COMO SUPERAR A SÍNDROME DO NINHO VAZIO?

Sindrome do ninho vazio1

“Vivemos sobre o mesmo céu, mas nem todos temos o mesmo horizonte”. Konrad Adenquer.

Em um determinado momento das nossas vidas, nos damos conta de que os nossos filhos cresceram, e tomaram a decisão de começar um novo caminho…o  da independência… enfim vão viver suas vidas.

A síndrome do ninho vazio faz referência a esta situação. Muitas vezes os pais se sentem abandonados e tristes com esta situação… que faz com que deixem de se sentir importantes para os seus filhos e se sintam irritados e agoniados.

Nada vai substituir a saída dos filhos, mas é preciso entender que a fase da vida mudou, e se a pessoa não buscar outras fontes de prazer ela pode desenvolver muitas doenças. Não é para ignorar os sintomas, mas sim aceitar a dor, aceitar a saída dos filhos… se adaptar a essa mudança e dar novo sentido para a vida. Afinal criamos os filhos pro mundo!

img_4395

 

Devemos aceitar como um recomeço, não só para eles que sairão em busca de novos desafios e experiências, mas também para os pais, com um novo conceito de vida e de novas perspectivas. Temos que renovar nossos planos de vida, tanto individuais quanto matrimoniais, enxergar nessa situação que a principio parece negativa, a oportunidade de dedicarmos mais tempo e energia a nós mesmos, em busca de novas experiências e satisfação pessoal.

Esses sintomas variam de pessoa para pessoa, dependendo de sua personalidade, do estado emocional e até do grau de relacionamento que mantinha com aquele que deixou o lar.

Geralmente é necessário um lento processo de adaptação e mudança diante dessa nova realidade, pois toda a rotina de convivência será modificada, o que poderá causar crises entre os membros familiares envolvidos. É uma fase difícil até mesmo para alguns pais que se sentem satisfeitos por terem cumprido seus papéis para a independência dos filhos.

sindrome do ninho vazio mae-eu-tenho-que-ir

A seguir mostraremos algumas ideias de como superar a síndrome do ninho vazio.

  1. Nova perspectiva da situação.Você deve pensar naqueles aspectos que contribuem com o seu bem-estar. Muitas vezes o relacionamento com os filhos melhora quando eles já não estão em casa. Outro aspecto é o tempo com o que agora você conta para se dedicar a novos projetos.
  2. Dê força para o seu companheiro. Quando temos filhos, muitas vezes nosso companheiro fica de lado. Este é o momento de dar força para o seu companheiro e de realizar aquelas atividades que você tinha adiado. Esta é uma nova etapa da vida que você deve desfrutar totalmente.
  3. Fale do assunto. Pôr para fora os seus sentimentos é o primeiro passo para melhorar. Às vezes, compartilhar este sentimento com nossos entes queridos nos permite perceber que podemos superar esta situação.
  4. Atividades prazerosas. Ao longo da vida as pessoas sempre sentem o desejo de realizar determinadas atividades que lhes dão prazer, mas as exigências diárias, às vezes, fazem com que estas terminem sendo adiadas. Faça uma lista de todas aquelas atividades que você gosta e se prepare para começar a fazê-las.
  5. Pratique um esporte.O exercício físico é muito bom para a saúde e ajuda a relaxar. Saia para caminhar todos os dias durante 30 minutos, e você notará como em pouco tempo se sentirá cada vez melhor.
  6. Cuidado pessoal.Não se abandone, nem se deixe abandonar. Você deve buscar um cuidado pessoal adequado, hoje você tem tempo para isso. É importante que você volte a adotar o papel de mulher, além do de mãe.
  7. Estimule a independência. É importante que seus filhos saibam que podem contar com o seu apoio nesta nova fase. Evite invadir a sua nova casa ou a sua vida com visitas ou telefonemas contínuos. Você deve deixá-los crescer, acompanhá-los e desfrutar com eles esta nova etapa da vida.
  8. Adote um animal de estimação. Se você não tem um marido ou namorado com quem compartilhar este momento e sente que a casa está vazia sem seus filhos, pode adotar um animal de estimação. Eles serão uma grande companhia.
  9. Melhore a relação com seu filho. À medida que passa o tempo, a relação com seu filho mudará positivamente. A maturidade de ambos fomentará outro tipo de comunicação mais frutífera. Você nunca vai deixar o seu papel de mãe, seus filhos estarão ai para você.
  10. Assista a este vídeo:

feliz

http://g1.globo.com/mg/vales-mg/mgintertv-2edicao/videos/v/especialista-fala-sobre-a-sindrome-do-ninho-vazio/4921429/

Habitualmente, a síndrome do ninho vazio é pontual, ou seja, possui hora certa para ser findada, sendo que sua duração se estende do instante de separação dos filhos até o estabelecimento de uma nova ordem familiar.

Eu me encontro nesta fase agora e me sinto muito bem cheias novos projetos… Afinal venho me preparando pra esta fase já a algum tempo… e continuamos a conviver melhores como nunca. A família vem aumentando e trazendo novos aprendizados a todos.

Fonte: http://saude.umcomo.com.br/articulo/como-superar-a-sindrome-do-ninho-vazio-3209.html#ixzz49hXyHFEC – http://g1.globo.com

 

 

 

 

 

 

Anúncios

CALÇA JEANS PARA QUEM PASSOU DOS 40, 50, 60… MAS COM ALGUNS CUIDADOS…

“Há pessoas que dão pena, outras, asas”.  Autor desconhecido.

Minha roupa preferida sempre foi o jeans… eu continuo a usa-lo no dia a dia até hoje… quem me conhece sabe bem disso, mas agora já com 60 anos levo em conta algumas considerações. Sempre gosto de ler sobre as dicas sobre como devemos usar o jeans.

Lendo sobre: Sem medo da calça jeans depois dos 40 (50, 60…) Gloria Kalil mostra como usar a peça mais democrática de todas…  e nos diz:

Uma das dúvidas mais frequentes que recebemos aqui no Chic é sobre o estilo para mulheres maduras. Já te mostramos o certo e errado no guarda roupa e inspirações para curtir a praia, mas os questionamentos chegam até à peça mais democrática do guarda-roupa: o jeans. Tão ligada à juventude, a calça jeans pode entrar no guarda-roupa das mulheres acima dos 40? Sem dúvida!

“Mulheres mais velhas podem usar jeans tranquilamente, desde que em ocasiões informais. Na medida que a coisa vai se tornando um pouco mais formal, não é mais o caso de usar porque ela não está a fim de chocar ou fazer graça com a ideia de desafio e nem chamar atenção”, explica Gloria.  SHARON STONES (60)   Sharon Stone jeans

Apesar da calça jeans ser a peça mais democrática que já inventaram, muitas mulheres têm dúvidas se podem usá-la, principalmente de como usá-la depois dos 40 anos… já que a peça carrega consigo um espírito mais jovem. Saiba que ela está liberadíssima para mulheres acima de 40, 50, 60, 70, 80…

O principal pensamento na hora de escolher seu jeans é ter consciência de que ele é o aliado das horas de lazer. “O que deve atormentar as mulheres mais velhas é que, em geral, elas ligam o uso do jeans à informalidade. Portanto, para as maduras é uma roupa mais esportiva. Dificilmente você vê uma mulher mais velha em uma festa de jeans“. É só saber melhor com o que e como usá-las e combiná-las. Veja nossas dicas:

  • As calças jeans depois dos 50 estão ligadas a ocasiões informais, diurnas e de lazer. Por isso, em festas, jantares e cerimônias, evite-as;

Maite 1 calça jeans

MAITÊ PROENÇA (60) E CHRISTIANE TORLONI (61) 

calça jeans Cristiane torlone

  • É bom apostar no certeiro e evitar modelagens largas e lavagens e recortes exagerados. “As mais ajustadinhas, sem grandes lavagens, furos ou oversized, são a melhor pedida. É um uso de uma calça cômoda e mesmo as famosas vão por este código. Notamos que o uso é sempre informal, nenhuma delas vai a um tapete vermelho vestindo jeans“.
  • Evite então cortes muito largos, como oversized, bag ou boyfriend. As mulheres famosas, por exemplo, preferem modelagens mais justinhas depois que passam dos 40, 50, 60 ou… – CAROLINA FERRAZ (50)  

calça jeans Carolie Ferraz

  • Jeans  destroyed até está liberado, mas de leve. Nada de um buraco enorme na coxa ou no bumbum. Os jeans muito rasgados estão ligados à revolução e rebeldia, o que não é a imagem que queremos passar depois dos 50, não é mesmo? Também evite as calças muito manchadas, estilo tie-dye (elas são exclusivas para mulheres de 20 e 30 anos), prefira as mais discretas, mas sem exageros; ;

calça jeans Luiza BrunetLUIZA BRUNET (55) E SHARON STONE (60 ) JEANS SHARE STONE

  • O maior motivo para uma mulher procurar um jeans deve ser o conforto e não para impressionar ninguém ou “desafiar” a sociedade. Prefira aquelas que o cós não desce quando você senta, nem que a coxa fica esmagada na calça. Discrição é a pedida. SUZANA VIEIRA (71)

susana-vieira-JEANS

A ideia é manter a elegância para não parecer ter menos idade que realmente tem. “Elas associam – e com razão – o uso do jeans a uma certa quebra de convenções, que uma mulher mais velha não está interessada em fazer. Não é roupa para casamento ou jantar fora, em uma ocasião mais séria e formal. Ela liga a questão do jeans com a informalidade – e o código é um pouco este”. JANE FONDA (80) E LILY TOMLIN (78)Grace and Frankie - 2015Os exemplos confirmam que a informalidade é o que marca as escolhas nesta faixa. “O uso do jeans na questão da idade vai diminuindo à medida que a formalidade aumenta. Quando o evento passou de um cinema para um jantar, um teatro, um jantar fora com as amigas ou uma festa, não cabe mais”.

Conforto e descontração são o que marca as peças que ficam para os momentos de lazer. “O uso do jeans está iconicamente ligado à ideia de juventude e transgressão, que não é o caso de uma senhora de mais de 60 anos. Evidentemente quanto mais detonado, rasgado, é mais próprio de um uso mais jovem, mais desafiador. Uma mulher dessa idade com um jeans não está querendo desafiar o mundo, ela quer uma roupa cômoda. Para as mais velhas, de 60 em diante, o jeans fica mais restrito a situações informais. Serve para a manhã, para passar o dia, ir ao supermercado, ao cinema e nos fins de semana, tudo bem”, diz Gloria Kalil.

Fonte: http://chic.uol.com.br/como-usar/noticia/sem-medo-da-calca-jeans-depois-dos-40-50-60-gloria-kalil-mostra-como-usar-a-peca-mais-democratica-de-todas