MINHA EXPERIÊNCIA COM JOÃO DE DEUS – TERCEIRA VEZ.

“Para quem acredita, nenhum palavra é necessária. Para quem não acredita, nenhuma palavra é possível”. Dom Inácio de Loyola.  

Pelo menos uma vez por ano eu retorno à Abadiânia, em Goiás, na Casa de Dom Inácio de Loyola (surgiu desde 1976), onde fica o médium João Teixeira de Faria, o João de Deus, ou John of God, para os estrangeiros. Eu e cerca de 5.000 visitantes (semana) munidos de fé esperança visitam Abadiânia.

Geralmente peço por alguma coisa que esteja necessitando naquele momento ou por alguém, também agradeço por tudo que tenho recebido, usando roupas brancas… vou lá em busca de energia, amor e paz. Sempre fico maravilhada com as histórias que me contam, muitas delas relatados pelas próprias pessoas… e sobre as coisas que acontecem por lá. Algumas me arrepiam e me impressionam, como as curas milagrosas e inexplicáveis que vejo e sei que acontecem lá. Médicos e outros profissionais da saúde muitas vezes acompanham e estudam os fenômenos de Abadiânia tentando explicar o inexplicável, verificando a vericidade assim tentam entender tudo…

Já presenciei algumas Intervenções Espíritas, ou seja, as “Operações Espirituais Físicas –  com cortes” que João de Deus realiza no salão principal da Casa e na presença de todos… e podem acreditar, são maravilhosas… Ele incorpora mais de trinta entidades, pode? Ele me transmitem leveza, amor, alegria e gratidão por poder estar ali presenciando tudo aquilo pessoalmente, sinto-me então abençoada. João de Deus quando incorporados pelas entidades que lá estão trabalhando para nos ajudar, tem tanta bondade no seu olhar e uma pureza delicada emanada do seu coração que passa energia e nos deixa em paz conosco mesmo… e com a energia renovada.

Pra mim ele é um homem que fortalece a fé e a esperança daqueles que estão em tratamento médico, muitos deles com casos difíceis e terminais.A Casa Dom Inácio de Loyola, é o maior Hospital de Cura Espiritual do Mundo! “Não precisamos ver para crer”, diz ele... “o importante é ter fé, a intervenção Espiritual, não precisa ser física”.

Faz este mesmo tipo de intervenção também, mas sem cortes nas salas ao lado quando recomendadas pelo próprio médium incorporado, ou voluntárias caso você sinta vontade de fazê-la. Existem vários tratamentos na casa: Remédio passiflora com a sua energia (receitada pelo médium), água fluidificada, cama de crista, sopa entre outros.Aliás o que me impressiona também é que lá tem muito mais estrangeiros  do que brasileiros. Vem de muito longe (vindos de países como Índia, Austrália, Alemanha e Estados Unidos) a maioria! Também é interessante saber que tudo é falado em inglês e francês.

Enquanto esperamos em silêncio para estar perto de João de Deus, e pedir o que precisamos… no salão principal, os voluntários que lhe ajudam nos orientando e conversando calmamente sobre os tratamentos e como funciona a Casa… e vão orando. Enquanto isso no interior da casa os trabalhos vão acontecendo. Curioso é que lá é um lugar ecumênico, todas as religiões estão lá presentes. O espiritismo é conversado numa forma de união e respeito aos demais, rezando as orações que todos nós conhecemos de usamos “Pai Nosso” e “Ave Maria”, cantando “Mãezinhas do Céu”.

Famosos e pessoas comuns se misturam aos necessitados, que são a maioria aos que vão lá pra agradecer. “Para mim, não existe distinção entre pobre e rico. Atendo todo mundo igual”, afirma João de Deus.

Surpreendente é que podemos fazer uma intervenção espiritual, se assim for permitido pela entidade, para algum descendente/ ascendentes direto da família (pai/ mãe/ filhos/ neto), que não pôde vir e esteja necessitando naquele momento. Desta vez foi o que fiz, é maravilhoso saber que podemos ajudar quem amamos e protegemos, uma benção.

Acredito que fé é uma só… está dentro de cada um, ela nos impulsiona a seguir em frente e nos basta! Cada um com sua religião… com seu Deus, mas todas que tem fé que são direcionadas para algo maior, isto é o que realmente importa! Ter Fé! Sempre venho com o grupo de uma Guia da Casa a “Eliana Pigatto”, uma pessoa bondosa e iluminada que nos acompanha e orienta o tempo todo enquanto estivermos chegando e saindo de Abadiânia. Cuida de todos do grupo, super recomendo o trabalho dela, mensalmente está na Casa!

Isto é muito importante pra compreender melhor muitas coisas que vemos e ouvimos lá, e principalmente para fazermos o tratamento corretamente. Ela nos orienta todas as noites,após o jantar sobre o que aconteceu e irá acontecer naqueles 3 dias que esteremos em Abadiânia. Suas orientações são muito esclarecedoras e fazem toda a diferença.

Geralmente “o grupo” se ajuda e se conforta naquele momento que estamos vivenciando… dividimos juntos as dores e as alegrias, torcendo pra que tudo dê certo para cada um. Meu grupo desta vez era grande… como também cheio de energia e foi ótimo estar com todos eles.

Saio daqui hoje renovada e fortalecida. Em breve estarei retornando.

Guia Eliana Pigatto +55 (19) 99607-1082 – e-mail: elianapigatto@gmail.com

Anúncios

COMO SE PREPARAR BEM PARA PERCORRER O CAMINHO DE SANTIAGO.

“Foi um dos únicos momentos da minha vida que conheci o que deve ser “felicidade plena” (milagre do Caminho de Santiago).

Caminho-1.png

Esta aí um sonho que vou me preparar muito para realizar. Tenho três irmãos que estão me convencendo a fazermos isso juntos. Confesso que adoro a ideia, mas tenho receio pois estou despreparada fisicamente. Se você como eu, quer percorrer algum dia o Caminho de Santiago de Compostela, (pelo norte da Espanha), surge então a oportunidade de você planejar a sua jornada, nos mínimos detalhes, com toda segurança.

Daniel Agrela, autor do principal guia do Caminho de Santiago em português sempre dá oficinas em São Paulo (entre no site para mais informações). Vale a pena conhecer. Sim já me animei. Leia os detalhes abaixo:

Inscrições abertas!

Em primeira mão, saiba todos os detalhes da Oficina para Formação de Peregrinos. Tem curso presencial de três dias, informe-se abaixo, sobre as datas disponíveis em São Paulo. São apenas 15 vagas por turma.
Buen camino! Clique no site para mais informações!www.oficinaparaperegrinos.com/

Caminho-1a

Bom então vou começar este curso em 2018 para me preparar para o Caminho de Santiago de Compostela e me tornar uma Peregrina. Minha intenção é fazer via Portugal.

O Caminho Português de Santiago, faz uso de trajetos antigos que cruzam bosques, campos agrícolas, aldeias, vilas e cidades históricas assim como, cursos de água através de pontes, algumas deixadas pela ocupação romana. O Caminho é ainda marcado por capelas, igrejas, conventos, alminhas e cruzeiros, nos quais não falta a imagem do Apóstolo Santiago. Me encanta e inspira só de imaginar, deve ser pura emoção.

Penso que por ali deve passar multidões de gente anônima, caminheiros, viajantes, mercadores, feirantes e romeiros, mas também, reis, nobres e clero… e aposentados aventureiros, assim como eu. Contudo, o Caminho deve ser também uma oportunidade de descobrir a hospitalidade das gentes do Norte de Portugal e da Galiza…além de ter contato com o seu vasto patrimônio arquitetônico, das suas seculares tradições culturais e da sua riquíssima gastronomia… tudo de grande valor histórico. Adoro Portugal!

Estou planejando com meus irmãos uma viagem de 8 á 10 noites… sem muita pressa. Gostaria de iniciar pela vila medieval Ponte de Lima… Distância Total do percurso será de 154 km. (Pretendo caminhar de 10 á 15 km por dia… mas vamos ver o que me espera rsrsrs.).

E você se animou? Só quero ver quando meus irmãos descobrirem que começo a planejar e me preparar para esta caminhada.

Boa viagem.

PAIS QUE NÃO DISCIPLINAM OS FILHOS TERÃO QUE SUSTENTA-LOS A VIDA TODA.

“Criar uma criança é fácil, basta satisfazer-lhe as vontades. Educar é trabalhoso.” Içama Tiba

Içama Tiba é um médico psiquiatra, colunista,  escritor de livros sobre Educação, familiar e escolar, e palestrante brasileiro. Professor em diversos cursos no Brasil e no exterior, criou a “Teoria da Integração Relacional”, que facilita o entendimento e a aplicação da psicologia por pais e educadores. Sempre gostei muito de suas ideias e acredito que “Educar um filho” é o nosso maior desafio enquanto pais. Educar é um processo longo, árduo e inacabado.

Educar é o nosso maior ato de amor! Não basta só amar os filhos! Filhos precisam de “amor”, de “disciplina” e de “orientações” sempre. É também muito trabalhoso, mas compensador. Uma recompensa que só teremos lá na frente, quando percebemos que construímos alguém digno e de valor (mas vou logo avisando que vai demorar pra enxergarmos isso). Educar é a maior demonstração de um amor incondicional que os pais podem dar a um filho. Sempre estaremos presentes e atentos pra exercer o papel de educar nossos filhos… e olha que não tem idade para terminar viu?

Confesso que vejo muitos pais que acabam desistindo, se cansando no meio do caminho… achando que não “está adiantando porque tem que repetir” a mesma coisa infinitas vezes… parecendo que não está adiantando nada. Puro engano! Meu conselho é “não desistam nunca de seus filhos”… não desanimem… Educar é um trabalho de formiguinha mesmo. Pode até parecer que eles não estão aprendendo… (estão só nos testando e tentando ver se cedemos aos seus desejos, são super espertos nessa parte rsrsrs)… mas, não se enganem!

Acredite haverá recompensas no futuro quando nossos filhos começarem a exercer sua autonomia e independência demonstrando ter aprendido o que passamos a eles. Gratificante e realizador, digo isso por experiência própria. Leiam estes trechos do livro Pais e Educadores de Alta Performance de Içami Tiba que fala de como pais que não impõem regras e disciplinas aos filhos, geram adultos que serão sustentados pelo resto da vida.

Içami Tiba elaborou 31 frases que todos Pais devem questionar se estão agindo de tal forma:

1. Fazer pelo filho o que ele próprio pode fazer sozinho;

2. Deixar de cobrar obrigações que ele tem de cumprir;

3. Engolir contrariedades, respostas mal-educadas, desrespeito aos outros;

4. Permitir que o filho imponha suas vontades inadequadas a todos;

5. Concordar com tudo o que o filho faz e diz só para não contrariá-lo;

6. Acreditar que “o filho não mente” ou “ele nem sabe o que faz”;

7. Permitir que o filho gaste o dinheiro do lanche em outras coisas;

8. Assumir para si as responsabilidades sobre o que o filho faz;

9. Silenciar quando percebe que o filho falsificou a assinatura dos pais;

10. Repetir muitas vezes a mesma ordem;

11. Dar tapas ou “surras pedagógicas”;

12. Ser conivente com suas delinquências;

13. Aceitar notas baixas, tarefas feitas de qualquer jeito;

14. Terceirizar a educação dos filhos;

15. Ignorar o lixo que o filho jogou no chão;

 

16. Permitir que os filhos dentro de casa façam o que não devem fazer no ambiente social;

17. Incentivar a tirar proveitos pessoais de qualquer vantagem que tiver;

18. Justificar as falhas dos filhos como erros dos outros;

19. Tolerar mentiras, traições, pequenos furtos etc;

20. Minimizar o cumprimento de regras, ordens e combinações estabelecidas;

21. Inventar desculpas por falhas próprias;

22. Mudar as regras existentes para favorecer os filhos;

23. Permitir que experimentem drogas;

24. Fingir que não percebeu a ingratidão e o abuso que os filhos cometeram;

25. Instigar superioridade religiosa, financeira, familiar, sexual etc;

26. Dividir o mundo em pessoas espertas e burras;

Espero que gostem… e ajude.

O QUE É O PB4 ?

seguro-pb4

” Uma mudança sempre deixa o caminho aberto para outras.” Maquiavel

Em minhas pesquisas recentes tive o prazer de conhecer Luiz do Canal Aposentado Aventureiro que se encontra atualmente em Coimbra. Seus vídeos são bem atuais, trazendo a realidade de um aposentado que já esta em Portugal com alguns esclarecimentos muito importantes para nós.

O PB4 é um seguro de saúde gratuito do governo brasileiro firmado com os seguintes países: Cabo Verde, Itália e Portugal. O seguro é válido para atendimento em hospitais públicos, onde o cidadão estrangeiro paga o mesmo valor que um cidadão nativo daquele país. Para utilizar os serviços médicos basta apresentar o documento nas urgências dos hospitais.

Neste vídeo, Luiz esclarece muito bem o que é o Certificado de Direito a Assistência a Médica (CDAM)/PB4, bem como explica como e onde solicitar.  É uma das coisas que temos que fazer ainda no Brasil… quando pensamos em ir morar em Portugal. Assistam:

Também tem muita informação interessante sobre este assunto no blog da Eurodicas veja https://www.eurodicas.com.br/pb4-como-funciona-e-como-solicitar/ que o Erick coloca que vale a pena ver.

Espero que gostem!

COMO VALIDAR O SEU DIPLOMA EM PORTUGAL: UM GUIA COMPLETO!

Faculdade Porto

“Para realizar grandes conquistas, devemos não apenas agir, mas também sonhar; não apenas planejar, mas também acreditar.” Anatole France.

Uma dúvida muito comum quando se quer estudar ou trabalhar em Portugal é se há a necessidade de validar diploma em Portugal. Primeiro, é interessante saber que esse procedimento pode ser mais conhecido no país pelos termos Reconhecimento, Equivalência ou Registo, tendo cada um deles uma finalidade diferente. Presta atenção nas dicas que a Cibele Dias nos dá sobre como revalidar seu diploma em Portugal.

Estudar fora do Brasil parece ser meio complicado quando não sabemos muitas informações. Quando vamos estudar fora do país, precisamos ter em dia nossos documentos escolares. Desde autenticações e apostilamentos até a tão famosa Equivalência/Reconhecimento de diploma. Fizemos um guia completo para te ajudar nesse processo.

O que é o Reconhecimento/Equivalência de diploma e existe diferença entre eles?

É o processo de reconhecimento de graus estrangeiros de nível superior que faz uma análise curricular para atribuição do grau desejado. Este processo foi instituído pelo Decreto-Lei n.º 283/83, de 21 de Junho.

A equivalência é um processo através do qual a qualificação acadêmica estrangeira é comparada a uma qualificação portuguesa, relativamente ao nível (Licenciado, Mestre ou Doutor), à duração e ao conteúdo programático, sendo também fixada a área científica da equivalência concedida, ou seja, é preciso avaliar o seu diploma, histórico escolar e ementa de cada disciplina cursada.

No caso do reconhecimento, a qualificação acadêmica estrangeira é comparada a uma qualificação portuguesa apenas ao nível.

Como faço o processo de Reconhecimento/Equivalência?

Para fazer o Reconhecimento/Equivalência você precisa entrar em contato com qualquer instituição de ensino superior e buscar informações sobre procedimentos, valores e outros. Dá uma olhada no post  conhecendo as universidades públicas portuguesas, nele você encontra algumas instituições que podem fazer este processo. É preciso encontrar um curso que tenha sua ementa o mais próximo possível da sua formação no Brasil. Vale lembrar que, aqui em Portugal, não existe a diferença entre Licenciatura e Bacharelado. Todos os cursos são Licenciaturas – e nem por isso te habilitam à sala de aula. Aqui no site do DGES você encontra as informações complementares para seguir o processo. Este processo também é o que deve ser feito caso você queira exercer sua profissão neste país.

Quanto custa e quanto tempo demora?

Como quem faz este processo são as universidades públicas, cada universidade atribui um custo e o tempo. Se tiver alguma dúvida sobre quais universidades são públicas, basta clicar aqui e pesquisar pela universidade. Não podemos definir um valor específico, pois ele varia de instituição para instituição. O que podemos dizer é que a média fica entre os 450€ e o tempo é de 4 a 5 meses de avaliação do processo. Podendo ou não ser aprovado. Na maioria das instituições, é cobrado 30% do valor na solicitação do processo e os outros 70% na retirada do documento.

Para nós, brasileiros o processo de Reconhecimento/Equivalência, só é permitido para os diplomas de graduação. No caso de necessidade de registro oficial em Portugal do diploma de mestrado ou doutorado, o processo que deve ser feito é o processo de Registro.

O que é o Registro de diploma?

Também é uma modalidade de reconhecimento de graus estrangeiros, porém como se trata de diplomas de especializações o processo é diferente e leva menos tempo que o processo de Reconhecimento/Equivalência. Nem todos os países podem fazer o registro em Portugal. O processo de registro esta instituído pelo Decreto-Lei n.º 341/2007, de 12 de Outubro e a lista de graus acadêmicos que podem passar pelo processo e seus respectivos países, está disponível aqui.

 Como faço o processo de Registro?

Para doutorado a solicitação deverá ser feita em uma universidade pública portuguesa ou na Direção-Geral do Ensino Superior (DGES). Para as licenciaturas e mestrados pode-se solicitar em universidades públicas portuguesas, no Instituto Politécnico público português e na Direção-Geral do Ensino Superior (DGES). Aqui no site do DGES você encontra os documentos necessários para realizar o pedido de registro.

Quanto custa e quanto tempo demora?

O valor para o registro fica entre 26€ e 28€ e o prazo é de no máximo 3 meses.

Ok, já sei como fazer o processo de Reconhecimento/Equivalência e o processo de registro.

Mas e a tal conversão de classificação de notas, o que é isso? Eu preciso fazer?

Passa por esta etapa quem fez o processo de Registro de diplomas ou Reconhecimento profissional. Essa conversão atribuirá o seu histórico a classificação portuguesa de notas que é de 0 a 20.

A atual legislação obriga a passar por este processo de conversão os diplomas que tem origem dos EUA, Espanha, Itália, Malta, Reino Unido, Países que tem uma classificação em uma escala de 0 a 10 e países que tem uma escala de 0 a 6. No Brasil, alguns programas atribuem a escala da A a F e nesses casos, cada programa define quais valores estão atribuídos a cada letra. Por exemplo, A pode ser de 10 a 9, neste caso você também precisa passar por este processo.

O site do DGES te indica qual o procedimento deve ser feito para a solicitação desta conversão para a escala portuguesa de valores.

Então, se você tem interesse em validar o seu diploma em Portugal porque precisa trabalhar, sua instituição de ensino solicitou ou mesmo precisa concorrer a uma bolsa de estudos portuguesa, este é o processo que deverá ser feito.

Se você ainda tem alguma dúvida ou quer buscar mais informações, entre em contato diretamente com o DGES (atendimento telefônico para a área de registros/reconhecimento somente às 2ª, 4ª e 6ª feiras das 9h30 – 12h30 no telefone +351 213 126 000).

Fonte: http://maracujaroxo.com/2017/01/29/como-reconhecer-o-seu-diploma-em-portugal-um-guia-completo/

 

VALIDAR DIPLOMA EM PORTUGAL: VEJA QUANDO É NECESSÁRIO.

validar-diploma-em-portugal-750x400.jpg

“As maiores conquistas são alcançadas com os maiores esforços.” Monique Frebell

Gostei muito das dicas que Nataly Lima do blog já fez as malas nos dá. Leia:

Uma dúvida muito comum quando se quer estudar ou trabalhar em Portugal é se há a necessidade de validar diploma em Portugal. Primeiro, é interessante saber que esse procedimento pode ser mais conhecido no país pelos termos Reconhecimento, Equivalência ou Registo, tendo cada um deles uma finalidade diferente (saiba mais sobre cada uma delas aqui e aqui).

A equivalência, reconhecimento ou registro de diplomas brasileiros em Portugal são viabilizados pelo Tratado de Amizade, essencialmente no artigo 39º. Seja qual for o procedimento escolhido, o brasileiro interessado em validar diploma em Portugal deverá entrar em contato com uma Universidade Portuguesa que possua um curso semelhante ao frequentado no Brasil para dar entrada no processo.

Quando é preciso validar diploma em Portugal?

Se você é formado em comunicação, letras, administração e qualquer outra ocupação que não varie muito de país para país, não será preciso validar seu diploma brasileiro em Portugal, nem para estudar, nem para trabalhar, a menos que seja da área de direito ou medicina (veja mais detalhes abaixo).

Já o profissional brasileiro que desejar realizar um estágio profissional em Portugal, o procedimento será necessário para qualquer área de formação. O estágio profissional é remunerado, com duração de 6 meses a um ano, e é promovido pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional, o IEFP.

Leia mais sobre o estágio realizado por meio do IEFP aqui.

No caso de quem vai a Portugal para fazer uma pós-graduação ou mestrado sem validar o diploma brasileiro, o que acontece é que a Comissão Científica do curso decide se o candidato reúne condições científicas para fazer o curso ou não. Mesmo que a resposta seja positiva, isso não significa que seu diploma de licenciado tenha a mesma validade que um diploma de uma Instituição Portuguesa, mas sim que você possui os requisitos exigidos para frequentar o curso a qual está se candidatando.  E isto basta, não havendo necessidade de validar diploma algum.

Como validar diploma em Portugal, quanto custa e quanto tempo demora?

Isso pode variar, mas pode-se tomar como exemplo o processo de validação na Universidade do Porto, no curso de Ciências da Comunicação. Lá o valor cobrado para validar um diploma de licenciatura era de 430€, em maio de 2014, sendo que 80% desse valor deveria ser pago no ato da entrega da documentação e os outros 20% caso a validação fosse aprovada, para retirada do certificado.

Já quanto ao tempo, o processo costuma demorar entre 1 e 2 meses até ser concluído.

O que preciso para validar um diploma brasileiro em Portugal?

Pode ser que o procedimento para validar diploma em Portugal varie de universidade para universidade e de acordo com o curso, mas em geral, é necessário entregar documentos como estes abaixo, que foram informados pela Universidade do Porto (no caso do curso de Comunicação):

  • Diploma
  • Certificado de notas
  • Programas e Cargas Horárias
  • Modelo 527, no caso do “Reconhecimento de Habilitações/526 no caso da Equivalência” – a adquirir na Imprensa Casa da Moeda

Toda a documentação deve estar autenticada com o selo de Haia, também conhecido como apostila.

 Validar diploma de Medicina em Portugal

Segundo a Ordem dos Médicos de Portugal, quem pretende exercer a profissão no país deverá se inscrever na Ordem, mas antes é preciso ter seus títulos reconhecidos em Portugal ou ter obtido equivalência oficial de curso reconhecido pela Ordem dos Médicos do país.

Os documentos deverão ser legalizados, com o reconhecimento de assinaturas efetuado por entidade consular ou diplomática portuguesa competente no Brasil ou por colocação de apostila, nos termos definidos na Convenção de Haia, de 5 de Outubro de 1961, salvo se existir norma que dispense a legalização.

Veja o regulamento completo aqui.

Validar diploma na área da saúde (enfermeiro, dentista, veterinário, etc).

Em Portugal, o reconhecimento de títulos para o exercício de profissões da área de saúde, para além do médico – como dentista, enfermeiro, farmacêutico e veterinário – está regulado pela Diretiva 2005/35/CE da União Europeia. Conforme os Artigos 46 e 47 do Tratado de Amizade, Cooperação e Consulta, as condições aplicadas aos cidadãos da União Europeia em relação ao reconhecimento de qualificações profissionais nas áreas mencionadas são extensíveis aos cidadãos brasileiros.

Veja nos links mais sobre a área de Enfermaria e Educação Física- Desporto (no caso de quem quiser atuar como treinador).

Como validar o diploma de Direito em Portugal

Muitas pessoas têm dúvidas sobre a revalidação do diploma de direito em universidades portuguesas. Para ter o diploma reconhecido é preciso seguir o mesmo procedimento que qualquer outra profissão (achar um curso de grade semelhante e dar início ao processo).

Já o advogado brasileiro que quiser exercer a profissão em Portugal deverá se inscrever na Ordem dos Advogados de Portugal. Além do mais, é preciso que o advogado brasileiro em questão tenha residência legal em Portugal (emitida pelo SEF – Serviço de Estrangeiros e Fronteiras) ou que algum advogado português assuma a responsabilidade.

1 – Por força do disposto no EOA, os cidadãos de nacionalidade brasileira diplomados por qualquer faculdade de Direito do Brasil ou de Portugal, legalmente habilitados a exercer a advocacia no Brasil, podem inscrever-se na Ordem dos Advogados desde que idêntico regime seja aplicável aos advogados de nacionalidade portuguesa inscritos na Ordem dos Advogados que se queiram inscrever na Ordem dos Advogados do Brasil.
2 – O regime de reciprocidade previsto no número anterior permite a inscrição de advogado brasileiro com dispensa da realização de estágio e da obrigatoriedade de realizar exame final de avaliação e agregação.Artigo 17º – Inscrição de advogados de nacionalidade brasileira

Veja o regulamento de inscrição na OA.

Quem quiser se inscrever na Ordem dos Advogados de Portugal (e assim exercer a profissão no país) deverá providenciar*:

  • Certidão de nascimento (validade 6 meses)
  • Certidão de antecedentes do Brasil (validade 3 meses) = Registo criminal
  • Fotocópia do processo completo de Inscrição na OAB
  • Certidão passada pela OAB, com a indicação de que a inscrição se encontra em vigor
  • Certificado de curso (se não constar do processo de inscrição)
  • Carteira de Identidade de Advogado (só para apresentação)
  • Bilhete de Identidade ou Passaporte
  • 3 Fotografias (tipo passe a cores – 3×4 cm)
  • Certificado de Residência em Portugal (1)
  • Registo Criminal Português
  • 300,00 € (dinheiro, cheque ou M.B.) (Delib. Do Cons. Geral de 16/07/1999)

(1) “Os advogados brasileiros não carecem da apresentação de título de autorização de residência desde que um advogado português devidamente inscrito se responsabilize e indique o seu domicílio profissional como o do advogado brasileiro.” – DELIBERAÇÃO DO CONSELHO GERAL DE 8 DE NOVEMBRO DE 2003

* Verifique a documentação e valores a pagar nas páginas oficiais da OA, para confirmar os dados mais recentes. 

Engenheiro brasileiro precisa validar o diploma para trabalhar em Portugal?

Assim como os médicos e os advogados, os brasileiros formados em engenharia com intenção de exercer a profissão em Portugal devem se associar à Ordem dos Engenheiros do país. Os que já tiverem mais de cinco anos de experiência, caso passem na avaliação curricular, poderão ingressar na Ordem como membro efetivo. Veja os detalhes abaixo para se inscrever na Ordem:

  • Avaliação curricular individual (quando esta avaliação indicar lacunas no currículo do candidato em áreas consideradas essenciais para o exercício profissional na especialidade de engenharia que o candidato pretende integrar, este terá que realizar prova de avaliação de conhecimentos, aptidões e competências);
  • Os candidatos aprovados nas provas de admissão têm direito a ser inscritos como membros estagiários e a realizar o estágio nos termos previstos no Regulamento de Estágios da Ordem
    dos Engenheiros;
  • Os candidatos aprovados nas provas de admissão que possuam mais de cinco anos de experiência profissional, podem, para efeitos de admissão como membros efetivos, requerer ao Bastonário a dispensa da realização de estágio.

Outras Ordens para ajudar…

Validar diploma de mestre ou doutor em Portugal

Esse procedimento irá variar de acordo com a Universidade onde se pretende validar o diploma brasileiro, no entanto, é comum ser requerida uma cópia da tese de mestrado ou doutorado, além dos outros documentos necessários e devidamente autenticados.

Fonte: https://www.jafezasmalas.com/diploma-quando-e-como-validar-o-seu-em-portugal/

 

APOSENTADO EM PORTUGAL!

2015-06-02 14.25.58

“Temos de nos tornar na mudança que queremos ver.”    Mahatma Gandhi

Morar em Portugal alguns meses por ano (ou de forma definitiva) ou simplesmente ter um lugar na Europa para poder viajar e aproveitar a vida depois da aposentadoria  tem sido cada vez mais procurado.  Portugal tem sido o lugar escolhido por muitos brasileiros que já trabalharam durante toda sua vida e que querem curtir cada segundo dessa nova etapa… Pensando em ter uma vida mais tranquila com uma melhor qualidade de vida bem superiores a que estamos vivendo aqui atualmente.

Já fiz diversos posts sobre este assunto.  Tenho acompanhado diversos grupos sérios,  comprometidos com diversas questões envolvidas nesta mudança… lá  discutimos com seriedade como planejamos ir… enquanto que outros já estão por lá dividem suas experiências com as pessoas do grupo.  Isto contribui muito para trocarmos informações, tirar dúvidas e me ajudam a planejar melhor este meu sonho.

Portugal Coimbra 11

Numa destas pesquisas recentes tive o prazer de conhecer Luiz do Canal Aposentado Aventureiro que se encontra atualmente em Coimbra. Seus vídeos são bem atuais, trazendo a realidade de um aposentado que já esta em Portugal  com alguns esclarecimentos muito importantes para nós. Conheça:

Se você está planejando morar em Portugal assim como eu, saiba como é possível fazer o visto para aposentados neste post  https://oterceiroato.com/2016/06/20/como-viver-em-portugal-depois-de-aposentar/comment-page-1/ .

Boa sorte aos sonhadores como eu. Espero que gostem! Bjs

SOU APOSENTADO NO BRASIL. POSSO VIVER LEGALMENTE NA ESPANHA?

Tag top 7 madri 1

“A vida me ensinou a nunca desistir. Nem ganhar, nem perder mas procurar evoluir”. Chorão.

Há algum tempo a notícia de que os aposentados brasileiros podiam morar na Europa, especificamente na Espanha e em Portugal, estão sendo  bastante divulgadas e muita gente ficou com dúvidas em relação a isso, sem saber se era possível viver legalmente ou não nesses países ao ser aposentado no Brasil.

Com o desconto de 25% de IR em Portugal as atenções se voltam para a Espanha onde este desconto não acontece. Nesse novo post, o pessoal do escritório especializado Koetz Advocacia não só responde essa pergunta, como conta os trâmites necessários. Espero que ajude!

Sou aposentado no Brasil. Posso viver legalmente na Espanha?

A resposta é: sim! Mas como fazer isto?

Se você já se aposentou no Brasil, viver na Espanha é uma mudança que não será muito difícil de realizar. O visto espanhol é facilmente concedido a brasileiros que já possuem algum tipo de renda fixa (como a aposentadoria, por exemplo) e que desejam residir no país. Para isto existe o visto de aposentado. Explicaremos aqui o que você deve fazer e quais são as vantagens e obstáculos.

Quando se pensa em viver em outro país sendo aposentado no Brasil, o maior conflito a ser enfrentado é a indevida retenção de 25% que o Imposto de Renda brasileiro incide sobre o valor da aposentadoria. Entretanto, graças a um acordo previdenciário internacional entre os dois países, essa cobrança não existe na Espanha (a título de curiosidade, um acordo semelhante isenta a cobrança também no Japão e França… ufa! Este vão poder respirar aliviado e manter seus rendimentos integralmente.).

Ok, esta é uma questão a menos a se preocupar. O que mais pode ser um empecilho?

Espanha palacio de cristal

Outro obstáculo é o sistema público de saúde. Se você se aposentar no Brasil e morar na Espanha, não serão descontados os 25%, mas terá que arcar com um plano de saúde particular. Pelo menos por dois anos, já que após 24 meses poderá solicitar cidadania espanhola e desfrutar do sistema público de saúde como qualquer cidadão espanhol.

Como conseguir o visto de aposentado na Espanha?

Existe um visto específico para pessoas que possuem renda fixa e não desejam mais trabalhar. Trata-se da “Autorização de Residência Temporal Não Lucrativa” da Lei Orgânica 4/2000. A solicitação do visto deve ser feita em algum dos consulados espanhóis no Brasil, que se localizam nas cidades de Porto Alegre, Salvador, São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. O procedimento completo custa em torno de 70 euros e é necessário:

– Possuir seguro de saúde e não ser portador de nenhuma doença que necessite do sistema público de saúde espanhol;
– Não ser cidadão europeu nem familiar de cidadão da União Europeia;
– Não estar irregular na Espanha;
– Não ter voltado ao Brasil após viver ilegalmente na Espanha;
– Não possuir antecedentes criminais em nenhum país;
– Não ter entrada proibida no país ou em alguma nação que possui acordo com a Espanha.

Já a documentação necessária para o pedido é:

– Formulário impresso com o pedido (faça download aqui);
– Passaporte com, no mínimo, 3 meses de validade;
– Certificado de antecedentes criminais;
– Comprovações de renda (o valor exigido atualmente por mês é de de 2.130,04€ por mês).
– Seguro de saúde com vigência de, pelo menos, um ano.
– Atestado médico garantindo que você está saudável para viajar.

visto de aposentado tem duração de um ano e pode ser renovado na Espanha mesmo. Caso queira levar familiares, é permitido desde que sua renda seja suficiente para sustentar todos os membros (o valor exigido por mês para o sustento de cada familiar é de 532,51). Lembrando que após 2 anos residindo de maneira legal no país, você poderá solicitar a cidadania espanhola.

http://www.estoesmadridmadrid.com/2016/05/04/aposentado-viver-legalmente-na-espanha/

VIVER LONGE DE CASA…

LONDRES Compras-em-Londres-Inglaterra-2

“Viver é buscar plenitude… mas nunca estar completo… inquietude onde parece faltar alguma coisa!” Bia Perez

Acredito que muitos tem a coragem de sair atras de seus sonhos… que muitas vezes estão longe. Percebo que viver longe de casa é procurar uma imensidão de coisas e às vezes se pegar sentindo falta de apenas uma, justo aquela que ficou para trás… É querer estar em dez lugares ao mesmo tempo e sofrer ao se dar conta que isso pode fazer você não estar de verdade em nenhum deles.

Aos poucos vamos aprendendo “de ambos os lados” a conviver melhor com tudo isso… e sentindo-nos mais tranquilos e felizes.

Culpa

Viver longe das pessoas que você ama (família e amigos)… é se dividir entre vários. Nos sentimos culpados de estar longe, de não participar da vida familiar, de não estar perto dos nossos pais e dos nossos amigos… de saber que nossos pais estão envelhecendo e que não estamos perto para acompanhar.

Aos poucos aprendemos a equilibrar a vontade de querer estar lá… sem deixar de querer estar aqui… Assim passamos a não nos culpar mais ao se dar conta de que vamos perder acontecimentos importantes: aniversários, casamentos e os natais com todo mundo reunido… Mas fará com que nossos encontros se tornem momentos mais que especiais.

Aprendemos no dia a dia a se contentar com o Skype… enquanto desejamos no fundo… mais do que tudo um toque, um abraço, um beijo. Saudade é coisa boa!

Incertezas

Nos perguntamos se realmente vale a pena viver longe das pessoas que amamos. Apesar de conhecer a realidade e dos motivos que nos levaram a partir, nos questionamos se é isso mesmo que queremos. Se vamos passar a vida toda longe de casa. Mas ao mesmo tempo nos orgulhamos de ter partido, pois não é uma decisão fácil e requer muita força de vontade e foco nos nossos objetivos.

É também viver uma relação de amor e ódio com o tempo. É desejar que ele passe voando em alguns dias e pedir que ele passe devagar em outros. É, algumas vezes, ver a data da passagem de volta muito longe e, em outras, perceber que parece que foi ontem que você desembarcou. E fazer com que isso te motive, te impulsione a dar o seu melhor para fazer tudo, incluindo a saudade que vem no pacote… Tudo isso… vale a pena!

Coragem

Deixar tudo para trás é no mínimo doloroso, deixar as pessoas que amamos em lágrimas, não é algo fácil de se fazer. Começar do zero em um novo país é como se jogar de paraquedas e não saber ao certo onde vai parar. É arriscar e estar pronto para enfrentar as dificuldades que encontraremos pela frente e mesmo assim não querer voltar.

É bem mais que conhecer novos lugares, aprender a se virar sozinha, tornar-se independente. Viver longe de casa é aprender a estar consigo mesma, a ser a sua única real companhia mesmo que esteja cercada de pessoas incríveis – porque, no fim, só você se conhece de verdade.

Determinação

Determinação é a chave de tudo!!! Temos que ter foco e devemos nos preparar para lutar pelos nossos objetivos. Não desista nunca dos seus sonhos por mais difícil que seja a jornada, um dia você chega lá. É só seguir em frente e acreditar que tudo vai dar certo.

É respirar fundo, engolir o choro e pensar que morar em outro país também é um presente. Que as pessoas que estão por perto agora, que te querem bem e cuidam de você, também se tornarão saudade quando você voltar para casa. Que as novas e belas paisagens vão se tornar só fotografias. E que você precisa aproveitar enquanto é tempo. Agora é tempo…

familia-reunida-e-feliz

É… O preço é alto. A gente se questiona, a gente se culpa, a gente se angustia. Mas o destino, a vida e o peito às vezes pedem que a gente embarque. Alguns não vão. Mas para os que nós… que fomos, viemos e iremos, não estamos livres do medo e de tantas fraquezas. Mas estamos para sempre livres do medo de nunca termos tentado.  Keep Walking.

http://guiadoestrangeiro.com/o-alto-preco-de-viver-longe-do-seu-pais/#RlITwUWOX06gEKqt.99

http://clipesemnexo.blogspot.com.br/2016/01/morar-longe-de-casa.html

ENCONTREI A MELHOR FORMA DE USAR CARTÃO PRÉ-PAGO MASTERCARD (SEM TAXAS) NO EXTERIOR. REVOLUT… (2).

LONDRES BIA PONTE 2

“Não gastes o teu dinheiro antes de o teres na mão”. Thomas Jefferson

Recentemente passei alguns meses na Europa e descobri algumas coisas que facilitaram e muito a minha vida por lá. Quero agora dividir com vocês (em partes) tudo sobre o que aprendi neste período da viagem e confesso que não poderei viver sem elas nas próximas viagens rsrsr… Esta á outra delas.

Revolut – MasterCard sem taxas…

Após longas horas de pesquisa finalmente encontrei um Mastercard pré pago  #gratuito que permite converter, comprar, enviar e levantar dinheiro… sem taxas, em qualquer parte do mundo. Apresento-vos o Revolut (Android / iPhone). Funciona sim e muito bem… eu mesma usei e aprovei.

revolut

Você só tem que instalar a app (Android / iPhone) e pedir que te enviem gratuitamente o Mastercard. Depois de 10 dias você recebe o cartão em casa. Veja só com fazer…

O processo começa no Google play instala-se a app Revolut no celular, neste app regista-te … é enviado então o cartão físico da Revolut (sem custo) para a sua residência de registo . Este cartão assume o pin que digitamos na app no celular! E se mudarmos o pin na app atualiza automaticamente no cartão. Depois então coloca-se dinheiro no cartão…

Colocar dinheiro é para Revolut, um “top-up”. Para o fazer isso tem-se duas hipóteses:

  • Por transferência internacional (usei o transferwise). Outro exemplo é pelo Best Bank que pode ser feita online gratuitamente e numa questão de minutos dá-se a ordem e, no máximo em 4/5 dias úteis chega a Cloud da Revolut.  Tem de alocar à conta Revolut que a remeteu, daí usarem um número referência que identifica a conta do destinatário.
  • 2) Pode-se também fazer esse top-up por um cartão de debito de uma conta em nome do titular da conta presente no Revolut, e… esse cartão de debito…  só servem mesmo os cartões de débito*, tem que cumulativamente ter:  1) o código cvv – aqueles 3 dígitos presentes ao pé do campo de assinatura – 2) ser um cartão que permite transações online.

revolut-2

Os serviços da Revolut permitem passar por cima das taxas absurdas cobradas pelos bancos… sendo que o serviço Revolut permite que o dinheiro seja colocado na app e seja automaticamente convertido num elevado número de moedas sem custos de câmbios.

Revolut é uma dessas possíveis hipóteses vantajosas para a carteira e para o controlo de gastos, é um 3 em 1: é uma app; um cartão; e dinheiro a circular entre conta e/ou cartão de debito e um cartão e conta da Revolut.

Revolut é a solução perfeita para quem gosta de #viajar… é única plataforma no mercado capaz de converter mais de 80 moedas sem taxas.

Se ler as Perguntas Frequentes pode perceber que existem limites de transações, mas se confirmar a tua identidade (ao enviar um documento de identificação – passaporte –  junto com uma selfie) esses limites tornam-se mais aceitáveis.

Espero que gostem… Beijos.

Para saber mais acesse https://revolut.com/  – Site: Revolut – PP: Android / iPhone