ACONTEÇA O QUE ACONTECER NA SUA VIDA… ENCONTRE A SUA PAZ INTERIOR!

Aconteça o que acontecer na sua vida, não perca a sua paz interior, ela é a força que você precisa para manter-se em equilíbrio mesmo durante as piores tempestades. Nessa época de pessoas atormentadas por pesadelos, por frustrações e sonhos desfeitos, manter a paz é fundamental para não cair nas armadilhas da depressão. A carga de informação que você recebe durante o seu dia, a pressão do trabalho, dos estudos e dos relacionamentos, acaba deixando seus nervos em pedacinhos. Se você não estiver com o pensamento voltado para o seu bem estar, você não consegue manter o equilíbrio e ai, o seu fígado começa a sofrer as primeiras conseqüências, daí para as doenças do estômago como a gastrite, a úlcera e outros nomes não muito recomendáveis, é um passo. É preciso que você coloque “filtros” em sua vida, e ao receber as notícias, sejam elas quais forem, analisar e rapidamente descartar o que não for realmente importante para sua caminhada. Manter-se em paz é um exercício diário, porque muitos obstáculos estarão presentes no seu dia a dia, a começar pelo seu lar, onde sob o mesmo teto reúnem-se pessoas que não compartilham as mesmas idéias que você. Tudo é questão de como vamos reagir em cada uma delas. No trabalho outros problemas nos aguardam. Manter o emprego esta cada vez mais difícil, devido a enorme competição imposta pelas empresas entre os funcionários, tornando o clima às vezes “infernal e insuportável”. Para complicar tem o seu relacionamento que anda às vezes tão complicado por coisas tão bobas, que você fica pensando, será que vale a pena? E quando você está a sós, fica imaginando que não nasceu para amar e ser amado, que os anjos te esqueceram e outras besteiras que a solidão causa. Tudo isso e mais aqueles amigos que acreditam que você é poderoso e usam seu ombro como se fosse um grande muro das lamentações e deixam você mais carregado de energias nada boas. Cuide-se enquanto é tempo. Para que sua paz continue, use estas regrinhas básicas: – Use o bom senso ao ler as notícias, sempre; – Pare de ir no embalo dos alarmistas de plantão, não entre em pânico; – Ao entrar no local de trabalho, faça uma prece em silêncio e cumprimente a todos com alegria, serve para qualquer lugar com muitas pessoas; – Respeite-se, se não estiver com vontade de falar com ninguém, retire-se e pare de fingir que está tudo bem, se poupe; – Peça ajuda. Para ajudar alguém precisamos estar muito bem. Se você não estiver bem, esqueça, você vai prejudicar a você e a quem pediu ajuda. A paz é uma conquista daqueles que se amam; – Ame-se pelo amor de você mesmo! Ninguém tem o direito de invadir a sua paz e se o estão fazendo é porque você está permitindo. Estar consigo mesma é estar em ótima companhia, descubra-se; – Reveja seus atos. Para manter a sua paz vale tudo: banhos relaxantes, orações, respirar fundo, terapias, e muito amor. A paz é um exercício diário. Permita-se relaxar; – Sorria mais, relaxe, busque um cantinho dentro de você para ser feliz. Você é responsável pelo seu bem estar. Estando feliz, o outro seguirá o seu exemplo; – Acredite em você, tenha fé; – Valorize-se. Você merece muito mais do que tem hoje, e vai conquistar se mantiver seu pensamento voltado para suas conquistas, sonhos e desejos. Ouse sonhar muito; – Tudo isto vai passar! Só existem dois dias no ano em que nada pode ser feito. Um se chama ontem e outro amanhã. Portanto, hoje é o dia certo para amar, acreditar, fazer, e principalmente viver. Viver em paz é ser muito mais feliz!resiliência #pazinterior #leveza #equilíbrio #aprendizados #envelhecerbem #consciência #amor #compaixão #gratidão #paz #tranquilidade #sejaresiliente #terapia

EU QUERO MENOS…

Agora EU QUERO MENOS.

Menos ausências, menos complicações, menos vírus circulando, menos sofrimento, menos desemprego, menos ansiedade, menos mortes…

Mais remédios curativos, mas vacina, mais solidariedade… mais descompressão.

Menos dito pelo não dito. Quero menos. Muito menos! Mais ação!

Menos diz que diz, menos fakenews, menos malevolência, menos displicência, menos desamor, menos rompimentos…

Mais seriedade, mais respeito, mais comprometimento, mais políticas públicas parceiras e acertadas, mais compreensão, mais humanidade!

Quero muito menos! Menos de mim… e mais de nós.

Quero muito menos conversada fiada e mais entrega.

De gente que faz falsas promessas e mentiras o mundo está cheio. Tá na hora de ser mais verdadeiro consigo mesmo e com o mundo.

Quero menos. Mais ação!

EU QUERO MENOS!

O DESFILE DOS MASCARADOS!

No supermercado, na farmácia ou nas ruas não se conhece mais ninguém, somos incapazes de reconhecer quem são estas pessoas, é um “desfile de mascarados.

Tem máscaras de todas as cores e formatos, a maioria são as clássicas brancas ou azuis clara de TNT, sem nenhuma graça ou diferenciação, onde parecemos um exército de mascarados, tentando nos proteger, rumo ao desconhecido e seguimos, todos caminhando pela cidade em busca de algo para a nossa sobrevivência.

Há aquelas que se destacam são muito mais caprichadas e coloridas, de diferentes tipos, que me fazem disfarçar e ficar olhando, imaginando quem está por trás delas. Algumas são bem divertidas, destas eu gosto mais, elas me trazem um pouco de leveza e alegria e me fazem esboçar um pequeno sorriso, atrás da minha própria máscara, tudo que preciso neste momento… Ninguém viu, sentiu ou percebeu meu sorriso até porque não enxergamos o que está por atrás das máscaras.

Aos poucos vou me acostumando a ler as pessoas pelo olhar ou pela voz. Será um amigo ou um familiar? Só uma voz me faria reconhecer eles agora, nada mais.

Nos encontraríamos assim pelo mero acaso. Haveria mesuras ou risos? Ou passaríamos um pelo outro, lado a lado, fazendo nossas obrigações sem nos percebermos? É bem possível!

Afinal todos estão com medo de ser contaminados pelo vírus do coronavírus, que não se olham muito, passam com distância e rapidez uns dos outros. Posso me contaminar, penso eu.

Esta ideia do desfile dos mascarados me despertou a curiosidade de saber quem está por traz das máscaras. O que pensam… o que andam fazendo? Como estão burlando o isolamento? Quantas vezes? Pra que? Porque? E o medo, o que vai acontecer com ele? Pra onde caminhamos? Que mundo nos espera depois que tudo isto acabar?

Enquanto isto espero… A espera é longa. A quietude e a solidão me acompanham… Bom aproveitar este tempo pra refletir e repensar onde preciso mudar. Coisas antes impensadas… agora escancaradas. Começo a perceber melhor os acontecimentos e de tudo não acho tão ruim. Muita coisa pode ser melhorada. O mundo está mudando e eu mudo com ele.

Procuro ir enxergando além do que as minhas vistas podem alcançar. Um bom chá me acalma e busco um melhor encontro comigo e com o mundo.

Bem vindo ao novo mundo.

A VIDA… E SUAS PEDRAS!

Neste momento que o mundo inteiro se encontra em isolamento social por causa da pandemia… angústias e ansiedades despontam mais do que nunca, esta crônica de Mário Quintana traz uma boa reflexão… cutuca bem lá no fundo, mexe e remexe e traz uma luz sobre o que de mais importante temos na vida… a vida… agora.

Ter clareza na percepção sobre tudo o que nos cerca, saber parar… esperar… ouvir e enxergar pra onde queremos ir… com paciência, resignação e esperança faz toda a diferença. Sempre fez, mas muitas vezes não soubemos… a maturidade nos da isso.

“Depois de muitas quedas, eu descobri que, às vezes, quando tudo dá errado, acontecem coisas tão maravilhosas que jamais teriam acontecido se tudo tivesse dado certo.

Eu percebi que quando me amei de verdade pude compreender que, em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa.

Então pude relaxar… pude perceber que o sofrimento emocional é um sinal de que estou indo contra a minha verdade.

Parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.

Desisti de querer ter sempre razão e com isso errei muito menos vezes.

Desisti de ficar revivendo o passado e de me preocupar com o futuro. Isso me mantém no presente, que é onde a vida acontece.

Descobri que na vida a gente tem mais é que se jogar, porque os tombos são inevitáveis.

Percebi que a minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando eu a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.

Também percebi que sem amor, sem carinho e sem verdadeiros amigos a vida é vazia e se torna amarga.

Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise. É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.

Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo…”

ATIRE A PRIMEIRA PEDRA… ENTÃO VOCÊ!

Gosto deste texto de autor desconhecido, quando nos trás uma boa reflexão para este nosso momento atual da quarentena. Medos e ansiedades se atropelam… encontrar um culpado virou uma discussão política ou não. Todos querem encontrar um culpado! Então atire a primeira pedra…

Aquele que tiver a real solução para esse problema que atire a 1ª pedra !!!
Atire no Prefeito que fechou a cidade e mandou todos pra casa.
Atire no Presidente que pede pra abrir a cidade e a volta ao trabalho.
Atire nos médicos que pedem o isolamento social para evitar o colapso no sistema de saúde.
Atire nos economistas que pedem para voltar a rotina prevendo um colapso financeiro ….

O NEGÓCIO É ATIRAR PEDRAS !
Se voltar tudo a funcionar vai morrer quantas pessoas ?
Se ficar em isolamento social vai morrer quantas empresas?
Vou responder:
Ninguém sabe!!
Quando um problema não tem solução, elegemos um culpado, um inimigo, um vilão…
Não! A culpa não é do Prefeito!
Não! A culpa não é do Governador!
Não! A culpa não é do Presidente!
Nem dos médicos, nem dos economistas e nem do Ministro da Saúde.
Eles estão tão perdidos quanto todos nós.

Tão perdidos quanto Donald Trump e todos os líderes mundiais.

Fomos pegos de surpresa sem manual de procedimentos. Cada um ACHA uma coisa, mas NINGUÉM tem certeza.
Então quem sabe não é a hora de parar de perder tempo atirando pedras e dando palpites, e começar a orar mais, amar mais, chorar mais, valorizar mais os AMIGOS e a FAMÍLIA …
Chega de ódio!!!
Talvez seja essa a solução!!!”

HERANÇA DO AMOR. MÃES E FILHOS…

Quando penso nos meus filhos, já adultos agora, penso em quantas coisas passamos juntos. Aprendi e aprendemos juntos uma infinidade de coisas. Sonhar e correr atrás fizemos e fazemos até hoje. Cada um com suas famílias voaram pra longe, muito longe… mas nunca longe do coração. Moram aqui dentro, vivem lá no fundo. Quando podemos ficamos mais pertinho e tudo fica muito intenso. Hoje no “dia das mães” penso em tudo que construímos juntos e percebo a grande herança que tenho do meu legado. Um feliz Dia das Mães pra todas vocês. E você? O que você herdou dos seus filhos?

Eu herdei paciência
Capacidade de suportar desorganização e caos;
Frieza pra lidar em situações críticas, como fraturas e cortes com sangue jorrando;

Herdei “desnojo” para limpar vômito e caca, e comer biscoito babado;
Herdei medo de morrer;
Medo de trânsito;
Medo da noite;
E o único medo de perder verdadeiro;
Mas herdei coragem também
Muita;

De um, herdei a necessidade de desacelerar;
De outro, herdei atenção difusa;
E de outro, sagacidade para responder questões difíceis;

Eu herdei vontade de montar árvores de natal, de aprender a fazer bolo de festa e assistir desenho animado;
Herdei a capacidade de fazer remédio a partir de beijo, desespero e lágrimas;

Eu herdei rugas, varizes, olheiras e estrias;
E as gargalhadas mais incríveis;
Herdei emoções colhidas nas coisas mais bobas;

Herdei força sobre-humana;
Herdei sentidos mais apurados;
Herdei um grito que se acha poderoso o suficiente para parar um trem;
Herdei uma capacidade ilimitada de sentir culpa;
E o cacoete irremediável de sempre olhar quando alguém grita “mãe”;

Este texto foi atribuído a Rita Almeida.

ÁLBUM MEMÓRIAS DE UMA AVÓ… VOVÓ BIA!

23o da minha #quarentena💪🏠🙋🏼‍♀️16o dia de #quarentenasaopaulo

Faz parte da quarentena, com o nosso isolamento social sofrermos altos e baixos. Somos humanos, vulneráveis e, por enquanto, o virus nos é superior.

“Não podemos agir como se estivesse tudo bem”, disse a Monja Coen e eu concordo…

Depois do meu café da manhã caprichado e com tranquilidade começa a minha rotina variada e bem distribuída pela semana.Tem tempo para os afazeres do dia a dia da casa… e sempre tem algo que tenho prazer em realizar… cada dia escolho uma coisa diferente… e me envolvo tanto que nem vejo o tempo passar… ele voa. Eu, viajo no tempo e no espaço e me envolvo em algo bem legal.

Hoje continuo a fazer o meu “Álbum Memórias de uma Avó”… da vovó Bia , claro. Me realizo fazendo este álbum. Faço com muito amor e carinho.

Já escrevi sobre a início da minha vida, desde o “antes”; um pouco da minha família paterna e materna; como foi quando eu nasci e depois… como fui durante a minha infância e a minha adolescência; e uma parte da vida adulta… quais foram os fatos marcantes pro mundo e pra mim; as grandes escolhas que fiz; as mudanças e formação da minha família… as coisas que surgiram e foram acrescentadas na minha vida… as dificuldades, superações, reconstruções e grandes transformações… que me fazem feliz e realizadas como pessoa, mãe, filha, esposa, irmã e mulher…

Eu faço pesquisas da época, ligo meu click de memórias e lembranças junto tudo, revejo com tanto detalhe e depois começo a escrever… verdadeiramente viajo no tempo. Sempre que me sento pra escrever aqui… faço uma total imersão de corpo e alma… me doou por completo aqui.

E maravilhoso nesta época da minha vida eu fazer estar fazendo uma retrospectiva da minha vida. Uma benção. Sou muita agradecida.

Muita coisa aconteceu em todo este tempo da minha vida… e percebo claramente que sou fruto das minhas escolhas na vida. E o que é melhor… eu faria exatamente as mesmas escolhas… trilharia os mesmos caminhos.

Acertos e erros aconteceram, mas o mais importante é que o meu olhar resiliente, otimista e de querer aprender com eles… Passado o choque no tempo das perdas que eu tive, eu sempre reagi… me reergui, superei e com esperança em dias melhores e bom humor, continuei meu caminho rumo a ter mais qualidade de vida e em ser mais feliz. Está sempre foi a minha meta. Aproveitar o lado bom das coisas.

Sempre me preocupei em ser uma pessoa forte e em querer ensinar aos meus filhos que tudo passa e que fica melhor. Tenha paciência é o meu lema, temos tempo para tudo! Tudo vai se encaixar na hora certa. A maneira como olhamos e enfrentamos os problemas é decisivo para encontrar uma saída, construir pontes ou virar a página. A escolha é nossa… trato de fazer a minha parte… quero dar força pra todos e que saibam que aconteça o que acontecer… sempre há uma saída, uma solução… Dando certo ou não, podemos recomeçar e reconstruir nossos caminhos. É o que eu faço até hoje.

Pensei em fazer este álbum quando a medida que eu fui envelhecendo eu tive necessidade de conversar profundamente com minha mãe, mas me era impossível por causa da sua grave doença. Eu tinha tanta vontade de conversar com ela sobre tantas coisas, e na sua falta muitas vezes converso com as pessoas mais velhas, com mais experiência sobre as suas impressões sobre alguns fatos ou problemas que eu passo ou quero saber mais. Minhas reflexões com a vida! Fico entusiasmado com suas de encarar a vida… sua sabedoria que a idade e a experiência traz.

Eu quis então deixar um registro sobre as minhas impressões para que meus filhos e netos pudessem saber como me senti sobre tantas mudanças que vi no mundo e tive na minha vida pessoal, minhas conquistas e meus desafios, meus sonhos e propósitos de vida.

Um dia não estarei entre eles, mas vou deixar pra eles o que eu penso sobre a vida, como vivi e fui feliz, como brindei e que sonhei muito, como amei e me orgulhei de cada um deles… assim como superei meus maiores desafios… Tem que saber o quanto eles foram amados e importantes na minha vida. Sem eles talvez não tivesse o mesmo incentivo e motivação. Quero que se orgulhem de mim e que eu tenha marcado a vida deles de forma positiva e incentivadora… Isto me bastará. Sempre vou estar presente nos seus coração e nas suas lembranças.

#quarentena #fiqueemcasacovid19 #fiqueemcasa #pandemia

#pandemiacoronavirus

VELHA EU???

Você já parou pra pensar que somos protagonistas de uma das maiores mudanças de comportamento do nosso tempo? Nós somos a geração “ageless” (sem idade, em inglês) sabiam? Quer dizer que não somos velhas, mas não somos jovens, somos ageless! Olha que chique!
Hoje os 50 são os novos 30. Os 60 são os novos 40 e assim sucessivamente. Só envelhece quem não tem vontade de viver, não tem sonhos a realizar, quem não faz planos. Se a sua cabeça é velha amiga, ai não tem jeito porque a velhice é interna, é espiritual…
Idade é uma questão de ponto de vista. Para as nossas mães, somos novas, para os nossos filhos somos velhas e para nós ainda não entramos naquela idade considerada velha porquê temos muita coisa a realizar ainda, muita lenha pra queimar.
Velha, eu? Velha é a vovozinha! (Texto do velha é a vovozinha)

CORONAVÍRUS… UM CONVERSA SÉRIA…

22o da minha #quarentena. 15o dia de quarentenasaopaulo (7/4)

Hoje assistindo a este vídeo, me sensibilizei com tanta simplicidade de uma luta 💪 árdua para tentar sobreviver. Quis compartilhar com vocês.

Estamos todos assim agora neste confinamento… lutando para nos preservar e sobreviver. Todos… o “mundo inteiro” com o mesmo objetivo… rumo ao mesmo lugar… sobreviver e encontrar uma vacina urgente contra o coronavírus.

A “solidariedade” ou o “egoísmo”, tipo “salve-se quem puder”, desponta em todas as regiões… mostrando a pequenez ou a grandiosidade do ser humano. Todos com medo, fé e esperança!!!Percebo que a coragem não é ausência do medo… é a persistência apesar do medo. A persistência pode realizar o impossível.

Determinação, coragem e autoconfiança são fatores decisivos para o sucesso.

Isto fará toda a diferença, como enxergamos e agimos na vida… é crucial.

O sucesso começa com um “sonho”, do sonho para a “meta”, da meta para a “disciplina”, da disciplina para a “persistência” e da persistência para a “conquista”.

“A fé move montanhas e a persistência vence obstáculos”… sempre!

Mesmo não atingindo o alvo, quem busca e vence obstáculos, no mínimo fará coisas admiráveis… impossíveis e maravilhosas. Plantamos e colhemos as flores e os frutos que cuidamos. Lutamos todos os dias em busca de um mundo melhor.

Confio em Deus, pois aprendi a esperar, e a ter esperança… acreditar que as coisas podem mudar… e principalmente a agradecer por cada dia novo que surge… por estar bem e com saúde… cooperando com o bem estar de todos no mundo.

Eu fico em casa. Eu faço a minha parte. Me cuido e cuido das pessoas que amo. Espero que todos estejam bem, fiquem em paz e se cuidem… Vai passar!