VIVER COM OTIMISMO!

A paz

O #pensamento tem poder infinito.

Ele mexe com o destino, acompanha a sua vontade. Ao esperar o melhor, você cria uma expectativa positiva que detona o processo de vitória. Ser otimista é ser #perseverante, é ter uma fé inabalável e uma certeza sem limites de que tudo vai dar certo. Ao nascer o sentimento de entusiasmo, o universo aplaude tal iniciativa e conspira a seu favor, colocando-o a serviço da humanidade. Você é quem escreve a história de sua vida – ao optar pelas atitudes construtivas – você cresce como ser humano e filho dileto de DEUS.

Positivo atrai positivo.

Alegria chama #alegria.

Ao exalar esse estado #otimista, nossa consciência desperta energias vitais que vão trabalhar na direção de suas metas. Seja incansavelmente otimista. Faz bem para o corpo, para a mente e para a alma. É humano e natural viver aflições, só não é inteligente conviver com elas por muito tempo. Seja mais paciente consigo mesmo, saiba entender suas limitações.
Sem esforço não existe vitória. Ao escolher com sabedoria viver sua vida com otimismo, seu coração sorri, seus olhos brilham e a humanidade agradece por você existir. (Autor Desconhecido)

LÁPIDE!

A paz

Com certeza #JoséSaramago sempre me surpreende, também às vezes fico indignada com tantas questões… coisas que nunca melhoram… nunca mudam… vida que segue. Poderia muito bem estar escrito assim na minha lápide…. leia:

“Quando eu morrer… se pusessem uma lápide no lugar onde ficarei, poderia ser algo assim: “Aqui jaz, indignado, fulano de tal”. Indignado, claro, por duas razões: a primeira, por já não estar vivo, o que é um motivo bastante forte para indignar-se; e a segunda, mais séria, indignado por ter entrado num mundo injusto e ter saído de um mundo injusto. Mas temos de continuar, de continuar andando, temos de continuar”

E você como faria ?

VAI FICA TUDO BEM! ACREDITE…

motivação 3

Queria te dizer que vai ficar tudo bem. Esta dor que você está sentindo agora, vai passar. Em breve você vai olhar para este momento e será apenas um momento. Uma lição, uma experiência, uma pedra no seu caminho que você ultrapassou.
Não será fácil, pode ser que demore muito. E mesmo depois que a dor passar, a cicatriz ficará para lembrá-lo de que somos humanos, choramos, sofremos, mas superamos.
Queria abraçá-lo e retirar toda a dor de seu coração. Com este gesto, faria seu mundo ficar bem novamente, curaria seus machucados.
Porém, não posso fazê-lo. Essa dor é sua, é necessária para que você aprenda, cresça e se torne alguém ainda mais especial. Essa dor é o combustível que o fará ser ainda mais incrível.
Portanto, aguente. Respire. Vai dar tudo certo. Como no antigo provérbio mexicano: “tentaram nos enterrar, mas não sabiam que éramos semente.”
Você pode estar sentindo tudo escuro ao seu redor. Não tenha medo, você foi enterrado, mas não irá morrer. Pelo contrário, irá tornar-se uma grande árvore, com raízes ainda mais fortes e galhos resistentes que balançam, mas não caem.
Essa dor é a semente de um novo você.
Contudo, você não está sozinho, não terá que enfrentar as intempéries da vida sozinho. Eu estou aqui.
Pode ser que você queira ficar sozinho, e está tudo bem, eu estou aqui, à distância, velando para que você nunca se esqueça da força que tem.
Quando a dor começar a passar, você verá um raio de sol. E então outro, e mais outro, até que o sol não será apenas uma ideia, e sim uma realidade. Sua nova realidade, iluminada e cheia de vida.
E eu estarei aqui, de longe ou de perto, como você preferir, torcendo, e te envolvendo em luz, pronta para lhe estender a mão e dizer que a vida não é fácil, outras dores virão, mas você vai superar, Como sempre faz. Vai passar, sempre passa. Acredite, confie e espere. O melhor da sua vida ainda está por vir.

perdoar

Fonte: Carolina Cavalcanti Pedrosa

A INCRÍVEL ARTE DE COZINHAR MAL… MESMO QUE VOCÊ TENTA ACERTAR!

cozinhar ogo

Outro dia li uma crônica de Ruth Manus no Estadão que me fez rir muito e ver que não estou sozinha… leiam:

Falam muito sobre cozinhar bem. Há milhares livros, programas de televisão, canais de youtube, sites, aplicativos. Ao redor do mundo, cozinheiros e chefs são observados, imitados e idolatrados por sua capacidade ou dom de cozinhar bem. Acho ótimo- e minha barriga também agradece aos seus talentos. Mas ninguém fala sobre a incrível arte de cozinhar mal.

Acho que no mundo existem quatro tipos de pessoas: as que gostam de cozinhar e cozinham bem, as que não gostam de cozinhar e simplesmente não cozinham, as que não gostam de cozinhar, mas precisam, e cozinham qualquer gororoba só pra sobreviver e, por fim, as que gostam de cozinhar e cozinham verdadeiramente mal, não se sabe bem o porquê.

É curioso. Juntar ingredientes deliciosos como cebola refogada, vinho branco, arroz carnarolli, queijo parmesão e presunto de parma e ficar uma delícia é fácil. Difícil é juntar cebola refogada, vinho branco, arroz carnaroli, queijo parmesão e presunto de parma e conseguir que fique uma merda. Ou seja, a arte de cozinhar mal às vezes pode ser muito mais complexa do que a arte de cozinhar bem- e sobre isso ninguém fala. É preciso ser quase um mago para conseguir alcançar certas proezas.

Morango, leite condensado, manteiga, chocolate em pó: conseguimos estragar? Conseguimos. Maionese, atum em lata e cebolinha: conseguimos errar? Conseguimos. Spaghetti, manjericão, azeite e sal. Também. Bolo de caneca. Também. Cuscuz marroquino. Também. Salada com tomate cereja e mozzarella. Também. É um talento raro, uma vocação ímpar, muito mais improvável do que a capacidade de preparar maravilhas com serenidade.

Fingimos que está tudo bem. Fingimos não criar expectativas de dar certo. Mas a realidade é que a gente sempre tenta acertar: segue receita, compra bons ingredientes, prepara com cuidado. Impossível dar errado. Mas dá. Não sabemos explicar, deve ser alguma influência do cosmo ou a posição de Júpiter no momento do nosso nascimento. Não há outra explicação para o fenômeno.

cozino mal

Não dá para negar uma certa tristezinha que nos invade a cada vez que a certeza se confirma: ficou uma porcaria. A gente já sabia que seria assim. Sempre sabemos. Mas “vai que”. Vai que é dessa vez. Vai que é hoje. Vai que dá certo. Mas não, voltamos para nossa posição e fama tradicionais: damos risada, dizemos que não sabemos o que houve, avisamos o pessoal que não é preciso comer. Os amigos tentam ser simpáticos, dizem que não está assim tão mau. Está.

Aguardamos o dia em que lancem o Master Chef Erro Atrás de Erro. No qual pessoas como nós poderão mostrar ao mundo como é possível pegar chocolate ao leite de boa qualidade, tentar derreter e transformá-lo em pequenos pedregulhos de açúcar marrom com cheiro de fumaça. Como seguir uma receita de bolo à risca e, ao abrir o forno, encontrar uma gigantesca sola de havaiana. Como grudar omelete em frigideira de tefal com meio litro de azeite. Como errar no chá. Acho bizarro que os canais de televisão nunca tenham pensado em investir nesse mistério. É arte, é dom, é um talento nato para transformar deliciosas iguarias em terríveis pesadelos.

Fonte: https://emais.estadao.com.br/blogs/ruth-manus/a-incrivel-arte-de-cozinhar-muito-mal

13 ATITUDES PARA RECUPERAR A MOTIVAÇÃO.

motivação 4

Gosto quando Stephanie Gomes nos diz que atire a primeira pedra quem nunca desanimou, mesmo quando estava caminhando em direção aos seus sonhos. Tendo ou não um bom motivo, a desmotivação de vez em quando aparece e joga a gente lá pra baixo.

O que fazer nesses momentos? Muitas vezes, a melhor coisa a fazer é se permitir sentir e tentar tirar algum aprendizado dessa emoção, até que ela passe. Mas existem algumas atitudes que podem nos ajudar a aliviar a passagem por essas fases de desânimo, seja nos ajudando a recuperar a motivação mais rápido ou tirando do sentimento negativo alguma lição importante:

Cure-se por dentro primeiro
Se o motivo que está te colocando para baixo é uma ferida interna, nada do que você fizer no campo externo vai resolver. Olhe primeiro para dentro de você e descubra qual é a questão interna que precisa trabalhar, antes de buscar o que deseja no externo. A cura acontece sempre de dentro para fora.

Dê um tempo para si
Às vezes, tudo o que a gente precisa é de um descanso. Especialmente naqueles momentos em que bate a vontade de desistir, calma! Não jogue tudo para o alto. Dê-se um tempo para descansar, se distrair e esfriar a cabeça. Muitas vezes, isso é tudo o que você precisa para recuperar a sua motivação.

Assista a filmes inspiradores
Sabe aqueles filmes que a gente termina de assistir sentindo uma enorme vontade de viver? Escolha um assim e assista! Eu gosto muito destes: A Vida Secreta de Walter Mitty, Forrest Gump, Antes de Partir e À procura da Felicidade.

Pense GRANDE
Antes de começar a colocar em prática uma ação pelos seus sonhos, pare por alguns segundos e pense grande. Ou melhor, pense de forma ESPECIAL para você. O que você gostaria que acontecesse de mais especial na sua vida? Seus pensamentos determinam suas ações e suas ações determinam suas realizações. Para um resultado grandioso, pense e aja com grandiosidade.

Reveja sua lista de objetivos
Talvez eles já não condigam mais com você e seja preciso abandonar alguns e mudar ou adaptar outros. Reajustar e limpar a sua lista de objetivos pode ser o que você precisa para dar um novo direcionamento para a sua vida e recuperar a sua motivação.

Road to Little Petra

Aja!
Uma primeira atitude é tudo o que você precisa para incentivar as próximas. Se o problema é a preguiça ou a procrastinação, tudo o que você precisa para sair desse estado é começar a se movimentar. Seu cérebro está acostumado à inércia porque você o acostumou assim. Faça com que ele se acostume com o novo padrão: o da ação.

Reforce a energia do seu corpo
O sedentarismo, a má alimentação, a desidratação e o sono favorecem o desânimo, sabia? Cuide da sua saúde! Faça exercícios, alimente-se de forma saudável, beba muita água e durma bem. Isso é muito importante para que você se sinta bem e, consequentemente, tenha motivação.

Obtenha retorno
Procure obter feedback sobre aquilo que você faz, não só profissionalmente, mas de qualquer coisa que tenha importância para você. Pergunte às pessoas o que elas acham, peça dicas de como melhorar. Talvez um simples comentário de alguém sirva para te tirar da estagnação apontando uma melhor (e mais animadora) direção.

Pratique uma ação relacionada ao seu sonho por dia
Dê um passo por dia em direção ao seu sonho – seja um passo grande, médio, pequeno ou até muito pequeno. Você vai se sentir mais motivado ao sentir que a cada dia está melhor do que ontem.

Crie desafios de curto prazo
Crie desafios de curto prazo em meio aos desafios de longo prazo. Tente aprender algo ou melhorar algum aspecto em um período mais curto do que o dos seus objetivos maiores. Isso te deixará animado para ver o crescimento em curto prazo e a motivação se estenderá para as atividades do plano de longo prazo.

Escolha três palavras-guia
Escolha três palavras que você gostaria de usar para definir quem você é, que representem valores importantes para você. Sempre que estiver desmotivado, lembre-se delas e procure alinhar suas atitudes e pensamentos com seus significados. Palavras têm força e nos fazem lembrar do que nos inspira.

Faça algo por você aqui, agora
Será que nessa busca pelos seus sonhos você, sem perceber, se abandonou? Talvez esse foco em realizar algo no futuro fez com que você esquecesse que a vida acontece aqui, no momento presente. Encontre o equilíbrio entre presente e futuro. Aprenda a viver o momento presente da melhor forma enquanto busca aquilo que deseja para o futuro.

Permita-se ser surpreendido
Pare de querer controlar cada passo, cada ação e cada reação. Tudo bem você agir estrategicamente, mas dê espaço para que a vida te surpreenda e te mostre caminhos diferentes também! Nossa mente é limitada e incapaz de ver todas as possibilidades que existem. Solte um pouco o controle e mantenha-se aberto para surpresas.

Uma ótima reflexão pra você.

motivação 3

Fonte: http://desassossegada.com.br/2017/05/23/13-atitudes-para-recuperar-a-motivacao/

EU NÃO SOU PERFEITA, MUITO MENOS EXEMPLO, MAS TENTO O MEU MELHOR…

meditar

Simone Guerra traz uma bela reflexão sobre tudo aquilo que pensamos. Leiam:

Eu não sou feliz o tempo todo. Tenho erros graves e estou longe de ser padrão de qualidade.

A verdade é que sou gente. Sou gente que tropeça, levanta, cai de novo, levanta, anda um pouco, cai, levanta… limpa os machucados da vida, remenda os sentimentos, chuta tudo, arrepende, dá vexame e pede perdão.

Essa coisa de ser feliz o tempo todo, nunca existiu. O que existe é tentar melhorar, todos os dias, o tempo todo. Quem não busca estar em paz, não refaz as histórias e não busca leveza, logo morre de tédio de si mesmo.

Eu não sou feliz todos os dias… e, em outros, eu sinto medo, raiva, fadiga e enjoo da vida, porque não em como ser perfeito quando dentro da gente há imperfeições que precisam melhorar diariamente.

Não adianta se sentir culpado, muito menos irritado quando nada vai bem, quando tudo parece cinza, sem a intenção de colorir, porque tem coisas inexplicáveis que precisam de tempo. Eu também não me acostumo com essa coisa de que o tempo é a melhor espera e tudo se encarrega. A verdade é que minha ansiedade é maior do que minha paciência, e nem sempre uma entende a outra ou se adapta, então eu acabo me transbordando.

Eu não sou essa mulher forte o tempo todo, muito menos corajosa. Eu tremo. Eu choro. Eu desisto. Eu xingo. Eu grito. Eu saio do eixo e desequilibro, porque não sou perfeita. Mas, eu assumo todas as minhas idiotices, nem que seja para mim mesma, porque quem se garante determinado demais e forte como uma rocha, sofre de corpo e alma.

Queria ser aquela pessoa que esquece em menos de um minuto, que perdoa em menos de uma hora e não desce do salto para dar um vexame. Eu queria ser mais fina, ter recato de madame, mas não sou. Sou assim: 50% gente e 50% humana, e é difícil, viu?!

Eu não sou intocável, ou inabalável, ou dona de mim mesma o tempo todo, porque me divido em pedaços se meus sentimentos se quebram, se preciso viver uma desilusão ou se preciso me doar para alguém.

Eu não sou grata todos os dias. Muitas vezes esqueço de agradecer, de apreciar e de me doar. Eu sou agitada demais em dias alternados, e quando me estresso de vez, não sei ser delicada, muito menos boa. Eu sou pavio curto, roleta russa, chama que não cessa mesmo nos dias que é preciso respirar fundo. Realmente, eu atropelo com palavras nada lindas quando deixo de ser santa para ser extremo.

Eu não dou conta de ser eu mesma de vez em quando, até tento o meu melhor, mas como sou às avessas, acabo me estranhando. Não acredito que alguém seja 100% original quando é preciso ser gente, porque pintamos nós mesmos em diferentes nuances para viver a vida.

Eu amo ser eu mesma, mesmo que às vezes fechada demais, silenciosa, deprimida, feliz ao extremo; com vontade de fugir, de sair por aí fingindo ser quem não sou, louca, fria, quente, amável, irritante, chata, paranoica. Eu me amo, mesmo que eu não entenda como ser gente em dias difíceis pra caramba.

Sou intensa! Eu me atropelo. Eu me entrego. Eu faço birra. Eu me seduzo. Eu me excluo. No entanto, sou maravilhosa se você souber me ganhar.

Gratidão-pela-vida_