ENCONTREI A MELHOR FORMA DE USAR CARTÃO PRÉ-PAGO MASTERCARD (SEM TAXAS) NO EXTERIOR. REVOLUT… (2).

LONDRES BIA PONTE 2

“Não gastes o teu dinheiro antes de o teres na mão”. Thomas Jefferson

Recentemente passei alguns meses na Europa e descobri algumas coisas que facilitaram e muito a minha vida por lá. Quero agora dividir com vocês (em partes) tudo sobre o que aprendi neste período da viagem e confesso que não poderei viver sem elas nas próximas viagens rsrsr… Esta á outra delas.

Revolut – MasterCard sem taxas…

Após longas horas de pesquisa finalmente encontrei um Mastercard pré pago  #gratuito que permite converter, comprar, enviar e levantar dinheiro… sem taxas, em qualquer parte do mundo. Apresento-vos o Revolut (Android / iPhone). Funciona sim e muito bem… eu mesma usei e aprovei.

revolut

Você só tem que instalar a app (Android / iPhone) e pedir que te enviem gratuitamente o Mastercard. Depois de 10 dias você recebe o cartão em casa. Veja só com fazer…

O processo começa no Google play instala-se a app Revolut no celular, neste app regista-te … é enviado então o cartão físico da Revolut (sem custo) para a sua residência de registo . Este cartão assume o pin que digitamos na app no celular! E se mudarmos o pin na app atualiza automaticamente no cartão. Depois então coloca-se dinheiro no cartão…

Colocar dinheiro é para Revolut, um “top-up”. Para o fazer isso tem-se duas hipóteses:

  • Por transferência internacional (usei o transferwise). Outro exemplo é pelo Best Bank que pode ser feita online gratuitamente e numa questão de minutos dá-se a ordem e, no máximo em 4/5 dias úteis chega a Cloud da Revolut.  Tem de alocar à conta Revolut que a remeteu, daí usarem um número referência que identifica a conta do destinatário.
  • 2) Pode-se também fazer esse top-up por um cartão de debito de uma conta em nome do titular da conta presente no Revolut, e… esse cartão de debito…  só servem mesmo os cartões de débito*, tem que cumulativamente ter:  1) o código cvv – aqueles 3 dígitos presentes ao pé do campo de assinatura – 2) ser um cartão que permite transações online.

revolut-2

Os serviços da Revolut permitem passar por cima das taxas absurdas cobradas pelos bancos… sendo que o serviço Revolut permite que o dinheiro seja colocado na app e seja automaticamente convertido num elevado número de moedas sem custos de câmbios.

Revolut é uma dessas possíveis hipóteses vantajosas para a carteira e para o controlo de gastos, é um 3 em 1: é uma app; um cartão; e dinheiro a circular entre conta e/ou cartão de debito e um cartão e conta da Revolut.

Revolut é a solução perfeita para quem gosta de #viajar… é única plataforma no mercado capaz de converter mais de 80 moedas sem taxas.

Se ler as Perguntas Frequentes pode perceber que existem limites de transações, mas se confirmar a tua identidade (ao enviar um documento de identificação – passaporte –  junto com uma selfie) esses limites tornam-se mais aceitáveis.

Espero que gostem… Beijos.

Para saber mais acesse https://revolut.com/  – Site: Revolut – PP: Android / iPhone

MORAR EM PORTUGAL – VISTO D7 – DÚVIDAS COMUNS E RESPOSTAS.

Portugal aposentados

“Ninguém tem a felicidade garantida. A vida dá a cada pessoa tempo e espaço. Depende de você enchê-los de alegria.” S. Brown.

O VISTO D7 para aposentados e pessoas que vivem de rendimento, despertou o interesse de grande parte das pessoas que nos seguem, mas também gerou muitas dúvidas.

Por isso esse texto da Euro dicas serve  para esclarecer essas dúvidas e mostrar como você pode morar em Portugal depois de aposentar, ou com rendimentos (imóveis, aplicações e etc.). (Abril de 2016)

Quem pode solicitar o visto D7?

Aposentados que tem rendimentos suficientes para se manter em Portugal, ou para pessoas que vivem de rendimentos, independente da idade. Rendimentos incluem: aposentadoria, pensões, imóveis alugados, dinheiro aplicado, investimentos e etc…

Quanto eu preciso ter de rendimento por mês para conseguir o visto?

O que a lei diz é que você deve ter:

  • 1º adulto – 100% do salário mínimo vigente;
  • 2º adulto – 50% do salário mínimo vigente;
  • Cada criança – 30% do salário mínimo vigente.

O seu processo vai ser analisado por um funcionário, e os critérios podem variar um pouco de funcionário pra funcionário. Para ficar mais seguro e ter mais chances, idealmente é ter uma poupança de uns R$40 ~ R$50mil reais, mais 1.500€/mês para um casal. Dessa maneira é bem provável ter o visto aceito e também consegue ter uma boa qualidade de vida em Portugal. Veja aqui o Custo de Vida em Portugal.

Lisboa

Quanto tempo demora para o visto D7 sair?

Varia de acordo como qual Consulado de Portugal você solicitar, mas o tempo médio é entre 30 e 60 dias (não pode legalmente demorar mais que 60 dias).

Quanto custo tirar o visto?

O visto D7 tem um custo total de 200€ para fazer por conta própria. Já com assessoria, fica por cerca de 800€ incluindo tratar de toda a documentação no Brasil e em Portugal, abrir conta bancária em Portugal e solicitar o NIF (número de identificação fiscal).

Como envio dinheiro pra Portugal? Quanto vou pagar de imposto?

Será necessário agendar com o seu banco transferências mensais para Portugal, e desse valor é retido 25% de imposto na fonte. Sim, é um valor alto e é importante ter em mente que a cotação do euro varia todos os dias.

Existem maneiras legais para o aposentado não pagar 25% de desconto na fonte através de mecanismos legais via advogado/assessoria… (algumas pessoas estão usando este recurso). Há uma manobra legal que pode ser feita com ajuda de advogado/assessoria que possibilita não pagar o imposto nas transferências para Portugal.

Quem pode ir comigo para Portugal com o Visto D7?

O visto de residência é extensível para cônjuge, filhos até 18 anos e pais com mais de 65 anos! Se você tem filhos maiores de idade, eles precisam de outro visto (de estudo ou trabalho, por exemplo).

Posso trabalhar em Portugal com esse visto?

O visto D7 não dá permissão de trabalho, mas uma vez com a residência você pode solicitar permissão de trabalho ou até abrir uma empresa. Essa informação também foi uma novidade pra mim, que conseguimos através da assessoria que trata de vistos desse tipo.

Portugal Brasil

Por quanto tempo o visto é válido?

O visto tem validade inicial de 1 ano, depois é renovado duas vezes consecutivas pelo período de 2 anos cada. Depois de 6 anos de residência confirmada em Portugal (nunca ficando mais que 6 meses direto fora do país) você tem o direito de solicitar a nacionalidade portuguesa, e passa a ter passaporte europeu e não precisa mais de visto para residir no país.

Você indica contratar assessoria? Qual?

Minha resposta é: depende do que você quer! Se você tem tempo livre, e não se importa em errar/refazer e etc. Pode ser uma boa para poupar dinheiro. Eu sinceramente faria com assessoria, por que além de poupar tempo, eles sabem exatamente o que fazer para conseguir logo de cara o visto. A única assessoria que eu conheço e confio é www.strobelesantos.com.pt, eles garantem em contrato que o seu visto vai ser aprovado e caso não dê certo (muito raro) eles devolvem 100% do valor. A garantia de conseguir o visto é uma grande vantagem.

Se você tiver dúvidas sobre como funciona o processo com a assessoria, entre em contato direto com eles através do email: geral@strobelesantos.com.pt. Dizendo que viu na Euro Dicas eles te fazem um atendimento especial .

Se você tem interesse em mudar pra Portugal, meu conselho é: trate o quanto antes o visto por que a procura tem aumentado MUITO e as leis estão mudando rapidamente para se adequar a este novo cenário.

Esse post foi feito com base nas dúvidas mais comuns postadas no site e no facebook. Queria deixar claro que apesar de num primeiro momento parecer algo simples, não é! Tem que preencher todos os requisitos, ter dinheiro e estar disposto a sair da sua zona de conforto, mas por fim eu posso garantir: vale a pena!

Fonte: http://www.eurodicas.com.br/visto-d7/

COMO VIVEM OS BRASILEIROS EM PORTUGAL? PARTE 3.

portugal ilha madeira

 “Não somos responsáveis apenas pelo que fazemos, mas também pelo que deixamos de fazer”. Moliére.

Muita gente tem curiosidade em saber como vivem os brasileiros em Portugal, então esse post serve pra isso. Indico os episódios do “O Mundo Segundo os Brasileiros”.

Este programa é exibido pela rede de televisão brasileira Bandeirantes (Band) e mostra a realidade de brasileiros no exterior, com suas expectativas, sonhos e realidades que muitas vezes não corresponde as expectativas que foram planejadas para a vida deles. Veja o terceiro vídeo sobre Ilha da Madeira e arredores.

O MUNDO SEGUNDO OS BRASILEIROS – ILHA DA MADEIRA (Portugal) – HD Completo 5×31 vídeo de 7 de nov de 2015

Ilha a Madeira, a principal ilha do arquipélago da Madeira, localizada em Portugal. Situado no oceano Atlântico, a sudoeste da costa portuguesa. Constitui conjuntamente com Porto Santoilhas Desertas e ilhas Selvagens, o arquipélago da Madeira e a Região Autónoma da Madeira, que tem como capital a cidade do Funchal. A ilha da Madeira possui origem vulcânica, 742,4 km², extensa flora exótica e o seu clima é subtropical. A economia é amplamente voltada para o turismo

VIVER EM PORTUGAL: MINHA VISÃO

Em minha opinião assim como na de Nataly Lima (já dez as malas) que já mora lá, Portugal é um país receptivo e a similaridade do idioma ajuda e muito em nos sentirmos em casa. Sem contar que os portugueses conhecem um pouco da nossa cultura devido às novelas que passam na TV e as músicas que vêm parar aqui (funk, samba, sertanejo universitário e todos os vídeos engraçados do YouTube) que eles adoram.

É um país que transmite tranquilidade, segurança e boa qualidade de vida. Para quem pensa em vir morar em Portugal para enriquecer deveria pensar duas vezes, pois isso não é tarefa fácil em lugar nenhum, muito menos aqui. Sugiro investigar antes a situação econômica do país (com desemprego atualmente em torno dos 14%) e também sua área de trabalho e as ofertas que existem (ou não) pra ela.

Acredito que assistindo estes videos ficara mais animada em conhecer a terrinha e vir para cá rsrs…

Fonte: https://www.jafezasmalas.com/como-vivem-os-brasileiros-em-portugal/

 

 

11 COISAS QUE MENOS GOSTO EM PORTUGAL.

img_3705

Não somos “nós” que escrevemos os melhores momentos de nossas vidas”. Paulo Coelho

Confesso que foi mais difícil achar coisas “ruins” de morar em Portugal, já que animação e as expectativas são maiores, mas tentei… Algumas não dizem somente respeito a morar em Portugal, mas serve para qualquer outro lugar… o de ir morar fora do nosso País. Haverá controvérsias, mas vamos lá:

  1. Ficar longe da família e dos amigos queridos. Isso não é um problema só em Portugal, mas de todas as pessoas que optam por um caminho no exterior. Bate uma saudade imensa de todos que deixamos aqui, Coisa que com a internet amenizamos um pouquinho;
  2. Amizades novas, entendendo a burocracia. Um pouco mais formal e lento. Aqui temos que “agendar” a visita antes de ir. Ligar sim e marcar com antecedência é necessário e esperado sempre pelos portugueses. Não dá para se chegar do nada sem avisar antes como aqui no Brasil;
  3. O país está em crise e isso é fato. Vemos, sim, muitas pessoas desempregadas e com dificuldade de manter suas atividades – em algumas profissões mais do que outras. Salários baixos e muita exploração. Mas e no Brasil, hoje nem se fala uma crise grande pra se enfrentar;
  4. O eventual preconceito que pode acontecer por ser imigrante.Alguns poucos portugueses ainda são bem mais bem preconceituosos e racistas do que outros. Mas isso não é somente em Portugal, claro. Ser imigrante, em qualquer parte do mundo, não é uma tarefa fácil. É preciso lembrar que não adianta vir a Portugal para tentar transformá-lo em um pedaço do Brasil. É preciso se envolver e se adaptar a vida portuguesa;
  5. A corrupção é um problema que assombra Portugal.Apesar da população ser bastante ativa, o momento político português anda ruim das pernas. Mas e aqui no Brasil depois que tudo que estamos assistindo com tristeza, nada será surpresa e nem pior;
  6. Impostos mil: Grande em tudo que compramos e nos serviços. Tem impostos muito altos e abusivos. Mas existem alguns retornos nos serviços públicos. Já aqui no Brasil também pagamos e muito. Mas com baixo ou quase nenhum retorno em benefícios para nós, né;
  7. O sistema público de saúde, por vezes, falha.É possível fazer uso de alguns serviços, como as urgências em hospitais. Entretanto, em cidades grandes como Lisboa, acredite marcar médicos e ir a consultas é um exercício de paciência. Nesse caso, os planos de saúde acabam por ser uma opção mais garantida;
  8. A alta concorrência em programas gratuitos.Há muitos eventos interessantes na cidade que não são pagos. Entretanto, é preciso acompanhar a agenda de Lisboa religiosamente para não perder os dias das inscrições. As vagas se esgotam rapidinho;
  9. Clima adaptar é preciso: No Inverno o frio é muito intenso aqui, também demasiadamente seco e com bastante venta que gela A zona úmida piora, então venha preparado. Já na Primavera causam muitas alergias, pois tem arvores que soltam muita fuligem… mas compensa um pouco pela paisagem linda;
  10. Nada dog friendly. Tem poucos parques em Lisboa para passear com os cachorros, e a maioria fica longe das residências. Num geral,Lisboa não é nada dog friendly– Ainda mais perto do centro, com calçadas tão fininhas;
  11. Zona de conforto na Europa. Se é uma delícia poder falar livremente com todo mundo ao seu redor e entender boa parte da cultura sem se chocar muito, também causa uma falsa sensação de que nada muda. Mas tem muita coisa diferente e temos que nos adaptar sim. Portugal tem um pouco dessa falsa ideia de que você não tem muita coisa para aprender neste lugar novo… mas uma mudança de país sempre esta totalmente ligadas a termos experiências novas e oportunidade de aprendermos muito coisa saindo da nossa zona de conforto;

Nesse vídeo Thiago um português que morou 20 anos no Brasil, vai falar sobre as “11 coisas ruins de se morar em Portugal” do Blog Viver em Portugal.

Claro que esta é apenas a opinião de Thiago e baseado nas suas experiências de vida comparado ao Brasil. Sugiro assistirem ao vídeo:  “11 coisas ruins de se morar em Portugal”, mas gostei muito.

Espero que gostem.

As vantagens e desvantagens de viver em Lisboa

 

 

Meus “INSTANTES”…

Deste a primeira vez que eu li o poema “Instante” oferecido por meu pai me emocionei e me identifiquei muito com ele. Fiz dele minha filosofia de vida! Pensei logo que não gostaria nunca de chegar ao final da minha vida e me arrepender daquilo que não fiz.

Relógio-3-624x624

Penso agora que “Se eu pudesse viver minha vida novamente… eu gostaria de vivê-la do mesmo jeito como eu vivi… com todos os meus acertos, equívocos, desenganos e fracassos… Tive todas as razões para voltar atrás e tentar consertar os lugares onde errei ou mudar meu rumo…

Caucasian Woman Practicing Yoga At Seashore

Estou onde estou pelos caminhos e descaminhos que percorri. E estou onde estou porque alguns os meus planos deram errado, mas construí pontes para chegar aonde eu queria chegar… Algumas ruíram, outras eu reconstruí…  foram estes caminhos que me levaram a lugares novos, melhores… mais fortes e bem mais felizes.

frases_bem_estar

Os meus “medos” nunca me paralisaram… pelo contrário davam-me forças para enfrentar qualquer desafio! Respirava fundo e prosseguia… seguia em frente ou recomeçava. Minha coragem e determinação me levaram aonde eu queria estar… que é exatamente aonde eu estou hoje. Aqui e agora!

Retired couple dancing on the beach

Posso dizer que sinto-me uma mulher realizada e feliz!

Leia o poema “INSTANTES”…

vida

Se eu pudesse novamente viver a minha vida,
na próxima trataria de cometer mais erros. Relaxamento-mental-para-aliviar-o-stress Não tentaria ser tão perfeito,
relaxaria mais, seria mais tolo do que tenho sido.voo+livreNa verdade, bem poucas coisas levaria a sério.
Seria menos higiênico. Correria mais riscos, Travel the world monuments concept subiria mais montanhas, nadaria mais rios.
vista machu-picchu
Iria a mais lugares onde nunca fui,
tomaria mais sorvetes e menos lentilha,
teria mais problemas reais e menos problemas imaginários. caminho 2
Eu fui uma dessas pessoas que viveu sensata
e profundamente cada minuto de sua vida; vida 2 claro que tive momentos de alegria.
Mas se eu pudesse voltar a viver trataria somente
de ter bons momentos. alegrias 2
Porque se não sabem, disso é feita a vida, só de momentos;
Não percam o agora. momentos1 Eu era um daqueles que nunca ia
a parte alguma sem um termômetro, feliz uma bolsa de água quente, um guarda-chuva e um paraquedas e,
se voltasse a viver, viajaria mais leve. a0032-000037Se eu pudesse voltar a viver,
começaria a andar descalço no começo da primavera nadar rios e continuaria assim até o fim do outono. caminho 6
Daria mais voltas na minha rua,
contemplaria mais amanheceres e brincaria com mais crianças, mae-lendo-para-os-filhosse tivesse outra vez uma vida pela frente.
Mas, já viram, tenho 85 anos e estou morrendo…

envelhecer no espelho

O poema “INSTANTES”, durante muito tempo foi atribuído a Jorge Luís Borges (“Se eu pudesse viver novamente a minha vida…”),  mas na verdade trata-se de um poema que tem título original “I Would Pick More Daisies” e cujo autor é DON HEROLD, tendo sido publicado em Seleções do Reader’s Digest em 1953.

O curioso é que este autor, escritor, humorista e cartunista escreveu mais de dez livros, mas esta sua obra mais conhecida circula o mundo atribuída a outro autor… Este poema, impresso em pôster na década de 1980 por um laboratório farmacêutico, foi largamente distribuído a médicos…

Fonte: Don Herold e Rubem Alves

CALÇA JEANS PARA QUEM PASSOU DOS 40, 50, 60… MAS COM ALGUNS CUIDADOS…

“Há pessoas que dão pena, outras, asas”.  Autor desconhecido.

Minha roupa preferida sempre foi o jeans… eu continuo a usa-lo no dia a dia até hoje… quem me conhece sabe bem disso, mas agora já com 60 anos levo em conta algumas considerações. Sempre gosto de ler sobre as dicas sobre como devemos usar o jeans.

Lendo sobre: Sem medo da calça jeans depois dos 40 (50, 60…) Gloria Kalil mostra como usar a peça mais democrática de todas…  e nos diz:

Uma das dúvidas mais frequentes que recebemos aqui no Chic é sobre o estilo para mulheres maduras. Já te mostramos o certo e errado no guarda roupa e inspirações para curtir a praia, mas os questionamentos chegam até à peça mais democrática do guarda-roupa: o jeans. Tão ligada à juventude, a calça jeans pode entrar no guarda-roupa das mulheres acima dos 40? Sem dúvida!

“Mulheres mais velhas podem usar jeans tranquilamente, desde que em ocasiões informais. Na medida que a coisa vai se tornando um pouco mais formal, não é mais o caso de usar porque ela não está a fim de chocar ou fazer graça com a ideia de desafio e nem chamar atenção”, explica Gloria.  SHARON STONES (60)   Sharon Stone jeans

Apesar da calça jeans ser a peça mais democrática que já inventaram, muitas mulheres têm dúvidas se podem usá-la, principalmente de como usá-la depois dos 40 anos… já que a peça carrega consigo um espírito mais jovem. Saiba que ela está liberadíssima para mulheres acima de 40, 50, 60, 70, 80…

O principal pensamento na hora de escolher seu jeans é ter consciência de que ele é o aliado das horas de lazer. “O que deve atormentar as mulheres mais velhas é que, em geral, elas ligam o uso do jeans à informalidade. Portanto, para as maduras é uma roupa mais esportiva. Dificilmente você vê uma mulher mais velha em uma festa de jeans“. É só saber melhor com o que e como usá-las e combiná-las. Veja nossas dicas:

  • As calças jeans depois dos 50 estão ligadas a ocasiões informais, diurnas e de lazer. Por isso, em festas, jantares e cerimônias, evite-as;

Maite 1 calça jeans

MAITÊ PROENÇA (60) E CHRISTIANE TORLONI (61) 

calça jeans Cristiane torlone

  • É bom apostar no certeiro e evitar modelagens largas e lavagens e recortes exagerados. “As mais ajustadinhas, sem grandes lavagens, furos ou oversized, são a melhor pedida. É um uso de uma calça cômoda e mesmo as famosas vão por este código. Notamos que o uso é sempre informal, nenhuma delas vai a um tapete vermelho vestindo jeans“.
  • Evite então cortes muito largos, como oversized, bag ou boyfriend. As mulheres famosas, por exemplo, preferem modelagens mais justinhas depois que passam dos 40, 50, 60 ou… – CAROLINA FERRAZ (50)  

calça jeans Carolie Ferraz

  • Jeans  destroyed até está liberado, mas de leve. Nada de um buraco enorme na coxa ou no bumbum. Os jeans muito rasgados estão ligados à revolução e rebeldia, o que não é a imagem que queremos passar depois dos 50, não é mesmo? Também evite as calças muito manchadas, estilo tie-dye (elas são exclusivas para mulheres de 20 e 30 anos), prefira as mais discretas, mas sem exageros; ;

calça jeans Luiza BrunetLUIZA BRUNET (55) E SHARON STONE (60 ) JEANS SHARE STONE

  • O maior motivo para uma mulher procurar um jeans deve ser o conforto e não para impressionar ninguém ou “desafiar” a sociedade. Prefira aquelas que o cós não desce quando você senta, nem que a coxa fica esmagada na calça. Discrição é a pedida. SUZANA VIEIRA (71)

susana-vieira-JEANS

A ideia é manter a elegância para não parecer ter menos idade que realmente tem. “Elas associam – e com razão – o uso do jeans a uma certa quebra de convenções, que uma mulher mais velha não está interessada em fazer. Não é roupa para casamento ou jantar fora, em uma ocasião mais séria e formal. Ela liga a questão do jeans com a informalidade – e o código é um pouco este”. JANE FONDA (80) E LILY TOMLIN (78)Grace and Frankie - 2015Os exemplos confirmam que a informalidade é o que marca as escolhas nesta faixa. “O uso do jeans na questão da idade vai diminuindo à medida que a formalidade aumenta. Quando o evento passou de um cinema para um jantar, um teatro, um jantar fora com as amigas ou uma festa, não cabe mais”.

Conforto e descontração são o que marca as peças que ficam para os momentos de lazer. “O uso do jeans está iconicamente ligado à ideia de juventude e transgressão, que não é o caso de uma senhora de mais de 60 anos. Evidentemente quanto mais detonado, rasgado, é mais próprio de um uso mais jovem, mais desafiador. Uma mulher dessa idade com um jeans não está querendo desafiar o mundo, ela quer uma roupa cômoda. Para as mais velhas, de 60 em diante, o jeans fica mais restrito a situações informais. Serve para a manhã, para passar o dia, ir ao supermercado, ao cinema e nos fins de semana, tudo bem”, diz Gloria Kalil.

Fonte: http://chic.uol.com.br/como-usar/noticia/sem-medo-da-calca-jeans-depois-dos-40-50-60-gloria-kalil-mostra-como-usar-a-peca-mais-democratica-de-todas

 

19 CONSELHOS PARA DEPOIS DOS 60

Acredito que depois dos 60 anos, podemos repensar uma série de questões, conheça as “19 Regras Básicas” que podem mudar nossa vida, são excelentes!

idoso feliz 1

  1. É hora de usar o dinheiro que você economizou toda sua vida.
    Usá-lo agora e não guardá-lo para que não desfrutem os que não conhecem o sacrifício de havê-lo conseguido, geralmente pessoas que nem sequer são da família: genros, noras, sobrinhos. Recorde-se que não há nada mais perigoso que um genro com ideias. Cuidado: não é época para aplicações por maravilhosas que pareçam, estas só lhe trarão angustias e esta época é para ter muita paz e tranquilidade.
    2. Deixe de preocupar-se com a situação financeira de filhos e netos.
    Não se sinta culpado de gastar seu dinheiro consigo próprio. Provavelmente, você já lhes ofereceu o que foi possível na infância e juventude como uma boa educação. Agora, portanto, a responsabilidade é deles.
    3. Já não é época de sustentar a ninguém de sua família.
    Seja um pouco egoísta, mas não usurário. Tenha uma vida saudável, sem grandes esforços físicos. Faça exercícios físicos moderados (por exemplo, andar regularmente) e alimente-se bem.
    4. Compre sempre o melhor… no final é tudo para você.
    Recorde-se que nesta época, um objetivo chave é gastar o dinheiro com você, com seus gostos e caprichos e os de sua parceira. Depois de morto o dinheiro só gerará ódios e rancores. Nada de angustiar-se por pouca coisa. Na vida tudo passa, sejam os bons momentos que devem ser recordados, sejam os maus que devem ser rapidamente esquecidos.
    5. Independentemente da idade, mantenha vivo o amor sempre.
    O amor à sua parceira, o amor à vida, o amor ao teu próximo.
    6. Esteja sempre limpo, tome um banho diariamente.
    Seja vaidoso. Frequente o barbeiro, faça as unhas, vá ao dermatologista, ao dentista, use perfumes e cremes com moderação. Mesmo que agora você não seja elegantíssimo, seja pelo menos bem-cuidado. Esteja de bem consigo mesmo.
    7. Nada de ser muito moderno, tente ser clássico. É triste e dá pena ver gente idosa com penteados e roupas feitas para jovenzinhos. Escolha com cuidado.
    8. Mantenha-se sempre atualizado.
    Leia livros e jornais, ouça o rádio, veja bons programas na TV, visite a internet com boa frequência, envie e responda “e-mails”, utilize-se das redes sociais, mas sem afobação… nem criar vício com elas.
    9. Respeite a opinião dos jovens apesar de que às vezes podem estar equivocados.
    Muitos deles estão melhor preparados para a vida do que nós estávamos quando tínhamos a sua idade.
    10. Jamais use a expressão “Em meu tempo”.
    Seu tempo é hoje, não se confunda!!! Está certo recordar o passado, mas com nostalgia moderada e feliz de havê-lo vivido. Viva o agora plenamente!
    11. Não caia na tentação de viver com os filhos ou netos.
    Ainda que de vez em quando vá alguns dias como convidado, respeite a intimidade deles, mas especialmente a sua. Se lhe falta sua companheira, consiga logo uma empregada que o acompanhe e colabore com as tarefas de casa e só tome esta decisão quando não puder dar mais conta de si ou que o fim esteja bem próximo.
    12. Pode ser muito divertido conviver com pessoas de sua geração.
    E o mais importante, não dará trabalho a ninguém. Mas aproxime-se de gente positiva e alegre, nunca com “velhos amargurados”. Otimismo é muito importante em qualquer época da vida, especialmente agora.
    13. Cultive um passatempo.
    Pode viajar caminhar, cozinhar, ler, dançar, criar um gato, um cão, cuidar das plantas, jogar cartas, golfe, navegar pela internet, pintar, ser voluntário em uma ONG, ou colecionar algo. Faça o que gosta e o que seus recursos permitam. Começo já.
    14. Aceite todos os convites.
    De batizados, colação de grau, aniversários, bodas, conferências… Visite museus, vá ao campo… o importante é sair de casa por um tempo. Mas não se aborreça se não lhe convidam porque às vezes não se pode. Com certeza quando você era jovem tampouco convidava seus pais para TUDO.
    15. Fale pouco e escute mais.
    Sua vida e seu passado só interessam a você mesmo. Se alguém lhe perguntar sobre estes assuntos, seja breve e procure falar de coisas boas e agradáveis. Conte com otimismo. Jamais se lamente de algo.  Fale em tom baixo e com cortesia. Não critique nada, aceite as situações como elas são. Tudo é passageiro.
    16. As dores e as doenças estarão sempre presentes.
    Não as torne mais problemáticas do que são, falando sobre elas. Trata de minimizá-las. Afinal, elas afetam somente a você e são problemas seus e de seus médicos. Lastimando-se nada conseguirá, asseguro.
    17. Ria, ria muito, ria de tudo.
    Você tem sorte, você teve uma vida, uma vida longa e a morte será apenas uma nova etapa incerta, assim como foi incerta toda a sua vida.
    18. Não se preocupe do que digam, menos ainda do que pensem de você.
    Se alguém lhe disse que agora você não faz nada de importante, não se preocupe. O mais importante você já fez: você e sua história, boa ou má, já passaram. Agora trata-se de passar uma fase, a mais dourada, aprazível e feliz que lhe seja possível. Viva com plenitude!
    19. Permaneça apegada a religião apenas o necessário, não mais.
    Rezando e implorando todo o tempo como um fanático, nada conseguirá. Se você é religioso, vivencie intensamente, porém sem ostentação. O bom é que “em breve, poderá fazer seus pedidos pessoalmente”… hehehehehe…..

 idoso feliz 8

           E lembre-se: “SOMOS O QUE FAZEMOS, MAS SOMOS, PRINCIPALMENTE, O QUE FAZEMOS PARA MUDAR O QUE SOMOS!”

Fonte: http://cvssemprejovens.blogspot.com.br/