SEMPRE É HORA DE APRENDER: 10 CURSOS PARA QUEM TEM MAIS DE 60 ANOS, E MAIS ALGUNS…

cursospara60anos

Alcançar a marca dos 60 anos não é motivo para desanimar ou se acomodar profissionalmente. Com a população de idosos crescendo e cada vez mais ativa, a idade deixou de ser uma barreira para quem quer continuar no mercado ou mesmo mudar de área. Sempre é hora de aprender1

No Senac, os profissionais maduros que querem aperfeiçoar seus conhecimentos ou direcionar a carreira encontram cursos em diversas áreas que podem servir como porta de entrada para novos caminhos. A verdade é que não existe limite para o que você quer fazer, muito menos de idade. Veja 10 cursos do Senac São Paulo com inscrições abertas nos mais diversos campos de atuação.

1) Inglês.
Se você ainda não pensou em dar uma chance para o inglês, está mais do que na hora! Hoje em dia, ter uma segunda língua não é mais novidade no currículo de ninguém, especialmente de quem está começando a entrar agora no mercado. Para não ficar para trás, invista em um curso de idiomas.

Além disso, aprender inglês ou outra língua não é apenas uma possibilidade de dar um upgrade na sua formação profissional. Também é uma maneira de estimular o aprendizado, conhecer novas culturas e estar apto a se comunicar com pessoas de outros países.

2) Decoração Prática.
Quer desenvolver aquele senso de decorador que já existe aí dentro? O curso de decoração prática do Senac capacita os alunos a criar soluções para ambientes residenciais. Você terá conhecimentos sobre circulação, iluminação, materiais e revestimentos, e vale tanto para quem quer ingressar na área quanto para quem quer planejar o ambiente da própria casa.

3) Informática para Maturidade.
Não é porque a tecnologia nasceu depois de você que deve abrir mão de conhecê-la, certo? Indicado para pessoas com mais de 45 anos de idade, o curso oferece aos alunos o primeiro contato com o computador, fornecendo informações básicas de informática e conhecimentos para navegação na internet.

Você vai aprender como gerenciar janelas, como formatar e gravar trabalhos e como gerenciar discos, arquivos e pastas. Além disso, vai começar a utilizar a internet e ter noções de serviços disponíveis na web.

4) Agente de Desenvolvimento Socioambiental.
Já ouviu falar no profissional que se preocupa em planejar e implantar ações socioambientais nas cidades? O agente de desenvolvimento socioambiental tem esse papel. Ele tem o poder de desenvolver e articular ações que envolvam poder público, organizações não governamentais e setor privado para a importância de projetos de valor para a cidade, para o estado ou até mesmo para o país.

Se você gosta da causa ambiental, é um curso que vai prepará-lo para elaborar projetos dentro do tema, utilizando ferramentas apropriadas. Além disso, estará habilitado a captar recursos, identificando possíveis parceiros para implementar as ações desenvolvidas. Pode ser a chance de começar a trabalhar em uma nova área.

5) Formação de Sommelier.
Tem um pezinho na gastronomia, mas não sabe por onde começar? A resposta pode estar no curso de sommelier. O Senac oferece formação de sommelier em vinhos, cachaças e cervejas, em três cursos diferentes, cada um dedicado a um dos tipos de bebida.

Em todos eles, você vai aprender a reconhecer e a fazer a análise sensorial das bebidas, compreender a história de cada uma e atuar como um sommelier nos mais diversos locais, de restaurantes e bares a fabricantes de bebidas e hotéis.

6) Gestão de Carreiras: um novo olhar.
Voltado para profissionais que atuam como gestores, este curso do Senac faz parte do programa Gestão Executiva e ajuda os profissionais a se especializarem, atualizarem seus conhecimentos e aprimorarem o desempenho. Além disso, os participantes poderão usufruir de um ambiente de networking para compartilhar experiências e criar soluções alinhadas à sustentabilidade dos negócios.

O diferencial deste curso é que você vai compreender as transformações do mundo do trabalho e seus impactos na gestão de carreiras e vai elaborar estratégias individuais de flexibilização da mesma.

7) Turismo Cultural – orientador de visitas.
Com o boom do mercado de viagens, o público exige cada vez mais orientadores especializados, e a área cultural é uma das mais férteis – museus, espaços culturais, festas típicas, parques temáticos, shows, teatros e outras atrações demandam acompanhamento especial e diferenciado.

O profissional formado por este curso é capaz de elaborar roteiros de visitação, identificando as possibilidades dos espaços, e de assumir a liderança e uma postura comunicativa para estabelecer diálogo com os grupos e as pessoas atendidas.

8) Desenvolvimento de Liderança.
Se você está numa posição de líder – ou pretende assumi-la em breve –, o curso de desenvolvimento de liderança oferecido pelo Senac vai ajudá-lo a desenvolver habilidades de liderança estratégica, antecipando tendências e focando em resultados. Você saberá preparar um planejamento eficaz e estar à frente das tendências de mercado e também gerenciar equipes.

9) Alimentos Funcionais, Orgânicos e Transgênicos: diferenças e benefícios.
As mudanças nos hábitos alimentares e na relação dos indivíduos com os alimentos levaram à demanda por profissionais especializados no assunto. Se você gosta muito da área de bem-estar, por que não fazer um curso para entender mais sobre as funcionalidades e características dos alimentos?

Você vai aprender sobre a definição dos alimentos funcionais, orgânicos e transgênicos, mercado consumidor e comportamento dos consumidores, segurança e sustentabilidade relacionada aos alimentos e técnicas de preparo e conservação.

10) Marketing Pessoal – imagem e carreira.
O aumento da expectativa de vida, a ascensão do público feminino no mercado de trabalho e a busca por uma aparência mais saudável são alguns dos fatores que começaram a reforçar a importância da sua imagem. Que tal investir no marketing pessoal? Mesmo com anos de carreira, você vai adquirir conhecimento especializado em comunicação pessoal, mercado de trabalho, apresentações, internet e networking.

Intercambio viajando

Quer fazer um novo curso? Além destes que o O Senac São Paulo oferece confira abaixo 5 cursos que contribuem para uma vida melhor e mais saudável na terceira idade.

– Artes Plásticas
São utilizados nesse tipo de arte elementos visuais e táteis para a reprodução da realidade ou imaginação. O estudante pode usar papel, tinta, argila e muitos outros materiais para fazer as peças. O artista plástico pode construir esculturas, gravuras, pintura ou desenho, o importante é soltar a imaginação.

– Intercâmbio
Uma boa pedida para quem deseja aprender ou melhorar um idioma de maneira mais descomplicada, e ter oportunidade para vivenciar uma experiência única cultural. Tudo é organizado para ajudar os aventureiros da ‘terceira idade’. Além de viajar, conhecer lugares turísticos dá para fazer novas amizades.

– Informática
Uma excelente forma de socialização para o idoso é a #Internet, atualmente essa atividade auxilia nas relações familiares e estimula o cérebro.

– Ginástica Cerebral
Um bom treinamento mental aumenta muito os circuitos neurais do cérebro. A ginástica cerebral pode ser praticada online, com jogos próprios para estimular o cérebro.

– Dança
Essa é com certeza uma das melhores opções para deixar a saúde em dia, bom para todas as idades, mas no caso do idoso ajuda a melhorar o alongamento corporal, o risco de uma lesão é bem pequeno comparando-se a outros exercícios, melhora a coordenação motora e combate o estress e a ansiedade.

Boa sorte!

Fonte: http://www.sp.senac.br/jsp/default.jsp?template=1442.dwt&testeira=473&type=L&sub=3

 

 

 

Anúncios

BOAS SURPRESAS QUE SOMENTE O ENVELHECIMENTO PODE NOS TRAZER.

exercise-class

“Viver é envelhecer, nada mais.’ Simone de Beauvoir 

O que este artigo de Maria da Luz Miranda, do blog Depois dos 50, de O Globo, nos mostra são as vantagens, os benefícios do avançar da idade. Sim, como tudo na vida, a velhice tem seu lado deplorável, mas tem o outro também. Estudo citado por Maria da Luz revela, por exemplo, que nossa capacidade de acumular conhecimento e de resolver problemas é refinada ao longo do tempo.

Ora é a flacidez da pele, ora é a memória que falha, ora é a lista de médicos e doenças que só cresce, ora as perdas que são tamanhas. O rol de problemas que enfrentamos ao virar a chave dos 60 anos é tão extenso quanto a população mundial nessa faixa etária. São mais de 800 milhões no mundo, esse mesmo, obcecado pela juventude. Há gente demais, satisfação de menos. Mas, acredite, envelhecer pode ter muitos lados bons.

A ciência tem se esforçado em demonstrar que as perdas são fato, mas há lá suas compensações. Prova disso é o número de pessoas que ultrapassaram a barreira dos 100 anos: já são mais de 320 mil espalhadas pelo planeta.

Quem foca nos apsectos positivos, as pesquisas científicas reforçam, pode colher em satisfação os frutos que o tempo amadurece. Veja abaixo alguns exemplos de que a juventude pode ir embora, mas ela não é, necessariamente, a única força que nos move.

Felicidade mais frequente do que aos 30 ou aos 50

Estudos recentes revelam que a felicidade típica dos 15 aos 25 anos pode voltar décadas depois. Mais especificamente depois dos 65 anos. Ou seja, na chamada idade madura, que compreende também o período dos 30 aos 50 anos, os tempos são mais difíceis do que mais adiante. É o que atestam pesquisas de duas universidades, pelo menos, a Universidade de Chicago, nos EUA, e a Universidade de Nova Gales do Sul, na Austrália. A explicação está em que pessoas idosas são capazes de explorar melhor seus instintos sociais e emocionais acumulados com a experiência. Alguns cientistas chegaram a afirmar que esperamos ser mais felizes no início dos anos 80 do que nos anos 20.

Mente mais esperta

Inteligência e esperteza são atributos que podem, sim, melhorar com o tempo. Um estudo da Universidade de Illinois, nos EUA, comparou o desempenho de controladores de tráfego aéreo mais velhos com os mais jovens e constatou que a turma mais antiga foi melhor em trabalhos mentalmente difíceis e foi capaz de superar quaisquer fraquezas. Valeu a experiência, ponturam os pesquisadores. Os estereótipos negativos associados ao cérebro e à memória de quem envelhece não são, necessariamente, mais do que meros estereótipos. A pesquisa americana vai de encontro ao que outro estudo, desta vez na Universidade de Tubingen, na Alemanha, põe em xeque: a ciência compreende mal a maneira como o cérebro envelhece, e o número de neurônios nem sempre é um indicador de bom funcionamente cerebral. Para reforçar a tese, uma das pesquisas mais abrangentes já realizadas no mundo, o Estudo Longitudinal de Seattle, que avalia e acompanha as habilidades mentais de 6 mil pessoas desde 1956, comparando os dados a cada sete anos, demostra que apesar das dificuldades recorrentes, nossa capacidade de acumular conhecimento e de resolver problemas é refinada ao longo do tempo. Clique aqui para ler mais.

SEXO DEPOIS DOS 50 ANOS: PROBLEMAS QUE ELES E ELAS ENFRENTAM…

Sexo-terceira-idade

“No homem, o desejo gera o amor. Na mulher, o amor gera o desejo.” Jonathan Swift

Sexo depois dos 50 anos é um assunto cada dia mais atual, já que a população está envelhecendo rapidamente. E, a partir dessa idade, é natural que comecem aparecer os problemas: para as mulheres, um dos principais é a perda da libido e o consequente desinteresse por sexo; para eles, a questão mais aguda é a qualidade da ereção, que começa a declinar a partir dos 45 anos. Que tal ler aqui trechos da entrevista de Mariza Tavares, de O Globo, com Carmita Abdo, uma das maiores autoridades do Brasil em questões sexuais, autora de oito livros, Doutora e livre-docente pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, fundou e coordena o Programa de Estudos em Sexualidade (ProSex) do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da USP.

PERDA DA LIBIDO:
“A menopausa exerce um impacto muito grande sobre a mulher. Não fomos feitas para viver sem hormônios. Na ausência do estrógeno, a lubrificação da vagina fica prejudicada e a mulher pode, consequentemente, sentir dor na relação sexual. Há outros prejuízos: para os ossos, os músculos, a cognição. A reposição hormonal é medida de saúde precedida de orientação médica, mas não pode ser descartada. Também é preciso estar atenta à depressão, que aumenta sua incidência depois da menopausa. Neste caso, a mulher não se interessa por sexo, como também não quer se cuidar e se isola. Na verdade, é uma falta de interesse geral pela vida! No consultório, é frequente atender pacientes que não querem tomar antidepressivos, alegando que o remédio vai interferir negativamente na libido. Isso realmente pode acontecer, mas apenas durante o tratamento, enquanto que, se a depressão não for tratada, a falta de desejo sexual será mantida como consequência da depressão.”

POR QUE A MULHER PARECE SE INTERESSAR MENOS POR SEXO:
“A maioria das mulheres se empenha mais durante a sedução, no desafio da conquista. Algumas ficam, então, satisfeitas e abrem mão do prazer do ato sexual. Talvez por dificuldades pessoais, talvez devido a parceiros apressados ou inábeis. Ou até por desconhecimento delas, ou seja, porque não sabem como fazer o próprio corpo reagir ou não conseguem relaxar. Na atualidade, vivemos relações-relâmpago, com ainda menos chance de a mulher ter seu corpo pronto para a penetração, pois as preliminares nem sempre são suficientes ou satisfatórias. O sexo contextualiza a sociedade contemporânea, onde tudo acontece de forma rápida e descompromissada. Por outro lado, os homens adorariam ser informados sobre o que agrada às mulheres na cama. É o que ouço deles o tempo todo. No entanto, ainda parece estranho ou desconfortável para as mulheres falarem sobre o seu prazer sexual ou guiarem seus parceiros para o que dá prazer a elas. Algumas se referem a ser constrangedor falar, porque pode parecer que o parceiro não é eficiente e não ‘se garante’, a menos que seja conduzido. Puro machismo feminino. Ela prefere realizar um ato sem qualquer ganho pessoal, a correr o risco de ele se sentir pouco habilidoso. Vale a pena falar e dar a ele a oportunidade de fazer melhor.”

NOS HOMENS, PROBLEMAS DE EREÇÃO:
“Apesar do tamanho do pênis ser um grande fantasma na vida sexual dos homens, a qualidade da ereção (a qual começa a entrar em declínio a partir dos 45 anos) é ainda maior. Os medicamentos que promovem a ereção são eficazes, mas se o homem viveu boa parte de sua vida com o problema, certamente complicou o quadro com o prejuízo de sua autoestima. Nesse caso, a eficácia da medicação poderá estar comprometida e ele necessitará também de uma terapia sexual. O medicamento age na fase de excitação, o que significa que o desejo deve estar preservado para o efeito ocorrer. De modo geral, os homens não fazem prevenção e encaram o agendamento de uma consulta médica como sinal de fragilidade. No entanto, as doenças, quando prevenidas, ajudam a preservar a ereção na idade avançada. Se, por exemplo, todos os homens fizessem exame da próstata a partir dos 40 anos, teríamos uma diminuição drástica dos índices de câncer avançado e de cirurgias radicais, uma das causas de perda da ereção.”

Fonte: http://www.50emais.com.br/44968-2/

COMO GANHAR MASSA MUSCULAR DEPOIS DOS 50 ANOS?

massa-muscular-depois-dos-50-viva_50-580x435
“É melhor prevenir do que remediar.” 
Passei a vida toda enrolando nesta questão… não dá pra adiar mais! Fui….
Todas nós mulheres 50+++ sabemos que com a idade começamos a perder massa muscular. Ficamos um pouco mais preguiçosas também, não é mesmo? Tenho recebido muitos comentários querendo saber mais sobre o que fazer para ganhar massa muscular após os 50.
A tarefa não é nada fácil, pois é uma combinação de exercícios com alimentos certos nas horas certas. E sem muitas interrupções porque é difícil de ganhar e facílimo de perder… Mas o resultado é bem legal, cada vez mais temos visto mulheres 50+ super em forma e o mais importante: com saúde! Pois, com boa musculatura e exercitando-se, teremos uma vida mais independente quando formos mais velhas, não dependeremos de ninguém nas nossas tarefas diárias, em casa, supermercados, caminhadas, passeios e ainda reduz risco de quedas na velhice.
É vida longa com saúde!
Vamos começar com os exercícios.
Se você nunca levantou peso, é melhor começar a considerar esta opção. Comece procurando uma academia fácil de você ir para não dar preguiça e com um ambiente legal. Peça orientação de um profissional para orientá-la a pegar o peso adequado e a fazer os exercícios certos para você, cuidando para fortalecer os principais grupos musculares para nosso bem estar e não para ficarmos com corpo de fisioculturista.
 Comece devagar, com pouco peso, pelo menos 2 vezes por semana. Não espere resultado muito rápido. A qualidade do seu treino é muito importante, concentre-se em seus exercícios, sinta que está trabalhando seus músculos. Ioga, Pilates, Tai Chi e natação também são ótimos exercícios para ganharmos massa muscular.
levantar-peso
Agora vamos falar de nutrição: Proteína
Ela é super importante para uma vida saudável. Comer proteínas na quantidade certa e na hora certa é essencial para o ganho de massa muscular. Procure distribuir durante o dia sua porção diária de proteínas.
A proteína pode ser encontrada numa grande variedade de alimentos. A proteína animal é encontrada em frutos do mar, laticínios, carnes, aves e ovos. A proteína vegetariana pode ser encontrada em legumes, soja, legumes e grãos. Procure as proteínas menos calóricas, como por exemplo cortes de carne magra, frutos do mar, aves sem pele. Leite desnatado,iogurte desnatado e queijos com baixo teor de gordura também são ótimas opções.
Comer um alimento ou uma bebida rica em proteína cerca de 20 minutos antes do seu treino e logo após, vai ajudar a construir sua massa muscular e lhe dar mais força. A mesma coisa se for fazer algum exercício aeróbico, comer uma proteína (de baixa caloria para não engordar) 20 minutos antes e logo após. Mas lembre-se de que a quantidade não precisa ser demasiada, um copo de leite, um iogurte, uma maçã, uma banana… É melhor comermos poucas porções ao longo do dia do que muito de uma vez só.
A Whey Protein está sendo muito usada também. O produto é a proteína do soro do leite extraída durante o processo de transformação do leite em queijo.
Maior valor biológico (VB 100)
Para se ter uma ideia, o valor biológico do frango está em 79, do peixe 83, carne vermelha 80, ovos de 88 a 100 e laticínios (como o leite e queijo) chegam a 80. Esses alimentos são outras fontes de proteínas indicas para consumo.
E não se esqueça de beber água, porque você também precisa ter certeza de se hidratar adequadamente! Por isso, o chá também é um grande aliado da nossa luta para ganhar massa muscular. Um novo estudo mostrou que o chá melhora a forca muscular. Compostos saudáveis do chá, chamados “polifenóis”, são benéficos para nossa saúde. E nos hidratam!
Bom, meninas, eu estou bebendo chá todos os dias, fazendo yoga vigorosa pelo menos 2 a 3 vezes por semana, indo pra academia 2 vezes por semana, andando muito para manter a forma (pelo menos 10.000 passos no meu pedômetro é a minha média diária), comendo uma abundância de iogurte e procurando receitas variadas com proteínas, verduras, legumes e grãos. Tudo isso para ajudar a manter os músculos e ossos fortes, e meu corpo em forma.
E o mais importante: vida saudável e independente quando a idade chegar!
Fonte: Viva 50

10 SEGREDOS DE LONGEVIDADE.

feliz

“O segredo da longevidade é comer a metade, andar o dobre e rir o triplo.” Provérbio Chinês

Viver bem e com qualidade de vida é a minha meta. O Dr. Deepak Chopra prescreve 10 regras simples para envelhecer com saúde e felicidade, no seu livro mais optimista “Ageless Body, Timeless Mind – A Quantum alternative to growing old”. Adorei conhecer…

  1. Optar por alimentos frescos, comer pouco, beber líquidos saudáveis, abster-se de estimulantes e de sedativos e caminhar uma vez por dia.
  2. Manter um elevado nível de higiene pessoal, apanhar ar fresco e luz solar, descansar, ter tempo para lazer agradável e para passatempos que dêem prazer.
  3. Fazer exercício, meditar, praticar o controle da respiração (pranayam) e o yoga, estar atento aos sinais de conforto e desconforto do corpo.
  4. Trabalhar o relacionamento de longa duração para conseguir um casamento feliz. Rir muito e com vontade, fazer amigos e manter os que lhe são mais próximos.
  5. Escolher uma ocupação agradável, ir de férias todos os anos, ser optimista relativamente ao futuro, sentir-se financeiramente seguro e viver dentro das possibilidades.
  6. Desenvolver uma personalidade descontraída, cultivar o comportamento não violento e ter respeito pela vida.
  7. Viver em clima ameno, exercer uma boa vida sexual e, em caso de doença, escolher o tratamento médico mais adequado.
  8. Viver o presente – aceitar o que a vida lhe traz, apreciando, aprendendo e deixando andar. Resistir ao natural desenrolar das coisas causa emoções negativas.
  9. Desistir da aprovação dos outros, evitar julgamentos, substituir comportamentos motivados pelo receio pelos motivados por amor, nutrir emoções positivas expressando-as livremente.
  10. Ter sempre presente que o mundo exterior é um reflexo da nossa inteligência mais profunda – O nosso “eu” real está dentro de nós.

https://portaldobudismo.org/2014/03/15/10-segredos-de-longevidade-pelo-deepak-chopra/

CONFIRA SETE DICAS PARA EVITAR O AVC.

quebra-cabeca

“A maior riqueza é a saúde”. Ralph Waldo Emerson

Sempe é bom cuidar da saúde… a medida que vamos envelhecemos é uma prioridade! Estas são as dicas valiosas publicadas pelo Estadão para evitar essa doença cada vez mais comum, principalmente em pessoas com mais de 50 anos. Leia:

A prevenção é a chave para se evitar a maioria das doenças. Entre elas está o AVC, acidente vascular celebral ou derrame, que acontece quando os vasos saguínios celebrais se rompem ou entopem.

Dados do Ministério da Saúde mostram que 62 mil pessoas abaixo dos 45 anos morreram no Brasil entre 2000 e 2010 em decorrência de episódios de AVC – entre as principais causas estão a hipertensão, a obesidade e o sedentarismo.

Por isso, manter-se saudável já é meio caminho andado na hora de prevenir o AVC. Veja 7 dicas de como fazer isso no dia a dia:

medir-pressao-1

  1. Fumar:  Fumar duplica os riscos de um AVC, porque aumenta as chances de arterioscleorse e da formação de coágulos sanguíneos, ambos fatores que podem levar a um acidente vascular cerebral.
  2. Evite o estresse: Pode parecer impossível conseguir não se estressar levando uma vida corrida e cheia de afazeres, mas ter tranquilidade e evitar o nervosismo ajuda na saúde como um todo e, especialmente, na prevenção de problemas cardiovasculares.
  3. Meça sempre a sua pressão: A pressão alta força os vasos sanguíneos em geral, entre eles as artérias. Fique de olho e, em caso de picos de pressão constantes, procure a orientação de um médico.
  4. Pegue leve na bebida:  Quando em exagero, o álcool pode aumentar a pressão sanguínea, expondo o paciente a uma maior chance de sofrer um AVC.
  5. Pratique atividade física: Fazer exercício regularmente é algo positivo para a saúde como um todo, e previne o AVC porque ajuda a manter a pressão sanguinea equilibrada, além de ajudar na manutenção de níve is saudáveis de colesterol.
  6. Controle familiar; Se alguém na sua família já teve um AVC, é importante que você informe isso ao seu médico. Ele vai ajudá-lo a fazer um controle cuidadoso de sua saúde, diminuindo ao máximo os ris cos de que você também venha a sofrer um episódio parecido.
  7. Coma certo: Fique de olho na alimentação, e evite comidas gordurosas, frituras, muito sal ou açúcar. Uma dieta balanceada é a chave para se evitar dezenas de problemas de saúde.

bigstock_Senior_healthy_fitness_couple__

http://saude.estadao.com.br/noticias/geral,confira-sete-dicas-para-evitar-o-avc,10000087523

 

A DIFERENÇA ENTRE QUEM VOCÊ É E QUEM VOCÊ QUER SER… É O QUE VOCÊ FAZ!

feliz

“ O importante é aproveitar o momento e aprender sua duração, pois a vida está nos olhos de quem souber ver…” Pedro Bial

Este texto de Bial nos faz refletir muito sobre todas as ambiguidades que a vida traz. Sempre é  tempo de mudar… Atitude é tudo que precisamos… Então que tal começar? Leia:

Entre o que você é e o que gostaria de ser. Entre o que você é o que gostaria de parecer. Entre o que você quer e o que diz querer. Entre o que você quer ser quando crescer e o que deixou se perder. Entre o que você vê e o que não vê. Entre o seu olhar e o que suas mãos podem tocar. Entre tudo o que você vai esquecer das lembranças que nunca irão se apagar. Entre o muito rápido e o quase devagar. Entre o desistir e a perseverar. Entre o querer e o desejar. Entre a repulsa e a bondade. Entre o tempo e a idade. Entre o futuro e a saudade. Entre o esquecido e o perdido. Entre este momento e o seguinte. Em algum lugar existe um meio termo. Entre o meio termo e o termo. Meio é entre príncipio e fim. Termo quer dizer prazo. Entre a sua ousadia e a paciência nossa. Entre o que você gostaria e o que você gosta. Entre o autor e a obra. Enttre o desperdício e a sobra. Entre o construir – difícil. E destruir – fácil. Entre a triste verdade e a alegre mentira. Entre a mulher e a menina. Entre o que cega e o que fascina. Nas entrelinhas. Entre a aparência e o engano. Entre o sonho e a ilusão. Entre o sim e o não. Talvez. Entre a minha e atua vez. Entre o que você fez. Entre o que você deixou de fazer. E o que eu nem posso dizer. Aqui entre nós. Entre mentes, entretanto, entendendo que eu e mim. Entre nós e vocês. Entre! Ainda que seja a porta de saída… entre sem bater.

abraco-3

By Pedro Bial

15 COISAS SOBRE LONGEVIDADE QUE VOCÊ DEVE SABER…

bigstock_Senior_healthy_fitness_couple__

“Até o momento, não existe uma fórmula mágica para as pessoas chegarem aos 100 anos cheias de saúde e energia, porém, seguindo algumas regras simples é possível envelhecer com saúde e felicidade por muitos anos…”

Alimentação balanceada, exercícios regulares, álcool sob controle, cigarro à distância, muitas horas de sono. Se tudo isso já faz parte da sua rotina, parabéns: você cumpre alguns dos pré-requisitos para viver mais. Acontece que há muitos outros: bons hábitos e fatores externos que são fundamentais para se chegar a uma “melhor idade” digna do nome.

Conheça essas e outras lições nas próximas páginas. Afinal, o negócio não é só chegar a 100: é chegar bem.

1- Nunca, nunca se aposente.

Pesquisas que comparam trabalhadores e aposentados da mesma idade mostram: quem parou está pior. Claro, vai depender da sua rotina. Mas como sabemos que a poltrona é tentadora, fique esperto. Não precisa trabalhar muito, nem todo dia – ache um hobby, um curso, um a fazer regular. E, não, assistir TV não conta como hobby.

  1. Passar fio dental faz bem para o coração

O que uma coisa tem a ver com a outra? Acompanhe o raciocínio: se você não passar fio dental, vai acumular placa bacteriana, que vai causar gengivite, que vai provocar a liberação de substâncias conhecidas como químicos da inflamação, que são os vilões por trás de várias doenças cardíacas. Mas se isso não for argumento suficiente pra você… poxa, gengiva inflamada, dentes em falta e mau hálito não ajudam ninguém na terceira idade.

  1. Otimismo faz mal à saúde

Enxergar apenas o lado bom das coisas tem seu lado ruim. Pois é: pessoas otimistas tendem a subestimar riscos – um traço de personalidade que pode levar de ultrapassagens ousadas a longas ausências no médico. Além disso, otimismo além da conta deixa você frustrado demais com as dificuldades da vida. Ou seja: com um pé atrás, você vai mais longe.

  1. Socializar é a fonte da juventude

Quanto mais velhos, menos saímos de casa. Lute contra isso: a ciência garante que conviver com outros é o gatilho de benefícios físicos e mentais que prolongam a vida.

  1. Deus ajuda quem vai à igreja

Fato: quem comparece à missa, culto, centro espírita, sinagoga, terreiro etc. em geral vive mais. Dilema: religiosos vivem mais porque rezam ou rezam porque vivem mais? Os dados não permitem concluir se a saúde dos anciãos é beneficiada pela experiência ou se, na verdade, quem tem disposição para ritos religiosos são justamente os mais saudáveis. Moral da história: na dúvida, tenha fé em alguma coisa – nem que seja em Richard Dawkins.

Close-up of hands toasting wineglasses in front of lit fireplace

Close-up of hands toasting wineglasses in front of lit fireplace

  1. Beba. E não precisa ser tacinha de vinho

Quando o assunto é álcool e longevidade, só se fala em vinho tinto. Preconceito: vinho branco, cerveja, uísque e outros fermentados e destilados também podem fazer bem. Há um índice menor de doenças cardiovasculares relacionado ao consumo diário de até duas doses – e de apenas uma para mulheres, ponto para os homens! Mas a ALFA e o Ministério da Saúde advertem: beba com moderação. Passou de duas doses, já vira problema.

  1. Palavras cruzadas salvam vidas

Atividades que exercitam seu cérebro mantêm sua inteligência e prolongam sua lucidez. Opções não faltam: palavras cruzadas, xadrez, videogame, sudoku, qual-é-a-música. Detalhe: assim que estiver craque, troque de treino – seus neurônios só mantêm o frescor enfrentando novos desafios.

  1. Mulher: o negócio é imitar

Elas vão mais ao médico, comem melhor, fumam menos, envolvem-se em menos acidentes e, assim, vivem mais. Então, deixe de frescura: seja mais feminino.

  1. Não fique viúvo. Você não sabe se cuidar sozinho

Não bastasse haver cinco viúvas para cada viúvo no Brasil, elas ainda vivem muito mais depois de perder seus maridos do que nós após perdermos a esposa. A verdade é que, sozinhos, tendemos ao caos – o que aos 30 anos tem seu charme, mas em uma idade avançada é fatal. Então, não fique solteiro: sua saúde agradece.

  1. Pare de se incomodar com bobagem

Mágoa, rancor, ressentimento: se ao ler essa lista você já recorda de vários exemplos pessoais, calma. Não é por aí. Se cultivados, esses sentimentos descambam na produção de cortisol, um hormônio que ataca seu coração, metabolismo e sistema imunológico. Diversos estudos relacionam uma alta taxa de cortisol a uma morte precoce. Portanto, aprenda a perdoar, relevar, deixar pra lá. Como dizia o guru indiano Meher Baba: Don’t worry, be happy – pois é, também achava que vinha daquela música.

idosos na internet 5

  1. Não confie nos seus genes

“Meu avô viveu 90 anos, não preciso me preocupar.” Precisa. Uma nova pesquisa concluiu que apenas 25% da duração da nossa vida podem ser atribuídos à herança genética; os outros 75% dependem de você. Se quiser chegar aos 90 como o seu avô, descubra como ele fez para chegar lá.

  1. Não tenha amigos legais. Tenha amigos saudáveis

OK, eles não são excludentes. Mas o ponto é: da mesma maneira que, para ganhar dinheiro, é melhor se cercar de ricos, e para emagrecer convém conviver com magros, para se ter saúde a receita é arranjar uma turma saudável – você melhora sem querer querendo.

  1. Tenha filhos – ou algo parecido, como cachorros

Caso tenha se ofendido, por favor, volte ao item 10. Pronto. É o seguinte: possuir uma conexão com alguém mais jovem que você (filho, enteado, sobrinho, neto) é algo que te mantém interessado pelo mundo à sua volta – e mais a fim de continuar vivendo nele. E, sim, cachorro e gato também contam: além de manter você conectado, curtir um animal de estimação libera ocitocina, o hormônio benéfico liberado na convivência pais e filhos.

feliz-terceira-idade

  1. Seja bom no que você faz. Ao menos tente
    Quanto menos trabalho, melhor. Esse conselho, que parece vindo do personagem Macunaíma, de Mário de Andrade, foi durante muito tempo adotado pelos especialistas em longevidade. Acreditava-se que uma vida sem esforço seria uma vida longa. Mas os médicos observaram que parece haver uma relação entre longevidade e empenho profissional. Por incrível e justo que pareça, passar décadas se dedicando e evoluindo em algo que você valoriza, ou seja, ralando muito, pode lhe valer vários anos a mais. Ao menos, garantem os especialistas, em comparação com quem passar o mesmo bocado de tempo trabalhando no que não gosta – essa sim é uma receita garantida para viver menos e pior.
  2. Ser um pouco hipocondríaco vale a pena
    Você vai continuar sendo considerado chato pela maioria dos amigos, mas pesquisas apontam que quem desconfia mais da própria saúde vive mais. No caso, é melhor prevenir e se remediar.

Concluo que tudo o que for possível deve ser feito para minimizar as situações de estresse… desta forma, quando a sua genética não for favorável, resta apenas tentar manter os hábitos mais saudáveis, pois só assim terá chance de viver mais e melhor.

Fonte: Escrito por Emiliano Urbim, da Revista Alfa.

ENVELHECIMENTO COM QUALIDADE DE VIDA!

A1 EU

“Viver é envelhecer, nada mais.” Simone de Beavoir

É possível envelhecer com qualidade de vida? Sim, é possível! E não precisamos nos esforçar muito para que isso aconteça. A qualidade de vida é um termo multidimensional, que é quantificado de forma subjetiva, cada um a qualifica de acordo com aquilo que acha mais relevante para o seu bem-estar.

Para que se obtenha qualidade de vida na terceira idade, é importante considerar diversos fatores: bem-estar físico e psicológico, nível de independência, relações sociais, ambiente de trabalho e lazer, religiosidade, entre outros. De modo geral envelhecer com qualidade significa estar satisfeito com a vida atual e ter expectativas positivas em relação ao futuro.

Em vista disso, uma boa qualidade de vida é possível também na vida madura, mas é válido lembrar que quem mantém um padrão de boa qualidade de vida durante o ciclo de vida tem uma probabilidade maior de perceber uma qualidade de vida melhor na terceira idade.

Estudos consideram ser comum uma queda na percepção de qualidade de vida após a aposentadoria, por conta da interrupção das atividades físicas, mentais e intelectuais. Desta forma, é necessário que exista uma organização para os anos da velhice, quando ainda se está em plena atividade, a fim de reduzir o impacto causado pela inatividade.

É fundamental mantermos um equilíbrio entre as potencialidades e as limitações, que são inevitáveis do processo de envelhecimento. É comum os idosos serem acometidos por doenças crônicas específicas da idade, porém a qualidade de vida pode ser mantida com criatividade e lazer, sem dispensar os cuidados com a saúde.

bigstock_Senior_healthy_fitness_couple__

É importante lembrar que quem entra na terceira idade possui necessidades fundamentalmente iguais a de outros grupos etários, tais como: segurança física, financeira e emocional. O afeto, simpatia, amor e reconhecimento social são básicos para a percepção da autoestima. Desta forma, a necessidade de amor e afeto deve ser considerada como indicador de qualidade de vida.

O principal fator determinante de um alto nível de qualidade de vida parece ser um convívio social positivo, próximo e estável. O lazer associado a atividades físicas e mentais estão diretamente relacionadas ao favorecimento da qualidade de vida. Além disso, o engajamento em atividades intelectuais é pontado como fator de prevenção contra declínios cognitivos da idade.

Todos podem envelhecer a com qualidade, a receita é simples: cultive seus amigos e familiares, faça atividade física regularmente, cuide da sua saúde, estimule sua memória e preze sempre por sua felicidade!

Fonte: https://www.aterceiraidade.com

10 IDÉIAS PARA UM RELACIONAMENTO DURADOURO FELIZ.

Collage of an elderly couple sharing good moments together on a

Collage of an elderly couple sharing good moments together on a beach

“Coloque tempo, energia e amor para ter um relacionamento longo e feliz e vê-lo crescer mais forte ao longo dos anos. Assim, terá um melhor amigo, um amante e um companheiro.” Nyomi Graef 

Manter um relacionamento harmonioso e duradouro pode ser uma fonte de felicidade. Quem defende essa ideia é Nyomi Graef mestre em promoção de saúde pela Curtin University, na Austrália. Para expandir a proposta, Nyoni descreveu 10 passos para manter um relacionamento saudável e feliz por muitos anos. Sempre é bom refletir sobre este tema:

  1. Tenham os mesmos valores pessoais
    Se um dos parceiros espera um relacionamento monogâmico e o outro quer um aberto — e não vai se comprometer — esse relacionamento vai funcionar a longo prazo?
    Quando se trata de assuntos como saúde, hábitos financeiros e formas de criar os filhos, é preciso que haja opiniões em comum, ou que pelo menos um dos parceiros aceite a opinião conflitante do outro. Se não, o ressentimento pode se transformar em brigas intermináveis ou raiva. Ou os casais podem evitar conversar sobre o assunto, e a relação estará condenada.
  2.  Mantenha a chama viva
    Como sabemos, os relacionamentos passam por diferentes estágios – o cortejo, os primeiros sinais do amor, o período de lua de mel … Mas apesar da “pressa” inicial, o amor muitas vezes desaparece com o tempo. Portanto é preciso manter a química viva para evitar que a companhia um do outro se torne entediante.
    As coisas que podemos fazer não precisam ser caras para serem agradáveis. Beber um vinho em um belo parque, divertir-se em um clube juntos, aconchegar-se vendo um pôr do sol — qualquer coisa que funcione para ambos manterem a chama acesa.
    Além disso, continuem rindo. Casais que compartilham o mesmo senso de humor — e com frequência riem juntos — são mais propensos a terem uma relação a longo prazo.
  3. Faça o seu parceiro se sentir a pessoa mais importante no mundo
    Se um dos parceiros se sente segunda (ou terceira …) melhor pessoa para seu parceiro com relação aos pais ou amigos … ele vai dizer “eu te amo muito”? Nós somos sensíveis, e podemos dizer se alguém nos ama ou não, ou nos ama menos do que gostaríamos.
    Seja quente — não frio e distante. Se o parceiro quer afeto, ofereça afetos muitas vezes, e faça isso com amor. Diga “eu te amo” muitas vezes, e diga espontaneamente. Esteja disponível para ele em momentos de necessidade.
  4.  Pequenas coisas significam muito
    Como sabemos, coisas pequenas podem se transformar em coisas grandes ao longo do tempo. Se deixar a roupa suja no chão do banheiro todos os dias irrita o parceiro – pare de fazer isso. Qualquer que seja essa atitude que incomoda, tente encontrar um equilíbrio para que o excesso de agrado não torne um o capacho do outro.
    Um simples abraço ou um “eu te amo” a cada noite antes de dormir. Ou um carinhoso “sinto muito”, durante uma discussão. São coisas pequenas que podem fazer a diferença entre o ressentimento duradouro ou a paz e a felicidade em um relacionamento.
  5.  Tenham uma vida social e interesses mútuos
    Para um relacionamento feliz, é óbvio que os casais precisam fazer regularmente coisas agradáveis juntos. Não é preciso minimizar totalmente a sua individualidade, mas sem ao menos um interesse em comum, será que essa relação tem motivo? Vale a pena continuar?
    Porém, ter interesses fora do relacionamento é vital. Ter apenas o parceiro para compartilhar o tempo com qualidade, seria confiar apenas a ele a nossa felicidade, e isso não é uma coisa boa.
  6.  Agrade o outro
    Pequenos presentes, como cartas, bilhetes de amor, flores, coisas que dizem “eu te amo”. Presenteie com sinceridade em todas as fases da relação — e não apenas durante o namoro. Mas não exagere — não é preciso sufocar a pessoa ou se afundar em dívidas.
  7.  Não jogue sujo em uma briga, e faça as pazes rapidamente 
    Discussões longas e desagradáveis são maneiras eficazes de aniquilar um relacionamento. Brigue sem ferir o parceiro fisicamente e ou emocionalmente. Diga “desculpe” rapidamente se achar que está errado, não espere por dias ou deixe de dizer.
  8.  Trate o parceiro com respeito
    Bondade, consideração e dignidade são essenciais para manter um relacionamento feliz. Comentários maliciosos, palavras desagradáveis e críticas podem destruir o amor. Ninguém gosta de se sentir menosprezado. Se não gosta de algo que o outro faz, encontre uma maneiras de expressar seu sentimento sem ferir a auto estima do outro.
  9.  Dê apoio
    O suporte pode ser emocional, físico, espiritual …. Tente incentivar o outro com palavras e ações para mostrar o quanto se preocupa com ele. Assista o parceiro se ele joga faz algum esporte. Cuide do outro quando este está doente. Ouça com atenção quando o parceiro está chateado.
  10. Aprecie o parceiro. Anos atrás, li que a principal razão pela qual muitos casamentos acabam é porque pelo menos um dos parceiros se sente desvalorizado no relacionamento. Faça-o sentir especial e valorizado como pessoa no mundo. (Tradução: Sabrina Silveira)  

_1 IDOSOS FELIZES GRANDE 5

http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticia/2010/08/especialista-sugere-10-ideias-para-um-relacionamento-duradouro-e-feliz-2995508.html