 anos:BIAPodemos reconhecer essa fase como sendo do “pai e da mãe universal”. É a fase de desenvolvimento do espírito. É um setênio tranquilo e positivo. As forças energéticas voltam a estar concentradas na região central do corpo, mas estão voltadas ao sentimento da ética, da moral, do bem-estar, questões universais, humanísticas.

É a fase inspirativa ou moral, e com isso, as perguntas: Consegui encontrar um novo ritmo de vida? Como está meu ritmo anual, mensal, semanal e diário? Quais são os galhos secos de minha árvore, os quais tenho de cortar para que os novos brotos possam aparecer?

É um momento em que estamos mais conscientes do mundo e de nós mesmos. É um bom momento para reconhecer os méritos da nossa história, aceitando-a sem julgamentos. Esse ciclo desperta em nós o existencialismo para observarmos mais de perto o valor simbólico das coisas. Deixamos o pessoal, particular em busca do universal, do humanístico, do existencial. A vitalidade declina, a energia dos rins e do fígado está mais fraca e surge a incapacidade de eliminar mais toxinas.

Contudo, alguns podem incorrer na falha dos egocentrismos, pois um ciclo depende do seu anterior. Assim, pode haver pessoas nesse setênio completamente voltadas para si, suas necessidades e do seu grupo. O desapego é uma consequência da vida pregressa.

Em termos físicos, esta fase espelha fisiologicamente o setênio 7 a 14 anos, o elemento do ritmo tem de ser priorizado, especialmente na condução de uma rotina. A vida nos ensina nesta época uma nova audição, temos a possibilidade de ouvir a voz do coração para esta renovação ético / moral que agora é propícia.

9º setênio –Abnegação e Sabedoria –  Dos 56 aos 63 anos:avos-vivem-mais2A Antroposofia acredita que o 56º ano de vida traz uma brusca mudança. Ela está na forma como a pessoas se relaciona consigo e com o mundo. Como os ciclos se correspondem, esse se liga ao primeiro setênio, aquele que vai do nascimento até os sete anos de vida. A audição, a visão, o paladar das pessoas dessa fase se iguala e o mundo fica estranho.

Contudo, essa fase, por exemplo, evidencia uma volta para dentro de si. O interno passa a fazer muito mais sentido que o externo. É importante internalizar-se, desenvolver os sentidos espirituais. A comunicação com o mundo externo passa a ter ruídos, principalmente pelas mudanças que a sociedade sofreu nesse período inteiro.

A reclusão passa a ser algo natural, boa para a autorreflexão e a busca pela essência. A sabedoria pelo conhecimento acumulado e a intuição que passa a ser mais clara, tornam-se elementos fundamentais dessas pessoas. Elas são o contraponto do sentimento de fracasso e insucesso que, porventura, possa aparecer, vindo dos questionamentos daquilo que se alcançou ou deixou de alcançar.

É a etapa mística ou intuitiva: O que eu consegui realizar? Como estou cuidando do corpo, da memória, dos órgãos dos sentidos? Como estão meus bens e aposentadoria?

Os dentes começam a cair, a visão e a audição se tornam mais fracos, os reflexos e a mobilidade passam a sofrer alterações em razão do declínio energético dos órgãos sólidos (coração, baço-pâncreas, fígado e rins). Certos cuidados se fazem muito importante, como a estimulação da memória, mudanças de hábitos, recursos criativos. Isso porque a aposentadoria pode ser algo limitador, especialmente para aqueles que durante toda a vida atribuíram muita importância ao status profissional e agora temem não ter outra forma de autorrealização.IMG_0860Atividades muito bem-vindas nesse setênio são as acadêmicas – lecionando ou fazendo novos cursos – escrever textos ou um livro, o laser em grupos de pessoas na mesma fase da vida, viagens e outras formas que relacionem prazer e aprendizado. A aproximação da família ou a construção de novas famílias também ajudam a dar novo sentido à vida, além do prazer de se tornar avós… é bem comum neste período…

10º setênio – Em Diante – Sabedoria – Dos 63 aos 70 anos: img_3295É importante pensar que essa teoria foi pensada em uma época em que a expectativa de vida era muito baixa e as pessoas com 60 anos eram verdadeiros anciãos. Logo é preciso também compreender que os ciclos são metafóricos e não tem uma relação matemática exata.

É a “fase do mestre”. A criança pequena tem em volta de si uma aura, uma luz, pois ainda não está totalmente encarnada. No 10º setênio, essa aura está interiorizada e luminosa por dentro, desde que a pessoa não esteja doente.

Se tiver respeitado o ritmo de cada fase, sua luz interior brilhará. Idosos e crianças são parecidos, pois são polos que se atraem. É o momento de passar o “cedro” ou o “cajado” do conhecimento! É um novo escutar e, neste momento, a pessoa é procurada a dar conselhos. As questões são: Tenho momentos bons, sentimento de gratidão e alegria? Sou capaz de perdoar? Busca de sentidos e do Propósito da vida!teoria setenio 3Vivendo os setênios:  old-people-616718_640
Como você vê, nossa vida é feita de uma forma cíclica. Nossa energia vital circula pelas diversas fases da nossa vida. Nossa mente tem diferentes estágios de aprendizado e nossa espiritualidade pode estar mais ou menos aberta também conforme cada estágio. Agora que as fases dos setênios foram apresentadas, é importante saber como aproveitar essa sabedoria.

Hoje talvez essa divisão seja um pouco diferente e, com certeza, faz sentido pensar em mais um ou dois ciclos de sete anos, visto que estamos vivendo cada dia mais, mas o aprendizado com a Antroposofia e a teoria dos setênios é enorme. Metaforicamente ou não, poucas linhas de pensamento conseguem dar pensar de forma sistêmica como essa. De forma que é impossível pensarmos em algo tão complexo quanto a nossa vida de forma linear e homogênea.

paisÉ preciso que a pessoa seja sempre ela mesma, mas saber das mudanças da vida e do corpo para pode tirar proveito de todas as fases. As condições básicas para o bem-estar é sentir o seu corpo e agir de acordo com isso. O corpo tem sua própria sabedoria, então não o perturbe e não se deixe levar apenas pela cabeça.

Compreender as fases ou ciclos da vida é importante para aprendermos mais sobre nós mesmos e sobre o outro, adquirindo mais expertise no cuidado com as pessoas, especialmente os coachees, que devem ser peritos no desenvolvimento e aprendizagem humana. Saber sobre cada etapa nos possibilita saber mais sobre as crises e lidar melhor com elas.

idosos alegria  abraçar mae 4  felizHá uma série de arquétipos que podem ser observados nessas diversas fases, mas isso é assunto para um novo artigo. Lembre-se sempre de se lembrar de nunca esquecer que o saber é o nosso bem maior, cada leitura, cada livro, cada conhecimento acumulado é uma forma de sermos melhores e mais capacitados, além de nos conhecermos mais a cada dia.

Gostou desse artigo? Deixe sua opinião abaixo e compartilhe o texto com seus amigos!

Fonte: http://www.jrmcoaching.com.br/blog/a-teoria-dos-setenios-os-ciclos-da-vida/ e

Adaptado do Texto de: Helena Gerenstadt – Por: Natália & Flávia – Bem Viver + | www.bemvivermais.comAdaptado do Texto de: Helena Gerenstadt

 

 

 

UM CONDOMÍNIO RESIDENCIAL PARA QUEM TEM MAIS DE 50 ANOS, EM SP.

Agrip sede.jpg“Não há pobreza emsabedoria em meio aos idosos amantes da vida”. Alison Ferreira

Recentemente li num artigo do 50emais, sobre The Villages. (da BBC Brasil) que gostei bastante. Trata-se de uma cidade da Califórnia, criada nos anos 70, para pessoas da terceira idade, uma das que mais crescem nos Estados Unidos. Me pareceu um enorme condomínio, com toda a infraestrutura voltada para atender as necessidades de quem passou da meia idade. Para morar no The Villages, é condição primordial que as pessoas tenham mais de 55 anos. (e dinheiro também rsrsrs).

Pesquisando sobre condomínio deste tipo, ou seja, para quem tem mais de 50/55 anos no Brasil, encontrei estas informações bem interessante no site da Agerip, que é a Associação Geronto Geriátrica que fica no interior de São Paulo, precisamente em São José do Rio Preto. É um dos primeiros condomínios construídos no Brasil, pensado para pessoas com mais de 50 anos. Segundo o site do condomínio diz que: “é um lugar perfeito e planejado especialmente para você viver sua maturidade com muito mais qualidade e alegria.”

agripe aptos_thumb“O condomínio fica na área rural de São José do Rio Preto, a 440 km de São Paulo”

Não conheço o condomínio, mas decidi publicar estas informações sobre a Agerip, pois acredito que possa ajudar muitas pessoas da terceira idade que estejam prensam em viver neste tipo de Condomínio.

Outras informações encontradas no site: o condomínio fica numa área de 16,5 alqueires, distante 6 km da cidade de São Jose do Rio Preto (noroeste de SP) e 440km da capital. “É um espaço amplo e agradável, onde se realiza atividades culturais, sociais e esportivas que valorizam a sua vida. O ambiente é tranquilo, ideal para fazer novos amigos. Possui estrutura privilegiada com espaços bem planejados seguindo os padrões da ABNT com conforto e toda segurança para você morar em apartamentos individuais ou construindo seu próprio chalé ou suíte.”Agerip-aposentos“Uma das suítes do condomínio, que tem habitações de vários preços”.

As atividades são orientadas por profissionais qualificados e são oferecidas para garantir lazer e saúde na maturidade. Dentre elas temos: hidroterapia, hidroginástica e natação em piscina fechada e aquecida, dança de salão, musculação, ginástica funcional, pilates, bordado, artesanato, pintura em tela, coral e terapia em grupo. Oferecemos todas as refeições no restaurante com supervisão de nutricionista.”

Podem usufruir das atividades, os associados com mais de quarenta anos. Para moradia, após 50 anos, no Condomínio Recanto das Flores (chalés) e no Condomínio Recanto das Cores (Suítes-Flats), e 60 anos, nos Apartamentos.”

Se quiser mais informações, é só clicar aqui.

Espero que gostem, eu gostei…

DESCOMPASSO NO DESEJO SEXUAL DE HOMENS E MULHERES ACIMA DE 50 ANOS…

“ Me descubro um pouco mais a cada dia, minhas ânsias e desejos… isso é fundamental para dizer quem eu sou, porque às vezes eu mesma me surpreendo”…

A medida que vamos nos tornando mais maduros e envelhecendo muita coisa muda em nosso corpo. O importante é buscarmos informações e tratamentos adequados à medida que os probleminhas vão surgindo… tentando minimizar ou solucionar. A medicina está muito avançada hoje em dia e sempre temos opções para a maioria dos casos. Uma conversa sincera e aberta com seu medico de confianças podem ajudar muito. Leia o que o Dr. Márcio de Sá nos diz:

É muito frequente haver um descompasso no desejo sexual entre mulheres e homens nos casais com mais de cinquenta anos. “Acredito que um dialogo honesto pode trazer de volta a responsabilidade sexual de ambos e melhorar muito este descompasso”.

A Pós-menopausa, ou Climatério, é o período que se segue à menopausa, ou última menstruação.

A andropausa , ou climatério masculino, que também existe – e sobre o qual eu tratarei num próximo artigo – é a disfunção, a mudança hormonal, que ocorre nos homens um pouco mais tardiamente, por volta dos cinquenta anos.

Esse descompasso no desejo sexual tem como razão, na grande maioria dos casos, as mudanças psíquicas que ocorrem nas mulheres durante o climatério.Velhos-sexoAs mudanças hormonais do climatério masculino causam, diferentemente, transtornos sexuais de outra ordem, relacionados aos problemas de ereção peniana. Estes problemas são capazes de refletir, também, às vezes muito negativamente, no desejo sexual masculino.

O que acontece, então, no viver e na prática quotidiana da vida sexual de um casal de mais de 50 anos é, principalmente, um descompasso de libido feminino-masculina.

As mulheres, em sua grande maioria, perdem ou vivenciam uma importante diminuição do desejo e do interesse sexual, enquanto para a grande maioria dos homens, o mais importante problema é a Disfunção Erétil (o distúrbio de ereção peniana).

As mulheres podem se tratar com a reposição hormonal, para a grande maioria das quais os resultados são excelentes (não se deve esquecer, entretanto, dos potencialmente graves e frequentes efeitos colaterais, tromboembolismo, sobretudo).

Os homens podem se tratar com os medicamentos – o Viagra é um deles – que melhoram muito a disfunção erétil (mas que apresentam também efeitos colaterais e contra-indicações absolutas: os que sofrem de problemas cardíacos, por exemplo).

Maria José N., de 57 anos, teve sua última menstruação aos 53 anos. Desde então, progressivamente e de maneira cada vez mais intensa, a sua libido foi diminuindo, diminuindo, até que o seu desejo sexual extinguiu-se por completo.

A constatação deste fato a deprimiu. Ao mesmo tempo, surgiram, para a sua total infelicidade e crescente desespero, a gama completa dos sintomas da disfunção hormonal da pós-menopausa: nervosismo intenso, uma crescente irritabilidade com todos e com tudo, os terríveis e abruptos calorões e a secura vaginal.

Em completo desespero, ela procurou o seu ginecologista, que explicou-lhe longamente toda a sua problemática e propôs-lhe a reposição hormonal. Ela aceitou e, ao cabo de dois meses após o início do tratamento, para seu grande alívio, Maria José voltou a ser a pessoa que tinha sido quando ainda menstruava.velhos-nudismo[1]Tudo o que a atormentava desapareceu e as recusas às investidas sexuais do seu marido – às quais, até então, ela penava para aceitar-, tornaram-se de novo um prazer.

Sete meses depois, entretanto, muito assustada com um grave acidente de Tromboembolismo Pulmonar ocorrido com sua amiga Clara M., de 62 anos, que fazia reposição hormonal há cerca de um ano e meio, ela procurou novamente o seu ginecologista.

Em comum acordo, foi decidida a interrupção do tratamento com os hormônios sintéticos e o uso unicamente de um creme vaginal à base de hormônios, que normalmente não são absorvidos pelo organismo, mas que tratam de maneira muito eficiente a secura vaginal. Este tratamento está sendo um sucesso para Maria José.

Até a última vez em que a vi em consulta domiciliar, motivada por um resfriado muito forte, ela estava bem, com a libido e tudo o mais em forma.

Francisco T. é um homem de 56 anos, divorciado, grande sedutor e considerado um “boa pinta”, muito feliz até 8 meses atrás com a sua ativa vida sexual com a namorada de 39 anos. Nesta época, ele começou a apresentar problemas, que me descreveu como uma “falha mecânica…” , que o deprimiram.

Ao final da nossa consulta domiciliar, na qual ele me fez umas 15 variadas perguntas sobre a disfunção erétil, as suas causas, o seu tratamento, o seu prognóstico etc., acordamos, ele e eu, sobre o uso, sempre pontual, como deve ser, da Sidelnafila (nome do princípio ativo do Viagra), que ele começou a usar naquela mesma noite.

Em nosso contato telefônico, uma semana após a consulta, ele estava de novo com a auto-estima nos píncaros e retomara a sua vida, alegremente, de grande namorador!Sexo-terceira-idadeEnfim, os descompassos do desejo sexual feminino-masculino têm causas e formas de tratamento diferentes. Estas causas devem ser individualmente estudadas, para que os tratamentos correspondentes possam ser moldados de acordo com cada mulher e cada homem.

*Márcio de Sá é médico clínico formado pela UFMG, especialista em Medicina Preventiva, Mestre em Saúde Pública pela Université Paris VI, e trabalhou durante 11 anos no Hospital Pitié-Salpêtrière, em Paris. (Rio de Janeiro).