AS 10 CIDADES MAIS BARATAS PARA VIVER EM PORTUGAL.

“Temos de nos tornar na mudança que queremos ver”. Mahatma Gandh.

Acompanho Erick, da Eurodicas, já a algum tempo, sempre esta nos dando muitas dicas boas sobre como é morar em Portugal. Recomendo vocês visitarem o Blog dele.Como estou planejando minha mudança para 2020, pesquiso bastante . Leiam:

Quando estamos nos preparando para mudar de vida, decidimos mudar de cidade e, principalmente de país, temos que considerar o custo de vida daquele lugar. Portanto consideramos neste artigo 10 cidades mais baratas para viverem em Portugal. O custo de vida em Portugal é relativamente baixo, mas existem as cidades mais baratas para viver em Portugal, assim como existem as mais caras. Por isso, temos que levar isso em conta, na hora de escolher a cidade onde vamos morar, pois o custo de vida e a infraestrutura são muito importantes na hora da mudança.

Custo de vida em Portugal

Portugal é um dos países que tem o custo de vida mais baixo, mas também é um dos que tem o salário mínimo mais baixo. Atualmente (2018) o salário mínimo em Portugal é 580 euros. Porém, principalmente nas grandes cidades, é muito difícil viver somente com esse valor.

Se você já se sente preparado e decidido a morar em Portugal, veja o ebook como Morar em Portugal, (que eles montaram para ajudar) onde conta em mais de 300 páginas de conteúdo prático qual o passo a passo para transformar seu sonho de morar fora em um plano e executá-lo.

A Portugal 2

Vamos dar o exemplo do Porto: Nota: Média de valores para uma pessoa. Gastos dependerão do seu estilo de vida. Custo de vida media/ mensal no Porto:

Apartamento de 1 quarto – 400 euros

Alimentação (mercado) – 150 euros

Contas (água, luz, gás) – 50 euros

Internet + TV – 25 euros

Celular – 10 euros

Transporte – 30 euros

Total – 715 euros

Sem contar outros gastos como academia, animal de estimação, etc. Esse é o custo para uma pessoa viver sozinha no Porto, por isso muitas pessoas que mudam sozinhas para a cidade optam por alugar quartos (por volta dos 300 euros com as contas incluídas), dividindo casa com outras pessoas. Por isso que as pessoas procuram as cidades mais baratas para viver em Portugal.

Leia também: https://oterceiroato.com/2016/03/28/consulados-de-portugal-no-brasil/

Quanto é preciso para viver na cidade?

Existe uma pesquisa feita em 2017 que revelou que o valor mínimo adequado para uma pessoa receber em Portugal, para viver com dignidade é 783 euros.

Cidades mais baratas para viver em Portugal

Falar sobre as cidades mais baratas para viver em Portugal é um tema muito difícil e relativo, pois a cidade pode até ser barata, mas não garantir a infraestrutura que a pessoa precisa para viver. Por isso esse artigo tem apenas a intenção de dar a conhecer um pouco sobre algumas cidades e já vou avisando que vão faltar algumas na lista.

Leia também: https://oterceiroato.com/2016/03/07/conheca-as-5-melhores-cidades-de-portugal-para-morar/

Você quer saber quais são as cidades mais baratas para viver em Portugal? Então confira a lista que fizemos e veja qual mais te agrada.

Morar em Braga. Braga é uma cidade do norte de Portugal, e apesar de ser bastante turística, possui um custo de vida bem barato. A cidade é muito limpa e os transportes funcionam muito bem.

Custo de vida em Braga.

Para se ter ideia do custo de vida na cidade vou citar o valor do aluguel(em média) para termos uma noção. É possível alugar um apartamento de 2 quartos por mais ou menos 350 euros.

Comer em restaurantes na cidade, principalmente fora da zona turística, são bastante acessíveis (mesmo).

Outros aspectos importantes sobre morar em Braga

Possui uma Universidade de renome, oportunidades de trabalho principalmente nas áreas de tecnologia.

Na cidade há taxis e o Uber chegou há pouco tempo. Há estação de trem, shopping e está muito perto do Porto. Tenho amigos que moram em Braga e que não vêm desvantagens em morar lá.

Saiba mais sobre como é morar em Braga.

Morar em Viseu. É uma cidade situada no centro de Portugal, e para quem busca qualidade de vida, esse é o lugar certo. Viseu já entrou algumas vezes em rankings internacionais de cidades com melhor qualidade de vida.

Custo de vida em Viseu

Viver em Viseu não é muito caro. Um apartamento de 2 quartos custa por volta de 300 euros por mês, e as contas são mais baixas do que nas grandes capitais.

Outros aspectos importantes sobre morar em Viseu

É uma cidade moderna, com muitos espaços verdes, e com um centro histórico preservado. Com uma economia baseada em serviços e na indústria, esse é o melhor ramo para encontrar emprego. Os transportes públicos funcionam bem, porém, a cidade não tem trem, portanto as pessoas dependem de ônibus e carro.

Morar em Bragança. Uma cidade do extremo norte de Portugal, bem pertinho da Espanha, com um clima diferente do restante do país, bem mais frio no inverno, e com a primavera bem seca.

Custo de vida em Bragança

Bragança possui um baixo custo de vida, além de ser uma cidade bastante estudantil, o que torna o aluguel de quartos muito baratos. O aluguel de um apartamento de 2 quartos custa por volta de 280 euros. Além disso, restaurantes e contas básicas são bem mais baratos do que as dos grandes centros.

Outros aspectos importantes sobre morar em Bragança

Bragança já foi considerada uma das melhores cidades e também está entre as cidades mais baratas para viver em Portugal, pela sua segurança, qualidade de vida e baixo custo.

Uma cidade bem universitária, situada na região tão conhecida de trás-os-montes, possui um bom sistema de transporte, apesar de não ser muito grande e possui oportunidades de empregos mais na área comercial e vendas. Porém é muito fria no inverno e não tem trem. para ir para outros lugares, vai sempre depender de ônibus ou carro.

Morar em Guarda. Guarda é uma cidade no centro de Portugal, localizada perto da Serra da Estrela. É uma cidade implantada em uma região montanhosa, e tem registros de ocupação desde o período pré-histórico!

Custo de vida em Guarda.

Como uma das cidades mais baratas para viver em Portugal, oferece boa qualidade e um baixo custo de vida. É possível encontrar apartamentos de 2 quartos para alugar a 280 euros, restaurantes com comida boa e barata, contas de casa também abaixo da média das grandes capitais.

Outros aspectos importantes sobre morar em Guarda

Tem uma boa universidade , transportes públicos, estação de trem, shopping, e opções de lazer.

No inverno é muito fria e neva, e algumas casas podem não estar preparadas para esse frio todo, e podemos acabar gastando um pouco mais nas contas, com os aquecedores. Quando pesquisamos sobre empregos na Guarda na internet, as oportunidades que aparecem são mais no ramo de vendas e telemarketing.

Torres Vedras.

É uma cidade de praia e bem perto de Lisboa, possui uma boa qualidade de vida e já se destacou como um dos melhores lugares para viver em Portugal.

Custo de vida em Vedras

Viver em Torres Vedras é bem mais barato do que vivem em Lisboa e muitas pessoas que trabalham em Lisboa optam por vivem em Torres Vedras, pelo baixo custo de vida. Um apartamento de 2 quartos pode custar por volta de 300 euros por mês.

Outros aspectos importantes sobre morar em Torres Vedras

Existe um projeto de investimento na cidade, onde estão sendo realizadas obras de revitalização do centro histórico e outros projetos para melhorar a cidade e a vida de seus habitantes. Além disso é uma cidade com praias maravilhosas e perto de Lisboa, onde tem acesso melhor a oportunidades de trabalho.

Morar em Leiria. Essa cidade está no centro de Portugal, perto de termas com água medicinais, e belas praias, além de ter muita beleza natural e arquitetônica.

Custo de vida em Leiria.

O custo de vida das cidades mais baratas para viver em Portugal são comparados aos das grandes capitais, e claro, não aos das aldeias e vilas, e por isso, os das cidades que estamos citando são muito semelhantes. O aluguel de um apartamento de 2 quartos em Leiria ronda os 310 euros, e os demais custos estão mais ou menos equiparados à média nacional.

Outros aspectos importantes sobre morar em Leiria

Os transportes públicos funcionam muito bem, mas a cidade possui ciclovias, por isso é possível economizar e, de quebra, fazer um exercício físico. Além disso, Leiria foi considerada a terceira melhor cidade do centro de Portugal para se viver, de acordo com um estudo nacional realizado pela empresa Bloom Consulting.

De acordo com o site da câmara municipal de Leiria, a cidade registrou no último censo uma taxa de desemprego abaixo da média nacional. Ou seja, dentre as cidades mais baratas para viver em Portugal, Leiria parece ser uma excelente escolha, não acham?

Morar em Beja. Localizada na região do Alentejo, uma região que atrai muitos turistas. Tem um inverno mais suave, com temperaturas mais amenas, é uma região tranquila e muito segura. Vejam um artigo sobre morar no Alentejo.

Custo de vida em Beja

O custo de vida em Beja é bem menor do que nas outras cidades, porém encontrar casa não é uma tarefa muito fácil. Mas, é possível encontrar apartamentos de 3 quartos por 400 euros ou de 1 quarto por 250.

Outros aspectos importantes sobre morar em Beja

A cidade tem vindo a perder habitantes ao longo dos anos, mas agora existem multinacionais investindo na cidade e criando posto de trabalho, e além disso, existe muita terra para investir em agricultura, tornando interessante investir na região. Por conta desse investimento e criação de postos de trabalho, o investimento na infraestrutura da cidade tende a aumentar, melhorando ainda mais a qualidade de vida dos moradores.

Morar em Portimão. Uma cidade praiana, localizada na região do Algarve, também é um destino muito turístico em Portugal e uma das cidades mais baratas para viver em Portugal.

Custo de vida em Portimão.

Para alugar um apartamento de 2 quartos em Portimão, você irá gastar no mínimo 450 euros. É mais caro que as outras, mas é uma cidade maior.

Para quem quer morar no Algarve, uma alternativa ao custo mais alto dos aluguéis, é morar um pouco mais afastado da cidade e da praia, onde o custo dos aluguéis diminui.

Outros aspectos importantes sobre morar em Portimão

Na época do verão, a cidade fica cheia de turistas, cheia mesmo. Mas isso por um lado é bom, pois surgem diversos empregos temporários e dá para fazer uma grana extra. Além disso, com o crescimento do turismo, as cadeias de hotéis sempre aumentam o número de funcionários a contratar e esse ano as contratações já começaram.

A cidade ainda conta com linhas de ônibus que funcionam muito bem e percorrem toda a cidade, facilitando o deslocamento.

Morar em Évora. Também localizada no Alentejo, é muito procurada pelos turistas principalmente pela sua gastronomia e vinhos.

Custo de vida em Évora

Apesar de ser uma cidade muito turística, Évora é também uma cidade universitária, por isso o custo de vida acaba por não ser muito alto. É possível encontrar apartamentos de 2 quartos para alugar por aproximadamente 400 euros, principalmente se for mais afastado da zona turística/histórica.

Outros aspectos importantes sobre morar em Évora

A cidade recebe muitos turistas, por isso existe um cuidado maior em manter o centro histórico preservado. É possível ir a qualquer lugar caminhando. O lado bom de caminhar é admirar as belezas que a arquitetura da cidade “esconde”. Por receber muitos turistas, as ofertas de empregos estão mais ligadas à hotelaria e bares/restaurantes.

Morar em Faro. Mais uma cidade do Algarve, possui praias, é a porta de entrada dos turistas, por causa do aeroporto. Faro ainda conta com a Universidade do Algarve, muito requisitada.

Custo de vida em Faro.

Na região do Algarve os aluguéis são mais caros, mas resolvemos colocar duas cidades algarvias no artigo de cidades mais baratas para viver em Portugal (fugindo um pouquinho ao objetivo do artigo), pois não queríamos excluir essa região. Para alugar um apartamento de 2 quartos em Faro, por exemplo, você deverá pagar pelo menos uns 450 euros.

Outros aspectos importantes sobre morar em Faro

Faro é uma cidade turística e a porta de entrada dos turistas no Algarve. Por isso, possui muitas opções de restaurantes e lazer, rede de transportes que funciona bem, além de ser possível fazer muitas coisas caminhando ou de bicicleta.

A qualidade de vida é muito boa e tem a vantagem de não ter um inverno tão rigoroso quanto no norte de Portugal. As oportunidades de emprego estarão mais ligadas à área do turismo (hotelaria, restaurantes, bares, agências de turismo).

Veja mais sobre como é morar em Faro. https://oterceiroato.com/2016/04/03/algarve-eleita-o-melhor-lugar-para-os-aposentados-morar/

Cidades pequena mas vizinhas das grandes cidades.

Se você prefere ficar nos grandes centros em Portugal e arrumar um emprego em uma cidade grande, mas quer e/ou até precisa economizar, a dica é procurar as cidades vizinhas às cidades grandes.

Um exemplo de cidades vizinhas do Porto é: Rio Tinto, Ermesinde, Águas Santas, Maia, Vila Nova de Gaia. O custo de vida será mais baixo e elas estão praticamente dentro da cidade do Porto.

Funchal também vale a pena! Gostaria de falar somente sobre 10 cidades, mas não posso deixar de citar o Funchal, e as cidades ao redor.

Sempre que encontro alguém que mora na Madeira, pergunto como é morar lá (ainda nem tive a oportunidade de conhece, mas quero muito!) e sempre falam muito bem da Ilha e da qualidade de vida, do clima, das paisagens, enfim, acho que vale a pena você fazer uma pesquisa sobre o Funchal e ver se é uma cidade que se encaixa nos seus objetivos de vida.

Existem muitas outras cidades mais baratas para viver em Portugal

E tão interessantes quanto estas que citei. Portugal é um país pequeno mas com muito a se explorar.

Se formos escrever sobre todas as cidades, teríamos que escrever um livro, por isso, não fiquem tristes se uma das suas cidades favoritas ficou de fora da nossa lista, continue percorrendo o nosso site que com certeza você irá encontra-la em outras listas. Você também pode ver uma lista com 10 cidades pequenas de Portugal para morar.

Agora que você conheceu algumas ótimas cidades viver, descubra como morar em Portugal. Leia também:

https://oterceiroato.com/2017/12/01/aposentado-em-portugal/

https://oterceiroato.com/2017/09/22/documentos-para-morar-em-portugal/

https://oterceiroato.com/2016/06/27/morar-em-portugal-visto-d7-duvidas-comuns-e-respostas/

Fonte: https://www.eurodicas.com.br/cidades-mais-baratas-para-viver-em-portugal/?utm_medium=social&utm_source=facebook&utm_campaign=page

Anúncios

APOSENTOU… E AGORA…

IMG_0860“Não apenas se aposente de algo; tenha algo para qual se aposentar”. Harry Emerson Fosdick. 

Quando chega nossa tão sonhada aposentadoria, depois de saboreá-la por um tempo, muitas vezes nos sentimos meio perdidos… sem saber como aproveitar “todo aquele tempo” que temos agora. Sonhamos tanto! Aviso, acontece com todos que param de trabalhar um dia, e são bem ativos, mas acredite é temporário. Pelo menos foi comigo, logo vamos nos encontrando neste novo momento da nossa vida e vamos em busca das coisas que queríamos fazer antes… e não tínhamos tempo, lembra? Andamos mais devagar… Passamos a ter tempo de apreciar mais as coisas. E vamos aos poucos vivendo novas experiências e construindo outras histórias.

Mas durante este processo (leva um tempinho, não desanimam… passa logo!) leiam o que Nanete Costa (Contadora e Bancária aposentada) nos diz:

Após 31 ininterruptos anos de trabalho, eis que me deparo com uma demissão intempestiva mas voluntária  e a questão: O que farei do meu tempo agora?

Sofri um período de luto natural com o desvinculo do trabalho mas, envolvida em reformas intermináveis, ocupei –me o suficiente para sentir-me recuperada deste “luto”.

Mas as obras acabam….e agora? Percebo, enfim, que minha identidade era simplesmente funcional. Nunca meditei sobre o meu papel como ser humano, quem sou, o que pretendo e tudo o mais. Qual o meu propósito de vida?

Obviamente a ausência de atividade intelectual ou quaisquer atividades que valorize o ser, tende a deprimi-lo e, exceto pelo fato de não me permitir fraquejar, estou ciente que estou predisposta a sofrer desse mal.img_2981E por ter que resistir à tais sentimentos  busco informações, orientações. Dentre estas, encontrei vários textos bem interessantes nesse blog (viverdepoisdos50.com  e https://oterceiroato.com/) e em outros, onde percebi que não consigo listar praticamente nada em minha vida que possa resultar em sentimentos negativos  e que só tenho a agradecer.

Leiam também:

https://oterceiroato.com/2016/08/10/7-passos-para-encontrar-seu-proposito-depois-da-aposentadoria/

https://oterceiroato.com/2016/06/20/como-viver-em-portugal-depois-de-aposentar/

Busco melhorar minha proximidade com outras pessoas que vivem situações parecidas com a minha e criar vínculos, ampliar amizades, juntar forças, estimular outros a buscar mais informações,  e lembrar a importância da gratidão em nossas vidas.

Agradecer e tentar  acalmar nossas mentes inquietas.  Ressaltar diariamente todas as coisas boas que nos acontecem e as excelentes pessoas que nos cercam.

Bora comigo nessa? Idéias não vão faltar.

Saiba mais novas idéias:

https://oterceiroato.com/2016/02/29/aposentando-em-portugal-tipos-de-vistos-d7-para-aposentados/

https: //oterceiroato.com/2016/10/24/intercambio-na-terceira-idade-londres/

 

 

COMO SER MÉDICO EM PORTUGAL ?

“Toda a medicina é feita de experiências.”! Quintiliano

Já contei aqui que estou me organizando para ir morar em Portugal, daqui a dois anos. Sonho que esta sendo construído com muito planejamento e organização, por etapas. Aposentei e aguardo só meu marido também se aposentar. Em breve! Pesquiso muito sobre o assunto…

O Blog da Eurodicas (que eu gosto muito) descreve muito bem como ser médico em Portugal? Isso me interessa muito. Leiam:

Á profissão de médico é muito importante e valorizada em diversos países do mundo. Em Portugal, como a sociedade é mais igual, muitas vezes um professor universitário chega a ganhar mais do que um médico.

Mas hoje vamos te contar um pouco sobre a profissão médico em Portugal e como é possível atuar sendo brasileiro.

Vale a pena ser médico em Portugal?

Uma pergunta muito comum que recebemos sempre é, se vale a pena trocar a medicina do Brasil por Portugal. Depende. Se você busca reconhecimento e valorização financeira não vale. No Brasil, os médicos recebem, de modo geral, mais que em Portugal.

Médico em Portugal

Portugal conta atualmente com cerca de 49 mil médicos para uma população de pouco mais de 10 milhões de habitantes. Destes, cerca de 30 mil trabalham no serviço público de saúde.

O número é suficiente? Infelizmente, não. Faltam médicos de família para atender em Centros de Saúde e faltam algumas especialidades médicas dependendo da cidade.

Portugal contrata muitos médicos espanhóis e da União Europeia para trabalhar no país. Mas também é possível encontrar médicos da América e de outros continentes.

Entretanto, muitos médicos europeus desistem de Portugal pelos baixos salários se comparado a outros países europeus. Saiba também qual é o custo de vida em Portugal.

Especialidades em falta em Portugal

De acordo com o Diário da República de Portugal, as especialidades médicas em que faltam profissionais são:

• Psiquiatria

• Urologia

• Pediatria

• Ortopedia

• Cardiologia

• Cirurgia geral

• Medicina interna

• Ginecologia-obstetricia

Veja também outras profissões que estão em falta em Portugal.

Como validar diploma de médico em Portugal

Para um médico brasileiro exercer a profissão em Portugal é necessário validar o diploma do curso superior e fazer provas (que pode variar de acordo com seu histórico e ementa curricular).

O ideal é vir para Portugal com uma experiência superior há 3 anos e com a residência médica concluída, porque em Portugal o tempo de residência é de 5 a 7 anos.

O primeiro passo para ser médico em Portugal é escolher uma universidade portuguesa para validar seu diploma. As universidades de Lisboa, do Porto e Coimbra são as mais conceituadas nesse quesito, mas existem outras opções.

Os seus documentos devem apostilados, seguindo o protocolo da Apostila de Haia, nos cartórios autorizados. Veja como é o processo completo para validar o diploma brasileiro em Portugal.

seguro-pb4

Equivalência do diploma

Após a entrega dos documentos na universidade (pessoalmente ou com procuração), é necessário a equivalência.

Para a equivalência do diploma de medicina em Portugal, é necessário uma apresentação oral e em power point, com uma dissertação, monografia ou relatório curricular (descrição detalhada do currículo, para médicos com mais experiência). A nota mínima necessária na banca é 10 (em Portugal a nota máxima é 20).

Após a equivalência do diploma na universidade é necessário pagar a taxa da Ordem dos Médicos de Portugal (€ 210,00) e quem possui mais de 3 anos de atividade médica pode pedir a autonomia de trabalho como médico em Portugal.

Como trabalhar como médico em Portugal

Após a validação do diploma, é possível trabalhar quem tem a cidadania europeia, ou então o imigrante brasileiro (sem cidadania) deve solicitar o pedido de visto de trabalho no Consulado de Portugal no Brasil. O pedido leva cerca de 30 dias para ser analisado.

Tempo total da validação

Todo o processo de validação do diploma poder levar cerca de 13 meses para ser concluído.

Salário de médico em Portugal

Os médicos em Portugal em início de carreira tem um salário médio de € 2.700,00 euros (40 horas semanais) no serviço público. Já no setor privado, os salários podem ultrapassar os € 4.000,00.

Os valores variam de acordo com o tempo de experiência e a especialidade escolhida. Médicos com mais tempo de experiência e chefes de serviço podem chegar a ganhar € 5.000,00. Vale lembrar, que em Portugal o serviço público de saúde é melhor do que a rede privada.

Curiosidade

Em Portugal existem poucos cirurgiões plásticos. Não é tão comum quanto no Brasil. Podemos afirmar que os portugueses, de modo geral, não fazem tanta cirurgia por estética quanto os brasileiros. O Brasil e os Estados Unidos ainda são os países que mais realizam cirurgias plásticas no mundo. Espero que ajude.

Fonte: https://www.google.com.br/amp/s/www.eurodicas.com.br/medico-em-portugal/amp/

COMO SE PREPARAR BEM PARA PERCORRER O CAMINHO DE SANTIAGO.

“Foi um dos únicos momentos da minha vida que conheci o que deve ser “felicidade plena” (milagre do Caminho de Santiago).

Caminho-1.png

Esta aí um sonho que vou me preparar muito para realizar. Tenho três irmãos que estão me convencendo a fazermos isso juntos. Confesso que adoro a ideia, mas tenho receio pois estou despreparada fisicamente. Se você como eu, quer percorrer algum dia o Caminho de Santiago de Compostela, (pelo norte da Espanha), surge então a oportunidade de você planejar a sua jornada, nos mínimos detalhes, com toda segurança.

Daniel Agrela, autor do principal guia do Caminho de Santiago em português sempre dá oficinas em São Paulo (entre no site para mais informações). Vale a pena conhecer. Sim já me animei. Leia os detalhes abaixo:

Inscrições abertas!

Em primeira mão, saiba todos os detalhes da Oficina para Formação de Peregrinos. Tem curso presencial de três dias, informe-se abaixo, sobre as datas disponíveis em São Paulo. São apenas 15 vagas por turma.
Buen camino! Clique no site para mais informações!www.oficinaparaperegrinos.com/

Caminho-1a

Bom então vou começar este curso em 2018 para me preparar para o Caminho de Santiago de Compostela e me tornar uma Peregrina. Minha intenção é fazer via Portugal.

O Caminho Português de Santiago, faz uso de trajetos antigos que cruzam bosques, campos agrícolas, aldeias, vilas e cidades históricas assim como, cursos de água através de pontes, algumas deixadas pela ocupação romana. O Caminho é ainda marcado por capelas, igrejas, conventos, alminhas e cruzeiros, nos quais não falta a imagem do Apóstolo Santiago. Me encanta e inspira só de imaginar, deve ser pura emoção.

Penso que por ali deve passar multidões de gente anônima, caminheiros, viajantes, mercadores, feirantes e romeiros, mas também, reis, nobres e clero… e aposentados aventureiros, assim como eu. Contudo, o Caminho deve ser também uma oportunidade de descobrir a hospitalidade das gentes do Norte de Portugal e da Galiza…além de ter contato com o seu vasto patrimônio arquitetônico, das suas seculares tradições culturais e da sua riquíssima gastronomia… tudo de grande valor histórico. Adoro Portugal!

Estou planejando com meus irmãos uma viagem de 8 á 10 noites… sem muita pressa. Gostaria de iniciar pela vila medieval Ponte de Lima… Distância Total do percurso será de 154 km. (Pretendo caminhar de 10 á 15 km por dia… mas vamos ver o que me espera rsrsrs.).

E você se animou? Só quero ver quando meus irmãos descobrirem que começo a planejar e me preparar para esta caminhada.

Boa viagem.

O QUE É O PB4 ?

seguro-pb4

” Uma mudança sempre deixa o caminho aberto para outras.” Maquiavel

Em minhas pesquisas recentes tive o prazer de conhecer Luiz do Canal Aposentado Aventureiro que se encontra atualmente em Coimbra. Seus vídeos são bem atuais, trazendo a realidade de um aposentado que já esta em Portugal com alguns esclarecimentos muito importantes para nós.

O PB4 é um seguro de saúde gratuito do governo brasileiro firmado com os seguintes países: Cabo Verde, Itália e Portugal. O seguro é válido para atendimento em hospitais públicos, onde o cidadão estrangeiro paga o mesmo valor que um cidadão nativo daquele país. Para utilizar os serviços médicos basta apresentar o documento nas urgências dos hospitais.

Neste vídeo, Luiz esclarece muito bem o que é o Certificado de Direito a Assistência a Médica (CDAM)/PB4, bem como explica como e onde solicitar.  É uma das coisas que temos que fazer ainda no Brasil… quando pensamos em ir morar em Portugal. Assistam:

Também tem muita informação interessante sobre este assunto no blog da Eurodicas veja https://www.eurodicas.com.br/pb4-como-funciona-e-como-solicitar/ que o Erick coloca que vale a pena ver.

Espero que gostem!

COMO VALIDAR O SEU DIPLOMA EM PORTUGAL: UM GUIA COMPLETO!

Faculdade Porto

“Para realizar grandes conquistas, devemos não apenas agir, mas também sonhar; não apenas planejar, mas também acreditar.” Anatole France.

Uma dúvida muito comum quando se quer estudar ou trabalhar em Portugal é se há a necessidade de validar diploma em Portugal. Primeiro, é interessante saber que esse procedimento pode ser mais conhecido no país pelos termos Reconhecimento, Equivalência ou Registo, tendo cada um deles uma finalidade diferente. Presta atenção nas dicas que a Cibele Dias nos dá sobre como revalidar seu diploma em Portugal.

Estudar fora do Brasil parece ser meio complicado quando não sabemos muitas informações. Quando vamos estudar fora do país, precisamos ter em dia nossos documentos escolares. Desde autenticações e apostilamentos até a tão famosa Equivalência/Reconhecimento de diploma. Fizemos um guia completo para te ajudar nesse processo.

O que é o Reconhecimento/Equivalência de diploma e existe diferença entre eles?

É o processo de reconhecimento de graus estrangeiros de nível superior que faz uma análise curricular para atribuição do grau desejado. Este processo foi instituído pelo Decreto-Lei n.º 283/83, de 21 de Junho.

A equivalência é um processo através do qual a qualificação acadêmica estrangeira é comparada a uma qualificação portuguesa, relativamente ao nível (Licenciado, Mestre ou Doutor), à duração e ao conteúdo programático, sendo também fixada a área científica da equivalência concedida, ou seja, é preciso avaliar o seu diploma, histórico escolar e ementa de cada disciplina cursada.

No caso do reconhecimento, a qualificação acadêmica estrangeira é comparada a uma qualificação portuguesa apenas ao nível.

Como faço o processo de Reconhecimento/Equivalência?

Para fazer o Reconhecimento/Equivalência você precisa entrar em contato com qualquer instituição de ensino superior e buscar informações sobre procedimentos, valores e outros. Dá uma olhada no post  conhecendo as universidades públicas portuguesas, nele você encontra algumas instituições que podem fazer este processo. É preciso encontrar um curso que tenha sua ementa o mais próximo possível da sua formação no Brasil. Vale lembrar que, aqui em Portugal, não existe a diferença entre Licenciatura e Bacharelado. Todos os cursos são Licenciaturas – e nem por isso te habilitam à sala de aula. Aqui no site do DGES você encontra as informações complementares para seguir o processo. Este processo também é o que deve ser feito caso você queira exercer sua profissão neste país.

Quanto custa e quanto tempo demora?

Como quem faz este processo são as universidades públicas, cada universidade atribui um custo e o tempo. Se tiver alguma dúvida sobre quais universidades são públicas, basta clicar aqui e pesquisar pela universidade. Não podemos definir um valor específico, pois ele varia de instituição para instituição. O que podemos dizer é que a média fica entre os 450€ e o tempo é de 4 a 5 meses de avaliação do processo. Podendo ou não ser aprovado. Na maioria das instituições, é cobrado 30% do valor na solicitação do processo e os outros 70% na retirada do documento.

Para nós, brasileiros o processo de Reconhecimento/Equivalência, só é permitido para os diplomas de graduação. No caso de necessidade de registro oficial em Portugal do diploma de mestrado ou doutorado, o processo que deve ser feito é o processo de Registro.

O que é o Registro de diploma?

Também é uma modalidade de reconhecimento de graus estrangeiros, porém como se trata de diplomas de especializações o processo é diferente e leva menos tempo que o processo de Reconhecimento/Equivalência. Nem todos os países podem fazer o registro em Portugal. O processo de registro esta instituído pelo Decreto-Lei n.º 341/2007, de 12 de Outubro e a lista de graus acadêmicos que podem passar pelo processo e seus respectivos países, está disponível aqui.

 Como faço o processo de Registro?

Para doutorado a solicitação deverá ser feita em uma universidade pública portuguesa ou na Direção-Geral do Ensino Superior (DGES). Para as licenciaturas e mestrados pode-se solicitar em universidades públicas portuguesas, no Instituto Politécnico público português e na Direção-Geral do Ensino Superior (DGES). Aqui no site do DGES você encontra os documentos necessários para realizar o pedido de registro.

Quanto custa e quanto tempo demora?

O valor para o registro fica entre 26€ e 28€ e o prazo é de no máximo 3 meses.

Ok, já sei como fazer o processo de Reconhecimento/Equivalência e o processo de registro.

Mas e a tal conversão de classificação de notas, o que é isso? Eu preciso fazer?

Passa por esta etapa quem fez o processo de Registro de diplomas ou Reconhecimento profissional. Essa conversão atribuirá o seu histórico a classificação portuguesa de notas que é de 0 a 20.

A atual legislação obriga a passar por este processo de conversão os diplomas que tem origem dos EUA, Espanha, Itália, Malta, Reino Unido, Países que tem uma classificação em uma escala de 0 a 10 e países que tem uma escala de 0 a 6. No Brasil, alguns programas atribuem a escala da A a F e nesses casos, cada programa define quais valores estão atribuídos a cada letra. Por exemplo, A pode ser de 10 a 9, neste caso você também precisa passar por este processo.

O site do DGES te indica qual o procedimento deve ser feito para a solicitação desta conversão para a escala portuguesa de valores.

Então, se você tem interesse em validar o seu diploma em Portugal porque precisa trabalhar, sua instituição de ensino solicitou ou mesmo precisa concorrer a uma bolsa de estudos portuguesa, este é o processo que deverá ser feito.

Se você ainda tem alguma dúvida ou quer buscar mais informações, entre em contato diretamente com o DGES (atendimento telefônico para a área de registros/reconhecimento somente às 2ª, 4ª e 6ª feiras das 9h30 – 12h30 no telefone +351 213 126 000).

Fonte: http://maracujaroxo.com/2017/01/29/como-reconhecer-o-seu-diploma-em-portugal-um-guia-completo/

 

VALIDAR DIPLOMA EM PORTUGAL: VEJA QUANDO É NECESSÁRIO.

validar-diploma-em-portugal-750x400.jpg

“As maiores conquistas são alcançadas com os maiores esforços.” Monique Frebell

Gostei muito das dicas que Nataly Lima do blog já fez as malas nos dá. Leia:

Uma dúvida muito comum quando se quer estudar ou trabalhar em Portugal é se há a necessidade de validar diploma em Portugal. Primeiro, é interessante saber que esse procedimento pode ser mais conhecido no país pelos termos Reconhecimento, Equivalência ou Registo, tendo cada um deles uma finalidade diferente (saiba mais sobre cada uma delas aqui e aqui).

A equivalência, reconhecimento ou registro de diplomas brasileiros em Portugal são viabilizados pelo Tratado de Amizade, essencialmente no artigo 39º. Seja qual for o procedimento escolhido, o brasileiro interessado em validar diploma em Portugal deverá entrar em contato com uma Universidade Portuguesa que possua um curso semelhante ao frequentado no Brasil para dar entrada no processo.

Quando é preciso validar diploma em Portugal?

Se você é formado em comunicação, letras, administração e qualquer outra ocupação que não varie muito de país para país, não será preciso validar seu diploma brasileiro em Portugal, nem para estudar, nem para trabalhar, a menos que seja da área de direito ou medicina (veja mais detalhes abaixo).

Já o profissional brasileiro que desejar realizar um estágio profissional em Portugal, o procedimento será necessário para qualquer área de formação. O estágio profissional é remunerado, com duração de 6 meses a um ano, e é promovido pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional, o IEFP.

Leia mais sobre o estágio realizado por meio do IEFP aqui.

No caso de quem vai a Portugal para fazer uma pós-graduação ou mestrado sem validar o diploma brasileiro, o que acontece é que a Comissão Científica do curso decide se o candidato reúne condições científicas para fazer o curso ou não. Mesmo que a resposta seja positiva, isso não significa que seu diploma de licenciado tenha a mesma validade que um diploma de uma Instituição Portuguesa, mas sim que você possui os requisitos exigidos para frequentar o curso a qual está se candidatando.  E isto basta, não havendo necessidade de validar diploma algum.

Como validar diploma em Portugal, quanto custa e quanto tempo demora?

Isso pode variar, mas pode-se tomar como exemplo o processo de validação na Universidade do Porto, no curso de Ciências da Comunicação. Lá o valor cobrado para validar um diploma de licenciatura era de 430€, em maio de 2014, sendo que 80% desse valor deveria ser pago no ato da entrega da documentação e os outros 20% caso a validação fosse aprovada, para retirada do certificado.

Já quanto ao tempo, o processo costuma demorar entre 1 e 2 meses até ser concluído.

O que preciso para validar um diploma brasileiro em Portugal?

Pode ser que o procedimento para validar diploma em Portugal varie de universidade para universidade e de acordo com o curso, mas em geral, é necessário entregar documentos como estes abaixo, que foram informados pela Universidade do Porto (no caso do curso de Comunicação):

  • Diploma
  • Certificado de notas
  • Programas e Cargas Horárias
  • Modelo 527, no caso do “Reconhecimento de Habilitações/526 no caso da Equivalência” – a adquirir na Imprensa Casa da Moeda

Toda a documentação deve estar autenticada com o selo de Haia, também conhecido como apostila.

 Validar diploma de Medicina em Portugal

Segundo a Ordem dos Médicos de Portugal, quem pretende exercer a profissão no país deverá se inscrever na Ordem, mas antes é preciso ter seus títulos reconhecidos em Portugal ou ter obtido equivalência oficial de curso reconhecido pela Ordem dos Médicos do país.

Os documentos deverão ser legalizados, com o reconhecimento de assinaturas efetuado por entidade consular ou diplomática portuguesa competente no Brasil ou por colocação de apostila, nos termos definidos na Convenção de Haia, de 5 de Outubro de 1961, salvo se existir norma que dispense a legalização.

Veja o regulamento completo aqui.

Validar diploma na área da saúde (enfermeiro, dentista, veterinário, etc).

Em Portugal, o reconhecimento de títulos para o exercício de profissões da área de saúde, para além do médico – como dentista, enfermeiro, farmacêutico e veterinário – está regulado pela Diretiva 2005/35/CE da União Europeia. Conforme os Artigos 46 e 47 do Tratado de Amizade, Cooperação e Consulta, as condições aplicadas aos cidadãos da União Europeia em relação ao reconhecimento de qualificações profissionais nas áreas mencionadas são extensíveis aos cidadãos brasileiros.

Veja nos links mais sobre a área de Enfermaria e Educação Física- Desporto (no caso de quem quiser atuar como treinador).

Como validar o diploma de Direito em Portugal

Muitas pessoas têm dúvidas sobre a revalidação do diploma de direito em universidades portuguesas. Para ter o diploma reconhecido é preciso seguir o mesmo procedimento que qualquer outra profissão (achar um curso de grade semelhante e dar início ao processo).

Já o advogado brasileiro que quiser exercer a profissão em Portugal deverá se inscrever na Ordem dos Advogados de Portugal. Além do mais, é preciso que o advogado brasileiro em questão tenha residência legal em Portugal (emitida pelo SEF – Serviço de Estrangeiros e Fronteiras) ou que algum advogado português assuma a responsabilidade.

1 – Por força do disposto no EOA, os cidadãos de nacionalidade brasileira diplomados por qualquer faculdade de Direito do Brasil ou de Portugal, legalmente habilitados a exercer a advocacia no Brasil, podem inscrever-se na Ordem dos Advogados desde que idêntico regime seja aplicável aos advogados de nacionalidade portuguesa inscritos na Ordem dos Advogados que se queiram inscrever na Ordem dos Advogados do Brasil.
2 – O regime de reciprocidade previsto no número anterior permite a inscrição de advogado brasileiro com dispensa da realização de estágio e da obrigatoriedade de realizar exame final de avaliação e agregação.Artigo 17º – Inscrição de advogados de nacionalidade brasileira

Veja o regulamento de inscrição na OA.

Quem quiser se inscrever na Ordem dos Advogados de Portugal (e assim exercer a profissão no país) deverá providenciar*:

  • Certidão de nascimento (validade 6 meses)
  • Certidão de antecedentes do Brasil (validade 3 meses) = Registo criminal
  • Fotocópia do processo completo de Inscrição na OAB
  • Certidão passada pela OAB, com a indicação de que a inscrição se encontra em vigor
  • Certificado de curso (se não constar do processo de inscrição)
  • Carteira de Identidade de Advogado (só para apresentação)
  • Bilhete de Identidade ou Passaporte
  • 3 Fotografias (tipo passe a cores – 3×4 cm)
  • Certificado de Residência em Portugal (1)
  • Registo Criminal Português
  • 300,00 € (dinheiro, cheque ou M.B.) (Delib. Do Cons. Geral de 16/07/1999)

(1) “Os advogados brasileiros não carecem da apresentação de título de autorização de residência desde que um advogado português devidamente inscrito se responsabilize e indique o seu domicílio profissional como o do advogado brasileiro.” – DELIBERAÇÃO DO CONSELHO GERAL DE 8 DE NOVEMBRO DE 2003

* Verifique a documentação e valores a pagar nas páginas oficiais da OA, para confirmar os dados mais recentes. 

Engenheiro brasileiro precisa validar o diploma para trabalhar em Portugal?

Assim como os médicos e os advogados, os brasileiros formados em engenharia com intenção de exercer a profissão em Portugal devem se associar à Ordem dos Engenheiros do país. Os que já tiverem mais de cinco anos de experiência, caso passem na avaliação curricular, poderão ingressar na Ordem como membro efetivo. Veja os detalhes abaixo para se inscrever na Ordem:

  • Avaliação curricular individual (quando esta avaliação indicar lacunas no currículo do candidato em áreas consideradas essenciais para o exercício profissional na especialidade de engenharia que o candidato pretende integrar, este terá que realizar prova de avaliação de conhecimentos, aptidões e competências);
  • Os candidatos aprovados nas provas de admissão têm direito a ser inscritos como membros estagiários e a realizar o estágio nos termos previstos no Regulamento de Estágios da Ordem
    dos Engenheiros;
  • Os candidatos aprovados nas provas de admissão que possuam mais de cinco anos de experiência profissional, podem, para efeitos de admissão como membros efetivos, requerer ao Bastonário a dispensa da realização de estágio.

Outras Ordens para ajudar…

Validar diploma de mestre ou doutor em Portugal

Esse procedimento irá variar de acordo com a Universidade onde se pretende validar o diploma brasileiro, no entanto, é comum ser requerida uma cópia da tese de mestrado ou doutorado, além dos outros documentos necessários e devidamente autenticados.

Fonte: https://www.jafezasmalas.com/diploma-quando-e-como-validar-o-seu-em-portugal/

 

APOSENTADO EM PORTUGAL!

2015-06-02 14.25.58

“Temos de nos tornar na mudança que queremos ver.”    Mahatma Gandhi

Morar em Portugal alguns meses por ano (ou de forma definitiva) ou simplesmente ter um lugar na Europa para poder viajar e aproveitar a vida depois da aposentadoria  tem sido cada vez mais procurado.  Portugal tem sido o lugar escolhido por muitos brasileiros que já trabalharam durante toda sua vida e que querem curtir cada segundo dessa nova etapa… Pensando em ter uma vida mais tranquila com uma melhor qualidade de vida bem superiores a que estamos vivendo aqui atualmente.

Já fiz diversos posts sobre este assunto.  Tenho acompanhado diversos grupos sérios,  comprometidos com diversas questões envolvidas nesta mudança… lá  discutimos com seriedade como planejamos ir… enquanto que outros já estão por lá dividem suas experiências com as pessoas do grupo.  Isto contribui muito para trocarmos informações, tirar dúvidas e me ajudam a planejar melhor este meu sonho.

Portugal Coimbra 11

Numa destas pesquisas recentes tive o prazer de conhecer Luiz do Canal Aposentado Aventureiro que se encontra atualmente em Coimbra. Seus vídeos são bem atuais, trazendo a realidade de um aposentado que já esta em Portugal  com alguns esclarecimentos muito importantes para nós. Conheça:

Se você está planejando morar em Portugal assim como eu, saiba como é possível fazer o visto para aposentados neste post  https://oterceiroato.com/2016/06/20/como-viver-em-portugal-depois-de-aposentar/comment-page-1/ .

Boa sorte aos sonhadores como eu. Espero que gostem! Bjs

DOCUMENTOS PARA MORAR EM PORTUGAL.

documentos-para-morar-em-portugal-

“Seja a mudança que você quer ver no mundo.” Mahatma Gandhi

Pesquisando sobre morar em Portugal, encontrei no Blog Eurodicas um post sobre os documentos necessários para morar em Portugal quando se chega lá…. bem interessante, é bom saber. Leiam:

Quando um estrangeiro chega em Portugal pode ficar bem confuso sobre os documentos necessários no país europeu e isso é extremamente normal. Tudo ainda é novo e desconhecido, por isso, hoje vamos te explicar todos os documentos para morar em Portugal.

Onde solicitar documentos para morar em Portugal

O primeiro passo para quem chega do exterior para morar em Portugal é ir até uma Loja do Cidadão da sua cidade e se apresentar ao SEF (Serviço de Estrangeiros e Fronteiras).

O visto deve ser feito ainda no Brasil, no Consulado de Portugal no Brasil. Depois de chegar você tem três (3) dias úteis para se apresentar no SEF e agendar um atendimento para fazer o seu título de residência.

Veja os tipos de visto para Portugal e como solicitar cada um.

Título de Residência

O Título de Residência é um dos principais Documentos para morar em Portugal. Ele será indispensável em diversas ocasiões, e contará com todos os seus números de documentos (BI, NIF, Segurança Social – se tiver, data de validade do visto, endereço, nome completo e foto).

O Título de Residência só poderá ser feito para imigrantes com visto para residir em Portugal (seja para trabalho, estudo, estágio, aposentadoria, etc). Após o atendimento no SEF, o título de residência leva em torno de um mês para ficar pronto e deve ser retirado no SEF.

Bilhete de Identidade

O BI (Bilhete de Identidade) é o seu número de identidade em Portugal. Esse número constará no seu Título de Residência e será necessário para cadastro em lojas, na universidade, para trabalhar.

loja-financas-portugal

Número de Identificação Fiscal

O NIF (Número de Identificação Fiscal) é como o nosso CPF no Brasil. O seu NIF pode ser feito assim que chegar em Portugal, também na Loja do Cidadão, nos balcões de atendimento da Autoridade Tributária e Aduaneira.

Para fazer o NIF é preciso do seu passaporte e um representante com residência em território nacional (que pode ser um cidadão português para te acompanhar ou um brasileiro/estrangeiro que more há mais de seis meses em Portugal).

Essa pessoa ficará como responsável para o recebimento das suas correspondências das Finanças em Portugal. Após seis meses morando no país, você pode ir na Loja do Cidadão e alterar para o seu endereço fixo no país, dispensando o representante.

O NIF não tem custo e a Autoridade Tributária e Aduaneira lhe dará um papel com o seu número. Esse número deve ser anotado e decorado para informar na fatura das suas compras (no mercado, em lojas, etc). Em algumas cidades estão disponível a impressão do Cartão de Contribuinte (que não é obrigatório), o valor pode variar entre €6,80 e €10,00.

Após ter o NIF, você pode entrar no Portal das Finanças e fazer seu registro. Você receberá uma carta com a sua senha, e então poderá logar no site e conferir todas as suas compras e faturas em seus nomes. Isso pode ser útil para o IRS em Portugal (Imposto de Renda) ou para participar da “Fatura da Sorte” que sorteia prêmios para quem pede a fatura com o Número de Identificação Fiscal.

NISS

O NISS (Número de Identificação de Segurança Social) é número de trabalho da Segurança Social. O NISS é feito pelas empresas ou entidades empregadoras do trabalhador, não é possível fazer sozinho, sem estar empregado.

A empresa contratante deve informar a Segurança Social de Portugal nas 24 horas anteriores do início do contrato de trabalho com o funcionário. Após a sua admissão como trabalhador na Segurança Social, você receberá uma carta em casa, informando seu número.

Esse número pode ser apresentado na renovação do seu Título de Residência (feito todo o ano), para que ele conste no seu próximo cartão.

Cartão do Utente

O Cartão do Utente é gratuito e pare ser feito é preciso apresentar o seu Título de Residência. Ele permite que você tenha um “médico de família” nos Centros de Saúde de Portugal e também permite o atendimento nos hospitais públicos. Vale lembrar que mesmo a saúde pública em Portugal é paga.

http://www.eurodicas.com.br/documentos-para-morar-em-portugal/

 

 

COMO RECEBER A APOSENTADORIA EM PORTUGAL.

Portugal

“Não apenas se aposente de algo; tenha algo se aposentar.” Harry Emerson Fosdick

Como muitas pessoas estou sempre pesquisando sobre como aposentar em Portugal. Neste post da Eurodica a jornalista Amanda Corrêa escreve objetivamente como podemos receber a aposentadoria em Portugal. Vale a pena ler:

Os aposentados brasileiros que escolhem Portugal para morar e viver na terceira idade precisam além de fazer o visto de aposentado no país, escolher a forma como vão receber a aposentadoria em Portugal mensalmente.

Para decidir a melhor forma de receber a aposentadoria em Portugal é preciso fazer algumas contas para verificar as melhores taxas para não perder dinheiro na transferência entre países.

Melhor forma de receber a aposentadoria em Portugal.

Existem diversas formas de mandar e receber dinheiro entre Brasil e Portugal, elas podem ser online pelo TransferWiseWestern Union, MoneyGram, PayPal, Correios, ou através do seu banco.

A maioria das maneiras de envio devem ser feitas todos os meses, após a escolha do melhor dia de câmbio. Também é possível programar os pagamentos para receber o beneficio em uma conta bancária em Portugal.

Para isso é preciso receber a aposentadoria no Banco no Brasil e escolher uma instituição bancária em Portugal, entretanto, há uma retenção de 25% do valor.

Por que da retenção de 25% do valor.

A Receita Federal e o Governo Federal começaram a cobrar a taxa de 25% para pensões e aposentadorias recebidas no exterior a partir de maio de 2013. O valor é considerado um imposto de renda e cobrada para todos os valores de aposentadoria e pensões, inclusive para quem recebe apenas um salário mínimo.

Após a indignação de aposentados e pensionistas, muitos entraram na justiça através de advogados e conseguiram receber a aposentadoria em Portugal sem a retenção desse imposto. Mas para isso é preciso ter paciência e esperar cerca de um ano para as decisões judiciais.

Portugal aposentados-algarve

Custo de vida em Portugal para aposentados.

Para um aposentado viver em Portugal com qualidade são necessários pelo menos €1.000 mensais para os gastos com moradia, alimentação e lazer. Os serviços de saúde pública em Portugal funcionam muito bem no país e não é necessário ter plano de saúde particular.

Os valores dos remédios de forma geral também são mais baratos que no Brasil. Os planos de saúde são importantes apenas para quem precisa de médicos especialistas ou tratamentos em outros países da Europa. Para ter acesso ao sistema de saúde pública em Portuga, basta solicitar o seguro gratuito PB-4.

Vantagens de ser aposentado em Portugal.

Ser aposentado na Europa é estar “em casa”. O velho continente possui um grande número de idosos, que são respeitados e, conseguem viver com tranquilidade e qualidade de vida.

Portugal é um dos países mais seguros do mundo, o transporte público funciona e atravessa todo o país, podendo-se viajar sem preocupação e aproveitar a vida na aposentadoria. Além disso, o imposto de renda é cobrado apenas no Brasil, tendo 10 anos de isenção fiscal em Portugal.

Requisitos para solicitar o visto de aposentado em Portugal.

Para fazer o visto de aposentado em Portugal é preciso receber pelo menos €557 euros mensais (um salário mínimo). Quanto mais rendimentos e imóveis a pessoa tiver, mais chances de conseguir o visto para morar em Portugal.

O pedido de visto deve ser feito ainda no Brasil, e com bastante tempo de antecedência, pois o processo pode levar meses para a aprovação. Veja como funciona o processo e quais documentos precisa solicitar para viver em Portugal depois de se aposentar.

Melhores regiões para aposentados viverem em Portugal.

Os aposentados brasileiros que escolhem Portugal como destino para viver, normalmente gostam de escolher cidades mais quentes e com temperaturas mais amenas durante todo o ano.

O Algarve é uma das regiões preferidas, por ter praias, belas paisagens, mais horas de sol por ano e um bom sistema de saúde. Além do Algarve, cidades como Cascais e Estoril são ótimas opções para compra de moradias, porque além de serem do lado de Lisboa – a capital do país – possuem praias, pistas de caminhada, acesso ao aeroporto e muita qualidade de vida.

Espero que gostem.

Inclusive o Algarve já foi eleito o melhor lugar do mundo para viver a aposentadoria.

Fonte: http://www.eurodicas.com.br/receber-aposentadoria-em-portugal/