QUERO…

Este texto de Lara Bottas, me trouxe leveza e reflexão. Quero menos 👀. Leiam:

Quero reciclar minha alma, começar de novo, apagar alguns rastros, tampar algumas feridas. Quero olhar as coisas de um outro jeito e aos poucos me comportar de uma outra maneira. Quero esquecer algumas ofensas e ficar com alguns bons olhares. Quero esquecer os amores que tive e me abrir para os novos que virão, pois virão. Quero me desapegar de algumas coisas e pessoas que simplesmente vieram ou estão de passagem. Quero muita coisa, claro, mas antes de tudo, quero que seja tudo novo de agora em diante

Veja também: https://oterceiroato.com/2020/10/28/acorda-baby-boomer-a-vida-te-chama/

https://oterceiroato.com/2020/11/13/quando-eu-envelheco/

https://oterceiroato.com/2020/11/11/de-repente/

#horadedeixarovelhoirembora #etudosefeznovo #desapego

É HORA DE MUDARMOS DE VIA… EDGAR MORIN

“A chegada do coronavírus nos lembra que a incerteza permanece um elemento inexpugnável da condição humana. Todo o seguro social em que você pode se inscrever nunca poderá garantir que você não ficará doente ou será feliz em sua casa”.

Com seus 99 anos, o pensador francês Edgar Morin deu uma entrevista lucida e corajosa. Admiro muito seus livros e seus pensamentos… alguns que já conheci. : “É hora de mudarmos de via – as lições do coronavírus.” – “Ensinar a viver.” – “ Como viver em tempo de crise.” – “Edwige, a inseparável.” – Conhecimento, ignorância, mistério.”

Eis aqui alguns trechos da entrevista que adorei:
“Surpreendi-me com a pandemia mas em minha vida estou habituado a ver chegar o inesperado. A chegada de Hitler foi inesperada para todos. O pacto germano-soviético foi inesperado e inacreditável. O início da guerra da Argélia foi inesperado. Eu só vivi pelo inesperado e pelo hábito com crises. Nesse sentido, estou vivendo uma crise nova, enorme, mas que tem todas as caraterísticas da crise. Isto é, de um lado suscita a imaginação criativa e, de outro, suscita medos e regressões mentais. Buscamos todos a salvação providencial, só que não sabemos como.
É preciso aprender que na história o inesperado acontece, e acontecerá de novo. Pensamos viver certezas, com estatísticas, previsões, e com a ideia de que tudo era estável, quando já tudo começava a entrar em crise. Não nos demos conta. Precisamos aprender a viver com a incerteza, isto é, ter a coragem de enfrentar, de estar pronto para resistir às forças negativas.
A crise nos torna mais loucos e mais sábios. Uma coisa e outra. Grande parte das pessoas perde a cabeça e outras tornam-se mais lúcidas A crise favorece as forças mais contrárias.

Desejo que sejam as forças criativas, as forças lúcidas e as que buscam um novo caminho, aquelas a se imporem, embora ainda sejam muito dispersas e fracas. Com razão podemos nos indignar mas não devemos nos trancar na indignação.
Há algo que esquecemos: há vinte anos começou um processo de degradação no mundo. A crise da democracia não é apenas na América Latina, mas também nos países europeus. A dominação do lucro ilimitado que controla tudo está em todos os países. Idem a crise ecológica. O espírito deve enfrentar as crises para dominá-las e superá-las. Do contrário somos suas vítimas.

Vemos hoje instalarem-se os elementos de um totalitarismo. Este, não tem mais nada a ver com o do século passado. Mas temos todos os meios de vigilância a partir de drones, de celulares, de reconhecimento facial. Existem todos os meios para surgir um totalitarismo de vigilância. O problema é impedir que esses elementos se reúnam para criar uma sociedade totalitária e invivível para nós.
Às vésperas dos 100 anos, o que posso desejar? Eu desejo força, coragem e lucidez. Precisamos viver em pequenos oásis de vida e de fraternidade.” “Antes, a gente achava que existia um progresso certo e agora o futuro é uma angústia. Por isso, suportar, enfrentar a incerteza é não naufragar na angústia, saber que é preciso, de certa forma, participar com o outro, de algo em comum, porque a única resposta aos que têm a angústia de morrer é o amor e a vida em comum” – Edgar Morin

Veja também: https://oterceiroato.com/2020/10/30/sou-aquela-mulher/

https://oterceiroato.com/2020/06/03/viajar-para-a-europa-pos-coronavirus-tudo-que-voce-precisa-saber/

https://oterceiroato.com/2020/10/07/setenios-conheca-a-teoria-dos-setenios-de-7-em-7-anos-a-sua-vida-muda-completamente/

RECOMEÇAR…

Na vida temos várias desafios e oportunidades de aprendizagens. Algumas mais leves outras muito difíceis. Mas é preciso avançar. Já ouviram falar dos setênios? Pode explicar algumas coisas. Todos temos um tempo para mudar. Cada um tem o seu. Gosto muito deste texto de Christina Ferreira, que diz em poucas palavras muitas coisas. Leiam:

Recomeçar é começar de novo. É jogar fora, destruir, remover tudo que não foi bom, que não valeu a pena, que foi feito errado, e com o que sobrou, reconstruir.
É fazer novas paredes, no lugar daquelas que os erros encheram de buracos e rachaduras. Até as mais pequenas imperfeições no reboco tem que ser removivas, para que as novas estruturas possam ser sólidas.


Para recomeçar, é preciso ter em mente que tudo que é bom deve ser refeito, revivido. Portas de liberdade, janelas de confiança, assentadas sobre tijolos de verdade e justiça. No teto, uma laje de carinho e perdão, para que possamos ficar ao abrigo das tempestades que a vida fatalmente traz. No chão, um piso seguro e sólido, feito de companheirismo e compromisso, será a base para caminhar de mãos dadas.
Nada de querer aproveitar uma meia bancada, ou uma pintura esmaecida.

Afinal, com a vida não se pode brincar. Lembrando apenas dos momentos em que os olhos falaram mais que as palavras, é preciso tomar o outro pela mão e trabalhar. É começar do zero, usando o único material que não se esgota. Ah! O amor.

Veja também: https://oterceiroato.com/2020/12/16/eu-mudei/

https://oterceiroato.com/2020/10/07/setenios-conheca-a-teoria-dos-setenios-de-7-em-7-anos-a-sua-vida-muda-completamente/

OS DELÍRIOS VERBAIS ME TERAPEUTAM…

Gostei muito desta crônica de Manoel de Barros, leiam

Certa vez, quando eu passava por um momento muito difícil , sonhei que seria operado do coração. Angustiado, eu pensava que não sobreviveria à operação. Não sei como fui parar ali, por quais caminhos andei ou fui levado. Sabia apenas que haveria uma operação e eu era o paciente a ser operado. De repente, adentra a sala de cirurgia o cirurgião. Ao vê-lo, meu medo desaparece, cheguei até a sorrir… Pois o médico que me operaria era nada mais nada menos do que o poeta Fernando Pessoa! No princípio, achei estranho. Mas depois percebi que fazia sentido ser um poeta o cirurgião de um coração angustiado. Sem demora, o cirurgião-poeta abriu meu peito, mas não com bisturi: não sangrou, nem houve dor. Ele enfiou uma das mãos, porém não foi suficiente. Somente as duas mãos do poeta conseguiram tirar meu coração do peito:

“Ele está pesado como um paralelepípedo! Preciso extrair o que lhe pesa”, diagnosticou o cirurgião-poeta. “O que lhe pesa não é coisa física, o que lhe pesa é a mágoa com o passado, a decepção com o presente, o medo do futuro e a descrença nos homens”, disse-me ele enquanto extraía tudo isso. Quando olhei para a mão do poeta, meu coração estava minúsculo, parecendo uma semente salva de um fruto que perecia. Protestei: “poeta, com esse coração pequenino não vou sobreviver!” O cirurgião-poeta então respondeu, terminando sua arte, sua “clínica”: “Ele está assim pequeno porque deixei apenas o coração da criança.” Após ouvir isso acordei, e não apenas daquele sonho, já amanhecia.

Queria registrar o sonho e me virei para pegar caneta e papel. Então, algo que estava sobre meu peito caiu ao meu lado na cama, era um livro que adormeci lendo: “O Eu Profundo e os outros Eus”, de Fernando Pessoa. Acordei de um sonho maravilhoso. Seria tão bom ter um cirurgião deste né? Já leu este livro?

Veja também: https://oterceiroato.com/2020/07/02/me-reinventando/

https://oterceiroato.com/2020/10/30/sou-aquela-mulher/

SEGUE EM FRENTE…

Gosto desta crônica de Ana Silvestre, traz leveza e uma boa reflexão. Nada como um dia após o outro. Vamos seguindo… sempre em frente. Leiam:

Segue em frente. Sabes porquê?
Porque a vida é sempre em frente, não espera por ninguém.
De vez em quando dás umas voltas, sentes que não sais do sítio, mas sais, porque todos os dias o sol se põe e no dia seguinte torna a nascer.

A vida põe-te num corrupio de emoções. Choras, depois limpas as lágrimas e ris.
E assim os dias vão passando, os meses e os anos.
É raro o dia em te sentes pleno de felicidade. O dia em que acordas e estás feliz e tranquilo de manhã até à noite, mas tu continuas, porque nunca foste de desistir.
E então, com a garra que eu te conheço, abraças a vida, amarinhas por ela acima, enches o peito de ar e continuas.
Firme, no caminho que escolheste. Firme em direção ao rumo que queres.
Distribuis gentilezas e bondade a todos quantos podes e depois continuas em frente.
Um dia chegas lá. Nesse dia, novos sonhos te nascerão, porque assim é a vida e assim são os homens.
Porque é assim que o mundo avança.
Não te percas, mas se te perderes, lembra-te que todos os dias o sol volta a nascer e um dia mau é só um dia mau, amanhã é outro dia.

Veja também: https://oterceiroato.com/2020/07/31/destas-pedras-construirei-um-castelo/

https://oterceiroato.com/2020/11/27/viver-por-dentro/

VIDA E MORTE! PERDÃO E LEMBRANÇAS…

Quando vemos 👀 a finitude de alguém que já foi tão próximo de nós… ir chegando💔. De repente, assim tão precocemente e tão rápido… Não dá para acreditar. Parece mentira! Coronavírus não escolhe, e leva… sem dó nem piedade 🙏🏻

A fé e a esperança existem sempre 🙏🏻.

Sim ou não, não sabemos incrédulos e assustados… vamos assistindo as lutas do corpo, debilitado e como lutam, tentam vencer… a morte passa pertinho. Parecem não querer desistir. Lutou muito!!!! Mas não conseguiu!

A morte!!! Entra, se faz presente e causa rupturas abruptas. Sem dó.

Revivemos cheios de emoções todas as histórias vividas, as melhores lembranças vem a tona… rapidamente.

É chegada a hora da partida!

Traz muita dor 💔! Hora de se despedir!!!

Aqui jaz agora um corpo, o espírito se vai… mas acredito que nos encontraremos na eternidade 💫algum dia🙏🏻. Até breve!!! Espiritualidade, ajuda muito neste momento!

Que descanse em paz 💔 meu querido Ilídio 🙏🏻.

Foi meu companheiro de grande parte da minha jornada… me presenteou com meus 2 maiores tesouros: meus filhos maravilhosos: ✨Bruno Perez e 💫 Michelle Oliveira… deixando um legado lindo 🌟💫✨ Depois de 25 anos juntos, seguimos caminhos diferentes. Distantes. Sempre desejando felicidade um ao outro. E assim seguimos, cada qual o seu caminho.

Receba muita luz 🌟 e seja bem acolhido nos braços de Deus💫, nosso pai 🙏🏻.

A compaixão e a empatia acerbam 🙏🏻.

O medo, ansiedade e angústia aumentam.

Vivemos um dia de cada vez.

👀 Começamos a repensar tantas coisas. Como as coisas mudam! Mudamos constantemente…

Vida é movimento 👀

A vida é um sopro!

Quantas questões bobas damos tanta importância e perdemos tanto tempo com isto. Anos até!

As melhores coisas não custam muito.

Amor : ❤️ dar e receber ❤️ é uma benção. Todos podem oferecer. Cabe a cada um de nós. Simples assim!

Estarmos mais juntos com à família: marido, filhos, netos, genros e noras, irmãos, cunhados, sobrinhos… presencial ou virtual. Da maneira que der no momento 🌟 é essencial. Estar mais perto… coração e alma unidos. Isto importa muito. Sempre!

Mostrar e dizer o quanto os amamos e são importantes para nós… assim como para cada um deles… com palavras e ações… no dia a dia, faz a diferença .

Todos tentamos ser felizes!

Tempo… é o nosso maior capital. Demoramos a perceber isto.

Fazer boas escolhas, já. Não deixar para depois. Se faz cada vez mais necessário a medida que vamos amadurecendo… envelhecendo.

Menos inquietudes mais plenitude assim esperamos.

Saúde o nosso maior patrimônio. Cuidar bem dela em todos os seus aspectos. Sempre é hora de começar… nunca é tarde. Comece o quanto antes. Esforço, empenho, comprometimento e disciplina são importantes para viver com uma melhor qualidade.

Não estamos livres de surpresas.

Não sabemos o dia de amanhã.

Isto é fato!

Nem sempre temos autonomia nas coisas que acontecem. Nem sempre podemos fazer todas as escolhas.

Mas podemos sonhar… tentar realizar.

Muitas surpresas encontramos pelo caminho.

Tinha uma pedra no meio do caminho…

Mas podemos mudar, todos os dias… agir conforme nossos princípios, baseados sempre no amor e no perdão.

Eu faço estas escolhas. Faço acontecer.

Começar e recomeçar quantas vezes forem necessárias.

Tento ser uma pessoa melhor, mais leve e generosa. Tento ajudar ao próximo.

Desapego do que não me cabe mais, doou o que posso.

Me esforço. Continua a lutar. Assim tenho paz! Deito e durmo no silêncio da noite, sempre em paz.

Viver é um grande aprendizado… aprendemos com nossos erros e acertos.

Desafio constante!

Resiliência faz parte disto.

Erguemos pontes, baixamos a guarda, amamos e perdoamos… construímos os nossos caminhos… sempre com Deus no coração.

Se pudesse estaria do lado dos meus filhos agora. Todos juntos. Abraçando-os ❤️💔. Acolhendo suas dores e angústias. Dando mais amor ❤️, enxugando suas lágrimas ❤️… Dando algum tipo de alívio 💔❤️… dando o suporte pelas suas dores em perder o pai. Nossos corações estão unidos pelo pensamento, pela alma e pelo grande amor e afeto que sentimos uns pelo outro. Sintam-se abraçados ❤️❤️❤️❤️

Tudo passa! Vai passar! 💫

Vai ficar tudo guardado dentro do coração eternamente ❤️🙏🏻. Lá continuamos a existir. Memórias e lembranças!

Acredito na vida eterna🌟, isto me conforta 🙏🏻✨

Acredito no espírito eterno. Na vida eterna… amém 🙏🏻

NO MEIO DO CAMINHO… TINHA UMA PEDRA.

Adoro este texto de Carlos Drummond de Andrade. Sempre temos uma pedra no meio do caminho. Leiam…

No meio do caminho tinha uma pedra Tinha uma pedra no meio do caminho Tinha uma pedra

No meio do caminho tinha uma pedra Nunca me esquecerei desse acontecimento

Na vida de minhas retinas tão fatigadas Nunca me esquecerei que no meio do caminho

Tinha uma pedra

Tinha uma pedra no meio do caminho. No meio do caminho tinha uma pedra.

Vamos seguindo atravessando as pedras, construindo pontes e histórias 🥂

Veja também: https://oterceiroato.com/2020/12/16/eu-mudei/

https://oterceiroato.com/2020/10/09/adaptando-se-ao-envelhecimento/

https://oterceiroato.com/2020/09/11/como-e-envelhecer-para-mim/

EU APRENDI…

Eu aprendi…
Que a melhor sala de aula do mundo
Está aos pés de uma pessoa mais velha;
Que ser gentil é mais importante do que estar certo;
Que eu sempre posso fazer uma prece por alguém
Quando não tenho a força para
Ajudá-lo de alguma outra forma;
Que não importa quanta seriedade a vida exija de você,
Cada um de nós precisa de um amigo
Brincalhão para se divertir junto;
Que algumas vezes tudo o que precisamos
É de uma mão para segurar
E um coração para nos entender;
Eu aprendi,
Que deveríamos ser gratos a Deus
Por não nos dar tudo que lhe pedimos;
Que dinheiro não compra “classe”;
Que são os pequenos acontecimentos
Diários que tornam a vida espetacular;
Que debaixo da “casca grossa” existe uma pessoa
Que deseja ser apreciada,
Compreendida e amada;
Que Deus não fez tudo num só dia;
O que me faz pensar que eu possa?
Que ignorar os fatos não os altera;
Que o amor, e não o tempo,
É que cura todas as feridas;
Que cada pessoa que a gente conhece
Deve ser saudada com um sorriso;
Que ninguém é perfeito
Até que você se apaixone por essa pessoa;

Que a vida é dura, mas eu sou mais ainda;
Que as oportunidades nunca são perdidas;
Alguém vai aproveitar as que você perdeu.
Que quando o ancoradouro se torna amargo
A felicidade vai aportar em outro lugar;
Que devemos sempre ter palavras doces e gentis
Pois amanhã talvez tenhamos que engolí-las;
Que um sorriso é a maneira mais barata
De melhorar sua aparência;
Que todos querem viver no topo da montanha,
Mas toda felicidade e crescimento
Ocorre quando você esta escalando-a;
Que quanto menos tempo tenho,
Mais coisas consigo fazer;
Eu aprendi que a felicidade é simples, e quase sempre somos nós que a tornamos mais difícil do que ela é.
Crônica de autoria desconhecida 👀

Veja também: https://oterceiroato.com/2020/09/04/nada-me-impedira-

CONTOS CONJUGAIS!

Me divirto muito com os textos de meu amigo escritor Laerte Temple, sempre bem humorado. Leiam:

Malando que é malando acha que amar uma mulher só é trair todas as outras. Também sabe que, se quiser se dar bem, precisa estar comprometido. Às vezes fica meses sozinho, mas basta casar para chover interessada. Pensa que aliança é um tipo de ímã. Já a mulher de malandro é vacinada. Sabe que o cabra é safado mesmo, que não é fiel e, na dúvida, dá o troco na mesma moeda, de preferência com outro malandro casado, mais fácil para manter segredo e não causar barraco. Desde que ninguém fique sabendo, claro.

Engana-se quem vê preconceito neste texto e acha que esses rolos só ocorrem na malandragem. Vale o mesmo para todas as classes. A diferença está no nome e no ambiente. Em vez de rolo, é caso, ou afair. Em vez de drive-in, é motel, flat ou apê. Chifre é típico do seu humano. Boi usa de inxerido.

Doralice, mulher de João Gilberto, desconfia que ele a esta traindo. Chega em casa tarde, sempre cansado e não a procura mais. Seguiu-o e descobriu que ele esta ciscando Carolina, a caixa do estacionamento, depois do expediente. Queria uma vingança maligna, mas não podia se envolver, pois era casada com separação de bens e não queria ficar na mão. Pesquisou e descobriu que o marido de Carolina era o Chico, vigia noturno no mesmo estacionamento. Ela trabalhava das 9 às 18 e ele das 20 às 6 da manhã. Só se viam aos domingos, e olha lá. Descobriu que o canalha do Gilberto esperava Carolina na esquina, iam no motel e depois deixava a vadia no Metrô.

Ela procurou o Chico na saída do trabalho, convenceu-o a tomar um café e assim que ganhou sua confiança, contou sobre o rolo que descobriu. Disse que Chico devia aplicar um corretivo no marido. Ele cofiou a barba pensativo e disse:

– Dona, se eu der uma coça no cabra, e ele bem que merece, vou ter de chapar a cara da Carolina também. Perco a esposa de fim de semana e a senhora fica na mão. Deve ter um jeito melhor.

– Então você não vai fazer nada?

– Claro que vou, mas pensa. O que falta para mim e para a senhora, sobra pros dois. Eles se divertem e a gente chupa o dedo.

– Entendi. Sabe, você não é nada mal. A gente podia dar o troco na mesma moeda. É só você vir umas duas horas antes para o trabalho.

O arranjo funcionou bem até que um dia Doralice e Chico passaram da hora e João Gilberto e Carolina chegaram mais cedo. Encontraram-se no motel, dois entrando e dois saindo. Os homens se estranharam, começaram a rosnar, mas foram contidos pelas mulheres. Doralice falou:

– Gente, ninguém tá sabendo. Deixa como está.

João Gilberto chegou em casa à noite e encontrou Doralice dormindo. Beijou-lhe a testa, ajeitou a coberta e dormiu. Estava muito cansado.

Veja também: https://oterceiroato.com/2020/10/21/quando-a-gente-vai-embora-ai/

https://oterceiroato.com/2020/08/21/e-preciso-ir-embora-em-muitos-momentos-na-vida/

DE BEM COM O CORPO E A ALMA!

Gosto deste pensamento. Envelhecer para mim não tem sido nenhum problema. Aceito com naturalidade. Estou feliz de como estou agora 👀.

Estas mulheres arrasaram 👀 assumindo de bem com a vida, suas rugas, gordurinhas… e o que mais vier… e ajudaram a construir as mulheres maravilhosas que são hoje. Feliz dia internacional das mulheres 💐Leiam:


Já tentei tratamentos para atenuar, desaparecer estrias, gordurinhas e celulites. Com o tempo fui percebendo que para curar essas marcas seriam quase impossível, são cheias de história… sou feitas destas histórias… então, as aceitei, como detalhes do meu corpo, e foi o segredo que precisava para eu me manter na mais perfeita forma. Estrias e celulites me mostram como estou viva, em contínua mudança para chegar aos cem anos ou mais. O dinheiro pode tudo, entretanto não pode modificar o processo de envelhecer. Pode-se retardar, atenuar, mas perfeito de quando éramos ainda uma mocinha, não tem como. Sou o que quero ser.
Ouvimos algumas vezes: quem não envelhece morre cedo, logo quero ficar velhinha e permitir ao meu corpo todas as mudanças necessárias, desde que não apareça as doenças. Não é senso comum, não! É necessidade de querer ir além e aceitar o envelhecimento de corpo e alma. Eu aceito!
Cultura do corpo? Melhor conhecer outras culturas de fato: viajar, ler, estudar, aprender e conhecer mais… Tenho mais para apreciar do que ficar prestando atenção se o meu corpo está bom ou não. Prefiro perder tempo com uma boa conversa, ouvir uma música, dançar, tomar uma cervejinha com os amigos e rir muito. Faço muito isto 🥂. Prefiro que cultuem o que represento, a minha essência. O corpo é apenas um corpo que envelhece e modifica o tempo todo. Quando você se aceita, a vida fica menos exigente.
Fora de qualquer padrão, sem qualquer culto ao que é superficial, vou levando a vida com o que tenho sem me autosacrificar ou me autopunir. Sou o que a vida me dá! Viva minha gostosura em braile! Viva a estria que me fez mulher completa: ser mãe! Bem ❤️ eu me amo! E você? Como se sente? #osegredo #4050emais #seame #curtaseucorpo #vivaavida #oterceiroato

Viva minha gostosura em braile! Viva a estria que me fez mulher completa: ser mãe! Bem ❤️ me amo! E você? Como se sente? By 4050emais#oterceiroato

Veja também: https://oterceiroato.com/2020/12/04/ela-era-bonita/