ENVELHECER É UM PRIVILÉGIO!

_-aumentar-felicidade

“Quem eu quero ser quando envelhecer?”… Perguntou Maria Tereza Maldonato… Assim como eu muito devem estar pensando sobre isso… Eu quero continuar sendo feliz… em todo  o meu caminhar…  Leia:

“Envelhecer é um horror!” é um comentário que ouço não só de pessoas com problemas de saúde, mas também de idosas que estão muito bem, mas não gostam de olhar no espelho o rosto enrugado ou o corpo que não se enquadra nos padrões estéticos convencionais, reflexo de uma sociedade que enaltece o corpo e o estilo de vida dos jovens e considera os idosos como feios e descartáveis.

A população de idosos está em crescimento acelerado. E, com os cuidados apropriados, um número crescente de pessoas está envelhecendo com saúde, disposição e desejo de produtividade. É o momento de superar preconceitos sociais e mudar o olhar coletivo sobre os idosos. Em vez de considerá-los como um fardo pesado, passar a vê-los como pessoas que acumularam experiências que podem ser muitos úteis para a troca de conhecimentos entre as gerações, abrindo novas frentes no mercado de trabalho e de empreendedorismo para os que querem se reinventar após a aposentadoria.

Descobertas recentes da neurociência mostram que envelhecer nem sempre é sinônimo de deterioração, como, infelizmente, acontece em quadros de demência e outras patologias cerebrais. Na etapa do envelhecimento, o cérebro mantém um certo grau de plasticidade para se organizar e mudar, não necessariamente para pior.

Exercícios físicos regulares, alimentação adequada, interesse em aprender coisas novas e o cuidado de manter relacionamentos afetivos de boa qualidade revitalizam os circuitos neurais em nosso cérebro e permitem que a “segunda idade adulta” (a vida depois dos 50 anos) seja muito bem aproveitada. Nesse sentido, envelhecer é um privilégio, que abre novos caminhos de vida.

Bem antes de chegar aos 50, é bom começar a se perguntar: “Quem eu quero ser quando envelhecer?”  Quando tratamos de buscar o melhor em nós mesmos, encontramos boas oportunidades em cada etapa da vida!

Anúncios

SEMPRE É HORA DE APRENDER: 10 CURSOS PARA QUEM TEM MAIS DE 60 ANOS, E MAIS ALGUNS…

cursospara60anos

Alcançar a marca dos 60 anos não é motivo para desanimar ou se acomodar profissionalmente. Com a população de idosos crescendo e cada vez mais ativa, a idade deixou de ser uma barreira para quem quer continuar no mercado ou mesmo mudar de área. Sempre é hora de aprender1

No Senac, os profissionais maduros que querem aperfeiçoar seus conhecimentos ou direcionar a carreira encontram cursos em diversas áreas que podem servir como porta de entrada para novos caminhos. A verdade é que não existe limite para o que você quer fazer, muito menos de idade. Veja 10 cursos do Senac São Paulo com inscrições abertas nos mais diversos campos de atuação.

1) Inglês.
Se você ainda não pensou em dar uma chance para o inglês, está mais do que na hora! Hoje em dia, ter uma segunda língua não é mais novidade no currículo de ninguém, especialmente de quem está começando a entrar agora no mercado. Para não ficar para trás, invista em um curso de idiomas.

Além disso, aprender inglês ou outra língua não é apenas uma possibilidade de dar um upgrade na sua formação profissional. Também é uma maneira de estimular o aprendizado, conhecer novas culturas e estar apto a se comunicar com pessoas de outros países.

2) Decoração Prática.
Quer desenvolver aquele senso de decorador que já existe aí dentro? O curso de decoração prática do Senac capacita os alunos a criar soluções para ambientes residenciais. Você terá conhecimentos sobre circulação, iluminação, materiais e revestimentos, e vale tanto para quem quer ingressar na área quanto para quem quer planejar o ambiente da própria casa.

3) Informática para Maturidade.
Não é porque a tecnologia nasceu depois de você que deve abrir mão de conhecê-la, certo? Indicado para pessoas com mais de 45 anos de idade, o curso oferece aos alunos o primeiro contato com o computador, fornecendo informações básicas de informática e conhecimentos para navegação na internet.

Você vai aprender como gerenciar janelas, como formatar e gravar trabalhos e como gerenciar discos, arquivos e pastas. Além disso, vai começar a utilizar a internet e ter noções de serviços disponíveis na web.

4) Agente de Desenvolvimento Socioambiental.
Já ouviu falar no profissional que se preocupa em planejar e implantar ações socioambientais nas cidades? O agente de desenvolvimento socioambiental tem esse papel. Ele tem o poder de desenvolver e articular ações que envolvam poder público, organizações não governamentais e setor privado para a importância de projetos de valor para a cidade, para o estado ou até mesmo para o país.

Se você gosta da causa ambiental, é um curso que vai prepará-lo para elaborar projetos dentro do tema, utilizando ferramentas apropriadas. Além disso, estará habilitado a captar recursos, identificando possíveis parceiros para implementar as ações desenvolvidas. Pode ser a chance de começar a trabalhar em uma nova área.

5) Formação de Sommelier.
Tem um pezinho na gastronomia, mas não sabe por onde começar? A resposta pode estar no curso de sommelier. O Senac oferece formação de sommelier em vinhos, cachaças e cervejas, em três cursos diferentes, cada um dedicado a um dos tipos de bebida.

Em todos eles, você vai aprender a reconhecer e a fazer a análise sensorial das bebidas, compreender a história de cada uma e atuar como um sommelier nos mais diversos locais, de restaurantes e bares a fabricantes de bebidas e hotéis.

6) Gestão de Carreiras: um novo olhar.
Voltado para profissionais que atuam como gestores, este curso do Senac faz parte do programa Gestão Executiva e ajuda os profissionais a se especializarem, atualizarem seus conhecimentos e aprimorarem o desempenho. Além disso, os participantes poderão usufruir de um ambiente de networking para compartilhar experiências e criar soluções alinhadas à sustentabilidade dos negócios.

O diferencial deste curso é que você vai compreender as transformações do mundo do trabalho e seus impactos na gestão de carreiras e vai elaborar estratégias individuais de flexibilização da mesma.

7) Turismo Cultural – orientador de visitas.
Com o boom do mercado de viagens, o público exige cada vez mais orientadores especializados, e a área cultural é uma das mais férteis – museus, espaços culturais, festas típicas, parques temáticos, shows, teatros e outras atrações demandam acompanhamento especial e diferenciado.

O profissional formado por este curso é capaz de elaborar roteiros de visitação, identificando as possibilidades dos espaços, e de assumir a liderança e uma postura comunicativa para estabelecer diálogo com os grupos e as pessoas atendidas.

8) Desenvolvimento de Liderança.
Se você está numa posição de líder – ou pretende assumi-la em breve –, o curso de desenvolvimento de liderança oferecido pelo Senac vai ajudá-lo a desenvolver habilidades de liderança estratégica, antecipando tendências e focando em resultados. Você saberá preparar um planejamento eficaz e estar à frente das tendências de mercado e também gerenciar equipes.

9) Alimentos Funcionais, Orgânicos e Transgênicos: diferenças e benefícios.
As mudanças nos hábitos alimentares e na relação dos indivíduos com os alimentos levaram à demanda por profissionais especializados no assunto. Se você gosta muito da área de bem-estar, por que não fazer um curso para entender mais sobre as funcionalidades e características dos alimentos?

Você vai aprender sobre a definição dos alimentos funcionais, orgânicos e transgênicos, mercado consumidor e comportamento dos consumidores, segurança e sustentabilidade relacionada aos alimentos e técnicas de preparo e conservação.

10) Marketing Pessoal – imagem e carreira.
O aumento da expectativa de vida, a ascensão do público feminino no mercado de trabalho e a busca por uma aparência mais saudável são alguns dos fatores que começaram a reforçar a importância da sua imagem. Que tal investir no marketing pessoal? Mesmo com anos de carreira, você vai adquirir conhecimento especializado em comunicação pessoal, mercado de trabalho, apresentações, internet e networking.

Intercambio viajando

Quer fazer um novo curso? Além destes que o O Senac São Paulo oferece confira abaixo 5 cursos que contribuem para uma vida melhor e mais saudável na terceira idade.

– Artes Plásticas
São utilizados nesse tipo de arte elementos visuais e táteis para a reprodução da realidade ou imaginação. O estudante pode usar papel, tinta, argila e muitos outros materiais para fazer as peças. O artista plástico pode construir esculturas, gravuras, pintura ou desenho, o importante é soltar a imaginação.

– Intercâmbio
Uma boa pedida para quem deseja aprender ou melhorar um idioma de maneira mais descomplicada, e ter oportunidade para vivenciar uma experiência única cultural. Tudo é organizado para ajudar os aventureiros da ‘terceira idade’. Além de viajar, conhecer lugares turísticos dá para fazer novas amizades.

– Informática
Uma excelente forma de socialização para o idoso é a #Internet, atualmente essa atividade auxilia nas relações familiares e estimula o cérebro.

– Ginástica Cerebral
Um bom treinamento mental aumenta muito os circuitos neurais do cérebro. A ginástica cerebral pode ser praticada online, com jogos próprios para estimular o cérebro.

– Dança
Essa é com certeza uma das melhores opções para deixar a saúde em dia, bom para todas as idades, mas no caso do idoso ajuda a melhorar o alongamento corporal, o risco de uma lesão é bem pequeno comparando-se a outros exercícios, melhora a coordenação motora e combate o estress e a ansiedade.

Boa sorte!

Fonte: http://www.sp.senac.br/jsp/default.jsp?template=1442.dwt&testeira=473&type=L&sub=3

 

 

 

ROMEU E JULIETA 80: O AMOR É MUITO JOVEM.

“O fato de o personagem ter 15 anos e eu, 80, me fez me entregar à força das palavras e dos versos de Shakespeare” Renato Borghiu . Corre que ainda da tempo de assistir. Muita elogiado pela crítica esta montagem de Romeu e Julieta com atores que passaram dos 80 anos – Miriam Mehler e Renato Borghi – nos papéis principais. Um projeto antigo de Marcelo Lazzaratto, que dirigiu e concedeu esta peça de William Shakespeare, mas que só agora pode ser concretizada “Romeu e Julieta 80”.

Leia o que Eduardo Nunomura, da revista Carta Capital, escreveu sobre essa nova montagem com Romeu e Julieta idosos:

Todos aguardam ansiosos o esperado primeiro beijo de Romeu e Julieta (e que beijo). Tem sido assim há quatro séculos, desde que o bardo inglês William Shakespeare escreveu a que veio a ser uma das mais encenadas peças teatrais do planeta. O casal adolescente está apaixonado e sabemos de cor e salteado como essa tragédia termina. Não há tempo a perder. Só que, desta vez, tempo é uma questão relativa no palco do Sesc Ipiranga, especialmente para Renato Borghi e Miriam Mehler. Os dois estão com mais de 80 anos, mas a juventude de suas interpretações nos papéis de Romeu e Julieta tem a força de congelar o tempo.

A peça Romeu e Julieta 80, dirigida e concebida por Marcelo Lazzaratto, é uma ode ao amor no sentido mais amplo. Sim, trata do amor do jovem de 15 anos, filho único dos Montecchios, pela filha única dos arquirrivais Capuletos, com 14. Mas a montagem faz um tributo amoroso a dois veteranos da dramaturgia e, por extensão, ao teatro brasileiro, maduro por sua história e juvenil pelas condições em que muitas peças ainda são produzidas no País. “Renato e Miriam são de uma geração que sedimentou o teatro. Participaram de peças fundamentais, como O Rei da Vela, Eles Não Usam Black-Tie e Pequenos Burgueses. Daqui a 200 anos, elas ainda serão destaque”, pontifica Lazzaratto.

Foram necessários dez anos para que este projeto ganhasse corpo. Lazzaratto havia pensado em um Romeu e Julieta 70, mas a ideia não avançou além dos risos iniciais dos atores. O tempo passou e a peça ganhou novas simbologias, como a resistência às inúmeras crises (do teatro e do País), a importância do amor em tempos de intolerância e a longevidade.

“O corpo não obedece tanto, mas o sentimento do amor existe. Claro que ele é diferente, porque o frescor da juventude já não há mais, mas o cair de paixão pode acontecer em qualquer idade”, brinca Miriam, 82 anos, que nasceu na Espanha e se formou atriz pela Escola de Arte Dramática de São Paulo, em 1957.

Foi casada com Perry Salles, com quem fundou o Teatro Paiol, em 1969, em São Paulo, e participou de inúmeras montagens nos teatros Arena e Oficina. Encenou textos capitais de dramaturgos brasileiros e internacionais, como Gianfrancesco Guarnieri, Nelson Rodrigues, Consuelo de Castro, Maximo Gorki, Max Frisch e Edward Bond. “Como tenho mais de 60 anos de carreira, já passei por todas as fases, mas o teatro sempre sobreviveu. Às vezes, até melhor do que antes.” O teatro é a nossa grande tábua de salvação. Romeu e Julieta é uma mensagem de amor tão grande em meio a um mundo de tanto ódio, de tantas coisas terríveis acontecendo, e precisamos passar que existe o amor entre nós, não só entre um homem e uma mulher, mas entre nós, seres humanos”, conclui Miriam. https://m.youtube.com/watch?v=ZL7jf0BvLsE

Falar do tempo presente com um Romeu de 80 anos é um sinal de alerta para os mais jovens, que talvez não vislumbrem os riscos que corremos. “Enxergo este momento como tão difícil ou mais do que na ditadura. Com toda essa radicalização e esse politicamente correto que cerceia a arte, que vem de uma fração da sociedade, é muito mais árduo para resistir e combater”, afirma Renato Borghi. “Há uma tendência direitista muito clara e o teatro precisa dialogar ainda mais para expor o risco desse fechamento.” A mensagem do espetáculo é que o amor está aí para todo mundo, independentemente da idade que se tenha. É uma verdadeira ode ao amor no sentido mais amplo. Quero muito assistir está peça. E você? Clique aqui para ler mais. Até 18/2/2017 no Sesc Ipiranga todas as sextas e sábados ás 21:00hs. Domingos e feriados ás 18:00hs (R$9,00/ 30,00).

BOAS SURPRESAS QUE SOMENTE O ENVELHECIMENTO PODE NOS TRAZER.

exercise-class

“Viver é envelhecer, nada mais.’ Simone de Beauvoir 

O que este artigo de Maria da Luz Miranda, do blog Depois dos 50, de O Globo, nos mostra são as vantagens, os benefícios do avançar da idade. Sim, como tudo na vida, a velhice tem seu lado deplorável, mas tem o outro também. Estudo citado por Maria da Luz revela, por exemplo, que nossa capacidade de acumular conhecimento e de resolver problemas é refinada ao longo do tempo.

Ora é a flacidez da pele, ora é a memória que falha, ora é a lista de médicos e doenças que só cresce, ora as perdas que são tamanhas. O rol de problemas que enfrentamos ao virar a chave dos 60 anos é tão extenso quanto a população mundial nessa faixa etária. São mais de 800 milhões no mundo, esse mesmo, obcecado pela juventude. Há gente demais, satisfação de menos. Mas, acredite, envelhecer pode ter muitos lados bons.

A ciência tem se esforçado em demonstrar que as perdas são fato, mas há lá suas compensações. Prova disso é o número de pessoas que ultrapassaram a barreira dos 100 anos: já são mais de 320 mil espalhadas pelo planeta.

Quem foca nos apsectos positivos, as pesquisas científicas reforçam, pode colher em satisfação os frutos que o tempo amadurece. Veja abaixo alguns exemplos de que a juventude pode ir embora, mas ela não é, necessariamente, a única força que nos move.

Felicidade mais frequente do que aos 30 ou aos 50

Estudos recentes revelam que a felicidade típica dos 15 aos 25 anos pode voltar décadas depois. Mais especificamente depois dos 65 anos. Ou seja, na chamada idade madura, que compreende também o período dos 30 aos 50 anos, os tempos são mais difíceis do que mais adiante. É o que atestam pesquisas de duas universidades, pelo menos, a Universidade de Chicago, nos EUA, e a Universidade de Nova Gales do Sul, na Austrália. A explicação está em que pessoas idosas são capazes de explorar melhor seus instintos sociais e emocionais acumulados com a experiência. Alguns cientistas chegaram a afirmar que esperamos ser mais felizes no início dos anos 80 do que nos anos 20.

Mente mais esperta

Inteligência e esperteza são atributos que podem, sim, melhorar com o tempo. Um estudo da Universidade de Illinois, nos EUA, comparou o desempenho de controladores de tráfego aéreo mais velhos com os mais jovens e constatou que a turma mais antiga foi melhor em trabalhos mentalmente difíceis e foi capaz de superar quaisquer fraquezas. Valeu a experiência, ponturam os pesquisadores. Os estereótipos negativos associados ao cérebro e à memória de quem envelhece não são, necessariamente, mais do que meros estereótipos. A pesquisa americana vai de encontro ao que outro estudo, desta vez na Universidade de Tubingen, na Alemanha, põe em xeque: a ciência compreende mal a maneira como o cérebro envelhece, e o número de neurônios nem sempre é um indicador de bom funcionamente cerebral. Para reforçar a tese, uma das pesquisas mais abrangentes já realizadas no mundo, o Estudo Longitudinal de Seattle, que avalia e acompanha as habilidades mentais de 6 mil pessoas desde 1956, comparando os dados a cada sete anos, demostra que apesar das dificuldades recorrentes, nossa capacidade de acumular conhecimento e de resolver problemas é refinada ao longo do tempo. Clique aqui para ler mais.

PONTO DE PARTIDA!

gratidaofoto02

“Não quero deixar nada mais pra depois… tem que ser aqui e agora! Meu ponto de partida começa agora…” 

Talvez daqui a muitos anos, você não tenha nenhum remorso das coisas que fez, mas talvez tenha das muitas que deixou de fazer, das muitas que não conseguiu alcançar. Por isso, despedace sua âncora, levante de seu porto seguro e parta. Olhe o horizonte. Viva o momento. Pegue os ventos. Suba as montanhas. Encare. Explore. Sonhe. Descubra. Saiba que cada bom instante tem hora pra acabar. Os ruins também. Deixa estar. Deixa ser o que for. Só não pare e espere e nem tenha mil desculpas.

Viva o agora e não tenha outros planos pra hoje, pois enquanto você para pra pensar a vida vai passando. Pro amanhã, desafie a vida e nunca a aceite como ela é. Saia e veja o sol se pôr do lugar de onde sempre quis estar. Não queira que tudo seja mais fácil, queira que você seja mais forte, mais rápido, imbatível, melhor. Dias normais e desafios fáceis não trarão progressos, não trarão sucesso e por diversas vezes será preciso queimar algumas pontes pra deixar as conquistas mais longes e difíceis. E isso é bom. É a soma dos pequenos esforços, repetidos dia após dia que irão fazer sonhos tornar-se realidade, basta ter coragem e jamais deixar ser desencorajado pelos erros (aprenda com eles), pelo pessimismo e pelos pessimistas.

Continue falhando, continue errando, mas continue em frente, sempre! Todo avanço somente se tornará real fora da zona de conforto. Toda vitória só será concreta acompanhada do cansaço. Erre o máximo que puder e com toda certeza, chegará o dia em que o seu pior fracasso, será muito melhor que o maior sucesso dos que não apostavam uma moeda em você.

Seja cada vez mais você mesmo e nunca precisará ser quem esperavam que você fosse. O ponto de partida de toda conquista é o desejo. O ponto de partida de toda conquista é você. By Cleonio Dourado

E você já começou?

 

MINHA MATURIDADE.

ENVELHECER 2

”Maturidade é viver em paz com aquilo que não se pode mudar” 

Maturidade tem trazido paz e tranquilidade em minha alma… Já não tenho tanta pressa…  caminho aproveitando tudo ao meu redor usando minha sabedoria… Sinto toda a leveza que ela me traz…

Com as rugas que começam a marcar no rosto a passagem do tempo, a gente vai aprendendo a lidar melhor com tudo. Os óculos de grau já não ajudam apenas a ler e ver ao longe, já nos dizem que é hora de enxergar a vida de uma outra forma. É o tempo trabalhando nossa individualidade, alicerçando nossa personalidade, fazendo a gente entender que a perfeição da vida, é justamente que ela nunca vai ser totalmente perfeita, mas a gente tem que abraça-la com amor, como ela vier.

Os cabelos insistindo em nascer branqueados, nos dão a coragem necessária para sermos mais sinceros sempre. Simplicidade. Coragem. Humildade. Bondade. Idade. Verdade. MATURIDADE. Essa é a palavra. Ser maduro não é ser adulto. É ter coragem, é ter opinião, amor-próprio, é adquirir a visão diferenciada para o que é comum, é saber apreciar devagar cada momento que a celeridade da juventude faz passar despercebido. É ser simples, porém intenso em tudo que faz. Humilde, mas com um orgulho que o proteja.

Amadurecer é começar a aproveitar a viagem, sem muito se preocupar com o destino final. É quando a gente aprende a lidar com os impulsos, dominá-los e vencê-los, coisas que a energia da mocidade nunca deixou.

2015-06-02 14.25.58

A maturidade vai fazendo a gente compreender a vida sem se iludir, navegar os dias com tranquilidade, aceitar os erros sofrendo menos e querer realizar os desejos com mais vontade. Maturidade é dizer não quando preciso, é dizer sim quando necessário, é baixar e levantar a cabeça nos momentos certos. Nem trouxa, nem espertalhão, apenas sábio o bastante pra não se importar com qualquer coisa. É driblar os imprevistos com bom humor. É revidar o ódio com amor. É rir das provocações, é entender as indiretas e rir mais ainda, é responder ás negatividades com desprezo, mas com respeito. É não desejar mais ter a vida que o outro tem. É querer, ter e aceitar a nossa própria. É ir em busca do que acreditamos, sem dar mais ouvidos aos pessimistas. Amadurecer não é envelhecer, não é se tornar velho. Não significa idade, não é um número. Significa a bagagem de conhecimento do que tiramos das lições de tudo que o tempo veio, pacientemente, ensinar. Ela vem aos poucos, vai ficando, vai moldando, vai construindo, vai fazendo morada nas falas, nos atos, no que nos dispomos a ouvir, ver e falar.

Maturidade são os sonhos realizados, sem anúncios. São as vitórias, sem palanques. São os momentos eternos, sem registros. São os dias inesquecíveis, sem postagens. É o resumo das pancadas, das lágrimas, das alegrias e conquistas. É conseguir lidar bem com doçuras e amarguras, com os azedos e com as delícias, com o vigor e com a preguiça. É o equilíbrio da balança da vida. É confiar na esperança. É acreditar na própria fé. Amadurecer é chegar ao ápice da juventude sem apodrecer. A adolescência já passou. A velhice depende de nós mesmos para chegar. É o período mais longo da nossa vida, passe por ela tendo a consciência sobre quem se tornou, entenda que somos todos iguais, que toda a história, todo caminho percorrido, todos os sonhos imaginados e objetivos realizados, foram somente pra que tenhamos a certeza absoluta de que a felicidade anda de mãos juntas com a maturidade e elas independem de posses, títulos, bens, companhias, idade, empregos, dores, amores… Elas dependem somente de aceitarmos ser quem somos e de perceber que chegou a hora de cuidar e de viver a nossa própria vida em paz. O restante é consequência. By Cleonio Dourado.

 

NINGUÉM QUER MORRER… XÔ FEBRE AMARELA!

“ O primeiro dos bens, depois da saúde, é a paz interior”. François Lá Rochefoucauld

Se for pra escolher ninguém quer morrer. Isso é fato! Com a situação em São Paulo se agravando dia a dia e com o número de mortes de infectados pela febre amarela só aumentando… todos estão querendo se proteger. E a vacinação é nossa única proteção mais segura contra esta doença que pode ser mortal. Mesmo com as autoridades orientando que não precisamos correr pros postos (como se o povo confiasse nesta informação) vejo que quase ninguém ouve… pelo tamanho das filas que crescem todos os dias em todas as regiões o povo só está querendo proteção. Entendo que o descaso das políticas públicas com a população, onde deveriam ter começado uma campanha de vacinação contra a febre amarela pra toda a população desde o início de 2017… muito antes de chegar como está hoje… (só agravou tudo) com certeza não estaríamos nesta situação agora. Preocupa muito que as vacinas estão acabando antes do final do dia em muitos lugares. São enviadas diariamente doses grandes aos postos de saúde, mas não são suficientes pelo que percebo. Ninguém da fila tem garantia de que será vacinado, isso causa stress e alarde maior ao povo. Hoje vemos com tristeza o desespero de muitos da população pra serem vacinadas (só querem se proteger e não querem correr risco desnecessário). As filas são cada vez maiores e com o tempo longo de espera, onde tem gente que chega a dormir na fila muitas vezes… o nervoso se sobressai e muitos estão agredindo aos funcionários e as próprias pessoas da fila… surge um desespero total. Tem ocorrido até invasões aos postos. Além disso estas pessoas também estão se expondo ao contato com o mosquito. Os postos estão se organizando e trabalhando muito, numa ação conjunta e se esforçando para atender o máximo de pessoas possíveis. Mas necessita ainda de informações melhores, mais precisas e confiáveis pra quem esta na fila, isto com certeza aliviaria este stress. A proteção policial está acontecendo e “todos” têm que ter muita habilidade e paciência pra lidar com esta questão. Pois ninguém quer morrer. A campanha com doses fracionadas começam a ser distribuídas e aplicadas a partir de 24/1 em São Paulo. Terá validade de 8 anos conforme informações da imprensa. Enquanto isso estaremos nesta agonia.

Eu fiquei nesta quarta feira (17/1) na UBS Jardim Edith por 6 horas (cheguei 6:30 sai as 12:30h) pra tomar a vacina, isto porque eu tinha prioridade e estava com meu cartão do SUS. O atendimento depois de recebida a senha dos prioritários foi rápido e eficiente. Percebi que tinha muita gente trabalhando no posto e ajudando a organizar tudo lá dentro. O jeito é ter muita paciência mesmo. Quem não tinha prioridade ia levar mais 3 horas depois disso pra receber a senha e pra ser vacinado. Ainda tenho o sonho e a esperança de que um dia a Saúde e Educação sejam prioridade no Brasil. E você já tomou a vacina?

MATURIDADE… VENHA…

ENVELHECER 2

Madura sim… com todo prazer…

Com as rugas que começam a marcar o rosto com a passagem do tempo, a gente vai aprendendo a lidar melhor com tudo. Os óculos de grau já não ajudam apenas a ler e ver ao longe, já nos dizem que é hora de enxergar a vida de uma outra forma. É o tempo trabalhando nossa individualidade, alicerçando nossa  personalidade, fazendo a gente entender que a perfeição da vida é justamente que ela nunca vai ser totalmente perfeita, mas a gente tem que abraçá-la com amor, como ela vier.

Os cabelos, insistindo em nascer branqueados, nos dão a coragem necessária para sermos mais sinceros sempre. Simplicidade. Coragem. Humildade. Bondade. Verdade. Maturidade. Essa é a palavra…

Ser maduro não é ser adulto. É ter coragem, é ter opinião, amor-próprio, é adquirir a visão diferenciada para o que é comum, é saber apreciar devagar cada momento que a celeridade da juventude faz passar despercebido. É ser simples, porém intenso em tudo que se faz. Humilde, mas com um orgulho que o proteja. Amadurecer é começar a aproveitar a viagem, sem muito se preocupar com o destino final. É quando a gente aprende a lidar com os impulsos, dominá-los e vencê-los, coisas que a energia da mocidade nunca deixou. A maturidade faz a gente compreender a vida sem se iludir, navegar os dias com tranquilidade, aceitar os erros sofrendo menos e querer realizar os desejos com mais vontade.

Maturidade é dizer não quando preciso, é preciso dizer sim quando necessário, é baixar e levantar a cabeça nos momentos certos. Nem trouxa, nem espertalhão… apenas sábio o bastante para não se importar com qualquer coisa.

É driblar os imprevistos com bom humor. É revidar o ódio com amor. É rir das provocações, é entender as indiretas e rir mais ainda, é responder às negatividades com desprezo, mas com respeito. É não desejar mais ter a vida que o outro tem. É querer, ter e aceitar a nossa própria. É ir em busca do que acreditamos, sem dar mais ouvidos aos pessimistas.Amadurecer não é envelhecer, não é se tornar velho. Não significa idade, não é um número. Significa a bagagem de conhecimento do que tiramos das lições de tudo que o tempo veio, pacientemente, ensinar. Ela vem aos poucos, vai ficando, vai moldando, vai construindo, vai fazendo morada nas falas, nos atos, no que nos dispomos a ouvir, ver e falar.

Jogue Fora

MATURIDADE são os sonhos realizados, sem anúncios. São as vitórias, sem palanques. São os momentos eternos, sem registros. São os dias inesquecíveis, sem postagens.

É o resumo das pancadas, das lágrimas, das alegrias e conquistas. É conseguir lidar bem com doçuras e amarguras, com os azedos e com as delícias, com o vigor e com a preguiça. É o equilíbrio da balança da vida. É confiar na esperança. É acreditar na própria fé. Amadurecer é chegar ao ápice da juventude sem apodrecer. A adolescência já passou. A velhice depende de nós mesmos para chegar.É o período mais longo da nossa vida, passe por ela tendo a consciência sobre quem se tornou, entenda que somos todos iguais, que toda a história, todo caminho percorrido, todos os sonhos imaginados e objetivos realizados, foram somente para que tenhamos a certeza absoluta de que a felicidade anda de mãos juntas com a maturidade e elas independem de posses, títulos, bens, companhias, idade, empregos, dores, amores.

Elas dependem somente de aceitarmos ser quem somos e de perceber que chegou a hora de cuidar e de viver a nossa própria vida em paz. O restante é consequência… By Cleonio Dourado

PERDOAR!

Jogue Fora

“Perdoar não é esquecer: isso é amnésia. Perdoar é se lembrar sem se ferir e sem sofrer: isso é cura. Por isso é uma decisão, não um sentimento…”

Parei para pensar no que a frase diz. Que o perdão é uma decisão _ nem sempre simples, nem sempre fácil_ mas ainda assim, uma decisão de seguir em frente sem mágoa ou dor. Não é simplesmente “deixar pra lá”, deletar e não pensar mais no assunto. É sim, conseguir encarar a questão de frente e não ter mais sofrimento ao confrontá-la.

Para isso, é preciso rasgar-se e então remendar-se. Escancarar todas as feridas para depois curá-las. Ousar remover todos os curativos para então ventila-los.

Quem concede o perdão beneficia a si mesmo. Pois ao se livrar de lembranças dolorosas, mágoas rasgadas e ressentimentos embolorados, percebe que se curou.

Ninguém esquece daquilo que lhe feriu, que doeu, que dilacerou. Mas a gente pode superar. Pode enxergar o que rasgou sem se machucar. Pode entender o que morreu sem se enlutar. Pode conviver com o que restou sem se magoar. Isso é perdoar. Isso é permitir que a história siga seu curso trazendo uma lembrança que não pesa mais.

Na vida é necessário perdoar sempre. Perdoar a finitude das coisas, perdoar a pressa do tempo, perdoar as despedidas e os pontos de vista, perdoar erros bobos ou grandiosos, perdoar as ausências, perdoar a falta de jeito e a indiferença. Sem o perdão, ficamos presos a um lugar de falhas e faltas. Não seguimos em frente, não superamos, não evoluímos.

saude emocional 2

É preciso ser leve. Absolver a existência de culpas que nos atam a um lugar que não existe mais, e livrar nossa história de ressentimentos antigos. Se sua infância foi dolorosa, se seus pais não cuidaram de você com cuidado, se você sofreu bullying na escola, se seu primeiro namorado lhe traiu, se sua amiga lhe humilhou… tudo isso passa a ser irrelevante quando você aprende a perdoar. Quando você entende que a dor pelos fatos ocorridos pode ser carregada ou não. Quando você percebe que as feridas fazem parte da sua história, mas é você que decide como quer lidar com elas.

A gente não se esquece dos cacos de vidro que pisou, mas a cura chega quando a gente volta a caminhar sem dor. A gente se lembra, mas não se importa mais. Isso é perdoar. Isso é permitir que sua história siga sem lhe machucar.

Talvez seja hora de encarar aquilo que não sabemos lidar e simplesmente perdoar. Iremos descobrir que não precisamos esquecer pra seguir em frente, e sim decidir que isso não tem o poder de nos machucar mais.

O perdão é uma escolha. Uma escolha de viver sem dívidas com o passado, uma escolha de se desvencilhar das mágoas e ressentimentos e, principalmente, uma escolha de viver sem dor.

Fonte:http://www.asomadetodosafetos.com/2017/04/perdoar-e-se-lembrar-sem-se-ferir.html

A SEPARAÇÃO COMO ATO DE AMOR…

separadospqseamam-696x394

“É difícil encarar algumas coisas na minha vida. Mas a que tem se mostrado mais difícil é dividir os sentimentos e os pensamentos aqui dentro.”  

Martha Medeiros sempre me surpreende e encanta… Leiam:

É sabida a dor que advém de qualquer separação, ainda mais da separação de duas pessoas que se amaram muito e que acreditaram um dia na eternidade deste sentimento. A dor-de-cotovelo corrói milhares de corações de segunda a domingo — principalmente aos domingos, quando quase nada nos distrai de nós mesmos — e a maioria das lágrimas que escorrem é de saudade e de vontade de rebobinar os dias, viver de novo as alegrias perdidas.

Acostumada com esta visão dramática da ruptura, foi com surpresa e encantamento que li uma descrição de separação que veio ao encontro do que penso sobre o assunto, e que é uma avaliação mais confortante, ao menos para aqueles que não se contentam em reprisar comportamentos padrões. Está no livro “Nas tuas mãos”, da portuguesa Inês Pedrosa.

“Provavelmente só se separam os que levam a infecção do outro até aos limites da autenticidade, os que têm coragem de se olhar nos olhos e descobrir que o amor de ontem merece mais do que o conforto dos hábitos e o conformismo da complementaridade.”

Ela continua:

“A separação pode ser o ato de absoluta e radical união, a ligação para a eternidade de dois seres que um dia se amaram demasiado para poderem amar-se de outra maneira, pequena e mansa, quase vegetal.”

Calou fundo em mim esta declaração, porque sempre considerei que a separação de duas pessoas precisa acontecer antes do esfacelamento do amor, antes de se iniciarem as brigas, antes da falta de respeito assumir o comando. É tão difícil a decisão de separar que vamos protelando, protelando, e nesta passagem de tempo se perdem as recordações mais belas e intensas. A mágoa vai ganhando espaço, uma mágoa que nem é pelo outro, mas por si mesmo, a mágoa de se reconhecer covarde. E então as discussões se intensificam e quando a separação vem, não há mais onde se segurar, o casal não tem mais vontade de se ver, de conversar, quer distância absoluta, e aí se configura o desastre: a sensação de que nada valeu. Esquece-se o que houve de bom entre os dois.

Se o que foi bom ainda está fresquinho na memória afetiva, é mais fácil transformar o casamento numa outra relação de amor, numa relação de afastamento parcial, não total. Se os dois percebem que estão caminhando para o fim, mas ainda não chegaram no momento crítico — o de se tornarem insuportavelmente amargos — talvez seja uma boa alternativa terminar antes de um confronto agressivo. Ganha-se tempo para reestruturar a vida e ainda se preserva a amizade e o carinho daquele que foi tão importante. Foi, não. Ainda é.

gratidao-foto01

“Só nós dois sabemos que não se trata de sucesso ou fracasso. Só nós dois sabemos que o que se sente não se trata — e é em nome deste intratável que um dia nos fez estremecer que agora nos separamos. Para lá da dilaceração dos dias, dos livros, discos e filmes que nos coloriram a vida, encontramo-nos agora juntos na violência do sofrimento, na ausência um do outro como já não nos lembrávamos de ter estado em presença. É uma forma de amor inviável, que, por isso mesmo, não tem fim.”

É um livro lindo que fala sobre o amor eterno em suas mais variadas formas. Um alento para aqueles — poucos — que respeitam muito mais os sentimentos do que as convenções. By Martha Medeiros.