A MAGIA DE SER MULHER DEPOIS DOS 40.

José Saramago descreve bem o que sentimos. Quer ver?
Quantos anos tenho?

Tenho a idade em que as coisas são vistas com mais calma, mas com o interesse de seguir crescendo.

Tenho os anos em que os sonhos começam a acariciar com os dedos e as ilusões se convertem em esperança.

Tenho os anos em que o amor, às vezes, é uma chama intensa, ansiosa por consumir-se no fogo de uma paixão desejada.

E outras vezes é uma ressaca de paz, como o entardecer em uma praia.

Quantos anos tenho?

Não preciso de um número para marcar, pois meus anseios alcançados, as lágrimas que derramei pelo caminho ao ver minhas ilusões despedaçadas…

Valem muito mais que isso

O que importa se faço vinte, quarenta ou sessenta?!

O que importa é a idade que sinto.

Tenho os anos que necessito para viver livre e sem medos.

Para seguir sem temor pela trilha, pois levo comigo a experiência adquirida e a força de meus anseios.

Quantos anos tenho? Isso a quem importa?

Tenho os anos necessários para perder o medo e fazer o que quero e o que sinto.

Fonte:

https://www.50emais.com.br/38297/

PARIS – CENTRO GEORGES POMPIDOU.

Conhecido também como Beaubourg, o #centrogeorgespompidou é um choque visual na paisagem parisiense. No meio dos velhos prédios, aparece sua imensa estrutura de metal e tubulações, com escadas rolantes externas, cores vermelhas e transparências, acabou causando polêmica nos anos 70, quando foi inaugurado.

Até hoje eu fico curiosa vendo suas estruturas modernas e muito diferentes… gosto do que vejo.

Um grande complexo cultural criado pelos arquitetos Renzo Piano e Richard Rogers. Tem biblioteca, teatros, cinema, e dois de seus andares são ocupados pelo Musée National d’Art Moderne, que abriga uma das maiores coleções de arte moderna e contemporânea do mundo. Picasso, Matisse, Baltus, Francis Bancon e Andy Warhol são alguns dos nomes entre as 100 mil obras do Centro, que também incorporou um espaço mágico: o ateliê do escultor romeno Constantin Brancusi, ao lado da entrada principal, foi totalmente reconstituído e pode ser visitado gratuitamente. Este ano não pude ir visitar estas obras… mas eu recomendo vocês incluir uma visita neste centro.

Horários: aberto de quarta à segunda-feira, das 11h às 20h. Quinta-feira até 23h, apenas para as exposições temporárias no 6° andar. Fechado às terças e no dia 1° de maio. O Ateliê Brancusi abre todos os dias de 14h às 18h. Preço para acervo e exposições temporárias: 14 euros. Grátis para menores de 26 anos. Mais informações no site.

Endereço: Place Georges Pompidou 75004 Paris

#paris #viagens #viagem #envelhecer #envelhecerbem #maturis #maturidade #picasso #centrogeorgespompidou #matisse #obrasdearte #muséenationaldartmoderne

UMA LIÇÃO DE VIDA!

contato-com-a-naturezaEste texto de Flávio Givovate (in memória), nos dá uma lição de vida. Muito interessante…

“Aprender a conviver bem com as dúvidas é condição indispensável para quem não quer ter um cérebro “cristalizado” e envelhecer antes da hora.

Ser capaz de trocar velhas crenças por novos conceitos, atravessando o “mar de dúvidas” é o caminho para a renovação e reciclagem das ideias.

O bom convívio com as dúvidas cria as condições para que se tenha um “cérebro poroso”; e isso é indispensável para a honestidade intelectual.

Quem convive bem com as dúvidas gosta de aprender; não sofrerá do tédio que assola aquelas pessoas que acham que já conhecem tudo muito bem!

Quem gosta de aprender tende a levar uma vida estimulante e rica mesmo nos anos da maturidade e velhice: é um prazer que jamais se esgota!

O prazer de aprender é a contrapartida intelectual do prazer sexual, mais físico; a vaidade também se gratifica quando se descobre algo novo.

A vaidade é o componente da sexualidade que participa de tudo, inclusive dos avanços intelectuais. Vaidade e gosto pelas dúvidas se somam!

A vaidade dá ainda mais força à curiosidade daquelas pessoas que aprenderam a curtir as dúvidas; para elas, sempre haverá muito o que fazer!”

https://hi-in.facebook.com › postsResultados da WebAprender a conviver bem com as dúvidas é… – Flávio Gikovate – In …

A GENTE VAI EMBORA E…

img_5666Eh!!!! Não sabemos dar valor nesta riqueza que é o nosso Tempo. Deixamos ele passar sem nos dar conta da sua real  importância… Tempo é assim inegociável…. perdeu, perdeu mesmo…. ele não volta mais.                            Vai deixar lembranças, um gostinho de quero mais ou marcar algum momento importante da nossa vida. Sempre podemos (re) lembrar dele, resgatar algo…. reviver.                                                                                               É importante percebermos que o tempo passa rápido e devemos escolher o que for mais importante para priorizar o uso do nosso tempo. Deixar passar as coisas que sugam nossas energias e não são tão importantes assim.  Adorei esta texto do jornalista e professor Sérgio Cursino. Verdade pura! Dá uma boa reflexão, espero que gostem e que possamos aproveitar muita mais e melhor ele… o nosso TEMPO.

A GENTE VAI EMBORA e fica tudo aí,

os planos a longo prazo e as tarefas de casa,

as dívidas com o banco,

as parcelas do carro novo que a gente comprou pra ter status.

A GENTE VAI EMBORA sem sequer guardar as comidas na geladeira,

tudo apodrece, a roupa fica no varal.

A GENTE VAI EMBORA, se dissolve e some toda a importância que pensávamos que tínhamos,

a vida continua, as pessoas superam e seguem suas rotinas normalmente.

A GENTE VAI EMBORA as brigas, as grosserias, a impaciência, serviram para nos afastar de quem nos trazia felicidade e amor.

A GENTE VAI EMBORA e todos os grandes problemas que achávamos que tínhamos se transformam em um imenso vazio, não existem problemas.

Os problemas moram dentro de nós.

As coisas têm a energia que colocamos nelas e exercem em nós a influência que permitimos.

A GENTE VAI EMBORA e o mundo continua caótico, como se a nossa presença ou ausência não fizesse a menor diferença.

Na verdade, não faz.

Somos pequenos, porém, prepotentes. Vivemos nos esquecendo de que a morte anda sempre à espreita.

A GENTE VAI EMBORA, pois é.

É bem assim: Piscou, a vida se vai.. .

O cachorro é doado e se apega aos novos donos.

Os viúvos se casam novamente, andam de mãos dadas e vão ao cinema.

A GENTE VAI EMBORA e somos rapidamente substituídos no cargo que ocupávamos na empresa.

As coisas que sequer emprestávamos são doadas, algumas jogadas fora.

img_4484

Quando menos se espera, A GENTE VAI EMBORA. Aliás, quem espera morrer?

Se a gente esperasse pela morte, talvez a gente vivesse melhor.

Talvez a gente colocasse nossa melhor roupa hoje,

talvez a gente comesse a sobremesa antes do almoço.

Talvez a gente esperasse menos dos outros,

Se a gente esperasse pela morte, talvez perdoasse mais, risse mais, saísse à tarde para ver o mar, talvez a gente quisesse mais tempo e menos dinheiro.

Quem sabe, a gente entendesse que não vale a pena se entristecer com as coisas banais,

ouvisse mais música e dançasse mesmo sem saber.

O tempo voa.

A partir do momento que a gente nasce,

começa a viagem veloz com destino ao fim – e ainda há aqueles que vivem com pressa!

Sem se dar o presente de reparar que cada dia a mais é um dia a menos, porque A GENTE VAI EMBORA o tempo todo, aos poucos e um pouco mais a cada segundo que passa.

O QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO COM O POUCO TEMPO que lhe resta?!

Que possamos ser cada dia melhores e que saibamos reconhecer o que realmente importa nessa passagem pela Terra!!! Só isso.

Até porque, A GENTE VAI EMBORA…

A GENTE VAI EMBORA….

FELIZ 2020…

Feliz Ano Novo! Feliz 2020.

Desejo á todos você meus seguidores e seus familiares, um 2020 repleto de felicidade e sonhos realizados… Que seus desafios sejam superados e tragam grandes aprendizagens… Muita saúde, paz e amor. 

“#Anonovo, vida nova, novas escolhas, mas sonhos antigos… Que neste ano que se inicia você possa firmar ainda mais seus sonhos, porque eles é que alimentam a alma.

Que você não mais permita que o passado interfira em suas decisões daqui pra frente.

Que você abandone tudo e todos que te façam mal.

Que você deixe a fé te guiar e que você agradeça a Deus todos os dias por mais um dia de vida.

Que você recomece… e recomece de novo, quantas vezes forem necessárias porque assim é a vida, uma série de tropeços e de recomeços, mas que ainda assim você não perca nem de sonho a ideia de viver!” (By Alexsandra Rios)

A VIDA É…

O professor, -#BertHellinger, pra quem não sabe, faleceu no dia 19/9/19. O alemão que já foi padre, deixou o celibato e tornou-se psicoterapeuta e escritor. Tinha 93 anos, era conhecido mundialmente pela criação do método terapêutico “#ConstelaçãoFamiliar”. Ele deixou esse texto maravilhoso abaixo. Dá pra refletir bastante cada uma delas:

“A #vida decepciona-o pra você parar de viver com ilusões e ver a realidade.

A vida destrói todo o supérfluo até que reste somente o importante.

A vida não te deixa em paz, para que deixe de culpar-se e aceite tudo como “É”.

A vida vai retirar o que você tem, até você parar de reclamar e começar agradecer.

A vida envia pessoas conflitantes para te curar, pra você deixar de olhar para fora e começar a refletir o que você é por dentro.

A vida permite que você caia de novo e de novo, até que você decida aprender a lição.

A vida lhe tira do caminho e lhe apresenta encruzilhadas, até que você pare de querer controlar tudo e flua como um rio.

A vida coloca seus inimigos na estrada, até que você pare de “reagir”.

A vida te assusta e assustará quantas vezes for necessário, até que você perca o medo e recupere sua fé.

A vida lhe distancia das pessoas que você ama, até entender que não somos esse corpo, mas a alma que ele contém.

A vida ri de você muitas e muitas vezes, até você parar de levar tudo tão a sério e rir de si mesmo.

A vida quebra você em tantas partes quantas forem necessárias para a luz penetrar em ti.

A vida confronta você com rebeldes, até que você pare de tentar controlar.

A vida repete a mesma mensagem, se for preciso com gritos e tapas, até você finalmente ouvir.

A vida envia raios e tempestades, para acorda-lo.

A vida o humilha e por vezes o derrota de novo e de novo até que você decida deixar seu ego morrer.

A vida lhe nega bens e grandeza até que pare de querer bens e grandeza e comece a servir.

A vida corta suas asas e poda suas raízes, até que não precise de asas nem raízes, mas apenas desapareça nas formas e seu ser voe.

A vida lhe nega milagres, até que entenda que tudo é um milagre.

A vida encurta seu tempo, para você se apressar em aprender a viver.

A vida te ridiculariza até você se tornar nada, ninguém, para então torna-se tudo.

A vida não te dá o que você quer, mas o que você precisa para evoluir.

A vida te machuca e te atormenta até que você solte seus caprichos e birras e aprecie a respiração.

A vida te esconde tesouros até que você aprenda a sair para a vida e busca-los.

A vida te nega Deus, até você vê-lo em todos e em tudo.

A vida te acorda, te poda, te quebra, te desaponta… Mas creia, isso é para que seu melhor se manifeste… até que só o AMOR permaneça em ti.

Bert Hellinger

VIVER COM OTIMISMO!

A paz

O #pensamento tem poder infinito.

Ele mexe com o destino, acompanha a sua vontade. Ao esperar o melhor, você cria uma expectativa positiva que detona o processo de vitória. Ser otimista é ser #perseverante, é ter uma fé inabalável e uma certeza sem limites de que tudo vai dar certo. Ao nascer o sentimento de entusiasmo, o universo aplaude tal iniciativa e conspira a seu favor, colocando-o a serviço da humanidade. Você é quem escreve a história de sua vida – ao optar pelas atitudes construtivas – você cresce como ser humano e filho dileto de DEUS.

Positivo atrai positivo.

Alegria chama #alegria.

Ao exalar esse estado #otimista, nossa consciência desperta energias vitais que vão trabalhar na direção de suas metas. Seja incansavelmente otimista. Faz bem para o corpo, para a mente e para a alma. É humano e natural viver aflições, só não é inteligente conviver com elas por muito tempo. Seja mais paciente consigo mesmo, saiba entender suas limitações.
Sem esforço não existe vitória. Ao escolher com sabedoria viver sua vida com otimismo, seu coração sorri, seus olhos brilham e a humanidade agradece por você existir. (Autor Desconhecido)