CALÇA JEANS PARA QUEM PASSOU DOS 40, 50, 60… MAS COM ALGUNS CUIDADOS…

“Há pessoas que dão pena, outras, asas”.  Autor desconhecido.

Minha roupa preferida sempre foi o jeans… eu continuo a usa-lo no dia a dia até hoje… quem me conhece sabe bem disso, mas agora já com 60 anos levo em conta algumas considerações. Sempre gosto de ler sobre as dicas sobre como devemos usar o jeans.

Lendo sobre: Sem medo da calça jeans depois dos 40 (50, 60…) Gloria Kalil mostra como usar a peça mais democrática de todas…  e nos diz:

Uma das dúvidas mais frequentes que recebemos aqui no Chic é sobre o estilo para mulheres maduras. Já te mostramos o certo e errado no guarda roupa e inspirações para curtir a praia, mas os questionamentos chegam até à peça mais democrática do guarda-roupa: o jeans. Tão ligada à juventude, a calça jeans pode entrar no guarda-roupa das mulheres acima dos 40? Sem dúvida!

“Mulheres mais velhas podem usar jeans tranquilamente, desde que em ocasiões informais. Na medida que a coisa vai se tornando um pouco mais formal, não é mais o caso de usar porque ela não está a fim de chocar ou fazer graça com a ideia de desafio e nem chamar atenção”, explica Gloria.  SHARON STONES (60)   Sharon Stone jeans

Apesar da calça jeans ser a peça mais democrática que já inventaram, muitas mulheres têm dúvidas se podem usá-la, principalmente de como usá-la depois dos 40 anos… já que a peça carrega consigo um espírito mais jovem. Saiba que ela está liberadíssima para mulheres acima de 40, 50, 60, 70, 80…

O principal pensamento na hora de escolher seu jeans é ter consciência de que ele é o aliado das horas de lazer. “O que deve atormentar as mulheres mais velhas é que, em geral, elas ligam o uso do jeans à informalidade. Portanto, para as maduras é uma roupa mais esportiva. Dificilmente você vê uma mulher mais velha em uma festa de jeans“. É só saber melhor com o que e como usá-las e combiná-las. Veja nossas dicas:

  • As calças jeans depois dos 50 estão ligadas a ocasiões informais, diurnas e de lazer. Por isso, em festas, jantares e cerimônias, evite-as;

Maite 1 calça jeans

MAITÊ PROENÇA (60) E CHRISTIANE TORLONI (61) 

calça jeans Cristiane torlone

  • É bom apostar no certeiro e evitar modelagens largas e lavagens e recortes exagerados. “As mais ajustadinhas, sem grandes lavagens, furos ou oversized, são a melhor pedida. É um uso de uma calça cômoda e mesmo as famosas vão por este código. Notamos que o uso é sempre informal, nenhuma delas vai a um tapete vermelho vestindo jeans“.
  • Evite então cortes muito largos, como oversized, bag ou boyfriend. As mulheres famosas, por exemplo, preferem modelagens mais justinhas depois que passam dos 40, 50, 60 ou… – CAROLINA FERRAZ (50)  

calça jeans Carolie Ferraz

  • Jeans  destroyed até está liberado, mas de leve. Nada de um buraco enorme na coxa ou no bumbum. Os jeans muito rasgados estão ligados à revolução e rebeldia, o que não é a imagem que queremos passar depois dos 50, não é mesmo? Também evite as calças muito manchadas, estilo tie-dye (elas são exclusivas para mulheres de 20 e 30 anos), prefira as mais discretas, mas sem exageros; ;

calça jeans Luiza BrunetLUIZA BRUNET (55) E SHARON STONE (60 ) JEANS SHARE STONE

  • O maior motivo para uma mulher procurar um jeans deve ser o conforto e não para impressionar ninguém ou “desafiar” a sociedade. Prefira aquelas que o cós não desce quando você senta, nem que a coxa fica esmagada na calça. Discrição é a pedida. SUZANA VIEIRA (71)

susana-vieira-JEANS

A ideia é manter a elegância para não parecer ter menos idade que realmente tem. “Elas associam – e com razão – o uso do jeans a uma certa quebra de convenções, que uma mulher mais velha não está interessada em fazer. Não é roupa para casamento ou jantar fora, em uma ocasião mais séria e formal. Ela liga a questão do jeans com a informalidade – e o código é um pouco este”. JANE FONDA (80) E LILY TOMLIN (78)Grace and Frankie - 2015Os exemplos confirmam que a informalidade é o que marca as escolhas nesta faixa. “O uso do jeans na questão da idade vai diminuindo à medida que a formalidade aumenta. Quando o evento passou de um cinema para um jantar, um teatro, um jantar fora com as amigas ou uma festa, não cabe mais”.

Conforto e descontração são o que marca as peças que ficam para os momentos de lazer. “O uso do jeans está iconicamente ligado à ideia de juventude e transgressão, que não é o caso de uma senhora de mais de 60 anos. Evidentemente quanto mais detonado, rasgado, é mais próprio de um uso mais jovem, mais desafiador. Uma mulher dessa idade com um jeans não está querendo desafiar o mundo, ela quer uma roupa cômoda. Para as mais velhas, de 60 em diante, o jeans fica mais restrito a situações informais. Serve para a manhã, para passar o dia, ir ao supermercado, ao cinema e nos fins de semana, tudo bem”, diz Gloria Kalil.

Fonte: http://chic.uol.com.br/como-usar/noticia/sem-medo-da-calca-jeans-depois-dos-40-50-60-gloria-kalil-mostra-como-usar-a-peca-mais-democratica-de-todas

 

MEU ESTILO DE SER E VIVER… COM PAIXÃO E ALEGRIA… ACEITAR TODAS AS SUAS CORES… POIS TODAS AS CORES SÃO NECESSÁRIAS!

foto

           “A beleza do “Acreditar” é permitir-se a dualidade… acreditem é linda quando sabemos interpretar, aceitar, e transmutar. Porém sentir… vivenciar… experiênciar… e transformar… é a chave que precisamos para mudar!”. Marie Gentile.

idoso feliz 7

“Um belo dia você acorda e o mundo parece outro! Mais bonito mais colorido e bem mais feliz”…  Bia Perez.

Você descobre que cresceu, amadureceu e se reencontrou… renasceu… e mudou!

“Depois da tempestade vem a bonança”, pensei…  Agora sim começa a parte boa da minha história. Um novo começo… uma história nova, linda e diferente… um “novo amor” surge… junto com esta nova mulher… repaginada!

chic Kim Basinger 5

Sou hoje uma mulher independente em todos os sentidos… física e emocionalmente! Aprendi muito com minhas experiências… refleti sobre todas as questões envolvidas… é ”Ninguém, além de você, está no controle de sua felicidade. Portanto, ajuste as velas e corrija o rumo”… Mudei, entrei num novo rumo… Mudei minhas escolhas, fechei um livro e abri outro… Agora sim, eu estou no comando de tudo. E gostei muito disso.

desapego  11

Nos desafios da vida caímos sim, mas nos levantamos melhores… com mais bagagens, mais maduras e seguras, fortalecidas… e cheias de planos!

Sou otimista… e aprendi com minha mãe a achar que viver é maravilhoso! Assim sempre olho o lado bom de todas as coisas que me acontece. Ter esse “olhar” faz com que você seja capaz de enfrentar qualquer obstáculo.

amor 1

Descobri animada que o pior de tudo ficou no passado! Meu tempo agora faz parte de um novo tempo. Vou descobrindo tanta coisa sobre mim mesma… esquecidas e adormecidas! Vem como um turbilhão… Escolhi então minhas prioridades:

  • Fiz um autoconhecimento… com profundidade. Refleti muito sobre varias questões e soube “quem” eu era realmente e “o que” eu queria pra mim. Esta descoberta importante me abriu para o mundo… Foi o meu ponto de partida;

images 15

  • Reconstruir a minha família era o passo a seguir… Quis proteger meus filhos, dar-lhes segurança e um amor desdobrado… filhos são a nossa fortaleza! Aproximamo-nos mais… nos cuidamos e nos protegemos… cheios de afeto e amor. Cresceu e fortaleceu a nossa relação. Brindei cada grande momento conquistado por eles bem de pertinho… e agradeci á Deus por poder estar ali…

mae e filhos 4

  • Amar e ser amada… foi outra prioridade conquistada! Ficamos mais pensativas, introspectivas e observadoras… Percebemos todas as mudanças no mundo em relação ao que conhecia quando era adolescente e algumas vezes nos assustamos… Este é um novo tempo. Minhas “certezas” aparecem em relação a “quem eu quero ter ao meu lado”… Amar novamente acontece.
Elderly couple dancing on the beach
Elderly couple dancing on the beach
  • Aprendi que além de amar e termos que demonstrar este amor… com toques, abraços e beijos… mas temos principalmente que cultivar o “dialogo”… O aprender a “conversar” sobre tudo enriquece e fortalece a relação. Deixar que o outro te conheça completamente… com todos os seus medos e fraquezas… além das suas qualidades… sem máscaras é aprender a conviver e compartilhar…é isso é tudo! Crescemos e amadurecemos juntos… Dividimos nossas alegrias e nossas dificuldades… buscando nos apoiarmos… Aprendemos juntos a superar todos os problemas. Nossa relação é construída sobre alicerces fortes e duradouros.

alimentos-para-um-envelhecimento-saudavel-1

  • Refazer agora a minha grande família, ou seja, a “nossa família”… Agora os meus e os seus filhos são os “nossos filhos”… Está sendo um grande aprendizado cotidiano. Com direito á todas as imperfeições, alegrias e tristezas normais em todas as famílias. Aprender a convivermos todos juntos… embora seja uma parte difícil na relação… é onde todos contribuem da melhor forma… é um esforço conjunto e muito gratificante… á cada dificuldade superada… á cada conquista… Vamos aprendendo juntos… e são percebidas por todos!  São muito brindadas por mim e pelo meu marido!  Somos hoje uma grande família!

 felizes

“Não tenha medo de trocar o roteiro, você só descobre novos caminhos quando muda a direção”. Autor desconhecido.

 

MEUS “FILHOS”… “NOSSOS FILHOS”… confirmando o que diz Khalil Gibran em “O Profeta”.

“Hoje tenho a infinita certeza que não existe nada maior, melhor e mais verdadeiro que o amor de uma mãe para o filho.”   Autor desconhecido

Borboletas livre

Pensando sobre o momento em que vivo atualmente nada melhor do que um “repensar” sobre os meus “filhos”… “nosso filhos”… Sempre gostei muito de um texto de Khalil Gilbran no livro “O Profeta”, que aborda de uma maneira profunda sobre o que são os “filhos”, bem como suas relações com seus os pais.

Concordo com esta forma de pensar… e acredito que criamos nosso filhos com muito amor e dedicação para o mundo. Somos todos filhos do mundo.

Muito além dos filhos que nascem de nós… ainda temos os filhos que vêem á nós…. escolhidos pelo coração! Vieram á mim… em um nós… com a formação de minha nova família…

Hoje tenho uma família linda e grande… onde temos aprendido muito no dia a dia… a conviver juntos… a nos respeitar…. nos amar… compartilhando nossas dificuldades e sonhos… Esta é a beleza de se ter uma Família! Precisamos cuidar dela com muito paciência e amor…  Mas só amar não basta!

E vamos caminhando… errando e acertando… construindo… reconstruindo… agora e sempre!

Gilbran escreveu… E uma mulher que carregava o filho nos braços disse: “Fala-nos dos filhos.”
E ele disse:

Vossos filhos não são vossos filhos.
São os filhos e as filhas do desejo da Vida por si mesma.
Eles vêm através de vós, mas não de vós,
E apesar de estarem convosco, não pertencem a vós.
Podeis dar-lhes o vosso amor, mas não os vossos pensamentos,
Porque eles têm seus próprios pensamentos.
Podeis abrigar seus corpos, mas não suas almas,
Pois suas almas vivem na casa do amanhã, a qual vós não podeis visitas, nem mesmo em vossos sonhos.
Podeis esforçar-vos em ser como eles, mas não tentai fazê-los como vós.
Pois a vida não volta para trás, nem permanece no dia de ontem.
Sois os arcos dos quais seus filhos, como flechas vivas, são arremessados.
O arqueiro vê o alvo no caminho do infinito, e Ele vos dobra com o Seu poder para que Suas flechas possam ir longe e velozes.
Deixai que o Arqueiro vos curve com alegria;
Pois assim como Ele ama a flecha que voa, Ele também ama o arco que é estável.

Fonte: Do Livro “O Profeta” –  Gibran Khalil Gibran (1883 – 1931)

19 CONSELHOS PARA DEPOIS DOS 60

Acredito que depois dos 60 anos, podemos repensar uma série de questões, conheça as “19 Regras Básicas” que podem mudar nossa vida, são excelentes!

idoso feliz 1

  1. É hora de usar o dinheiro que você economizou toda sua vida.
    Usá-lo agora e não guardá-lo para que não desfrutem os que não conhecem o sacrifício de havê-lo conseguido, geralmente pessoas que nem sequer são da família: genros, noras, sobrinhos. Recorde-se que não há nada mais perigoso que um genro com ideias. Cuidado: não é época para aplicações por maravilhosas que pareçam, estas só lhe trarão angustias e esta época é para ter muita paz e tranquilidade.
    2. Deixe de preocupar-se com a situação financeira de filhos e netos.
    Não se sinta culpado de gastar seu dinheiro consigo próprio. Provavelmente, você já lhes ofereceu o que foi possível na infância e juventude como uma boa educação. Agora, portanto, a responsabilidade é deles.
    3. Já não é época de sustentar a ninguém de sua família.
    Seja um pouco egoísta, mas não usurário. Tenha uma vida saudável, sem grandes esforços físicos. Faça exercícios físicos moderados (por exemplo, andar regularmente) e alimente-se bem.
    4. Compre sempre o melhor… no final é tudo para você.
    Recorde-se que nesta época, um objetivo chave é gastar o dinheiro com você, com seus gostos e caprichos e os de sua parceira. Depois de morto o dinheiro só gerará ódios e rancores. Nada de angustiar-se por pouca coisa. Na vida tudo passa, sejam os bons momentos que devem ser recordados, sejam os maus que devem ser rapidamente esquecidos.
    5. Independentemente da idade, mantenha vivo o amor sempre.
    O amor à sua parceira, o amor à vida, o amor ao teu próximo.
    6. Esteja sempre limpo, tome um banho diariamente.
    Seja vaidoso. Frequente o barbeiro, faça as unhas, vá ao dermatologista, ao dentista, use perfumes e cremes com moderação. Mesmo que agora você não seja elegantíssimo, seja pelo menos bem-cuidado. Esteja de bem consigo mesmo.
    7. Nada de ser muito moderno, tente ser clássico. É triste e dá pena ver gente idosa com penteados e roupas feitas para jovenzinhos. Escolha com cuidado.
    8. Mantenha-se sempre atualizado.
    Leia livros e jornais, ouça o rádio, veja bons programas na TV, visite a internet com boa frequência, envie e responda “e-mails”, utilize-se das redes sociais, mas sem afobação… nem criar vício com elas.
    9. Respeite a opinião dos jovens apesar de que às vezes podem estar equivocados.
    Muitos deles estão melhor preparados para a vida do que nós estávamos quando tínhamos a sua idade.
    10. Jamais use a expressão “Em meu tempo”.
    Seu tempo é hoje, não se confunda!!! Está certo recordar o passado, mas com nostalgia moderada e feliz de havê-lo vivido. Viva o agora plenamente!
    11. Não caia na tentação de viver com os filhos ou netos.
    Ainda que de vez em quando vá alguns dias como convidado, respeite a intimidade deles, mas especialmente a sua. Se lhe falta sua companheira, consiga logo uma empregada que o acompanhe e colabore com as tarefas de casa e só tome esta decisão quando não puder dar mais conta de si ou que o fim esteja bem próximo.
    12. Pode ser muito divertido conviver com pessoas de sua geração.
    E o mais importante, não dará trabalho a ninguém. Mas aproxime-se de gente positiva e alegre, nunca com “velhos amargurados”. Otimismo é muito importante em qualquer época da vida, especialmente agora.
    13. Cultive um passatempo.
    Pode viajar caminhar, cozinhar, ler, dançar, criar um gato, um cão, cuidar das plantas, jogar cartas, golfe, navegar pela internet, pintar, ser voluntário em uma ONG, ou colecionar algo. Faça o que gosta e o que seus recursos permitam. Começo já.
    14. Aceite todos os convites.
    De batizados, colação de grau, aniversários, bodas, conferências… Visite museus, vá ao campo… o importante é sair de casa por um tempo. Mas não se aborreça se não lhe convidam porque às vezes não se pode. Com certeza quando você era jovem tampouco convidava seus pais para TUDO.
    15. Fale pouco e escute mais.
    Sua vida e seu passado só interessam a você mesmo. Se alguém lhe perguntar sobre estes assuntos, seja breve e procure falar de coisas boas e agradáveis. Conte com otimismo. Jamais se lamente de algo.  Fale em tom baixo e com cortesia. Não critique nada, aceite as situações como elas são. Tudo é passageiro.
    16. As dores e as doenças estarão sempre presentes.
    Não as torne mais problemáticas do que são, falando sobre elas. Trata de minimizá-las. Afinal, elas afetam somente a você e são problemas seus e de seus médicos. Lastimando-se nada conseguirá, asseguro.
    17. Ria, ria muito, ria de tudo.
    Você tem sorte, você teve uma vida, uma vida longa e a morte será apenas uma nova etapa incerta, assim como foi incerta toda a sua vida.
    18. Não se preocupe do que digam, menos ainda do que pensem de você.
    Se alguém lhe disse que agora você não faz nada de importante, não se preocupe. O mais importante você já fez: você e sua história, boa ou má, já passaram. Agora trata-se de passar uma fase, a mais dourada, aprazível e feliz que lhe seja possível. Viva com plenitude!
    19. Permaneça apegada a religião apenas o necessário, não mais.
    Rezando e implorando todo o tempo como um fanático, nada conseguirá. Se você é religioso, vivencie intensamente, porém sem ostentação. O bom é que “em breve, poderá fazer seus pedidos pessoalmente”… hehehehehe…..

 idoso feliz 8

           E lembre-se: “SOMOS O QUE FAZEMOS, MAS SOMOS, PRINCIPALMENTE, O QUE FAZEMOS PARA MUDAR O QUE SOMOS!”

Fonte: http://cvssemprejovens.blogspot.com.br/