HÁ UMA SENSAÇÃO DE QUE IGNORAMOS – O ENVELHECIMENTO.

Tom kAMBER“Aí eu me deparo que eu amadureci, que eu não percebi eu crescendo, eu não percebi como eu mudei, meu jeito de falar, meus pensamentos, minhas ideias para o futuro, eu mudei sem perceber!” Laura Pacheco

Penso que a maioria de nós tem um certo medo de envelhecer, principalmente quando “não cuidamos devidamente da saúde”. Sempre há tempo de melhorar isso e “mudar” muitos de nosso hábitos pouco saudáveis, correndo atrás dos prejuízos, eu diria.  Envelhecer é a nossa melhor opção rsrsr… já dizem, concordo.

Eu acredito que temos que ter esta consciência, aceitação e respeito sobre a nossa condição o que fará toda a diferença em nossa vida daqui por diante.  A idade esta na alma sim, mas no corpo também…  temos que aproveitar bem tudo que ela nos permite, como ela permitir. Por mais que vamos envelhecendo temos que melhorar tudo na maneira de viver a vida. Vamos continuar a caminhar contrariando os velhos estereótipos.

Leiam esta entrevista, dada a Augusto Decker (O Globo), Tom Kamber, 49, fundador da OATS, ONG que ajuda a conectar idosos ao mundo digital, fala dos preconceitos que sofrem as pessoas com idade acima dos 60 anos. Estes preconceitos, segundo ele, estão diretamente relacionados ao nosso medo do envelhecimento e consequente fim. Leia:

Conte algo que não sei.

Como sociedade, temos medo de envelhecer. Temos estereótipos negativos sobre isso, e há tanto medo de envelhecer que transformamos isso numa espécie de muro, em que pessoas não querem confrontar os próprios medos, não querem conviver com quem está onde elas temem chegar. Há uma sensação de que nós ignoramos o envelhecimento, e que não ficamos próximos de idosos porque eles nos lembram do que queremos nos manter distantes.

Tom-Kamber-OATS-portraitQuais são os estereótipos sobre os idosos?

Pensam que eles são muito doentes, muito enfermos, muito dependentes, o que é um exagero. Não é que nenhum deles seja assim, mas, quando se pensa em idoso, se pensa em decrépito, gasto, incapaz — física e mentalmente. Nos EUA, apenas 3% dos idosos vivem em asilos. Então, mais de 90% deles têm algum grau de independência, e a grande maioria que entrevistamos em NY adora viver na cidade, porque pode sair, ir a shows, shoppings, falar com amigos. Há, também, uma percepção errada sobre a imagem corporal. Pensam que idoso significa feio — o que também é uma construção social.

Eles sofrem preconceito no mercado de trabalho?

Sim. Na minha ONG trabalhamos muito com pessoas que procuram empregos, e as histórias são extremamente comoventes. Eles mandavam currículos, depois recebiam ligações em que diziam “você não é o tipo de pessoa que estamos procurando”. Tiramos a idade do currículo, e eles começaram a receber mais retornos. Só que, na entrevista, a primeira coisa que lhes perguntavam era a idade. O fato é que as gerações têm características diferentes. Os mais velhos poderiam ajudar a neutralizar alguns traços ruins dos jovens. Os “mileniunss” são muito ativos e têm ótimas habilidades técnicas, mas são um pouco arrogantes e passam tempo demais no Facebook. Então, é útil ter alguém de 70 anos que chega às 8h30m para um trabalho que começa às 9h, que sabe ler e escrever bem, e que pode participar de um encontro sem olhar para o telefone.

Quais são os problemas na tecnologia que os idosos podem ajudar a corrigir?

Se um produto tiver o design ruim, um jovem vai tentar aprender, apertar todos os botões etc. Uma pessoa de 70 anos dirá: “Eu não faço ideia de como usar isso.” E deixará o produto de lado. Todos querem um design “elegante”. A mágica do iPod é que você pode entregá-lo para qualquer pessoa e rapidamente ela vai aprender a usá-lo. Idosos são um bom público para se testar um bom design.

A internet é um veículo bom para idosos conhecerem pessoas?

Com certeza. Idosos precisam de contato pessoal, e a internet não pode substituir isso, mas, quando envelhecemos, nossa rede de amigos naturalmente diminui. Os idosos vão ficando cada vez mais isolados. Então, para ter engajamento social, é preciso trabalhar isso. A tecnologia pode ser uma grande aliada. Segundo uma pesquisa, jovens que passam muito tempo na internet ficam mais em casa, mas os idosos conectados saem mais. Se você pensar no idoso isolado típico, parte do isolamento é por falta de conhecimento do que está acontecendo ao redor dele.

Você tem 49 anos. Já sofreu alguma discriminação?

Um pouco, mas não da forma que idosos de verdade sentem. Recebo mais reações estranhas por ser amigo de alguns idosos. Nada sério.

Interessante este visão de Tom Kamber, me trouxe boas reflexões.

Espero que gostem.

Anúncios

AIDS… VEM AUMENTANDO O NÚMERO DE CASOS EM MULHERES COM MAIS DE 50 ANOS NO BRASIL.

Sexo-terceira-idade“Precisamos discutir que as mulheres de 50 anos (e mais) estão ocupando mais espaços, estão empoderadas. Mas, paradoxalmente, elas não têm comando sobre a sua vida sexual. Além disso, precisamos discutir as vulnerabilidades acrescidas de alguns grupos, como o das mulheres negras pobres.” Georgiana Braga-Orillard

Sim elas conhecem varias formas de evitar a contaminação da doença, mas ainda assim há muita resistência em relação aos métodos da camisinha masculina e a feminina… Esta geração sempre usaram a pílula anticoncepcional e bastou.  A falta de proteção não aumenta apenas os riscos de se contrair o HIV, mas das doenças sexualmente transmissíveis, como a sífilis também… Precisamos mudar urgente esta situação. Leiam o que este artigo fala sobre “um estudo do aumento do número de casos de AIDS nesta faixa etária nas mulheres”, muito interessante.Collage of an elderly couple sharing good moments together on aNão têm a cultura de usar a camisinha! Sem o risco de engravidarem, muitas optam hoje ainda por não usar preservativo durante a relação sexual e acabam infectadas por HIV. Ou acabam cedendo aos parceiros por acreditar que estão menos expostas ao risco simplesmente porque reduziram sua atividade sexual. Engano!

Entre 2004 e 2013, três grupos etários de mulheres registraram aumento de detecção de Aids no Brasil: adolescentes, de 15 a 19 anos, com crescimento de 10,5%; mulheres de 55 a 59 anos, com 24,8%; e, acima de 60 anos, a maior taxa no período, de 40,4%. Nas demais faixas etárias, houve queda ou estabilidade. Os números são oficiais e constam do Boletim Epidemiológico HIV-Aids, de 2014.

Só em 2014, foram 13,7 detectadas com Aids para cada 100 mil mulheres. Entre as de 50 a 54 anos, o número foi bem maior: de 20,4. Entre as que têm de 55 a 59 anos, ficou em 18,1, também acima da média nacional. Apenas entre as que têm 60 anos ou mais, a taxa foi menor, de 6,7 por 100 mil. Absurdo que poderia ser evitado.

Dra. Valéria Gomes do Hospital do Fundão: “Raramente tínhamos pacientes com HIV/Aids nessa faixa de idade. Mas, de dez anos para cá, esse quadro mudou. / Fotos: Ana Lúcia Araújo

“A geração com mais de 50 anos não tem o hábito de usar o preservativo. Elas viveram uma fase em que a pílula anticoncepcional era largamente usada e, por isso, acreditavam já ter proteção suficiente para evitar a gravidez. Não tinham preocupação com as doenças sexualmente transmissíveis nem da AIDS. Além disso, são de um tempo em que não havia educação sexual nas escolas”, afirma Valéria Ribeiro Gomes, médica infectologista do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (da UFRJ, na Ilha do Fundão) e professora de infectologia do Hospital Universitário Pedro Ernesto, da Uerj.

“Às vezes, as pessoas pensam que, por serem mais velhas, têm menos chance de se infectar. Precisamos insistir que HIV/Aids não tem cara. É preciso se “prevenir”, resume Luiz Fernando Cabral Passoni, médico do Serviço de Doenças Infecto-Parasitárias (DIP) do Hospital Federal dos Servidores do Estado (HFSE) e do Instituto Estadual de Infectologia São Sebastião.

“A sexualidade das mulheres mais velhas ainda é tabu e, por isso, elas têm vergonha de negociar o uso do preservativo com seus parceiros. Elas precisam ter instrumentos e incentivo para cuidar melhor da sua sexualidade”, afirma Georgiana Braga-Orillard, diretora do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (Unaids) Brasil. Ela destaca ainda que tem havido aumento do número de testagens no país, o que, indiretamente, também produz um número maior de diagnósticos. Veja aqui a lista de Centros de Testagem Anônima no Rio.

levantar-peso

“Existe uma falsa ideia de que se a pessoa é mais velha ela tem menos risco  e está mais protegida”, diz a diretora da Unaids, lembrando que o Brasil, nos últimos anos, tem investido mais em acesso a medicamentos e testagens, mas precisa avançar nas políticas de prevenção. Georgiana Braga-Orillard, Unaids.

“As políticas não são voltadas para esse público e hoje sabemos que a mulher de 50 tem uma vida sexual ativa. Há um número maior de mulheres de mais idade em novas relações, como por exemplo as divorciadas, e, por isso, é preciso negociar o uso do preservativo”, afirma Georgiana Braga-Orillard.

É necessário mudarmos esta realidade urgente. O que você acha disso?

Se você quiser saber mais veja: http://mulheres50mais.com.br/aids-cresce-entre-mulheres-acima-de-50/

ENTÃO, VOCÊ VAI SER MÃE…

IMG_0860“A mãe compreende até o que os filhos não dizem”. Textos Judaicos

Quando li esta crônica, lembrei de tudo que já tinha vivido como mãe. Perfeito os sentimentos aqui descritos, cheios de muita sensibilidade. Hoje no “Dia das Mãe“… e com a gravidez de minhas duas filhas… e com minha nora já mamãe, e tantas outras de nós… sinto que como num bate papo, posso aqui compartilhar todos os sentimentos envolvidos neste momento maravilhoso da mulher… Hora de angústias, hora de uma explosão imensa de amor… ansiedades gerais que nos inundam neste período… ser mãe é a melhor coisa do mundo, não tenham dúvidas Tudo se transforma!

Acontece uma grande transformação “no momento em que uma criança nasce… a mãe também nasce. Ela nunca existiu antes. A mulher existia, mas a mãe, nunca. Uma mãe é algo absolutamente novo” (Osho).  Penso que “Ser Mãe é assumir de Deus o dom da criação, da doação e do amor incondicional. Ser mãe é encarnar a divindade na Terra” (Barbosa Filho).

Saibam que o tempo passa e muito rápido. E não nos damos conta (em muito momentos)… portanto aproveitem bastante cada momento com seus filhos, desde pequenos… Construam uma relação com muito afeto e compreensão, cheia de cumplicidade, confiança e amor… será a base de ambos, pelo resto da vida… Laços profundo de amor e cumplicidade! Depois só relembramos com muita saudade, principalmente de quando nossos filhos eram pequenos… e de como esta sensação nunca termina. Correria e tantas coisas pra fazer… fazem este tempo voar.

avo-neto-brincando

Hoje aproveito também os meus netos: o que já chegou (meu amado João Pedro) e os que chegam de mansinho (Noah e a Aninha nomes não definidos ainda rsrsr)… e me fazem reviver tantas coisas maravilhosas. Estou aproveitando bem ,com bastante leveza e alegria na alma este tempo… com bastante intensidade, muito amor e carinho profundo, (tudo que a distância permitir). Cada minuto é precioso quando estamos todos juntos.

Acredito que “a maior emoção de uma mulher é ser mãe, é a maior emoção da vida ser mãe… nunca nos esquecemos deste momento quando ele acontece. Mais tarde há de se tornar avó… vidas que se somam, felicidades que se multiplicam!!! (Maria Isabel da Silva Thomáz). Vamos (vou) assim me realizando como mãe (e avó agora). Leiam esta crônica de Fabíola Simões que descreve tão bem o que é ser mãe, desde a sua descoberta:

Então você fez o teste de farmácia, o exame de sangue, o ultrassom, e descobriu que está grávida. Então seu corpo mudou, você passou a se alimentar melhor, está bebendo mais de três litros de água por dia e evita ultrapassar os carros pela direita. Passou a seguir blogs de maternidade, buscar aplicativos no celular, reformou o antigo escritório para ser o quarto do bebê e fez a mala da maternidade. Se programou para amamentar de três em três horas, comprou um sling para carregar o bebê para qualquer canto e tem certeza que, com o exemplo do pessoal de casa, seu filho irá gostar de ler e não dará trabalho para comer beterraba.

Eu gostaria de acreditar que tudo aquilo que sonhamos correrá exatamente como planejamos. Gostaria de pensar que há uma porção de regras que garantirão que nada sairá dos trilhos. Porém, a vida não funciona assim. E na maioria das vezes o que ela quer de nós é evolução, é mudança. E não há algo maior nesse mundo, algo que nos transforme tanto, do que ter um filho.

Ter um filho nos arremessa para bem longe da zona de conforto, da comodidade e do conformismo. Nos faz buscar respostas, decifrar mapas e pegadas na areia, ter soluções para o mistério das nuvens de algodão e do arco íris refletido nas bolhas de sabão. Nos torna heróis da noite para o dia, nos faz ter olhos de simplicidade e poesia.

Ter um filho é andar de mãos dadas com uma pessoinha que te vê maior que o mundo, é sentir os dedos melados de açúcar e saliva, é aprender a ser paciente com o suco esparramado no vestido na hora de sair e com as pausas para catar gravetos no caminho para o dentista.

Então você vai ser mãe e eu gostaria que você soubesse que mesmo planejando, organizando, arquitetando e estudando tudo nos mínimos detalhes, ainda assim você irá se surpreender. Ainda assim você ficará perdida em alguns momentos e não encontrará as respostas em nenhum livro, site, palpite ou bula.

a49cdb808f4067e04c2f32d97f3971e4

Seu filho irá exigir que você encontre as respostas dentro de você. Irá lhe fazer entender que é um caso único entre infinitos, e que, de um jeito novo, surpreendente e improvável, contrariando todas as previsões e estatísticas, você dará conta.

Você perceberá que deu conta quando a casa silenciar e você for cobri-lo na penumbra do quarto, e sentada na beira da cama desejar que o tempo congele. Você perceberá que deu conta quando ele tiver onze anos, e no intervalo das lições de ciências ouvir ele dizer um “eu te amo” gratuito, sincero e espontâneo. Você perceberá que deu conta quando notar o olhar aflito de seu pequeno te procurando na plateia da apresentação da escola, e então ser notada e presenteada com olhinhos brilhantes de alívio e amor. Você perceberá que deu conta quando, tarde da noite, o telefone tocar e ele te pedir conselhos para cuidar do próprio filho, pois você foi “a melhor mãe do mundo”.

Então você vai ser mãe e eu desejo que você possa viver essa experiência intensamente.

Que sua casa seja invadida por aviões de papel, alguns rabiscos nas paredes e manchas de Nescau no sofá. Que você passe mais tempo construindo cabanas de cobertor e barcos de sucata do que aspirando o carpete, e não desperdice o tempo que vocês têm juntos com excesso de trabalho e preocupações com o futuro.

Lembre-se que a infância é um sopro, e num instante você terá todo tempo do mundo só para você e muita saudade da cama compartilhada depois de um pesadelo, do abraço envergonhado perto da escola, das marcas na parede evidenciando o aumento de estatura, dos verbos conjugados arduamente, da primeira visita da fada do dente.

Eu pensei que tinha planejado tudo. Pensei que poderia ser apenas o tipo de mãe amorosa que conta histórias, cuida, brinca e reza para dormir. Mas meu filho veio me tirar da zona de conforto. Eu tinha me habituado a ser o tipo de pessoa carinhosa que conquista tudo com seu afeto. Mas ele não queria só isso. Ele queria se sentir seguro. E só se sentiria seguro se eu fosse uma mãe posicionada, firme, enérgica e confiante.  Ele queria limites. Queria que eu demonstrasse meu amor por meio dos limites.

Então-você-vai-ser-mãe-

E me transformou. Me tornou uma pessoa mais determinada e cheia de fé em si mesma, muito diferente do que eu era. Hoje sei que nada te prepara para ter um filho. Nada te prepara para ser confrontada por um serzinho que irá lhe tornar mais forte, firme, imbatível. Para te tornar, com sorte, uma pessoa melhor.

Então você vai ser mãe e eu torço para que saiba aproveitar esse momento com alegria. Para que respire vapores do momento presente e não lamente o “trabalho” que as crianças dão. As noites em claro, viroses e birras não irão durar para sempre, e se você tiver doado seu tempo com alegria, interesse e presença verdadeira, terá conseguido desempenhar sua missão com louvor.

E talvez um dia, depois de cumprir o ritual dos pijamas e escovas de dentes, você irá respirar fundo e pensar, com antecipada nostalgia, que aquele é um momento mágico; um momento que justifica e valida a vida, um momento que será revisitado e lembrado para sempre…

Complementando com esta poesia de Braúlio Bessa:

Obs: Programa Encontro – Poesia do Rapadura sobre o Dia das Mães – (12/05/2017)

Feliz Dia das Mães! Um brinde á nós!

By Fabíola Simões. O título desse texto foi inspirado no título “Então, você vai ser pai” de Marcos Piangers.

Musica: Ana Vilela – Trem Bala.

APOSENTOU… E AGORA…

IMG_0860“Não apenas se aposente de algo; tenha algo para qual se aposentar”. Harry Emerson Fosdick. 

Quando chega nossa tão sonhada aposentadoria, depois de saboreá-la por um tempo, muitas vezes nos sentimos meio perdidos… sem saber como aproveitar “todo aquele tempo” que temos agora. Sonhamos tanto! Aviso, acontece com todos que param de trabalhar um dia, e são bem ativos, mas acredite é temporário. Pelo menos foi comigo, logo vamos nos encontrando neste novo momento da nossa vida e vamos em busca das coisas que queríamos fazer antes… e não tínhamos tempo, lembra? Andamos mais devagar… Passamos a ter tempo de apreciar mais as coisas. E vamos aos poucos vivendo novas experiências e construindo outras histórias.

Mas durante este processo (leva um tempinho, não desanimam… passa logo!) leiam o que Nanete Costa (Contadora e Bancária aposentada) nos diz:

Após 31 ininterruptos anos de trabalho, eis que me deparo com uma demissão intempestiva mas voluntária  e a questão: O que farei do meu tempo agora?

Sofri um período de luto natural com o desvinculo do trabalho mas, envolvida em reformas intermináveis, ocupei –me o suficiente para sentir-me recuperada deste “luto”.

Mas as obras acabam….e agora? Percebo, enfim, que minha identidade era simplesmente funcional. Nunca meditei sobre o meu papel como ser humano, quem sou, o que pretendo e tudo o mais. Qual o meu propósito de vida?

Obviamente a ausência de atividade intelectual ou quaisquer atividades que valorize o ser, tende a deprimi-lo e, exceto pelo fato de não me permitir fraquejar, estou ciente que estou predisposta a sofrer desse mal.img_2981E por ter que resistir à tais sentimentos  busco informações, orientações. Dentre estas, encontrei vários textos bem interessantes nesse blog (viverdepoisdos50.com  e https://oterceiroato.com/) e em outros, onde percebi que não consigo listar praticamente nada em minha vida que possa resultar em sentimentos negativos  e que só tenho a agradecer.

Leiam também:

https://oterceiroato.com/2016/08/10/7-passos-para-encontrar-seu-proposito-depois-da-aposentadoria/

https://oterceiroato.com/2016/06/20/como-viver-em-portugal-depois-de-aposentar/

Busco melhorar minha proximidade com outras pessoas que vivem situações parecidas com a minha e criar vínculos, ampliar amizades, juntar forças, estimular outros a buscar mais informações,  e lembrar a importância da gratidão em nossas vidas.

Agradecer e tentar  acalmar nossas mentes inquietas.  Ressaltar diariamente todas as coisas boas que nos acontecem e as excelentes pessoas que nos cercam.

Bora comigo nessa? Idéias não vão faltar.

Saiba mais novas idéias:

https://oterceiroato.com/2016/02/29/aposentando-em-portugal-tipos-de-vistos-d7-para-aposentados/

https: //oterceiroato.com/2016/10/24/intercambio-na-terceira-idade-londres/

 

 

COM O TEMPO VOCÊ APRENDE…

“Aprender sempre e evoluir eternamente”. Wagner Alonson

Penso que a vida é uma caixinha de surpresas… Sim, é feita para você aprender sempre! Assim sendo você vai errar, aprender, evoluir, ver… quando escolher o seu melhor caminho…  seguindo sempre em frente… Poi é, um ciclo que está em constante evolução e sempre se movimentando, basta estar vivo rsrsrs.

Portanto temos  sempre a oportunidade de escolher”, “refletir”, “fazer” e “refazer”… A junção de tudo isso (re)constrói quem somos nós agora.

Adoro esta crônica ” Um dia você aprende…”… é a mutação de um poema de autoria de Veronica Shoffstall, escrito no seu anuário escolar em 1971, muitas vezes também atribuído á grandes autores como Willian Shakespeare. Nos diz muito sobre nossas aprendizagens durante toda a vida, leiam:

“Depois de algum tempo, você aprende a diferença, a sutil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança. E começa a aprender que beijos não são contratos e presentes não são promessas. E começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança.

E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão. Depois de um tempo, você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo. E aprende que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam… E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso. Aprende que falar pode aliviar dores emocionais.

trate-bemDescobre que se levam anos para se construir confiança e apenas segundos para destruí-la, e que você pode fazer coisas em um instante, das quais se arrependerá pelo resto da vida. Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias. E o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você é na vida. E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher. Aprende que não temos que mudar de amigos, se compreendemos que os amigos mudam, percebe que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos.

Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa, por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas, pode ser a última vez que as vejamos. Aprende que as circunstâncias e os ambientes têm influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos. Começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que pode ser. Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto. Aprende que não importa aonde já chegou, mas onde está indo, mas se você não sabe para onde está indo, qualquer lugar serve. Aprende que, ou você controla seus atos ou eles o controlarão, e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem dois lados.

_-aumentar-felicidade

Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as consequências. Aprende que paciência requer muita prática. Descobre que algumas vezes a pessoa que você espera que o chute quando você cai é uma das poucas que o ajudam a levantar-se.

Aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas do que com quantos aniversários você celebrou. Aprende que há mais dos seus pais em você do que você supunha. Aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens, poucas coisas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.

Aprende que quando está com raiva tem o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel. Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame, não significa que esse alguém não o ama com tudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso.

Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, algumas vezes você tem que aprender a perdoar-se a si mesmo. Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado. Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte. Aprende que o tempo não é algo que possa voltar para trás.

permita-se-desistir

Portanto, plante seu jardim e decore sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flores. E você aprende que realmente pode suportar … que realmente é forte, e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais. E que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida!”

Sempre me identifico muito com tudo isso… Com o tempo eu aprendi… muitas detas coisas… e continuo aprendendo. E você?

SINDROME DOS 50! S.D.A.D.A. SAIBA O QUE É ISSO.

“E qualquer desatenção, faça não! Pode ser a gota d’água”. Chico Buarque.

Outro dia li esta crônica achei bem divertido… me identifiquei, pronto já disse! Divertida!

Estejam atentas à S.D.A.D.A. ou Síndrome de Desordem da Atenção Deficitária por Amarelão (na certidão de nascimento, claro rsrsrs). Informações importantes para todas as pessoas que já passara dos 50. E quem não passou, prepare-se… não ria e tenha esperança, pois um dia vai chegar lá. E ainda vai descobrir que esta é a melhor opção pra nós, nesta altura da vida… rsrsrrs… Leiam:

Já para os que já passaram dos 50 ou está com os mesmos sintomas … acabaram de descobrir o diagnóstico desta doença. Qualquer coincidência com a vida real será mera coincidência. É uma doença séria.  Explicando melhor leiam:
Vou explicar melhor com meu exemplo:
1. Outro dia decidi lavar o carro; peguei as chaves e fui em direção à garagem, quando notei que tinha correspondência em cima da mesa.
2. OK, vou lavar o carro, mas antes vou dar uma olhadinha na correspondência, pois pode ter alguma coisa urgente.
3. Ponho as chaves do carro na escrivaninha ao lado e, olhando a correspondência, vejo que tem algumas contas para pagar e muita propaganda inútil, e por isso decido jogá-las fora (as propagandas), mas vejo que o cesto de lixo está cheio.
4. Então lá vou eu esvaziá-lo.
Coloco as contas sobre a escrivaninha, mas lembro-me que há um banco eletrônico perto de casa e vou primeiro pagar as contas.
5. Coloco o cesto de lixo no chão, pego as contas e vou em direção à porta.
6. Onde está o cartão do banco? No bolso do casaco que vesti ontem.
7. Ao passar pela mesa de jantar, olho para um suco que estava bebendo. Vou buscar o cartão, … mas antes vou guardar o suco na geladeira.
8. Vou em direção à cozinha, quando noto que a planta no vaso parece murcha, é melhor pôr água antes.
9. Coloco o suco na mesa da cozinha, quando… Ah! Achei os meus óculos! Estava à procura deles há horas!
É melhor guardá-los, já!
10. Pego num jarro,
… encho-o de água e vou em direção ao vaso.Alzheimer.1 jpg    - RAIVA

11. Deixaram o controle remoto da televisão aqui em cima! À noite, quando quisermos ligar a TV, ninguém vai se lembrar de procurar na cozinha.
É melhor levá-lo já para a sala. Mas…
12. Ponho os óculos sobre a mesa e pego no controle remoto.
13. Coloco a água na planta, mas caiu um pouco no chão. Deixo o controle remoto no sofá e vou buscar um pano.
14. Vou andando pelo corredor e penso que precisava trocar a moldura do quadro.
15. Estou andando e já não sei o que é que ia fazer!!!
16. Ah! Os óculos… Depois! Primeiro o pano. Pego nele.
17. Vou em direção ao vaso, mas vejo o cesto de lixo cheio.
18. Final do dia:
O carro continua por lavar… as contas não foram pagas… o suco, lá está, quentinho… a planta levou só metade da água…  não sei do cartão do banco… nem onde estão as chaves do carro! rsrsrs
19. Quando tento entender porque é que não fiz nada, hoje, fico atônito, pois estive ocupado o dia inteiro!
20. Percebo que isto é uma coisa muito séria e que tenho que ir ao médico, mas antes, acho que vou ver o resto da correspondência…
Divulguem esta mensagem para todos os conhecidos, pois eu não me lembro para quem enviei!!!
Mas não mandem outra vez para mim, pois posso enviá-la novamente para você…

Concluí… sou S.D.A.D.A. rsrsrs… e você?

 

PRÊMIO VERSATILE BLOGGER AWARD PARA BLOGS E BLOGUEIROS!i

award

“Vencer a si próprio é a maior das vitórias”. Platão.

“O Versatile Blogger Award é uma iniciativa para que blogueiros (incríveis com postagens engenhosas, cativantes e inspiradoras), que mereçam todo reconhecimento, destaquem o trabalho de outros blogueiros, se ajudando mutuamente, afinal é disso que a blogosfera se alimenta: “compartilhamento”.

É com muita alegria e gratidão que recebi a notícia de nomeação do meu blog “o terceiro ato” para o prêmio Versatile Blogger Award – o awardremete-me de imediato ao The Oscars Academy Awards, como disse um amigo rsrsrs... através destes blogs que eu adoro e sigo, são eles: Discretamente de Dulce Delgado – Panografias de Sandro Ernesto  e Estevam Web de J. G. Estevam. Muito Obrigada!

LISTAR DAS REGRAS: (junho de 2017)

  • Adicionar as regras para que os outros as possam seguir.
  • Incluir a imagem do Logo/Imagem do Prêmio no seu post;
  • Agradecer a quem (Blog) me concedeu o prêmio VBA, e incluir o link deles. Notifique seus candidatos comentando no seu blog – ok. Uma missão fácil, pois recebi esses prêmios de três pessoas muito especiais:

– O Blog Panografias é realizado por Sandro Ernesto, um blog onde ele faz lindas poesias e músicas baseados nas vivências próprias dele, compartilhando tantas belezas conosco. Obrigado Sandro, link do Blog: https://panografias.com.br/

– O Blog Discretamente é realizado por Dulce Delgado, um blog poético, sensível e muito interessante. Ela consegue através de suas poesias, imagens e textos maravilhosos ir captando as coisas mais simples do cotidiano e da nossa vida, transformando em algo belo, leve e mágico. Obrigado querida Dulce, link do Blog: https://discretamente.wordpress.com/

O Blog Estevam Web é realizado por J. G. Estevam, um Blog que traz ensaios poéticos sobre o amor e a arte de amar a vida e suas mara-vilhas. Muitas vezes contextualizando com grandes poetas, simplesmente maravilhoso. Obrigado Sandro, link do Blog: https://estevamweb.wordpress.com

  • Selecionar 15 blogs/ blogueiros para também receberem o prêmio. Escolhi com bastante cuidado… Cabe destacar aqui que sigo muitos outros sites com alta qualidade e muito interessantes, mas que infelizmente não pude incluir aqui devido à limitação do prêmio.... Com certeza foi muito difícil escolher, pois teria muito mais blogs pra indicar.Optei pela ordem alfabética, a forma que me pareceu mais justa para os apresentar. São eles:
  1. A bookaholic girlhttps://abookaholicgirl.wordpress.com/, por Camila Melo;
  2. A estranhamente –https://aestranhamentee.wordpress.com/, por Maria Vitória;
  3. A novamentehttps://anovamente.wordpress.com/, por Na Wa;
  4. Catarina voltou a escrever –https://catarinavoltouaescrever.wordpress.com/, por Lunna Guedes;
  5. Cinestalgiahttps://cinestalgiadotblog.wordpress.com/, por Igor Pereira 15;
  6. Cosmopolitan grirlhttps://nancycosmopolitangirl.wordpress.com/, por Clarissa Corrêa;
  7. De frente para o marhttp://www.defrenteparaomar.com/, por Claudia;
  8. Entre pontos e virgulas, poesia!https://albertocuddel.wordpress.com/, por Alberto Cuddel;
  9. Fashion Chique- https://fashionchique.pt/, por Blogueira Portuguesa;
  10. Ludo e Vico –https://ludoevico.wordpress.com/, por Mãe de Ludo e Vico;
  11. Mundo da Helen –https://mundodahelen.com/, por Helen Bezerra;
  12. Mulher do Leme – https://mulherdoleme.com/, por Maria José Santana;
  13. Rezenhandohttps://rezenhando.wordpress.com/, por Felipe Calabrez;
  14. Vivemetaliumhttps://vivimetaliun.wordpress.com/, por ele mesmo;
  15. O poder da Leitura – https://opoderdaleituracom.wordpress.com/, por Ana Fog.

Bia Barco Bus Paris 2015-06-09 19.42.13

  • Contar à pessoa que me indicou 7 coisas sobre mim, autora do o terceiro ato, aqui vai:
  1. Sou Bia Perez, brasileira, virginiana, deslumbrada com a vida… eterna otimista, paciente, intranquila, surpreendente e sonhadora fazendo a minha parte para um mundo melhor e mais justo para todos nós.
  2. Esposa feliz, Mãe dedicada de 2+ 2 filhos (as), Avó coruja de 3 netinhos lindos, Filha e irmã amorosa e pacífica… sempre ao redor da família… será? Assim que eu me vejo rsrsrs;
  3. Amo viajar, conhecer lugares diferentes de todo tipo. Tudo que é cultural, histórico e da natureza me encantam. Com filhos e netos morando na Europa e EUA, vivo indo e vindo… apreciando e guardando na memória lindas histórias de família.
  4. Ando treinando mais meu Inglês enferrujado e desbotado, sem medo de errar… me divertindo muito. Em breve ele estará perfeito e me comunicarei bem com os netinhos ingleses e americanos;
  5. Meu maior desafio… Falta melhorar e me disciplinar melhor em relação a “Reeducação Alimentar” e “Exercícios” que visem melhorar a minha saúde… me cuidar melhor pois, eu quero chegar aos 100 anos ainda, rsrsrs… eu tento fazer. Não disse que era sonhadora e positivista?
  6. Fiz de todos os meus desafios, grandes aprendizagens de vida. Sou resiliente, batalhadora e persistente… mudo de lugar construo e reconstruo até ficar feliz, tantas vezes que forem necessárias… Sou um poço de lindas histórias… muito feliz, resolvida, independente e realizada. Espero que gostem um pouquinho de mim rsrsrs. Obrigada pela atenção;
  7. Envelhecendo, tenho refletido sobre algumas questões de como melhorar: a qualidade de vida; os relacionamentos de uma maneira geral; selecionar leituras e crônicas de autores que gosto e que contribuam com minha alma e pensamento… enfim tendo um olhar positivo pra viver melhor e com saúde. Surgiu daí o meu Blog… como um sopro de vida! Numa brincadeira a 3 anos atrás; Estou compartilhando e aprendendo até hoje, grande desafio meu;

▪ Compartilhe um link com minhas melhores postagens;  Minhas publicações mais acessadas são:

https://oterceiroato.com/2016/06/20/como-viver-em-portugal-depois-de-aposentar/

https://oterceiroato.com/2015/10/29/eu-vou-ser-avo-pela-primeira-vez-que-felicidade/

https://oterceiroato.com/2016/02/08/algarve-em-portugal-e-o-melhor-lugar-para-se-viver-aposentado/

https://oterceiroato.com/2015/10/23/sindrome-do-entardecer-em-pacientes-com-alzheimer-quero-voltar-para-casa-o-que-fazer/

Por aqui vou sentindo um frescor de um pôr de sol.

Bia Perez

PAUSAR A VIDA PELOS FILHOS…

a49cdb808f4067e04c2f32d97f3971e4“Filhos são comparados a borboleta, só permanece no casulo até criar suas asas de voar para a liberdade”. Ilzimar Dantas

Hoje recebi esse texto de uma amiga (desconheço autoria) que me trouxeram lembranças dos doces momentos que vivemos e revivemos muitas vezes, durante a vida… Hoje é aniversário de minha mãe Neida, que faz 90 anos… de repente fiquei a pensar meio nostálgica das saudades que sinto de minha mãe presente inteira, aqui comigo e conosco. A doença que a abate agora, ainda mostra ela como a mulher forte que é, e batalhando muito, nos ensinando dia a dia e muito sobre os desafios da vida e de como podemos enfrentá-los… Resignada, (e cansada) eu diria! Sua alegria de viver e a maneira como sempre enxergou a vida como “maravilhosa”… desponta leve em minha alma, trazendo lembranças, alegrias… e me alertam.

Mamãe e Familia 2015-06-20 15.39.56

Pensei também nos meus filhos ainda pequenos … Sim, eles crescem… criam asas e voam… dá uma saudade imensa de quando ainda eram pequenos!!! Resolvi então compartilhar esta crônica, para homenagear a minha mãe, aniversariante de hoje… como  um grito que vem do fundo da meu ser, Leiam:

Hoje tomei meu café com lágrimas e na minha boca, amargava as saudades que sinto das minhas conversas, com minha mãe. Fiquei pensando em quantas vezes, desde que me tornei mãe, já escutei a frase “não pause sua vida pelos filhos, pois eles um dia crescem” ou alguma variação dela, repetida, ainda que não intencionalmente, como uma forma disfarçada de menosprezar (mesmo que entrelinhas)…  a dedicação materna… se afinal, criamos os filho pro mundo, todo mundo dizem. “As asas, as benditas asas” chegam. Eu sei, você sabe…. para mim aí esta a magia de ser mãe… Deixando o seu coração pulsando por aí… batendo pelo mundo, em outros corações muito amados.

1

“Não pausar a vida”. Ideia curiosa essa, como assim?… já que ser mãe é viver eternamente de pausas. Por 9 meses (ou mais) a gente pausa o vinho. Por aproximadamente 40 dias (mas provavelmente bem mais) a gente pausa a vida sexual. Por muitas e muitas noites a gente pausa o sono. A gente pausa a reunião de trabalho, a ligação importante, a promoção.

Pausamos a poupança, porque juntar dinheiro fica difícil. A gente pausa as refeições e os banhos. Pausamos os planos de viagens, as saídas com as amigas, as idas ao cabeleireiro. A gente pausa o coração na preocupação… sim, pausamos a própria vida, pra respirar a deles.

Familia 2014-07-19 22.01.19

“Criar para o mundo”. O que isso seria? Suponho que minha mãe me criou “para o mundo,” sempre me dando asas. Saí de casa aos 24 anos quando me casei, e nunca mais voltei pra morar… só pra ter o prazer da sua doce companhia e pra conversarmos sobre a vida, comendo suas comidinhas gostosas. Suponho que minha mãe me criou sim “para o mundo”, sempre me dando “asas”… e eu voei longe!. Fui conquistar esse mundão para o qual ela me criou, formei minha família… me reconstruí quando precisei, cai e me levantei… sempre em sua companhia. Ouvi seus conselhos, me aconcheguei no seu amor, nos seus abraços e beijos. Me (re) descobri!

Família

Mas a verdade é que eu nunca deixei de ser dela. Um pedaço dela. Um produto dela. Tão dela que mesmo com mais de 60 anos, eu ainda preciso (de vez em quando) que ela pause a sua vida dela por mim… rsrsrs. Pasmem, ela ainda pausa. Ela pausa com a generosidade de quem é acostumada a pausar, doar e amar… e amar e amar… da maneira que ela pode hoje.

IMG_1470

Então eu penso, enquanto tomo meu café curtindo as saudades que sinto das nossas conversas, que filhos não são do mundo… Nossos filhos, são nossos! Eles vieram da gente e voltam pra gente de novo… e de novo. Tudo dependerá da forma como os criamos…. no amor que demos e receberam, na raiz que os criaram.  Mesmo estando longe, (e temos esta experiência) eles são nossos… Nossos pedaços… nossos produtos… Os produtos de todas as nossas pausas…

Niver Lari Familia Parabéns 2004 Tios. 4

Porque é na pausa que fortalecemos o vínculo, é na pausa que construímos as memórias. e fazemos histórias. Ela tem. Eu também tenho muitas. É no pausar da vida, nesse incessante viver pelo outro, em meio as dores e sacrifícios que, como mulheres, muitas vezes nos vemos plenas; e mais do que isso, nos vemos mães. Grandes mãe eu diria rsrsrs.

Feliz Aniversário, minha querida mãe… Sinto falta das nossas conversas, da suas comidinhas e dos seus abrações. Quero vê-la hoje muito feliz e orgulhosa, com os seus 4 filhos, que estão sempre com você, zelando para o seu bem estar. Você é muito amada por todos nós da família… a família que você um dia começou.

foto familia Perez

Agora mais uma pausa… pra ouvirmos juntas musicas… Um brinde pelos seus 90 anos, minha amada mãe. Estas músicas que te ofereço agora, diz todo o amor que eu sinto por você, ouça: “Como é grande o meu amor por você“… e “Lady Laura”:

Aqui estão algumas músicas pra você ouvir…  músicas que você mais gostava e que tocam o seu coração…  Esta aqui te  lembrava o papai, lembra?

Aqui estão as suas músicas preferidas e escolhidas por você naquela “Serenata’, que eu mandei fazer  pra você, nos seus 80 anos, pra você recordar:

E não podia faltar as Marchinhas de Carnaval do seu tempo, que você tanto gostava de dançar… vamos relembrar…

Tudo sempre valeu a pena, né mãe? Estas aqui eu acho muito lindas:

Obrigada por todas as suas pausas… todo o seu amor e toda a sua dedicação, comigo e com os meus filhos… pausas que fizeram de mim o que sou hoje. Sinto – me muita grata. Te amo muito.

Aprecie seu dia conosco.

 

AH! SE EU SOUBESSE…

“Se eu pudesse novamente viver a minha vida, na próxima trataria de cometer mais erros. Não tentaria ser tão perfeito…” Don Herold.

Pensando no que dizer pra você meu genro Fábio, que faz aniversário hoje… prestes a ser papai em breve… eu falaria pra você aproveitar muito bem a sua vida, saboreando cada momento, sem pressa… pra lá na frente, quando estiver envelhecendo… nunca sentir falta do que poderia ter sido… Faça hoje, aqui, agora… Viva feliz o presente! Amar e aproveitar seu tempo com sabedoria! Nada mais será preciso…

Querendo que você seja muito feliz e tenha uma vida plena… junto a sua família, que começa a ser formada, baseada em muito amor, pensei… Gostaria muito de compartilhar esta crônica de Hugo Lapa, sobre o que “não deveríamos fazer” e como provavelmente pensaríamos, quando chegássemos algum dia ao plano espiritual (ou seria algo muito parecido), caso nos faltasse alguma coisa… Soa-me esta crônica, como um alerta! Queria que você soubesse disso agora. Somos nós que construímos a nossa história. Cuide pra nunca te faltar nada… nem tempo, nem amor, nem família, nem filhos, nem amigos, nem música, nem poesia, nem arte, nem pescaria, nem trabalho, nem coisa alguma… na sua vida, assim (como eu faço) sempre brindará cada lembrança vivida e cada história construída, espero que goste, leia:

IMG_6141

Ah! se eu soubesse… que o tempo é tão curto, teria deixado de lado os problemas pequenininhos, teria ajudado mais pessoas, teria feito mais caridade aos necessitados, e teria deixado o amor fluir… teria sido mais humilde e teria vivido em paz…

Ah! se eu soubesse… teria passado mais tempo com aqueles que amo, teria me preocupado menos, teria tido mais paciência, teria me soltado mais, me desprendido mais, teria vivido mais livre, de forma mais espontânea, mais natural, teria visto o lado bom de tudo, teria valorizado as coisas simples da vida.

IMG_6166

Ah! se eu soubesse… que tudo se esvai, que nada é permanente, que não existe algo fixo, imutável. Se eu soubesse que tudo começa e termina, que os relacionamentos começam e terminam, que a dor lateja e depois vem o alívio… e que o amor renasce, imenso... que a vida se transforma e o amor se refaz, melhor e mais forte ainda. Transborda e pulsa…

Ah! se eu soubesse… que a cobiça gera insatisfação, que a lisonja só cria humilhação, que a preguiça gera estagnação. Se eu soubesse que o medo é sempre maior do que a mente engendrou eu teria me arriscado mais, teria ousado, teria tido a coragem de ser o que eu sou, teria retirado essa máscara que encobria minha verdade, teria desatado o compromisso com o logro, com a burla, teria assumido minha integridade sem divisões, sem fragmentos.

3

Ah! se eu soubesse, de tudo isso… teria menos pressa, olharia mais para a vida, veria mais o nascer do dia, comeria com calma o pão de cada manhã, teria feitos mais músicas e poesias, teria plantado uma árvore, corrido no jardim, deitado no chão e rolado na grama… Teria mergulhado e me perdido no tempo, solto em reflexões sobre os mistérios da vida. Teria me desimpedido de autocobranças, teria me aceitado como sou e aceitado o milagre da vida como ele é.

Ah! se eu soubesse… teria sim renunciado aos hábitos arraigados, as discussões estéreis, a especulação teórica. Se eu soubesse, teria permanecido mais na natureza, observando os pássaros, molhando as mãos no rio, pescado mais peixes, sentindo o vento, me aquecendo ao sol da manhã, sujado as mãos na lama e sentido o frescor da chuva… muito mais vezes. Se eu soubesse que sou um ser em desenvolvimento na essência inesgotável e eterna da vida, teria sido infinitamente mais livre e feliz.

1

Espero Fabio que você seja muito feliz… nesta linda família que está construindo… completando e alegrando mais ainda a nossa grande  família, maluquinha e animada. Saiba que gosto muito de você, viu? (desculpe o nosso início, faz parte dos nossos aprendizados de vida rsrsrs… dar um tempo ao tempo… Tudo passa, renasce e cresce… o nosso amor floresceu… foi só acreditar e querer, eu quis !)... E que tenho muito orgulho de ver você homem amadurecido, sensível e cheio de sonhos que te impulsionam a correr atras de ir conquistá-los… empurrando os medos e que fazem especialmentevocê construir esta linda família feliz, com certeza repleta de história lindas. Basta amor pra começarmos, isso você tem… o resto, corremos atras!

2

Saiba que sempre estarei por perto, conte (m) sempre comigo.

Ofereço esta musica, que eu particularmente adoro, pra você (lembra muito eu e o Zé, a nossa história e desejo imensamente que aconteça com vocês também) ), “Keep it deep within your soul”… vem carregada de sonhos, amor, afeto e esperanças… Sonhos nunca morrem, sabe… aumentam e sempre trazem, novas aprendizagens!! Saiba que é  o que temos de mais precioso na vida. Sonhem, acreditem neles… e amem muito. A magia acontece… Espero que goste:

Obrigada por me dar o privilégio de poder estar sempre com você (s), acompanhando cada desafio e sucesso que a vida lhe traz.

Bia Barco Bus Paris  2015-06-09 19.42.13.jpg

Brindaremos muito juntos ainda. Seja muito feliz! Beijos.

9

 

12

MATURIDADE É USAR O SILÊNCIO… QUANDO O OUTRO ESPERA QUE VOCÊ GRITE!

ENVELHECER 2“Na juventude, aprendemos; na maturidade, compreendemos”. Marie Eschenbach

Fantástico o que Marcel Camargo relata nesta crônica. Sim “caberá a nós manter o controle, o equilíbrio” necessários para vivermos bem e ser feliz, eu já fiz esta escolha faz um bom tempo e você? Leiam:

Seremos testados, em vários momentos, por pessoas destemperadas, seja em relacionamentos, no serviço, em casa, na escola, seja na vida. Muitos criam tempestades e, em vez de tentarem sair delas, desejam trazer para debaixo de seus raios e trovões quem estiver por perto.

Enquanto vivermos, estaremos sujeitos a sermos contrariados por pessoas, por acontecimentos, imprevistos, pela vida. É assim e sempre será, desde que nascemos, até nosso último suspiro. Somos várias pessoas nos encontrando e nos desencontrando em ambientes variados, cada uma com seus pensamentos, objetivos e visões sobre o mundo. Inevitável, portanto, trombarmos com quem em nada concordará conosco, ou até mesmo com quem adore azucrinar a paciência alheia.

Infelizmente, existe muita gente cuidando da vida do outro. Seremos questionados sobre o porquê de não namorarmos, de ainda não termos nos casados, de não termos filhos ou de termos determinada quantidade dos mesmos, sobre o porquê do porquê do porquê, e, pior, por pessoas que mal nos conhecem. Ou seja, muitos nem interesse sincero terão por nossas vidas, estarão apenas curiosos mesmo. Da mesma forma, muitas pessoas farão observações desagradáveis e incômodas sobre nós, deixando-nos desconfortáveis. Haverá quem dirá que engordamos, que envelhecemos; haverá quem nos censurará e nos julgará pelo modo de vida que escolhermos; haverá quem nos repreenderá por alguma atitude que tomarmos. Incrivelmente, mesmo que nosso comportamento não lhes afete de maneira alguma.

- RAIVA

Não se percebem, jamais se responsabilizam pelo que eles próprios provocaram, culpando o mundo, vitalizando-se e espalhando discórdia por onde estiverem.

Caberá a nós manter o controle, o equilíbrio, para que não nos permitamos adentrar a doença do outro, para que não nos molhemos sob tempestades que não são nossas. Teremos que tentar ajudar quem estiver pronto a ouvir, porém, o silêncio será sempre a melhor resposta a quem espera e aguarda pelo nosso destempero, pois assim é que neutralizamos todo o mal que nos rodeia. Isso é maturidade e autopreservação. É sobrevivência.

Fonte: http://www.resilienciamag.com/maturidade-e-usar-o-silencio-quando-o-outro-espera-que-voce-grite/