ETERNO!

Velhice-2

“Eterno, é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata!”

Carlos Drummond Andrade nos descreve tão bem o que é eterno. .. fácil falar… mas difícil segui-las, né? Confira.

Fácil é ditar regras.
Difícil é segui-las. Ter a noção exata de nossas próprias vidas ao invés de ter a noção da vida dos outros.

Fácil é perguntar o que se deseja saber.
Difícil é estar preparado para escutar esta resposta. Ou querer entender a resposta.

Fácil é dar um beijo.
Difícil é entregar a alma sinceramente, por inteiro.

Fácil é sair com várias pessoas ao longo da vida.
Difícil é entender que pouquíssimas delas vão te aceitar como você é e te fazer feliz por inteiro.

Fácil é ocupar um lugar na agenda telefônica.
Difícil é ocupar o coração de alguém. Saber que se é realmente amado.

Fácil é sonhar todas as noites.
Difícil é lutar por um sonho.

old-people-616718_640

 

Fácil é ver o que queremos enxergar.
Difícil é saber que nos iludimos com o que achávamos ter visto. Admitir que nos deixamos levar, mais uma vez, isso é difícil.

Fácil é dizer “oi” ou “como vai?”.
Difícil é dizer “adeus”, principalmente quando somos culpados pela partida de alguém de nossas vidas.

Fácil é abraçar, apertar as mãos, beijar de olhos fechados.
Difícil é sentir a energia que é transmitida. Aquela que toma conta do corpo como uma corrente elétrica quando tocamos a pessoa certa.

Fácil é julgar pessoas que estão sendo expostas pelas circunstâncias.
Difícil é encontrar e refletir sobre os seus erros, ou tentar fazer diferente algo que fez muito errado.

Fácil é ser colega, fazer companhia a alguém. Dizer o que se deseja ouvir.
Difícil é ser amigo para todas as horas e dizer sempre a verdade quando preciso e com confiança no que diz.

Fácil é analisar a situação alheia e poder aconselhar sobre esta situação.
Difícil é vivenciar esta situação e saber o que fazer, ou ter coragem para fazer.

Fácil é demonstrar raiva e impaciência quando algo o deixa irritado.
Difícil é expressar o seu amor a alguém que realmente te conhece, te respeita e te entende. E é assim que perdemos pessoas especiais.

Fácil é querer ser amado.
Difícil é amar completamente só. Amar de verdade, sem ter medo de viver, sem ter medo do depois. Amar é se entregar e aprender a dar valor a quem te ama.

Falar é completamente fácil, quando se tem palavras em mente que expressem sua opinião.
Difícil é expressar por gestos e atitudes o que realmente queremos dizer, o quanto queremos dizer, antes que a pessoa se vá.

img_3519

Anúncios

SER VELHO É LINDO!

“Envelhecer ainda é a única maneira que se descobriu de viver muito tempo”. Charles Saint-Beuve

Gosto muito deste olhar sobre o envelhecer! Mirian Goldenberg compartilha aqui os resultados de sua pesquisa sobre como os homens e mulheres envelhecem, e a velhice é algo belo, ser velho é lindo! Mirian é Professora Titular do Departamento de Antropologia Cultural e do Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia do Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Doutora em Antropologia Social pelo Programa de Pós Graduação em Antropologia Social do Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Colunista de jornal e autora de vários livros. Assistam ao vídeo:

Lindo pensar que estamos caminhando pra um aprendizado de vida, perfeita! E você já pensou sobre isso?

 

SABE ONDE ERRAMOS?

img_4484

“Todos nós erramos, mas vamos tentar errar menos?” André Suhanov

Achei tão perfeito este texto que quis compartilhar com vocês ! Não sei quem escreveu.. mas está de parabéns!!! Leia:
Erramos quando: valorizamos mais os de fora, do que os que são da nossa própria casa.
Erramos quando escrevemos grandes textos de homenagens, ou planejamos festas para amigos ou apenas conhecidos, e esquecemos de homenagear todos os dias nossa família.
Sabe quando erramos?Erramos quando colocamos aquela linda toalha de renda na mesa para as visitas, e para os da nossa casa, é aquela toalha velha mesmo, aquela manchada de massa de tomate sabe?!
Erramos quando a taça bonita é para as visitas, mas para os de casa? A xícara trincada.
Erramos quando nos empenhamos tanto em agradar os outros, mas para fazer um favor pra mãe, é um peso.
Sabe quando erramos? Quando nas rodas de amigos, ou nas redes sociais exibimos um amor incondicional pela nossa família, mas em casa nos recusamos a pegar um copo de água pra o mesmo.
Erramos quando queremos exercer ministérios, quando o nosso maior ministério que é a família, está desfocado, desdenhado, deixado de lado.
Nosso maior e primeiro ministério a ser exercido…é no âmbito familiar.
Se esse ministério não é bem sucedido, nenhum outro será.
Família: o bem maior do ser Humano. Acredite não há nada melhor!

img_4385

COISAS QUE APRENDI… FICANDO SOZINHA!

gratidao-foto01“Ficar só é necessário para nos reencontrarmos, para relembrar nossa essência, para olharmos exclusivamente para nós mesmos… E então nós descobrirmos um pouco mais e entendemos assim nossa real necessidade…” John Kervyson

Penso, assim como Guilherme Moreira Jr em sua crônica sobre como é bom ficar sozinho… O estar só não é o mesmo que solidão, quando compartilhamos e apreciamos da nossa própria companhia. E olhem que descobri muitas coisas de mim assim rsrsr. Aprecio muito a minha companhia! De bem com a vida e comigo mesmo. Leiam:

É bem simples, ficar sozinho e não me deixou incompatível para estar ao lado de outra pessoa. Ficar sozinho foi uma decisão de amor próprio, onde todo o tempo que passei em contato comigo permitiu que eu entendesse a importância de valorizar quem chega, quem fica feliz com a minha companhia.

Desconfio que esse é o primeiro mandamento da reciprocidade, saber encontrar a paz de estar inteiro consigo. Porque quando você é capaz de se enxergar sorrindo sem depender de ninguém, você entende a verdadeira essência dos relacionamentos. Ter a maturidade emocional em aceitar a solidão dos próprios pensamentos é o começo mais acertado para o momento no qual finalmente baixar a guarda junto de outra pessoa.

Ficar sozinho é passar a confiar nos seus sentimentos. É não ter medo de deixar fluir as coisas. Você não controla o tempo e as atitudes alheias. A ausência e o desprendimento de ter alguém caminhando junto a todo momento, além de me ensinar sobre dependência afetiva, também me ensinou sobre leveza. A solidão não precisa ser um peso. Ela pode muito bem ser um trajeto de descobrimento e soma daquilo que se quer. No caso, tranquilidade e equilíbrio.

saude emocional 2

Ficar sozinho é criar uma própria balança sentimental, daquela na qual você aprende a manusear sem ultrapassar o limite das decepções amorosas que pode suportar. Do outro lado, você consegue encaixar os melhores encontros, as melhores experiências. Claro, não é uma ciência exata. Não existe nada de exato quando falamos do coração da gente, mas isso não significa a impossibilidade de querermos algo ou alguém em sintonia com os nossos afetos.

Ficar sozinho também me ensinou, e com muito amor, a não desmerecer entregas. Porque quem acolhe os nossos sonhos, quem luta do nosso lado, quem demonstra vontades sem cobrar nada em troca, esse é o tipo de pessoa que faço questão em dar uma pausa nos meus silêncios. Acredite, não é sempre que temos a chance de conhecer alguém assim. Então, faça o possível para quem te der essa liberdade sentir-se em casa.

Ficar sozinho não me tornou incapaz de amar outra pessoa. Ficar sozinho fez o meu amor crescer. A única diferença é que aprendi que antes de desejar da vida um amor de verdade, primeiro preciso saber amar os meus próprios lados.

img_4484

Gostaram? E você já aprendeu a ficar sozinho?

A ÚNICA PESSOA QUE PODE DESTRUIR VOCÊ… É VOCÊ MESMA!

“A escrita é uma aventura perigosa. Nela o coração humano se registra e se revela”. Alfredo

“Tempo de Esperas” (Planeta do Brasil, 2011), romance epistolar de Padre Fábio de Melo, traz um tema comum ao leitor: o amor e suas perdas, quem errou e como consertar o erro e como aceitar as dores cotidianas. Lindo este livro, vale a pena conhecer um pouco dele. Leiam :

… Um dia eu precisei amar minha dor. Era o único jeito que tinha de continuar vivendo. Ou aprendia, ou morreria com ela. Resolvi aprender.

Desde então, minha dor é minha companheira, minha mestra, minha parceira. Deixou de ser minha inimiga no momento em que eu a olhei nos olhos e aceitei conhecê-la com mais propriedade. Quis entrar nos mistérios de seus mecanismos com o intuito de poder administrar melhor as suas consequências.

Eu não a busco, mas, quando chega, abro as portas para que não force as janelas. Deixo que entre, ofereço-lhe um café, olho nos seus olhos para que cesse o medo e depois me empenho em deixar que fique o tempo necessário, até que se dissolva por si só, pela força do tempo.

Viver 1

Quando acolhida, a dor se dissipa aos poucos, e, de maneira incrível e surpreendente, o que parecia ser tão definitivo transforma-se em matéria transitória.

Pode parecer-lhe estranho, mas eu prefiro que ela se acomode na sala. Se eu não permito que ela entre, ela fica batendo na minha janela, dia e noite, impedindo-me o sono.” (Abner, páginas 31 e 32)…

Um livro Poético, filosófico, sensível, aparentemente complexo, porém “eternamente” simples, “Tempo de Esperas” trata a realidade de uma perda amorosa da maneira como se conhece o amor: sabendo muito sem saber afinal; e prega que é preciso esperar (numa espera em que o trabalho também é necessário) para alcançar os sonhos. Porque “o amor sobrevive é de esperas”. (Padre Fábio de Melo).

Maravilhoso, vocês vão se apaixonar. Super Recomendo.

O QUE A MATURIDADE TRAZ DE BOM PARA VOCÊ? FAÇA A SUA LISTA.

mery Streep“Que importam os anos? O que importa mesmo é comprovar que afinal de contas a melhor idade da vida é estar vivo”. Quino

Maya Santana, 50emais nos diz… Ando refletindo muito sobre a maturidade, esta que é a última fase da existência. Sempre fui contra a expressão “melhor idade”. Na verdade, achava ridículo chamar esta etapa da vida de a melhor de todas. Mas o que tenho descoberto aos 66 anos é que em vários aspectos ela é realmente melhor. Por exemplo, nunca me senti tão livre. Nunca a opinião alheia sobre mim foi tão desimportante como agora. Nesta altura, praticamente só faço o que quero. E ficar sozinha comigo mesma nunca foi tão bom.

Melhor idade? Não, não é. Também não é a pior, embora nesta faixa etária as doenças comecem a aparecer, a decadência física seja inevitável e, o pior, as perdas se sucedam. Mas, como diz a atriz Meryl Streep, temos que “abraçar” o nosso envelhecimento. Achei interessante este artigo de Viviane Bevilacqua, da revista Donna, no qual ela faz duas listas sobre o que ganhou e o que perdeu com a chegada da idade. Os ganhos na lista dela foram maiores. Leia:

img_4488

Juventude é tudo, dizem os comerciais de televisão, que insistem na ideia de que só é feliz quem consegue prolongar eternamente o corpo, o rosto e os desejos que tinha aos 20 anos de idade. Pois eu discordo veementemente. Acredito que a maturidade tenha muitas vantagens. Perde-se em beleza e viço, mas se ganha em sapiência e paz interior. Eu prefiro a segunda opção. O que mais se ganha ou se perde com o passar dos anos? Para “colocar na balança” escrevi a minha listinha. Faça a sua também.

O que se ganha com a maturidade:

– Ficar em casa nas noites de sábado deixa de ser um sofrimento. Ver um filme no DVD ou ler um livro passa a ser um bom programa.

– Não sofremos mais porque não temos uma roupa nova para cada festa. Pelo contrário, passamos a entender que menos é mais.

– Paramos de nos preocupar com o que nossos namorados estão fazendo quando não estão conosco. Passamos a acreditar que as pessoas só ficam juntas se quiserem. Caso contrário, vai cada um para o seu lado.

– Entendemos que tudo passa, e que o sofrimento e a angústia fazem parte da vida de todos, assim como os momentos felizes, e que precisamos encará-los com serenidade.

– Os sonhos de consumo são outros. No meu caso, viagens, viagens, viagens… Bens materiais não são mais a meta. Muito melhor acumular experiências.

– Aprendemos que ninguém precisa ter uma turma grande para ser feliz. Bastam poucos e bons amigos.

– Aceitamos que quilos a mais não são o fim do mundo. Um bom prato de massa, um chocolate meio amargo ou uma taça de espumante confortam a alma.

– Adquirimos sabedoria para entender qual a hora de falar e a hora de ficar quieto. Saber ouvir e saber calar passam a ser grandes qualidades.

– Temos paciência para esperar que as coisas aconteçam.

– Paramos de planejar a longo prazo para viver o hoje, porque nos damos conta da finitude da vida.

– Valorizamos mais a companhia da família, até porque sabemos que ninguém é eterno.

merylstreep-1200x600Merryl Streep, 68: “Tenho que agradecer sempre por estar viva. Tenho amigos demais que estão doentes ou morreram, e eu estou aqui. Não posso me queixar”.

O que se perde com a maturidade:

– A beleza e o viço próprios da juventude.

– A saúde quase sempre perfeita.

– A coragem para arriscar-se em aventuras.

– Os sonhos, que são muitos e loucos.

– A esperança de mudar o mundo. Isso é o que mais me dói. Acreditava que minha geração mudaria isso que está aí – fome, guerras, revoluções, corrupções, descaso, abandono, terror. Mas só vejo piorar com o passar do tempo.

Fonte: http://www.50emais.com.br/46738-2/

COMO CHEGAR AOS 100 ANOS… DE BEM COM A VIDA! QUEM QUER CHEGAR LÁ?

Bia brinde Reins 2015-06-02 14.25.58.jpg

“Envelhecer! Penso que estar viva, dá muito trabalho…, mas estar de bem com a vida, dá mais trabalho ainda…, sendo compensatório e maravilhoso!” Bia Perez

O que fazer para conseguir chegar aos 100 anos de bem com a vida? Esta é uma pergunta que todos nós fazemos algum dia. Podemos construir sim uma melhor qualidade de vida pra nós, desde cedo ou a qualquer momento… basta começar.

Hoje no dia do meu aniversário, eu fiquei pensando sobre isso… Sim, eu quero chegar aos 100 anos com uma melhor “qualidade de vida”.

Para que isso aconteça temos que dar uma parada e refletir… Já mudei alguns dos meus hábitos, rotinas e atitudes, durante estes últimos anos, que certamente estão contribuindo para a melhoria no meu envelhecer. Coisas que eu fazia antes e nem pensava sobre as suas consequências, precisaram ser revistas… e mudadas! E foram…

Quando percebi que pequenas mudanças (ou maiores, dependendo rsrsrs) em minhas rotinas (que me pareceram até simples) que eu fiz nos últimos anos, já trouxeram benefícios… me surpreendi… estão dando ótimos resultados. Tem trazido grandes melhorias na minha “qualidade de vida”, me fazendo sentir com mais disposição e bem animada… concluo então o quanto tudo isso vale a pena. Sempre tem uma nova descoberta, dicas para mudar… e muitas coisas ainda para aprender e compartilhar.

Quis trazer este assunto para vocês, sei que já ouvimos falar de muitas delas, mas entre o “ler e o fazer”, existe uma grande diferença… e levá-los a refletir melhor sobre todos os benefícios desde uma “Reeducação Alimentar” assim como de tantas outras dicas simples, que poderão nos trazer a curto prazo. Sair de uma vez da sua zona de conforto e do sedentarismo muda tudo.

São dicas que dependem de um pouco disciplina, de atenção e de certos cuidados. Podem ser simples, mas são bastante significativas e fazem toda a diferença… trazendo com certeza um envelhecimento bem melhor. Então porque esperar mais, né? Comece agora, o quanto antes!!!

DICAS E SUGESTÕES:

  • Exercícios e Movimentos, já: Não fique parado, deixe o sedentarismo de lado e comece a se movimentar o quanto antes. Inicie caminhando devagar e vá aumentando o ritmo aos poucos… trazem muito prazer e disposição. Algumas alternativas: Caminhadas leves e moderadas; Alongamentos; exercícios relaxantes; andar de bicicleta; natação; hidroginástica; musculação; yoga; meditação; jardinagem; dança; passear com o cachorro; exercícios aeróbicos… É importante variar os locais para se tornar mais agradável como: praças, jardins, praias. campo…

  • Reeducação Alimentar – Ingestão de uma melhor qualidade na alimentação, pensando em ser mais equilibrada e balanceada: Prefira consumir mais: proteínas; pratos mais coloridos; derivados de leite (queijos, manteigas, iogurte…); ovos; frango; peixe; legumes, verdura, frutas e grãos variados; menos frituras; prefira grelhados; diminuindo sal e o açúcar… entre outras.
  • Evitar o fumar!
  • Beber só socialmente!
  • Estimular a Memória: com leituras; escrever; palavras cruzadas, contas… uso de computador e internet entre outras. Estudar e aprender coisas novas…

  • Atividades Positivas em Relação a Vida: Tenha Projetos e planos sempre. Mantenha-se sempre ativo e participativo. Também precisamos: ter projetos; plantar; produzir coisas que nos deem prazer; ter Hobbies.
  • Relacionamentos Prazerosos: Sair com amigos de diferentes esferas; fazer novos amigos; namorar; conviver bastante com familiares; ser avós corujas…  Seja paciente e tenha gratidão.

  • Viajar e PassearIr a teatro, cinema, shows; fazer visitas culturais: a museus e a galerias de Arte… (saiba que depois dos 60 anos, você terá descontos em todas estas atividades). Saiba que nos transportes municipais estaremos isentos do pagamento da passagem (depois dos 60 anos, você terá gratuidade e descontos nos meios de transportes municipais e intermunicipais, verifique o valor com as empresas).
  • Ser voluntária, doando um pouco do seu tempo para ajudar outras pessoas, isso com certeza trará bens enormes e fará nos sentirmos pessoas melhores…

  • Ter Fé em si mesma. Escolher seus caminhos e acreditar que os desafios são aprendizagens de vida. Perceber que aprendemos muito mais com nossos erros e com os desafios da vida, do que com os acertos.
  • Seja Resiliente.

  • Ser sempre positiva: É muito bom ser otimista e procurar enxergar o lado bom das coisas. Aprecie um dia de cada vez…

 “Que a vida nos traga cada momento de longevidade.” Karen Stuart

Tenho muito o que fazer, rever e melhorar ainda… mas estou tentando, caminhando e animada…enfim comecei.

Assim chegaremos la!!!  Aos 100 anos… Vou tentar, quem sabe…

Um brinde 🥂

APOSENTEI E AGORA? BORA PRA PORTUGAL?

blog 3 anos

Hoje faz 3 anos de existência o meu Blog “O Terceiro Ato”… muito feliz com os muitos amigos que fiz aqui, com tudo que aprendi e das minhas novas e tantas descobertas que fiz… muitas delas foram compartilhadas aqui… Obrigada aos meus 1.040 seguidores, tão queridos… aos vistantes viajantes do dia a dia… Vocês é que me incentivam e me fazem continuar. O meu muito obrigada!

Hoje quero postar aqui sobre um dos assuntos que mais tenho acesso e escrevo aqui no Blog… sobre o tema Morar em Portugal, depois de se aposentar. Sempre procuro estar renovado e antenada no que acontece na atualidade… além de compartilhar minhas experiências com vocês, mantenho um dialogo aberto com os visitantes.

Faço com muito carinho e espero que gostem. Participem, comentem e compartilhem o que gostam… visitem as minhas Redes Sociais.

Saiba mais: https://oterceiroato.com/2016/06/20/como-viver-em-portugal-depois-de-aposentar/

Portugal eletricos-lisboa-min

Sempre comento aqui que estou me preparando para ir “morar em Portugal” em 2020, após aposentadoria do meu marido… porque eu, já me aposentei, com o visto próprio para aposentados, o Visto D7. Pesquiso bastante sobre este assunto e costumo postar vários artigos aqui, que considero que possa me ajudar assim como outras pessoas, que estão nesta mesma situação. Portugal tem entre outras coisas uma excelente qualidade de vida, muita história e cultura é o que estou buscando pra mim.

Sempre são um sucesso estes meus posts, então decidi publicar vários posts sobre assuntos variados todos relacionados a este tema. Conheça também outros post muito acessado do Blog, sobre este assunto:

https://oterceiroato.com/2016/04/03/algarve-eleita-o-melhor-lugar-para-os-aposentados-morar/

https://oterceiroato.com/2016/02/29/aposentando-em-portugal-tipos-de-vistos-d7-para-aposentados/

https://oterceiroato.com/2016/03/21/saude-publica-em-portugal-como-funciona/

No momento complicado que vivemos em nosso País…tantas incertezas e decepções muitos tem este mesmo desejo atualmente, e vivem nesta mesma busca.

Leiam este artigo que foi publicado no site conexãojornalismo.com.br: “PORTUGAL PODE SER O PARAÍSO PARA BRASILEIROS – SAIBA COMO IR E FICAR POR LÁ”, que considero bem interessante, compartilhando:

Não, não se trata de um convite, nem tampouco de uma gozação. Mas para aqueles que não aguentam mais a crise e ainda acreditam que a única saída para o Brasil é o aeroporto, vale dar uma olhada na reportagem publicada pelo blog Euro Dicas. Ali a gente encontra o passo a passo para quem sonha passar o resto da vida em Portugal.

Mas… um aviso: não é para qualquer um. Tem que ter um mínimo de poder aquisitivo, estabelecido pelo governo português, para se candidatar a morador da Terrinha. Além disso, há controvérsias, alertas de que nem tudo são flores “no paraíso” – leia e decida se você vai ou fica:

Portugal alugar-apartamento-portugalComo viver em Portugal depois de aposentar:

Sim. Pode residir em Portugal como reformado/aposentado ou viver de rendimentos próprios (bens móveis ou imóveis, da propriedade intelectual ou de aplicações financeiras). Portugal tem uma lei para receber cidadãos aposentados do mundo inteiro que desejam viver aqui, desde que provem rendimentos suficientes. Inclusive tem benefícios fiscais de isenção de impostos! Entenda como funciona o processo para que os aposentados brasileiros possam morar em Portugal e saiba todas as vantagens de ser estrangeiro aposentado em Portugal, além da qualidade de vida, claro.

Como morar em Portugal sendo estrangeiro aposentado?

O aposentado deve solicitar um visto de Residência para reformados ou titulares de rendimentos junto ao Consulado de Portugal. Veja como pedir o visto:

1 – Comprovante de rendimentos que possibilitem a residência em Portugal, garantidos por período superior a 12 meses, e pode ser provado de duas formas:

No caso de aposentados, através do comprovante da aposentadoria, bem como a garantia do seu recebimento, ou então comprovar outros rendimentos em território nacional. No caso de cidadãos que vivem de rendimentos de bens móveis ou imóveis, da propriedade intelectual ou de aplicações financeiras, através de documento comprovante da existência e montante dos rendimentos, bem como da sua disponibilidade em Portugal.

2 – Outros documentos exigidos:

– Formulário de pedido de visto a preencher online
– Carta justificativa da pretensão de residir em Portugal
– 2 fotos 3×4 a cores e fundo liso, atualizada e com boas condições de identificação
– Passaporte original, com validade superior a 3 meses
– Cópia autenticada do passaporte (das folhas usadas e de identificação)
– Cópia autenticada da carteira de identidade (RG)
– Certidões de Antecedentes Criminais, com menos de 90 dias, emitidas pela Polícia Federal e pela Polícia Civil, com a assinatura reconhecida em Cartório
– Atestado Médico, com menos de 90 dias, passado por Órgão Oficial a declarar que não é portador de doença contagiosa, com a assinatura do médico reconhecida em Cartório
– Seguro Saúde Internacional Privado, ou o PB-4, caso seja beneficiário do INSS, pelo tempo que durar o visto
– Se casado, deve enviar cópia autenticada da certidão de casamento
– Se tiver filhos menores que acompanhem, deve enviar cópias autenticadas das certidões de nascimento
– Comprovante de alojamento em Portugal que, numa primeira fase, poderá ser reserva de hotel ou carta de pessoa conhecida, legalmente residente em Portugal, que garanta o alojamento.

LisboaQuanto preciso ter de renda para viver aposentado em Portugal?

Para que seu visto de residência como aposentado em Portugal seja aprovado, é preciso satisfazer alguns fatores mínimos, e um deles é o valor da aposentadoria por mês. O valor mínimo varia de acordo com a quantidade de pessoas no agregado familiar que vai se candidatar para morar no país.

Os valores de aposentadoria para viver em Portugal:

1º adulto – 100% do salário mínimo (580 Euros) vigente
2º adulto – 50% do salário mínimo vigente
Cada criança – 30% do salário mínimo vigente

Por exemplo em 2018: um casal aposentado precisaria de 870 Euros, mas com uma criança menor de idade precisaria ter um rendimento mínimo de 1064 Euros (180% do salário mínimo vigente) para aplicar o agregado familiar para o visto de residência, considerando que o salário mínimo é de 580 Euros em 2018.

A obtenção do visto não é automática, e quanto mais recursos financeiros você tiver, maior a probabilidade de sucesso. Para você saber se consegue viver bem Portugal com a sua aposentadoria, leia aqui o Custo de Vida em Portugal.

Isenção de IRS na aposentadoria de estrangeiros e vantagens.

idoso feliz 7   PORTUGAL EUROEm 2013, Portugal criou o status de “residente não habitual”, que permite ao aposentado estrangeiro ter isenção de impostos durante dez anos. Para fazer parte desse programa é preciso residir pelo menos 6 meses por ano em Portugal sem exercer atividade lucrativa, alugar apartamento em Portugal (imóvel em geral) ou comprar e não ter sido residente fiscal em Portugal nos cinco anos anteriores. Sem dúvida, não pagar impostos por 10 anos é um grande atrativo para ser um estrangeiro aposentado em Portugal.

Mas é não informar que essa isenção de impostos para aposentados estrangeiros em Portugal não vale para brasileiros… simplesmente porque o acordo Brasil-Portugal, sobre bitributação, determina que a cobrança de Imposto de Renda seja feita no país que paga a pensão, ou seja, um aposentado brasileiro que for residir em Portugal terá o Imposto de Renda retido na fonte, com alíquota de 25%. Já os acordos sobre bitributação dentro da União Europeia determinam o contrário. Por isso, esse benefício que o governo português criou só vale para aposentados dos países da UE.

Todos os brasileiros aposentados que vivem no exterior possuem um desconto de 25% em seus benefícios pelo simples fato de residirem em outro país. A Lei 13315/2017, sancionada pelo Presidente Temer, altera a lei 9779/99, onde o artigo 70 dizia:

Art. 7o Os rendimentos do trabalho, com ou sem vínculo empregatício, e os da prestação de serviços, pagos, creditados, entregues, empregados ou remetidos a residentes ou domiciliados no exterior, sujeitam-se à incidência do imposto de renda na fonte à alíquota de vinte e cinco por cento.

… e legaliza a retenção dos 25%, com o trecho que passou a determinar:

Art. 7º Os rendimentos do trabalho, com ou sem vínculo empregatício, de aposentadoria, de pensão e os da prestação de serviços, pagos, creditados, entregues, empregados ou remetidos a residentes ou domiciliados no exterior, sujeitam-se à incidência do imposto de renda na fonte à alíquota de 25% (vinte e cinco por cento).

Com isso, torna-se legal o que antes não era e a cobrança da taxa passa a ser constitucional. Em 2017 foi instaurada esta lei que deixe claro que a taxação também é devida sobre as aposentadorias e benefícios da previdência.  Em dezembro de 2016 foi sancionada a nova lei, mas a nova lei só passa a vigorar a partir de 2017… para os residentes em Portugal.

Uma injustiça ao meu ver, pois prejudica quem já trabalhou e contribuiu bastante neste país e busca agora na aposentadoria uma melhor qualidade de vida em Portugal terá que planejar bem e fazer muitas contas para ir mudar de País.

Cabe lembrar aqui que existem outras alternativas que devem ser estudadas e pensadas neste momento que parecem melhor… oferecem alguns benefícios neste caso, para todos nós Vale a pena conhecer e estudar… Como por exemplo:

Travel the world monuments concept

Continuar a residir também no Brasil , mantendo a sua conta bancaria normal, não como “CONTA DE NÃO RESIDENTE”. Quer dizer você (Aposentado ou não) poderá ficar no mínimo por 6 meses morando em Portugal e um período no Brasil. Isso contará como tempo para conseguir a sua cidadania portuguesa no futuro.

O transferwise, para enviar dinheiro para Portugal… Saiba mais: https://oterceiroato.com/2016/09/19/transferir-dinheiro-do-brasil-para-o-exterior-encontrei-a-melhor-forma-transferwise-1/

Taxas de tributação

A taxa de tributação dos rendimentos recebidos em Portugal para trabalhos dependentes ou independentes é de 20%. Entretanto, a taxa não é aplicada se esses rendimentos já forem tributados no país de origem.

Por exemplo: um aposentado que recebe sua aposentadoria no Brasil já tem o imposto descontado no Brasil, neste caso não há dupla tributação. Ou seja, o imposto será pago apenas no Brasil por 10 anos.

Essa isenção da tributação em Portugal é válida para países que possuem acordo com o país e que fizeram uma convenção para eliminar a dupla tributação para os cidadãos.

Saiba sobre Autorização de Residencia e Nacionalidade Portuguesa, por Naturalização.

A respectiva Autorização de Residência tem validade inicial de 1 ano, sendo renovada 2 vezes consecutivas pelo período de 2 anos cada. Após este prazo a renovação acontece a cada 5 anos, entretanto destacamos que depois de 6 anos de residência legal é possível solicitar a nacionalidade portuguesa, por naturalização!

Fonte: http://www.conexaojornalismo.com.br/colunas/gastronomia/nutricao/portugal-pode-ser-o-paraiso-para-brasileiros-aposentados-saiba-como-ir-e-ficar-por-la–35-40116

https://www.eurodicas.com.br/regime-fiscal-dos-residentes-nao-habituais/

http://koetzadvocacia.com.br/fim-das-acoes-brasileiros-no-exterior/

RESILIÊNCIA – PODER DE RECUPERAÇÃO DIANTE DAS ADVERSIDADES DA VIDA.

luto 4

“Resiliência é continuar numa constante transformação diante de todas as pressões presentes. É o sentido master da ressignificação”. Nilton Pedreira

Com a proximidade do meu niver… pensei em publicar um Post que me identificasse bem, agora especialmente minha relação com a vida e a a maturidade…. Questões que sempre me fazem parar e refletir: Como me comporto diante das adversidades da vida? Como enfrento os desafios e dificuldades que surgem no seu caminho? Como sobrevivo? O que vai ser daqui pra frente?

Se é uma coisa de que entendo bem… é sobre Resiliência. Sim, sou uma Resiliente! Quem me conhece sabe bem disso. A vida me deu escolhas e eu sempre escolhi ser feliz e não prejudicar ninguém (conscientemente, é claro).

Ter um olhar positivo sobre tudo que a vida me deu… me ajudou muito. Nas vezes que tive desafios pra enfrentar, e foram muito… tropecei sim, tive medo, caí e sofri…, mas sempre acreditei e tive FÉ de que as cosias iam melhorar e que serviriam para o meu crescimento. Acontecem coisas e nos fazem sair muitas vezes da nossa zona de conforto que nos obrigam a repensar e mudar…, mas são tudo melhorar lá na frente, mesmo que eu não consiga compreender e visualizar o meu final… Eu quis crescer como pessoa e na vida.

Penso que a vida é uma longa caminhada e você pinta das cores que quer. Cada um tem a sua. A minha é um arco-íris.

arco iris 2

Construí em meus caminhos algumas pontes… fechei livros, encerrei histórias e ciclos quando eram necessárias… e construí novas histórias, outros capítulos e me reinventei… Sempre me levantei e amadureci! Dentro do meu tempo. A vida é dinâmica e está em constante movimento. Nunca para! Ser feliz sempre foi meu maior objetivo, o que me impulsionou a prosseguir, mudar e ir em busca de novas saídas. Hoje sou grata por tudo o que tenho e recebi. Este é o segredo da vida. Ser feliz com o que temos e fazemos com ela, minha opção! A maturidade me permitiu enxergar com mais simplicidade muitas delas.

Li este artigo do Blog “Mundo dos psicólogos” que tem a intenção de ajudar as pessoas nesse aspecto, compartilho com vocês agora. Leiam:

A psicologia usa o termo resiliência psicológica para pessoas que respondem as frustrações diárias com alto nível de capacidade de recuperação emocional. Simplificando, quanto mais resiliente a pessoa for mais preparada a pessoa está para enfrentar as adversidades encontradas ao longo da vida.

A verdade é que todos os seres humanos passam por problemas, independentemente da classe social que pertencemos em algum momento da vida nos deparamos com adversidades. Então a pergunta mais lógica é: eu sou uma pessoa resiliente?

Jogue Fora

Observe: a resiliência é um processo de aprendizado desde a infância. Existem adultos que quando crianças se esquivaram das dificuldadese outros que se isolaram frente aos problemas do cotidiano. Desta forma:

  • Não conseguem apresentar comportamento de enfrentamento;
  • Não possuem habilidades de atravessar as situações de crise de maneira construtiva;
  • Falta otimismo, segurança;
  • Tem a tendência de maximizar o problema;
  • Respondem de forma passiva;
  • Não conseguem reagir;
  • As interpretações dos fatos são negativas;
  • Diminuem a responsabilidade da ocorrência e desta forma não possui controle pelo acontecido;
  • Não esboça atitude de mudança;
  • Assume uma postura de vítima.

O que eu preciso fazer para me tornar uma pessoa resiliente?

Você tem a alternativa de agir de forma mais ativa, ou seja, assumir que parte dos problemas que vivemos dizem a respeito à nossa forma de agir no mundo e reconhecer que tem responsabilidade sobre o fato. Eu escolhi isto.

Quando o indivíduo enxerga que faz parte integrante do problema que acontece em sua volta, as chances de mudanças são maiores, como se você fizesse um bolo sem receita, se der errado você nunca saberá onde errou, qual foi o ingrediente que estava a mais ou a menos e resultou no bolo ruim. Se o bolo ficou delicioso, você também não saberá qual foi o ingrediente usado para que ele ficasse tão gostoso.

Assim, quando a pessoa se vê parte integrante do problema e pelo que acontece à sua volta, recupera a possibilidade de mudar as coisas que não a fazem bem. A atitude mental frente a adversidade é muito importante para construir uma boa resiliência psicológica, muitas pessoas desejam mudar seu comportamento diante das dificuldades, mas não consegue agir diferente.

grama-do-vizinho-2         ir embora 4

Buscar um sentido na vida, compreender o que sente e estar atento aos sentimentos: entenda que estar em contato com suas emoções te faz ser mais ágil na busca daquilo que efetivamente te faz bem, como também na evitação das situações que te fazem mal. É a chamada inteligência emocional. O ponto crucial é perceber o estado subjetivo para então poder mudar.

BIA SO

Entendo que não é fácil, não estamos habituados a nos conectar conosco, vivemos numa correria constante, sempre procurando aliviar nossos sentimentos ruins, projetando no outro a responsabilidades dos acontecimentos, a maioria das vezes sabemos o que nos incomoda, mas preferimos não pensar sobre o assunto, se você está se identificando com alguns desses comportamentos, ainda há tempo para mudar.

Se você não tem conseguido sozinho, busque ajuda. Aprenda desenvolver uma postura ativa em sua vida, aprenda a dar a volta por cima dos obstáculos, não se sinta vítima de sua existência, faça com que as coisas façam sentido, elabore um projeto pessoal e por último, mas não menos importante entenda suas emoções. Aderindo esses comportamentos você desenvolvera sua resiliência emocional.

Assista este vídeo “O PODER DA RECUPERAÇÃO, RESILIÊNCIA”, vai gostar. Fábio de Melo: https://www.facebook.com/PadreFabiode… Clóvis de Barros Filho: https://www.facebook.com/clovisdebarr… Leandro Karnal: https://www.facebook.com/prof.leandro… 

Fonte: https://br.mundopsicologos.com/artigos/resiliencia-poder-de-recuperacao-diante-das-adversidades-da-vida

POR QUE OS SENSITIVOS SE SENTEM MAL PERTO DE ALGUMAS PESSOAS?

Jogue Fora

“O primeiro raciocínio do homem é de natureza sensitiva: os nossos primeiros mestres de filosofia são os nossos pés, as nossas mãos, os nossos olhos”. Rousseau

Eu sinto muitas vezes esta sensibilidade aflorada… quando entro num lugar, tem vezes que eu sinto uma energia ruim, tudo muito pesado, quero logo sair dali… e você? Dizem que são pessoas sensitivas.

Os sensitivos são seres humanos que possuem sensibilidade emocional aumentada.

Esse conceito foi apontado pela psicóloga Dra. Elaine Aron em 1991, que apontou através de estudos que entre 15% e 20% da população mundial possui esse tipo de sensibilidade mais aflorada porque os seus cérebros processam informações sensoriais de forma diferente e por isso possuem habilidades e expressas de maneira mais intensas que os demais.

Os sensitivos – também chamados de empatas – são, portanto, mais sensíveis a emoções, comportamentos e energias de pessoas e lugares. A presença de algumas pessoas ou a entrada em lugares específicos podem fazer com que um empata se sinta mal. Entenda mais sobre isso.

A sensibilidade aflorada dos sensitivos e o que isso pode causar.

Normalmente, quem é considerado um sensitivo considera isso como uma qualidade, uma habilidade positiva.

São normalmente excelentes ouvintes, pessoas caridosas com muita clareza de pensamento, conhecidos por darem bons conselhos.
Mas devido à sua sensibilidade emocional aumentada eles são muito influenciáveis pelo ambiente ou por pessoas, são capazes de detectar energias carregadas que estão impregnadas no lugar, detectam mais facilmente comportamentos falsos e não conseguem lidar com pessoas pretensiosas e/ou mentirosas.

gratidaofoto02

Comportamentos e situações em que um sensitivo se sente mal.

Todo mundo pode ser capaz de identificar sinais de falsidade no discurso humano, os empatas possuem maior facilidade devido à sua extrema sensibilidade.

Lidar com alguém hipócrita ou falso pode ser tolerável para pessoas comuns, mesmo que eles saibam dessa característica da pessoa, para os sensitivos, isso é praticamente uma tortura, um desconforto intenso.

Sentem-se cansados, sentem que sua energia foi drenada, sentem-se frustrados, muitas vezes ficam com as mãos úmidas, com o coração disparado e o bocejo é uma reação muito frequente.

vida 3

Veja abaixo algumas situações que fazem com que um sensitivo se sinta mal:

  • Falsos elogios – eles detectam logo a falsidade e mal conseguem disfarçar a sua decepção
  • Pessoas que aumentam suas vitórias para ganhar aprovação e reconhecimentos dos outros
  • Pessoas que renunciam à sua personalidade ou tentam ser aquilo que não são para se sentirem por cima
  • Falsas delicadezas com intenção de receber algo em troca
  • Pessoas que estimulam a inveja e o ressentimento
  • Quem age de forma dura e insensível para ocultar dos outros a própria dor ou sensibilidade

Reações comuns dos sensitivos nestas situações.

Muitas vezes os sensitivos nem conseguem explicar o porquê de estar se sentindo mal e o que está causando isso nele.

Alguns deles conseguem identificar o foco, mas outros só conseguem pensar em se afastar do ambiente e das pessoas que ali estão, e normalmente ouvem: “O que aconteceu? O que ele(a) te fez de mal?” sem saber explicar exatamente o porquê. Ficam nervosos, tensos e têm dificuldades de formar frases com clareza, o que em situações normais eles têm muita facilidade.

Se o sensitivo precisa estar em um ambiente ou perto de alguém que lhe faz mal, ao se afastar ele se sente enjoado, tonto, podendo inclusive ter ânsia de vômito. Ficam muito calados, sem querer continuar a conversa e muitas vezes, ao se afastar da pessoa ou do ambiente sentem um inexplicável sentimento de culpa.

(Fonte: wemystic.com.br)