NO MEIO DO CAMINHO… TINHA UMA PEDRA.

Adoro este texto de Carlos Drummond de Andrade. Sempre temos uma pedra no meio do caminho. Leiam…

No meio do caminho tinha uma pedra Tinha uma pedra no meio do caminho Tinha uma pedra

No meio do caminho tinha uma pedra Nunca me esquecerei desse acontecimento

Na vida de minhas retinas tão fatigadas Nunca me esquecerei que no meio do caminho

Tinha uma pedra

Tinha uma pedra no meio do caminho. No meio do caminho tinha uma pedra.

Vamos seguindo atravessando as pedras, construindo pontes e histórias 🥂

Veja também: https://oterceiroato.com/2020/12/16/eu-mudei/

https://oterceiroato.com/2020/10/09/adaptando-se-ao-envelhecimento/

https://oterceiroato.com/2020/09/11/como-e-envelhecer-para-mim/

EU APRENDI…

Eu aprendi…
Que a melhor sala de aula do mundo
Está aos pés de uma pessoa mais velha;
Que ser gentil é mais importante do que estar certo;
Que eu sempre posso fazer uma prece por alguém
Quando não tenho a força para
Ajudá-lo de alguma outra forma;
Que não importa quanta seriedade a vida exija de você,
Cada um de nós precisa de um amigo
Brincalhão para se divertir junto;
Que algumas vezes tudo o que precisamos
É de uma mão para segurar
E um coração para nos entender;
Eu aprendi,
Que deveríamos ser gratos a Deus
Por não nos dar tudo que lhe pedimos;
Que dinheiro não compra “classe”;
Que são os pequenos acontecimentos
Diários que tornam a vida espetacular;
Que debaixo da “casca grossa” existe uma pessoa
Que deseja ser apreciada,
Compreendida e amada;
Que Deus não fez tudo num só dia;
O que me faz pensar que eu possa?
Que ignorar os fatos não os altera;
Que o amor, e não o tempo,
É que cura todas as feridas;
Que cada pessoa que a gente conhece
Deve ser saudada com um sorriso;
Que ninguém é perfeito
Até que você se apaixone por essa pessoa;

Que a vida é dura, mas eu sou mais ainda;
Que as oportunidades nunca são perdidas;
Alguém vai aproveitar as que você perdeu.
Que quando o ancoradouro se torna amargo
A felicidade vai aportar em outro lugar;
Que devemos sempre ter palavras doces e gentis
Pois amanhã talvez tenhamos que engolí-las;
Que um sorriso é a maneira mais barata
De melhorar sua aparência;
Que todos querem viver no topo da montanha,
Mas toda felicidade e crescimento
Ocorre quando você esta escalando-a;
Que quanto menos tempo tenho,
Mais coisas consigo fazer;
Eu aprendi que a felicidade é simples, e quase sempre somos nós que a tornamos mais difícil do que ela é.
Crônica de autoria desconhecida 👀

Veja também: https://oterceiroato.com/2020/09/04/nada-me-impedira-

CONTOS CONJUGAIS!

Me divirto muito com os textos de meu amigo escritor Laerte Temple, sempre bem humorado. Leiam:

Malando que é malando acha que amar uma mulher só é trair todas as outras. Também sabe que, se quiser se dar bem, precisa estar comprometido. Às vezes fica meses sozinho, mas basta casar para chover interessada. Pensa que aliança é um tipo de ímã. Já a mulher de malandro é vacinada. Sabe que o cabra é safado mesmo, que não é fiel e, na dúvida, dá o troco na mesma moeda, de preferência com outro malandro casado, mais fácil para manter segredo e não causar barraco. Desde que ninguém fique sabendo, claro.

Engana-se quem vê preconceito neste texto e acha que esses rolos só ocorrem na malandragem. Vale o mesmo para todas as classes. A diferença está no nome e no ambiente. Em vez de rolo, é caso, ou afair. Em vez de drive-in, é motel, flat ou apê. Chifre é típico do seu humano. Boi usa de inxerido.

Doralice, mulher de João Gilberto, desconfia que ele a esta traindo. Chega em casa tarde, sempre cansado e não a procura mais. Seguiu-o e descobriu que ele esta ciscando Carolina, a caixa do estacionamento, depois do expediente. Queria uma vingança maligna, mas não podia se envolver, pois era casada com separação de bens e não queria ficar na mão. Pesquisou e descobriu que o marido de Carolina era o Chico, vigia noturno no mesmo estacionamento. Ela trabalhava das 9 às 18 e ele das 20 às 6 da manhã. Só se viam aos domingos, e olha lá. Descobriu que o canalha do Gilberto esperava Carolina na esquina, iam no motel e depois deixava a vadia no Metrô.

Ela procurou o Chico na saída do trabalho, convenceu-o a tomar um café e assim que ganhou sua confiança, contou sobre o rolo que descobriu. Disse que Chico devia aplicar um corretivo no marido. Ele cofiou a barba pensativo e disse:

– Dona, se eu der uma coça no cabra, e ele bem que merece, vou ter de chapar a cara da Carolina também. Perco a esposa de fim de semana e a senhora fica na mão. Deve ter um jeito melhor.

– Então você não vai fazer nada?

– Claro que vou, mas pensa. O que falta para mim e para a senhora, sobra pros dois. Eles se divertem e a gente chupa o dedo.

– Entendi. Sabe, você não é nada mal. A gente podia dar o troco na mesma moeda. É só você vir umas duas horas antes para o trabalho.

O arranjo funcionou bem até que um dia Doralice e Chico passaram da hora e João Gilberto e Carolina chegaram mais cedo. Encontraram-se no motel, dois entrando e dois saindo. Os homens se estranharam, começaram a rosnar, mas foram contidos pelas mulheres. Doralice falou:

– Gente, ninguém tá sabendo. Deixa como está.

João Gilberto chegou em casa à noite e encontrou Doralice dormindo. Beijou-lhe a testa, ajeitou a coberta e dormiu. Estava muito cansado.

Veja também: https://oterceiroato.com/2020/10/21/quando-a-gente-vai-embora-ai/

https://oterceiroato.com/2020/08/21/e-preciso-ir-embora-em-muitos-momentos-na-vida/

DE BEM COM O CORPO E A ALMA!

Gosto deste pensamento. Envelhecer para mim não tem sido nenhum problema. Aceito com naturalidade. Estou feliz de como estou agora 👀.

Estas mulheres arrasaram 👀 assumindo de bem com a vida, suas rugas, gordurinhas… e o que mais vier… e ajudaram a construir as mulheres maravilhosas que são hoje. Feliz dia internacional das mulheres 💐Leiam:


Já tentei tratamentos para atenuar, desaparecer estrias, gordurinhas e celulites. Com o tempo fui percebendo que para curar essas marcas seriam quase impossível, são cheias de história… sou feitas destas histórias… então, as aceitei, como detalhes do meu corpo, e foi o segredo que precisava para eu me manter na mais perfeita forma. Estrias e celulites me mostram como estou viva, em contínua mudança para chegar aos cem anos ou mais. O dinheiro pode tudo, entretanto não pode modificar o processo de envelhecer. Pode-se retardar, atenuar, mas perfeito de quando éramos ainda uma mocinha, não tem como. Sou o que quero ser.
Ouvimos algumas vezes: quem não envelhece morre cedo, logo quero ficar velhinha e permitir ao meu corpo todas as mudanças necessárias, desde que não apareça as doenças. Não é senso comum, não! É necessidade de querer ir além e aceitar o envelhecimento de corpo e alma. Eu aceito!
Cultura do corpo? Melhor conhecer outras culturas de fato: viajar, ler, estudar, aprender e conhecer mais… Tenho mais para apreciar do que ficar prestando atenção se o meu corpo está bom ou não. Prefiro perder tempo com uma boa conversa, ouvir uma música, dançar, tomar uma cervejinha com os amigos e rir muito. Faço muito isto 🥂. Prefiro que cultuem o que represento, a minha essência. O corpo é apenas um corpo que envelhece e modifica o tempo todo. Quando você se aceita, a vida fica menos exigente.
Fora de qualquer padrão, sem qualquer culto ao que é superficial, vou levando a vida com o que tenho sem me autosacrificar ou me autopunir. Sou o que a vida me dá! Viva minha gostosura em braile! Viva a estria que me fez mulher completa: ser mãe! Bem ❤️ eu me amo! E você? Como se sente? #osegredo #4050emais #seame #curtaseucorpo #vivaavida #oterceiroato

Viva minha gostosura em braile! Viva a estria que me fez mulher completa: ser mãe! Bem ❤️ me amo! E você? Como se sente? By 4050emais#oterceiroato

Veja também: https://oterceiroato.com/2020/12/04/ela-era-bonita/

NÃO ADIANTA FAZER BIRRA PARA CRESCER…

Às vezes, eu me sinto a própria menina mimada, sapateando porque as coisas não estão como quero. Às vezes, a birra é tanta que preciso que alguém coloque um espelho na minha frente pra me mostrar o quão infantil estou sendo.

O que fazer com essa menina? Pôr de castigo no cantinho do pensamento? Colocar no colo e dar o que ela quer pra ver se para de chorar? Mas e quando se trata de uma menina já crescida e formada? Não adianta mais tratá-la como criança.

Decido acolher sem julgamento as fragilidades dela como sendo minhas porque, de fato, são. Eu sou essa menina mimada que quer aprender o caminho sem engatinhar. Que quer desenvolver a paciência sem saber esperar.

Desgosto. Pode ser esse o motivo da birra. A menina anda desgostosa porque tem fome e quer madurar tudo às pressas. Quer adiantar um tempo que tem seu próprio tempo. Impaciente, bate o pé e chora pro mundo que só quer fazer o que gosta. Não quer perder tempo com o que desgosta, mas, ao tentar isso, perde-se de si também.

Aliás, eu vivo dizendo pra essa menina mimada que ela só vai de fato crescer quando aprender a dosar o quão doce ou quão amargo tudo que chega vai ser. Sem gostar demais ou desgostar de menos.

  • Não, garotinha, não digo que é pra vida ser insossa, mas pra ser degustada com tempo e temperança.

No que parece tão amargo, pode estar o meu aprendizado e, no doce demais, a fuga. Se obcecada pelo desejo do saboroso, perco o verdadeiro sabor.

  • Mas isso é muito difícil, não consigo!

Ninguém disse que seria fácil. Não adianta fazer birra pra crescer. E quer saber mesmo? Talvez você venha se dando importância demais.

Gostei muito deste texto de @tacianacollet … me representa algumas vezes. E você já se sentiu assim? Me conte.

Veja também: https://oterceiroato.com/2020/09/04/nada-me-impedira-de/

https://oterceiroato.com/2020/08/21/e-preciso-ir-embora-em-muitos-momentos-na-vida/

APRENDI QUE…

Tenho aprendido tanto ao longo da vida, que nunca me canso de querer mais e mais… e sempre vem 🙌🏻. Sempre é bom. Aprendemos com nossos erros e acertos 👀.

Tenho sede de conhecimento. Assim como o ar que respiro. Leiam… Aprendi que eu não posso exigir o amor de ninguém.
Posso apenas dar boas razões para que gostem de mim e Ter paciência, para que a vida faça o resto.
Aprendi que não importa o quanto certas coisas sejam importantes para mim, tem gente que não dá a mínima e eu jamais conseguirei convencê-las.
Aprendi que posso passar anos construindo uma verdade e destruí-la em apenas alguns segundos.
Que posso usar o meu charme por apenas 15 minutos, depois disso, preciso saber do que estou falando.
Eu aprendi…Que posso fazer algo em um minuto e ter que responder por isso o resto da vida.
Que por mais que se corte uma pão em fatias, esse pão continua tendo duas faces, e o mesmo vale para tudo o que cortamos em nosso caminho.
Aprendi… Que vai demorar muito para me transformar na pessoa que quero ser, e devo ter paciência.
Mas, aprendi também que posso ir além dos limites que eu próprio coloquei.


Aprendi que preciso escolher entre controlar meus pensamentos ou ser controlado por eles.
Que os heróis são pessoas que fazem o que acham que devem fazer naquele momento, independentemente do medo que sente.
Aprendi que perdoar exige muita prática.
Que há muita gente que gosta de mim, mas não consegue expressar isso.
Aprendi… Que nos momentos mais difíceis, a ajuda veio justamente daquela pessoa que eu achava que iria tentar piorar as coisas.
Aprendi que posso ficar furiosa, tenho o direito de me irritar, mas não tenho o direito de ser cruel.
Que jamais posso dizer a uma criança que seus sonhos são impossíveis, pois seria uma tragédia para o mundo se eu conseguisse convencê-la disso.
Eu aprendi que meu melhor amigo vai me machucar de vez em quando, e que eu tenho que me acostumar com isso.
Que não é o bastante ser perdoado pelos outros, eu preciso me perdoar primeiro.

Aprendi que, não importa o quanto meu coração esteja sofrendo, o mundo não vai parar por causa disso.
Eu aprendi… Que as circunstâncias de minha infância são responsáveis pelo que eu sou, mas não pelas escolhas que eu faço quando adulta;
Aprendi que numa briga preciso escolher de que lado eu estou, mesmo quando não quero me envolver.
Que, quando duas pessoas discutem, não significa que elas se odeiem; e quando duas pessoas não discutem não significa que elas se amem.
Aprendi que por mais que eu queira proteger minha filha, ela vai se machucar e eu também. Isso faz parte da vida.
Aprendi que a minha existência pode mudar para sempre, em poucas horas, por causa de gente que eu nunca vi antes.
Aprendi também que diplomas na parede não me fazem mais respeitável ou mais sábia.
Aprendi que as palavras de amor perdem o sentido, quando usadas sem critério.
E que amigos não são apenas para guardar no fundo do peito, mas para mostrar que são amigos.

Aprendi que certas pessoas vão embora da nossa vida de qualquer maneira, mesmo que desejemos retê-las para sempre.
Aprendi, afinal, que é difícil traçar uma linha entre ser gentil, não ferir as pessoas, e saber lutar pelas coisas em que acredito. (Autoria desconhecida)

Veja também: https://oterceiroato.com/2020/10/07/setenios-conheca-a-teoria-dos-setenios-de-7-em-7-anos-a-sua-vida-muda-completamente/

https://oterceiroato.com/2020/10/09/adaptando-se-ao-envelhecimento/

DEIXE-ME ENVELHECER!

Deixem-me envelhecer sem compromissos e cobranças,
Sem a obrigação de parecer jovem e ser bonita para alguém,
Quero ao meu lado quem me entenda e me ame como eu sou,
Um amor para dividirmos tropeços desta nossa última jornada,
Quero envelhecer com dignidade, com sabedoria e esperança,
Amar minha vida, agradecer pelos dias que ainda me restam,
Eu não quero perder meu tempo precioso com aventuras,
Paixões perniciosas que nada acrescentam e nada valem.
Deixem-me envelhecer com sanidade e discernimento,
Com a certeza que cumpri meus deveres e minha missão,
Quero aproveitar essa paz merecida para descansar e refletir,
Ter amigos para compartilharmos experiências, conhecimentos,
Quero envelhecer sem temer as rugas e meus cabelos brancos,
Sem frustrações, terminar a etapa final desta minha existência,
Não quero me deixar levar por aparências e vaidades bobas,
Nem me envolver com relações que vão me fazer infeliz.
Deixem-me envelhecer, aceitar a velhice com suas mazelas,
Ter a certeza que minha luta não foi em vão: teve um sentido,
Quero envelhecer sem temer a morte e ter medo da despedida,
Acreditar que a velhice é o retorno de uma viagem, não é o fim,
Não quero ser um exemplo, quero dar um sentido ao meu viver,
Ter serenidade, um sono tranquilo e andar de cabeça erguida,
Fazer somente o que eu gosto, com a sensação de liberdade,
Quero saber envelhecer, ser uma velha consciente e feliz!!!

Gosto muito deste texto se Concita Weber. Sempre me traz grandes reflexões.

Veja também: https://oterceiroato.com/2020/11/13/quando-eu-envelheco/

https://oterceiroato.com/2020/11/20/7-licoes-de-uma-mulher-de-mais-de-100-anos-para-voce-praticar-em-2020/

DE REPENTE… ENVELHECI!

Querendo ou não, iremos todos envelhecer.
As pernas irão pesar, a coluna doer, o colesterol aumentar.
A imagem no espelho irá se alterar gradativamente e perderemos estatura, lábios e cabelos.
A boa notícia é que a alma pode permanecer com o humor dos dez, o viço dos vinte e o erotismo dos trinta anos.
Erótica é a alma que se diverte, que se perdoa, que ri de si mesma e faz as pazes com sua história.
Que usa a espontaneidade pra ser sensual, que se despe de preconceitos,
intolerâncias, desafetos.
Erótica é a alma que aceita a passagem do tempo com leveza e conserva o bom humor apesar dos vincos em torno dos olhos e o código de barras acima dos lábios; erótica é a alma que não esconde seus defeitos, que não se culpa pela passagem do tempo.
Erótica é a alma que aceita suas dores, atravessa seu deserto e ama sem pudores…

Refleti muito neste texto de Telma Murat.

Veja também: https://oterceiroato.com/2020/10/09/adaptando-se-ao-envelhecimento/

https://oterceiroato.com/2020/10/28/acorda-baby-boomer-a-vida-te-chama/

SER FELIZ… SIMPLES ASSIM!

Dê sempre o seu melhor…
E o melhor virá.
Às vezes as pessoas são egocêntricas,
Ilógicas e insensatas…
Perdoe-as assim mesmo.
Se você é gentil, as pessoas podem
Acusá-lo de egoísta e interesseiro…
Seja gentil assim mesmo.
Se você é um vencedor, terá alguns
Falsos amigos e alguns inimigos verdadeiros…
Vença assim mesmo.
Se você é honesto e franco,
As pessoas podem enganá-lo…
Seja honesto e franco assim mesmo.
O que você levou anos para construir,
Alguém pode destruir de uma hora para outra…
Construa assim mesmo.
Se você tem paz e é feliz,
As pessoas podem sentir inveja…
Seja feliz assim mesmo.
O bem que você faz hoje
Pode ser esquecido amanhã…
Faça o bem assim mesmo.
Dê ao mundo o melhor de você,
Mas isso pode nunca ser o bastante…
Dê o melhor assim mesmo.
E veja você que, no final das contas,
É entre você e Deus…
NUNCA SERA ENTRE VOCÊ E ELES!
Adorei este texto de Kent M. Keith.

Veja também: https://oterceiroato.com/2020/09/11/como-e-envelhecer-para-mim/

VIDA E SEU PONTO …,:—

Há dias em que sou ponto,
querendo encerrar coisas.
Em outros, vejo-me vírgula,
que a tudo tenta separar.
Tenho também meus
momentos de dois pontos:
ao tentar enumerar
aquilo que me incomoda.
E quando sou travessão, —-
é para tirar os nós da garganta,
berrar, se for preciso.
A verdade é que em mim
cabem todas as pontuações…,:—
Afinal, sou um texto diferente
a cada dia.
Um dizer que nunca se acaba.

Gostei muito como Emille Kisar pontua a vida. 🤩

Veja também:

https://oterceiroato.com/2020/10/12/casa-de-mae-depois-que-se-vao/