ENQUANTO NÃO HÁ VACINA PARA COVID-19, AQUI 11 CUIDADOS INDICADOS POR UMA MÉDICA.

Mesmo sem controle da pandemia de COVID-19, diversos países já deram início ao processo de retomada da “vida normal”. Com isso, os cuidados tomados ao sair na rua devem ser redobrados – e a médica epidemiologista Denise Garrett deu conselhos simples sobre quais locais evitar e de que forma é possível tornar interações com outras pessoas menos arriscadas. Médica dá dicas para prevenir o novo coronavírus. Mesmo com a reabertura de comércios e a retomada de serviços não essenciais em alguns locais, é importante lembrar que o SARS-CoV-2 ainda está circulando em meio à população – especialmente no Brasil, cujo número de casos segue aumentando diariamente. Sendo assim, a necessidade de preveni-lo ainda é uma realidade, e Denise, que também é cientista e vice-presidente do Sabin Vaccine Institute, deu dicas simples de como agir.

Em um fio no Twitter, a médica afirmou que qualquer interação com outras pessoas ou ida a locais públicos deve ser considerada como uma potencial fonte de exposição ao vírus, e a chave para reduzir os riscos nestas situações é limitar o tempo de exposição e a carga viral recebida. Para fazer isso, a epidemiologista indica as seguintes medidas:

1. Dê preferência a ambientes abertos

Em locais abertos, as gotículas com vírus emitidas no espirro e na tosse de pessoas contaminadas se dispersam com mais facilidade e, por isso, é menos arriscado ficar ao ar livre. Caso haja a necessidade de ir a um ambiente fechado (como um supermercado, por exemplo), o ideal é optar por um que seja ventilado.

2. Mantenha distância de dois metros e evite contato físico

Segundo a médica, por enquanto, o contato físico por meio de apertos de mão, abraços e beijos segue sendo algo contraindicado – e a distância segura a se manter de outras pessoas é de dois metros.

3. Evite conversar com outras pessoas por mais de 15 minutos

Com a retomada das atividades, é natural que as pessoas precisem interagir umas com as outras de alguma forma. Nesse caso, Denise aconselha que estes momentos tenham, no máximo, de dez a quinze minutos. Apesar de não ser algo totalmente seguro, limitar o tempo de exposição ao vírus diminui os riscos de contágio.

4. Evite banheiros públicos

Neste momento, qualquer área pública está sujeita a contaminações, mas, como os banheiros concentram fluidos corporais, a médica aconselha evitá-los.

5. Evite horários de pico nos estabelecimentos

Caso seja preciso ir, por exemplo, ao supermercado, é indicado evitar os horários e dias em que ele está mais cheio, para reduzir os riscos de entrar em um ambiente mais contaminado.

6. Use máscara

Com exceção da máscara do tipo N95 e similares, as máscaras não bloqueiam totalmente a inalação de partículas contendo o vírus, mas usá-las diminui a carga viral recebida. Quanto mais pessoas usarem, menos vírus chegam ao ambiente, e essa carga viral inalada por outras pessoas fica menor ainda.

7. Mantenha a higiene das mãos

Principal recomendação feita por órgãos de saúde desde o início da pandemia, lavar as mãos com água e sabão frequentemente e higienizá-las com álcool gel 70% caso não seja possível lavar segue sendo algo extremamente indicado quando se fala em prevenir COVID-19.

8. Tenha um ventilador atrás de você no trabalho e mantenha janelas abertas

Para quem tiver de retornar ao local de trabalho, a médica aconselha desinfetar superfícies tocadas frequentemente e manter o ambiente o mais arejado possível, deixando as janelas abertas. Ela indica até, se possível, posicionar um ventilador atrás de você ou da sua mesa, de forma que o ar novo e limpo seja direcionado a você o tempo todo.

9. Prefira escada no lugar do elevador

Segundo a epidemiologista, é aconselhado evitar ao máximo áreas comuns no ambiente de trabalho e preferir usar as escadas aos elevadores, já que há menos circulação do ar no último.

10. Procure se sentar perto da janela no trasporte público

No transporte público, a médica aconselha, se possível, evitar horários de pico para fugir das aglomerações. Além disso, é indicado evitar interações desnecessárias, usar máscara, ficar perto de uma janela, não tocar o rosto, usar álcool gel 70% e lavar as mãos assim que chegar ao destino. Se for possível, a médica também indica o uso de óculos de proteção.

11. Evite principalmente 7 lugares

Apesar da reabertura do comércio e de locais de lazer, a médica aconselha ficar longe de:

1. igrejas;

2. restaurantes e bares que não sejam ao ar livre;

3. eventos grandes;

4. festas;

5. salões de beleza;

6. cinemas, teatros, shows ou cruzeiros e

7. idas desnecessárias a hospitais e serviços de saúde.

Um comentário sobre “ENQUANTO NÃO HÁ VACINA PARA COVID-19, AQUI 11 CUIDADOS INDICADOS POR UMA MÉDICA.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s