SER FELIZ… SIMPLES ASSIM!

Dê sempre o seu melhor…
E o melhor virá.
Às vezes as pessoas são egocêntricas,
Ilógicas e insensatas…
Perdoe-as assim mesmo.
Se você é gentil, as pessoas podem
Acusá-lo de egoísta e interesseiro…
Seja gentil assim mesmo.
Se você é um vencedor, terá alguns
Falsos amigos e alguns inimigos verdadeiros…
Vença assim mesmo.
Se você é honesto e franco,
As pessoas podem enganá-lo…
Seja honesto e franco assim mesmo.
O que você levou anos para construir,
Alguém pode destruir de uma hora para outra…
Construa assim mesmo.
Se você tem paz e é feliz,
As pessoas podem sentir inveja…
Seja feliz assim mesmo.
O bem que você faz hoje
Pode ser esquecido amanhã…
Faça o bem assim mesmo.
Dê ao mundo o melhor de você,
Mas isso pode nunca ser o bastante…
Dê o melhor assim mesmo.
E veja você que, no final das contas,
É entre você e Deus…
NUNCA SERA ENTRE VOCÊ E ELES!
Adorei este texto de Kent M. Keith.

Veja também: https://oterceiroato.com/2020/09/11/como-e-envelhecer-para-mim/

VIDA E SEU PONTO …,:—

Há dias em que sou ponto,
querendo encerrar coisas.
Em outros, vejo-me vírgula,
que a tudo tenta separar.
Tenho também meus
momentos de dois pontos:
ao tentar enumerar
aquilo que me incomoda.
E quando sou travessão, —-
é para tirar os nós da garganta,
berrar, se for preciso.
A verdade é que em mim
cabem todas as pontuações…,:—
Afinal, sou um texto diferente
a cada dia.
Um dizer que nunca se acaba.

Gostei muito como Emille Kisar pontua a vida. 🤩

Veja também:

https://oterceiroato.com/2020/10/12/casa-de-mae-depois-que-se-vao/

QUANDO A CASA DOS AVÓS SE FECHA.

Acho que um dos momentos mais tristes da nossa vida é quando a porta da casa dos avós se fecha para sempre, ou seja, quando essa porta se fecha, encerramos os encontros com todos os membros da família, que em ocasiões especiais quando se reúnem, exaltam os sobrenomes, como se fosse uma família real, e, sempre carregados pelo amor dos avós, como uma bandeira, eles (os avós) são culpados e cúmplices de tudo.

Quando fechamos a casa dos avós, também terminamos as tardes felizes com tios, primos, netos, sobrinhos, pais, irmãos e até recém-casados que se apaixonam pelo ambiente que ali se respira.

Não precisa nem sair de casa, estar na casa dos avós é o que toda família precisa para ser feliz.

As reuniões de Natal, regadas com o cheiro a tinta fresca, que cada ano que chegam, pensamos “…e se essa for a última vez”? É difícil aceitar que isso tenha um prazo, que um dia tudo ficará coberto de poeira e o riso será uma lembrança longínqua de tempos talvez melhores.

O ano passa enquanto você espera por esses momentos, e sem perceber, passamos de crianças abrindo presentes, a sentarmos ao lado dos adultos na mesma mesa, brincando do almoço, e do aperitivo para o jantar, porque o tempo da família não passa e o aperitivo é sagrado.

A casa dos avós está sempre cheia de cadeiras, nunca se sabe se um primo vai trazer namorada, porque aqui todos são bem-vindos.

Sempre haverá uma garrafa térmica com café, ou alguém disposto a fazê-lo.
Você cumprimenta as pessoas que passam pela porta, mesmo que sejam estranhas, porque as pessoas na rua dos seus avós são o seu povo, eles são a sua cidade.

Fechar a casa dos avós é dizer adeus às canções com a avó e aos conselhos do avô, ao dinheiro que te dão secretamente dos teus pais como se fosse uma ilegalidade, chorar de rir por qualquer bobagem, ou chorar a dor daqueles que partiram cedo demais. É dizer adeus à emoção de chegar à cozinha e descobrir as panelas, e saborear a “comida da nona”.

Portanto, se você tiver a oportunidade de bater na porta dessa casa e alguém abrir para você por dentro, aproveite sempre que puder, porque ver seus avós ou seus velhos, ficar sentado esperando para lhe dar um beijo é a maior sensação, maravilhosa, que você pode sentir na vida.

Descobrimos que agora nós temos que ser os avós, e nossos pais se foram, nunca vamos perder a oportunidade de abrir as portas para nossos filhos e netos e celebrar com eles o dom da família, porque só na família é onde os filhos e os netos encontrarão o espaço oportuno para viver o mistério do amor por quem está mais próximo e por quem está ao seu redor.

Aproveite e aproveite a casa dos avós, pois chegará um tempo em que na solidão de suas paredes e recantos, se fechar os olhos e se concentrar, poderá ouvir talvez o eco de um sorriso ou de um grito, preso no tempo. De resto, posso dizer que ao abri-los, a saudade vai pegar você, e você vai se perguntar: por que tudo foi tão rápido? E vai ser doloroso descobrir que ele não foi embora … nós o deixamos ir …

Veja também:

https://oterceiroato.com/2020/09/01/a-mulher-ao-centro-da-vida-3/

https://oterceiroato.com/2020/10/28/acorda-baby-boomer-a-vida-te-chama/

https://oterceiroato.com/2020/10/15/historia-do-avental-da-vovo/

https://oterceiroato.com/2020/09/16/avos-anjos-em-forma-de-gente/

QUANDO ENVELHEÇO.

Me identifico com o que Orlanda Luiza descreve:

Envelheço quando o espelho não reflete mais as risadas da alma.

… quando resiste à imagem de olhos vivos e fecha o semblante.

… quando a fisionomia desmente a mensagem e a incoerência do olhar trai-lhe a expressividade.

… quando deixa um pingo de lágrima acinzentar o espelho.

…a mente se enruga, encolhe-se e torna a própria imagem tão pequena.

… me olho no espelho com a mente em fúria e levo uma chamada.

… quando o espelho perde a cor da vida e nada mais reflete.

Veja também:

https://oterceiroato.com/2020/04/09/album-memorias-de-uma-avo-vovo-bia/

REFLEXÃO DE FINAL DE 2020.

Há um ano atrás, quando estávamos planejando as festas de final de ano, fizemos muitos planos para o futuro de 2020.
Reclamamos muito de 2019;
Reclamamos mais do que agradecemos, não é verdade?
Daí, chegou o tão esperado 2020!
Quantos sonhos e planos…
Quantos planejamentos e expectativas por um ano de número par… dois mil e vinte.
E 2020 foi um ano ímpar!
Diferente de tudo que já vivemos até hoje!
Famílias separadas,
Avós adoecendo sem ver os netos,
Netos sem afagos dos avós,
Pai e mãe longe de seus filhos,
Filhos longe de seus amigos;
Partidas sem despedidas!
Muito choro, sem entender porque tão rápido!
Sorrisos embaixo de máscaras,
Rostos cansados, com marcas de máscaras,
Mãos aflitas à procura de água, sabão e álcool gel;
Médicos e profissionais da saúde exaustos,
Cidades vazias, Hospitais cheios,
Cemitérios lotados de rico, pobre, velho, jovem, crianças, negros, brancos, artistas famosos, anônimos! gente dos quatro cantos do mundo indo para o mesmo lugar!
Um lugar sem volta!
Um vírus e milhões de sonhos cancelados;
Um vírus e milhões de famílias destruídas;
Um vírus e milhões de expectativas trancadas em casas;
E você, que lição tirou de tudo isso? !
Já agradeceu por ter chegado até aqui?
Você entendeu que os planos de Deus são diferentes dos nossos?
Você entendeu a importância do Agradecer?
Você entendeu a importância e a falta que um abraço faz?
Você entendeu que a sua família vale muito?
Você entendeu que a ganância por ganhar dinheiro não vale a pena?
Você entendeu que a cor da pele não faz diferença?
Você entendeu a importância de viver o hoje?
Você entendeu a importância de dizer “eu te amo” pra quem você ama agora?
Você entendeu a importância de pedir perdão a quem você ofendeu?
Você entendeu que bens materiais como: roupa de marca, o carro do ano e a mansão tão cobiçada, nada disso você leva quando vai embora?
Você entendeu a importância dos minutos com seus filhos?
Você sabia que muitas famílias não vão comemorar o Natal esse ano?
Você sabia que você é privilegiado em ter a sua família reunida neste Natal?
Você entendeu o que é gratidão?
Gratidão é agradecer a Deus por cada minuto vivido;
Gratidão é ter o aconchego da família;
É poder respirar e sorrir sem máscaras;
Gratidão é poder compartilhar um abraço entre pessoas;
Gratidão é viver o hoje intensamente;
Gratidão é viver em harmonia!
Agora eu te faço um convite:
Vamos orar e agradecer pelo ano de 2020 e planejar menos em 2021?
Vamos somente orar por dias melhores?
Vamos aproveitar mais cada minuto ao lado de quem a gente ama?
Vamos reclamar menos?
Vamos deixar Deus conduzir à maneira Dele?
Vamos refletir o que realmente importa?
Cada minuto vale muito, lembre-se disso!
Cada minuto importa!
Que Deus nos abençoe!
Amém!

Feliz 2021 para todos 💫🪅

Veja também: https://oterceiroato.com/2020/07/01/aconteca-o-que-acontecer-na-sua-vida-encontre-a-sua-paz-interior/

2021… SEJA MUITO BEM-VINDO!

Querido 2021, seja bem-vindo!

Entre, a casa é sua.

Se não for pedir demais, nos devolva, por favor, todos os abraços que seu prezado antecessor nos roubou. Queremos também as gargalhadas dos parentes e amigos, o livre sorriso dos desconhecidos, a brisa no rosto. Gostaríamos ainda de ter de volta a alegria das viagens; a tumultuosa euforia dos estádios e dos grandes shows; todas as tardes em que não fomos beber cerveja com os amigos no boteco da esquina.

Não se esqueça de nos devolver aqueles jantares intermináveis, em que discutíamos o fim do mundo e como iríamos recomeçá-lo. Hoje, que sabemos muito mais sobre o fim do mundo, essas conversas antigas me parecem todas um tanto ou quanto ingênuas. Contudo, mais do que antes, é importante conversar sobre recomeços. Trocar sonhos. Debater utopias.

Peço em particular que me devolva os festivais literários — dos quais, em 2019, eu estava até (confesso) um pouquinho enfastiado. Durante o seu reinado, quero muito regressar a Paraty. Não posso perder a FliAraxá, a Flup ou a Flica, em Cachoeira.

Eu, que não sou de futebol nem de carnaval, agora sinto ânsias de me perder entre multidões, gritando, sambando, abraçando, me descobrindo nos outros. Quero dançar sem culpa. Quero poder voltar a abraçar meus velhos pais sem medo de os contaminar.

A maior invenção da Humanidade não foi a roda nem o fogo. Não foi o futebol, a feijoada, o samba, o xadrez, a literatura, sequer a internet. A maior invenção da Humanidade, querido 2021, foi o abraço. Olho para trás e vejo a primeira mãe, acolhendo nos braços o filho pequeno. O nosso pai primordial apertando contra o peito forte (e peludo) a mulher amada; dois amigos se consolando numa armadura de afeto.

Depois desses primeiros abraços, alguma coisa mudou para sempre. O mundo continuou perigoso, sim, o mundo será sempre perigoso, mas passamos a ter o conforto de um território inviolável. Foi o abraço que fundou a civilização.

Com elevada estima,

José Eduardo Agualusa Alves da Cunha (jornalista, escritor moçambicano)

Faço este pedido o meu também 🥂😍💉

Veja também: https://oterceiroato.com/2020/10/07/setenios-conheca-a-teoria-dos-setenios-de-7-em-7-anos-a-sua-vida-muda-completamente/

CARTA Á 2021.

Querido 2021, seja bem-vindo!

Entre, a casa é sua.

Se não for pedir demais, nos devolva, por favor, todos os abraços que seu prezado antecessor nos roubou. Queremos também as gargalhadas dos parentes e amigos, o livre sorriso dos desconhecidos, a brisa no rosto. Gostaríamos ainda de ter de volta a alegria das viagens; a tumultuosa euforia dos estádios e dos grandes shows; todas as tardes em que não fomos beber cerveja com os amigos no boteco da esquina.

Não se esqueça de nos devolver aqueles jantares intermináveis, em que discutíamos o fim do mundo e como iríamos recomeçá-lo. Hoje que sabemos muito mais sobre o fim do mundo, essas conversas antigas me parecem todas um tanto ou quanto ingênuas. Contudo, mais do que antes, é importante conversar sobre recomeços. Trocar sonhos. Debater utopias.

Peço em particular que me devolva os festivais literários – dos quais, em 2019, eu estava até (confesso) um pouquinho enfastiado. Durante o seu reinado quero muito regressar a Paraty. Não posso perder a FliAraxá, a Flup ou a Flica, em Cachoeira.

Eu, que não sou de futebol nem de carnaval, agora sinto ânsias de me perder entre multidões, gritando, sambando, abraçando, me descobrindo nos outros. Quero dançar sem culpa. Quero poder voltar a abraçar meus velhos pais sem medo de os contaminar.

A maior invenção da Humanidade não foi a roda nem o fogo. Não foi o futebol, a feijoada, o samba, o xadrez, a literatura, sequer a internet. A maior invenção da Humanidade, querido 2021, foi o abraço. Olho para trás e vejo a primeira mãe, acolhendo nos braços o filho pequeno. O nosso pai primordial apertando contra o peito forte (e peludo) a mulher amada; dois amigos se consolando numa armadura de afeto. Depois desses primeiros abraços, alguma coisa mudou para sempre. O mundo continuou perigoso, sim, o mundo está sempre perigoso, mas passamos a ter o conforto de um território inviolável. Foi o abraço que fundou a civilização.

Com elevada estima,

José Eduardo Agualusa (Jornal O Globo, capa, 31 de dezembro de 2020)

(Obs.: Agualusa é o premiado escritor angolano, colunista do GLOBO) migrantes.net

PRIMEIRO DE JANEIRO…

2020 foi um ano em que tudo parou e o 🌍 mundo inteiro mudou 🧐.

Minha retrospectiva de 2020! 🥂

Assustou! Deu medo! Deu tempo de pensar e refletir muitoooo.

Mudei!😷 Mudamos e ainda mudaremos mais 💉🦠😷.

Ficar comigo mesmo, foi bom 👀 eu gostei… Fui a minha 🥰 melhor companhia 😉🙏🏻 🙏🏻.

Gratidão pelos desafios superados… pelas muitas aprendizagens💫… pelos meus avanços no uso das novas tecnologias… pela resiliência… pelos cuidados… pela solidariedade… pela minha família e os meus amigos… 🥂aos novos amigos que fiz… pelos afetos e atenção recebidos mesmo que por on-line… pelos zoom que tanto me distraíram e me ensinaram… pela minha fé em acreditar que dias melhores virão 🙏🏻 pela vida… ufa! Valeu!!!

Vai passar 💉😷!!!

Chegaremos em breve 2021 🙌🏻🤩🧐💫🙏🏻. Um ano novo cheio de sonhos a realizar 🤩.

2021 será diferente 🥂

Esperança de uma vacina que possa nos proteção proteção contra a Covid-19.

🌍 Vai mudar 🌍 para melhor👌🏻!!!

Dias melhores virão 💫💫

Rumo a 2021💫

Boa entrada a todos 🥂

EXPECTATIVA, FÉ OU ESPERANÇA? ANO NOVO!

Cada pessoa imagina o futuro próximo – aquele que começa logo após os abraços da meia noite – de um jeito diferente: umas criam novas #expectativas; outras, geralmente as mais sonhadoras, optam por revigorar suas #esperanças. Embora este ano seja diferente, não podemos estar juntos da família devido a segunda onda do coronavírus podemos criar outras maneiras de celebrar. 🥂💐

Para nós, que temos a #longevidade como a matéria-prima de tudo o que fazemos, estas duas palavras andam sempre juntas:

🔵 Enquanto a #expectativa de vida cresce a cada novo ano, nós alimentamos a #esperança de que as pessoas consigam mais qualidade para essa vida mais longa. Todo cuidado com a saúde é prioridade principalmente agora com a #pandemia ainda tão perto de todos nós. Que esta #vacina seja o tratamento ou controle efetivo de uma doença tão grave que surgiu e desestruturou mundo inteiro.

🔵 Enquanto o país vive a expectativa de gerar novos empregos, sair da crise econômica mundial… nós alimentamos a esperança de existir mais #integração #geracional no mercado de #trabalho. Que as pessoas sejam mais solidárias e compreensivas. Temos muito o que oferecer. Todas as pessoas. Empatia se faz necessário.

🔵 Enquanto as pessoas vivem a expectativa da chegada dos novos prefeitos municipais eleitos, nós alimentamos a esperança de que as cidades estejam preparadas para o #envelhecimento de suas populações e das inclusões de todas as pessoas com necessidades especiais. Que valorizem e respeitem mais o idoso… e o povo de todas as nações.

Passado um ano tão difícil em 2020 com esta pandemia e o isolamento social ainda acontecendo, estamos aprendendo a viver um novo normal. Preparando um novo mundo que em breve virá com a tão esperada vacina. Muita coisa mudou, muitas ainda irão mudar. Aprendendo dia a dia. Um dia de cada vez. Temos muita expectativa e esperança para 2021.

Por isso, continuaremos apontando os melhores caminhos para que os brasileiros consigam viver mais e melhor.

Feliz novas expectativas.✨

Feliz novas esperanças. 🍀

Veja também:

https://oterceiroato.com/2020/05/06/tudo-passa/